Esportes de A à Z estreia série sobre a Maratona do Rio 2017 apresentando uma estreante na distância

Suane Gavinho se prepara para sua primeira maratona e será na do Rio. Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

 

O dia 18 de junho de 2017 já está na agenda de todo corredor que se inscreveu na Maratona do Rio e promete ser um dia de fortes emoções e sentidos para aqueles que cruzarem os 42,195km de distância saindo do Recreio e vindo até o Aterro do Flamengo com direito a um lindo visual ao longo do caminho. Mas será que você está se preparando desde já para o grande dia?

O Esportes de A à Z promete que vai te ajudar nesse processo de preparação para a Maratona do Rio. Até o grande dia, estaremos dando dicas sobre a competição, como também iremos acompanhar a preparação de uma estreante na prova, a economista Suane Gavinho que depois de várias meias maratonas, se viu pronta para passar por este processo de preparação.

Faz apenas cinco anos que ela começou a correr e foi muito por um acaso. E acredite, ela achava que era besteira essa história de corrida. Mas tudo mudou num belo dia: “Fui na loja da Nike numa apresentação do Anderson Silva e conheci uma galera de lá e domingo teria um treino deles e acabei indo e fiz o meu primeiro km. Depois me inscrevi na corrida de 5km do Rio antigo e não parei mais. ” – Conta

Não demorou muito e logo ela cresceu para as provas de 10 km. Mas sua grande paixão mesmo, foram as corridas de trilha para onde migrou e começou a curtir mais. Se inscreveu numa assessoria que treinava para esse tipo de prova e começou a participar de várias provas do gênero e algumas poucas de rua.

É na trilha que ela se sente melhor para correr. Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

Em 2015, a meia maratona passou a fazer parte do seu currículo e foi justamente nos 21km que também fazem parte da Maratona do Rio com largada na metade do percurso e mesma linha de chegada.

“Fiz a minha primeira meia-maratona e fui morrendo, difícil, confesso. Cheguei com muita dor na perna e aí deitei no chão por 20 minutos sem ninguém mexer comigo e me levantei e fiquei mais calma. No dia seguinte, acordei sem dor. Acho que foi só o susto de ter completado a meia-maratona” – Diz sobre a sua experiência na prova.

A partir de então, foram várias meias por atacado, umas oito, variando tanto no asfalto, como nas de trilha, até ter tido a oportunidade de correr 35 km ano passado em uma competição no Chile onde se sentiu mordida pelo bichinho da longa distância ao passar várias horas correndo por um longo percurso e a melhor corrida que ela fez em sua vida.

Treinos são realizados perto do trabalho

Por praticidade, você encontra ela sempre treinando perto do seu trabalho pelo Maracanã, mas em fins de semana ela procura variar entre a Floresta da Tijuca ou a orla para os treinos longos. Suane conta com apoio de um treinador e uma nutricionista para conseguir manter seus treinos.

Na corrida, seus ídolos são as pessoas que acordam de madrugada para treinar todos os dias em qualquer condição de tempo e logo após, já estão indo para seus trabalhos tocarem o seu dia a dia.

Sua expectativa é completar viva a Maratona do Rio. Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

“A corrida contribuiu muito com minha profissão. Me ajudou a ter disciplina, me ajudou a encaixar a eu ter meus horários. As vezes trabalho até as 23hrs e sei que tenho que parar para dormir e poder estar de pé de manhã para mais um treino e sei que não conseguiria se não fosse ela. E treinando, levando de manhã e fico bem mais disposta ao longo do dia. A corrida para mim virou um prazer e não um sacrifício” – Fala sobre a contribuição da corrida para sua vida.

Expectativas para Maratona do Rio

Será a primeira maratona da vida de Suane e sua preparação já começou. No mês de janeiro, sua nutricionista já mexeu na sua alimentação e seus treinos no verão carioca estão na base ainda. Seu treino mais longo foi de 12 km até o momento e tende a aumentar até junho. Ela prefere ainda não pensar nos treinos longos e ir vivendo cada etapa dos treinos aos poucos 

“Escolhi a Maratona do Rio para minha estreia para honrar dela ter sido a minha primeira meia. Eu fiquei pensando seriamente que poderia escolher um lugar com clima melhor do que será em junho aqui, mas preferi me jogar e me inscrevi. Na verdade, ia na meia de novo, mas decidi encarar a maratona mesmo e agora tenho que treinar. ” – Completa

E completa:

“Espero chegar viva! E bem! De forma que eu consiga poder no dia seguinte ir trabalhar e não precise de ajuda de ninguém para me carregar até em casa no domingo. ” – Termina.

 

Mídia

Crédito: Ricardo Dungó/Esportes de A à Z

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.