Jaqueline Mourão abre participação brasileira em PyeongChang

Jaqueline Mourão abre participação brasileira em PyeongChang tleta mais Olímpica do país disputa os 10 km em técnica livre. Crédito: Roberto Nahon/COB

Chegou a hora da atleta brasileira com mais edições de Jogos Olímpicos abrir a participação do Time Brasil em PyeongChang 2018. Nessa quinta-feira, dia 15, às 4h30 (no horário de Brasília), 15h30 horário local, Jaqueline Mourão disputa a prova de 10km estilo livre de esqui cross country. Ela chega a sua sexta edição de Jogos Olímpicos em três modalidades diferentes, um marco entre os atletas brasileiros.

“Estou muito feliz de ter conquistado à sexta participação. Foi um trabalho bastante longo, de quatro anos buscando realizar esse sonho de me igualar em número de participações à Formiga, que é uma atleta, para mim, muito especial”, comentou a mineira.

Jaqueline e Formiga são as únicas mulheres brasileiras com seis participações, bem como Torben Grael, Robert Scheidt (vela), Rodrigo Pessoa (hipismo) e Hugo Hoyama (tênis de mesa), no masculino.

Essa é a quarta participação da atleta no ski cross country que se mostrou adaptada ao país e a pista. “Estou me sentindo muito bem e feliz em estar aqui mais uma vez e de fazer história para o meu país. Todos podem ter certeza que eu vou dar tudo o que tenho para representar o Brasil da melhor maneira possível”, disse Jaqueline. “Cheguei a Coreia há mais de dez dias e estou bem aclimatada. Gostei muito da pista onde será disputada a competição. É uma pista desafiadora, mas não tão técnica quanto a de Sochi”, afirmou.

Com a disputa desta quinta, Jaqueline será a única – entre homens e mulheres – a competir em duas de Olimpíadas de Verão e quatro de Inverno, em três esportes diferentes. Nos Jogos de PyeongChang 2018 a atleta chega a sua quarta Olimpíada no esqui cross country, modalidade em que também participou de Turim 06, Vancouver 10 e Sochi 14, além de disputar Biathlon de inverno, em Sochi 14, e mountain bike, em Atenas 04 e Pequim 08.

“Quando comecei, ainda no mountain bike, nunca poderia imaginar chegar a esses números. Estou muito feliz por tudo o que o esporte me deu e agradecida a Deus por ter chegado até aqui. Estou supermotivada ainda, batendo meus recordes, conquistando bons resultados. Espero largar com toda a coragem e vontade para dar o meu máximo e representar muito bem o Brasil”, disse a atleta.

Aos 42 anos, Jaqueline realizou uma preparação focando alcançar o auge de sua performance física e técnica na Coreia. Ao longo do ciclo, Jaque colecionou quatro medalhas internacionais, sendo duas em etapas da Copa Norte Americana, uma das mais disputadas do Ski Cross Country. A última delas conquistada em janeiro, nos Estados Unidos, em sua última prova preparatória para os Jogos.

“Esse ciclo Olímpico foi especial. Tive uma preparação excelente, com foco no cross country. Logo no primeiro ano consegui um pódio internacional, o que me deu muita confiança”, afirmou a atleta.

Jaque chega a Coreia com a melhor forma física e técnica da sua carreira. A atleta bateu os todos os recordes brasileiros da modalidade, tanto em pontos quanto na Lista de Pontos FIS, o ranking mundial da modalidade.

“Fizemos uma periodização focada em alcançar o auge da performance na Coreia. Criamos um programa com foco em algumas competições preparatórias e no aumento de desempenho físico e técnico”, comentou Guido Visser, treinador da atleta.

Com os resultados alcançados, Jaqueline confirmou em janeiro a vaga para PyeongChang, por ser a líder do ranking brasileiro.

“O cross country cresceu bastante no Brasil e eu tive bem mais concorrência pela vaga olímpica. Essa saudável competitividade pela vaga foi muito boa para mim também. Esse foi o primeiro ano em que consegui o índice A olímpico”, completou a mineira.

Jaqueline começou a praticar o ciclismo em 1991, aos 15 anos, e logo no ano seguinte, passou a competir nas modalidades Cross Country e Downhill. Em 2003, ao finalizar em 9º lugar no Ranking da União Ciclística Internacional, Jaqueline garantiu ao Brasil a vaga inédita nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004 no Mountain Bike, modalidade Cross Country. Dois anos depois, se tornou a primeira e única brasileira a participar dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno, ao se classificar para Torino 2006. Em 2014, Jaqueline se classificou para os Jogos Olímpicos também no biatlo de inverno.

O esqui cross country é a modalidade de resistência dos Jogos Olímpicos de Inverno, onde os atletas esquiam em grandes distâncias.

Na prova de 10km estilo livre, as atletas largarão com intervalos de 30 segundos entre uma e outra. Jaque larga as 16:06:30, horário local (05:06 horário de Brasília). A vencedora será a atleta que fizer o menor tempo de prova. 

Acesse aqui o book completo dos atletas Olímpicos na Coreia.