Sol castigou corredores na Meia Maratona Internacional do Rio

Giovani dos Santos venceu a Meia Maratona. Crédito: Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação

A manhã de ontem na cidade maravilhosa foi agitada com a passagem da Meia Maratona Internacional que chegou em sua 20º edição. A competição percorreu a orla entre São Conrado e o Aterro do Flamengo com o calor castigando todos os inscritos, o que prejudicou o desempenho da maioria. 

Lá na frente, só deu Brasil. Depois de oito anos, Giovani dos Santos trouxe a vitória para o Brasil que abriu uma boa vantagem para o queniano Joseph Aperumoi (Kenia Luasa Sports), 1h05min08seg que chegou em segundo. Ainda no pódio, Gilmar Silvestre Lopes (Cruzeiro), ficou em terceiro com 1h05min32seg.

"Este ano resolvi observar o ritmo dos atletas quenianos nos primeiros 15 quilômetros, ou seja, manter o mesmo ritmo que eles para ganhar espaço nos quilômetros finais, e deu certo. Apesar do calor consegui seguir forte sem deixar o rendimento cair", destacou Giovani, que foi às lágrimas assim que cruzou a faixa de chegada.

Já no feminino também deu Brasil. A brasileira Joziane Cardoso foi a vencedora. "Foi super tranqüilo. Não desmerecendo minhas adversárias, mas não cheguei a sofrer", declarou a campeã de 2016 e completa: “Estava muito quente no começo e sabia que tinha de fazer uma corrida sem forçar demais. Essa tática também foi importante". 

Como costuma ser esta Meia Maratona, o sol apareceu depois de alguns dias de tempo fechado e um pouco mais fresco e deu uma cara de verão. As temperaturas foram acima dos 30c por toda a corrida e nem o inicio do horário de verão, ajudou dando a sensação de ser uma hora antes.

A subida da Avenida Niemayer é o primeiro ponto de dificuldade na corrida. Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

Organização melhora a largada

O maior gargalho nesta corrida finalmente teve uma boa resolução. A largada que sempre foi confusa com muitos sem condições querendo iniciar a corrida lá na frente apenas para 15s de fama, se viram obrigados a entrar em baias de cores e ritmo. Esta medida ajudou a fluir melhor o início da meia maratona.

O Esportes de A à Z como não poderia deixar de ser, esteve presente no evento e participou correndo. Assista ao nosso vídeo com a cobertura e o sofrimento para chegar a linha de chegada:

 

Mídia

Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.