Causos e dicas finais para Maratona do Rio amanhã

Causos e dicas finais para Maratona do Rio amanhã Junto com os treinadores da Street Runners, Vanessa Protásio, Vicent Sobrinho e Antônio Colucci dão algumas dicas e causos da Maratona. Crédito: Ricardo Dungó/EAZ

É amanhã é o grande dia que certamente você já está esperando desde o ano passado. Junto contigo, outras 33mil pessoas estarão madrugando esta noite para encarar a Maratona do Rio. Não custa lembrar que a largada é no Pontal as 7h30 se for encarar os 42km, 6h45 se for encarar os 21km no Pepê e 8h se for correr a Family Run. É hora de algumas dicas importantes de última hora e também conhecer algumas experiências que não deram certo.

 Você já separou tudo o que vai levar? Já colocou o número de peito na camiseta? Já colocou seu chip no tênis que irá correr? Se ainda não fez, não demore a agir e deixe tudo pronto o mais rápido possível. E o principal: mesmo com toda precaução, imprevistos podem acontecer.

Estivemos presente nessa manhã no minicongresso técnico da assessoria Street Runners que contou com a presença dos professores, alunos e alguns convidados especiais que com exclusividade, narraram algumas experiências importantes que valem ser vistas.

Algo importante é quanto a sua alimentação. Não é hora de experimentar nada novo, como também não ouvir conselhos de última hora que podem prejudicar todo o seu treinamento.

“Certa vez um aluno meu ouviu dizer que misturar inhame com leite e tomar duas horas antes da corrida servia para deixar o músculo mais forte. Ele tomou e foi mapeando a Maratona do Rio toda parando em todos os banheiros, este é um bom exemplo para você não inventar nada novo” – Conta Robson Magalhães, treinador da Street Runners sobre uma experiência que viu certa vez.

Outro ponto fundamental é em relação ao ritmo de corrida que irá ter. “Era uma das pioneiras e estava ganhando a prova, até que uma adversária que falou com outras, vamos apertar que iremos quebrar ela. Me senti desafiada e acelerei meu passo e acabei perdendo a maratona. Acabei me envolvendo naquilo e sai do meu foco. O que temos que fazer é a corrida que treinamos e não a dos outros”. – Diz Vanessa Protásio, psicóloga e com quase 40 anos só de corrida e várias maratonas.

Mais dicas e outras histórias, você pode acompanhar em nosso vídeo que está abaixo.

Mídia

Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.