Exclusivo: Ítalo Penarrubia conta como é representar o Brasil pelo mundo

Exclusivo: Ítalo Penarrubia conta como é representar o Brasil pelo mundo Ítalo representa o Brasil nas pistas pelo mundo. Crédito: Ludmila Villalba/EAZ

Um dos maiores skatistas da atualidade, Ítalo Penarrubia, respondeu algumas perguntas sobre o início da carreira, curiosidades e o futuro no Skateboard com exclusividade ao Esportes de A à Z. Confira a entrevista!

 

Quando e como você começou a andar de skate?

Quando eu tinha 13 anos, eu ganhei dinheiro de dia das crianças e meu pai achou melhor eu comprar o presente. Cheguei numa loja, olhei um skate e pensei “acho que vou começar a andar”. Comprei um skate todo zoado, com rodinha de plástico, daqueles bem baratinhos. A partir daí, comecei a andar numa pista que tinha do lado de casa. A galera que treinava ali começou a me incentivar a correr em campeonatos e foi isso. Até hoje eu sobrevivo do skate. Posso dizer que é meu trabalho e hobby. O skate é tudo pra mim! Me ajudou a lidar com dificuldades, nervosismo e ansiedade.

 

Como foi o processo de profissionalização?

Eu comecei a correr campeonatos, a dar resultados e com isso foram surgindo patrocínios, até que chegou um momento que a Confederação Brasileira de Skate (CBSK) avisou que seria a hora de se profissionalizar. Comecei a participar das competições profissionais e estou até hoje competindo em mega rampa, bowl, vertical. Sempre tento me adaptar em todas as modalidades.


Crédito: Ludmila Villalba/EAZ 

Quais são os melhores picos que você já andou?

Califórnia é o melhor lugar para andar de skate, porque tem muitas opções de pistas, além da estrutura em todas as modalidades. Eu me impressiono muito indo para lá. Mas agora no Brasil está tendo muita evolução. Por exemplo, no Parque Villa Lobos (SP), tem uma das melhores pistas do Brasil. Eu estou muito feliz com toda essa estrutura que está crescendo. É o segundo esporte mais praticado no país. Não tem como competir com o futebol. Mas acho que é um esporte como todos, nós também somos atletas, nos esforçamos, damos o máximo pra representar as marcas, estilo e manobras. É um esporte que eu respeito muito quem pratica, porque não é fácil.

 

Qual vídeo parte que você mais tem assistido atualmente?

Eu amo a vídeo parte do Bob Burnquist porque tem muita manobra que eu acho que nunca vou ver ninguém fazer. Ele é uma pessoa que sempre inova. Anda de vertical, mega rampa, bowl, é um atleta completo. A vídeo parte dele é uma que eu sempre recomendo.

 

Qual manobra que você mais teve dificuldade em aprender até agora?

Todo dia eu tento uma que eu fico até acertar. Eu sempre tento fazer manobras que nunca consegui. Então elas se tornam difíceis. Eu fico nessa briga comigo mesmo de todo dia aprender uma manobra diferente.

 

O skate nas olimpíadas divide até hoje opiniões. O que você acha sobre essa novidade?

Acho que o fato do skate ter entrado nas olimpíadas só gera coisa positiva, porque as pessoas vão começar a olhar o esporte de forma diferente e vão passar a valorizá-lo. Era isso que faltava pra gente. Eu acredito que o skate ainda tem muito pra crescer.

Crédito: Ludmila Villalba/EAZ

 

Como você se sentiu quando soube que estava na equipe Brasil?

Eu não imaginava, porque ultimamente eu tenho competido mais nas modalidades Vertical e Mega Rampa. Ano passado eu tive bons resultados em alguns campeonatos de Park, então foi o que me selecionou para a equipe esse ano. Estão tendo cinco etapas nacionais que vão definir a seleção para o ano que vem. Eu estou muito feliz em fazer parte da primeira seleção e ansioso pra continuar fazendo parte ano que vem e ir pra Tóquio. É ansiedade o tempo inteiro! Quero dar o meu melhor e representar o Brasil em 2020.

 

Quais os seus planos para o futuro?

Agora eu quero me estruturar. Acabei de ter um filho. Quero ter uma casa, uma rampa no meu quintal pra eu treinar e ensinar o meu filho. Pretendo continuar andando de skate, competindo e mostrando esse esporte maravilho que precisa ser mais valorizado.

Última modificação emSexta, 17 Agosto 2018 14:33