Ultramaratonista tentará correr 434 km na neve

Marcio Villar parte mais uma vez para tentar dobrar prova que ainda não conseguiu em ambiente extremo

Crédito: Bruno Neves Lopes/EAZ

Será que você consegue imaginar um dia correr uma prova cercado por pinheiros, com muitas camadas de roupa, puxando um trenó e ainda com temperaturas que podem chegar a sensação de -50c ? e o melhor, você vir de um lugar que a temperatura tem beirado a sensação de 50c? é o que o carioca Marcio Villar estará tentando mais uma vez.

Ele embarca neste sábado para Internacional Falls em Minessota nos Estados Unidos que fica próximo a fronteira do Canadá para não só correr os 217 km da prova, mas para tentar dobrar a única que ele ainda não conseguiu.

Mas diferente das outras vezes, dessa vez será a sua última corrida. “A doença autoimune que tive me fez operar a cabeça e tomar corticóide 1 ano, com isso o corticóide comeu a cabeça do fêmur e afetou minha coluna, coloquei uma prótese no quadril e operei a coluna 2 vezes, então é melhor parar que pagar o preço mais tarde” – Conta Marcio.

E mesmo sendo a sua última corrida, ele pretende fazer sem a mesma pressão de outras vezes, onde pretende agradecer os 17 anos que a corrida lhe deram até aqui e a possibilidade de poder continuar motivando os outros e fazendo desafios filantrópicos como sempre fez.

A largada da prova está marcada para 27 de janeiro onde ele irá largar junto com os outros atletas e estando em condições, pretende voltar pelo percurso por conta própria.

Avatar

dungo

Jornalista, corredor e admirador da cidade maravilhosa

E o que achou sobre esse assunto? Contribua com o Esportes de A à Z! Basta preencher o comentário abaixo.

%d blogueiros gostam disto: