Gatlin vem motivado para o Mano a Mano

Justin Gatlin aquece para sua segunda participação no Desafio Mano a Mano. Crédito: Ricardo Erlich/EAZ

 

O americano Justin Gatlin, atual campeão dos 100m no último mundial de atletismo, já está no Rio para participar do Mano a Mano, evento que acontecerá no Jockey Club no domingo pela manhã e fez um reconhecimento da pista junto com os outros atletas que participarão do evento.

“Estou animado em correr aqui. Nunca tinha corrido numa raia de Cavalos e será uma oportunidade incrível. Apesar da minha temporada já ter encerrado depois do mundial, aproveitei o desafio Mano a Mano para esticar meu treinamento justamente para correr por aqui. ” – Conta Gatlin sobre o desafio.

Em entrevista coletiva concedida antes do treino, ele conversou sobre alguns assuntos:

Sobre correr abaixo de 10s

“Correr perto de 10s, não é só um desafio físico, mas também mental. Mesmo nos quatro anos em que fiquei afastado das pistas, não tive muita dificuldade em voltar e voltar a ter essas marca. É como andar de bicicleta!”

Evento será aberto ao público neste domingo. Crédito: Ricardo Erlich/EAZ

Sobre os atletas brasileiros:

“Se um brasileiro correr abaixo de 10s, ele vai ser um cara que entrará para a história. A China e o Japão estão fazendo um trabalho desses e seus comitês estão pressionando os atletas para conseguirem. É um ótimo exemplo para o Brasil para que possa fazer igual. Vejo que tem muitos atletas que podem chegar nessa condição e terei orgulho de vê-los com essa marca.”

Sobre quem pode reinar nos 100m rasos

“Com a aposentadoria do Bolt, tem alguns nomes que podem vir a reinar nesse espaço que ele deixou. Dos americanos o Young é um dos candidatos, mas vejo também o canadense Di Gassi chegar lá, assim como pode o Asafa e o Blake da Jamaica vir a reinarem. Tem atletas da África do Sul com uma grande possibilidade.”

Atletas participaram de ação social com crianças da Mangueira. Crédito: Ricardo Erlich/EAZ

Outra atração que vem tentar o tetracampeonato no desafio Mano a Mano é a brasileira Rosangela Santos que conhece como ninguém o caminho para vencer. Nesta edição, ela terá apenas suas companheiras de revezamento na disputa.

“Minha expectativa é vencer a prova e espero chegar lá. Sempre estamos representando Brasil o Brasil lá fora e vai ser bonito que o público daqui torça muito por todas nós. ” – Completa.

A disputa paralimpica também promete ser acirrada e terá pela primeira vez disputa na categoria T47 que conta com os brasileiros Petrúcio, Yohanson e o polonês Derus que são os três líderes do ranking mundial.

Petrúcio é o atual recordista mundial nos 100m na categoria T47. Crédito: Ricardo Erlich/EAZ

“Será uma prova de alto nível com os lideres do ranking e sei o quanto eles correm. Vim aqui tentar o meu melhor e quero chegar em primeiro. Nem tenho ideia do quanto eles possam ter treinado depois do mundial, mas isso eu descubro na hora.” – Conta Petrúcio que é o recordista mundial.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.