fbpx

Ricardo Erlich

Ricardo Erlich

URL do site:

Melo e Soares estão fora do Rio Open

O Rio Open segue com a sina de derrubar os que vieram como favoritos para a competição. E dessa vez, a dupla cabeça de chave número 1 formada por Bruno Soares e Marcelo Melo foi derrotada por seus compatriotas Tomaz Bellucci e Rogerio Dutra por 2 sets a 1 com parciais de 6/2, 6/7 e 10 a 5 e estão fora do torneio.

“Estamos aqui como franco-atiradores na competição e jogando sem grande compromisso e nosso jogo está encaixando muito bem e quem diria que iriamos chegar a semifinal da competição. O torneio do Rio está com um nível muito bom e vamos continuar assim e quem sabe não chegamos à final? ” – Declarou Bellucci após a vitória.

Bruno Soares diz que ficou aliviado em pela primeira vez não ter ido até as semifinais na competição e reconheceu a derrota.

“Eles souberam jogar muito bem e mereceram a vitória. No primeiro set começamos bem e eles vieram com um ritmo bem forte e nos venceram. No segundo lutamos bastante e conseguimos levar até o super tie break, onde eles souberam nos vencer e estamos fora do torneio” – Lamentou após a derrota.

No outro jogo envolvendo brasileiros na competição, Demoliner e Nielsen que venceram o primeiro set, acabam tomando uma virada e perderam a partida também no super tie break.

Chave de simples mais aberta que nunca

Cuevas está em busca do bicampeonato na competição. Crédito: Felipe Duest/NB Photopress

O Uruguaio Pablo Cuevas vem rumando mais uma vez para o bicampeonato na competição. Ele venceu sem dificuldades o argentino Londero por 2 sets a 0 com parciais de 6/1 e 6/4 e está nas quartas-de-final da competição.

“Estou começando a jogar mais forte depois de um ano passado muito ruim. Ano passado estive lesionado e as coisas não aconteceram, mas estou começando a emendar novamente. Meu jogo voltou a encaixar e aqui é um lugar que me sinto bem” – Declarou após o jogo.

O último cabeça de chave da competição, o português João Souza foi eliminado por Casper Ruud por 2 sets 1 com parciais de 6/3, 3/6 e 6/4.

O Rio Open segue amanhã com as partidas de quartas-de-final da chave de simples e as semifinais das duplas. Veja a programação:


QUADRA GUGA KUERTEN a partir das 3:00 pm
A. Bedene (SLO) vs [Q] H. Dellien (BOL) 
L. Djere (SRB) vs [Q] C. Ruud (NOR) 
J. Munar (ESP) vs [WC] F. Auger-Aliassime (CAN) 
A. Ramos-Vinolas (ESP) vs P. Cuevas (URU)

QUADRA 1

  1. Gonzalez (ARG) / N. Jarry (CHI) vs [2] J. Cabal (COL) / R. Farah (COL) 
    [WC] T. Bellucci (BRA) / R. Dutra Silva (BRA) vs R. Jebavy (CZE) / A. Molteni (ARG)
  • Publicado em Tênis

Rio Open está zicado esse ano?

Para quem está acostumado a acompanhar um torneio de tênis, não é nenhuma surpresa ver os favoritos avançarem na competição sem problemas na primeira fase. Mas que zica é essa que está acontecendo de tão maluco na chave de simples do Rio Open? Qualquer um que é fã de tênis nunca imaginou que sete dos oito cabeças de chave do torneio iriam cair na primeira fase, um fato inédito em torneios profissionais da ATP.

Único cabeça de chave que avançou na competição, o português João Souza, número 40 do ranking e dono de três títulos ao longo de sua carreira em Estoril, Valencia e Kuala Lampour. No Rio Open ele entrou como cabeça de chave 5 e venceu o argentino Guido Pella por 2 sets a 1. No jogo das oitavas, ele medirá forças contra o norueguês Casper Rood que já foi a sensação do torneio em 2017.

E o que houve com Dominic Thien, Fabio Fognini, Marco Cecchinato e Diego Schwartzman que eram os grandes favoritos da competição e perderam em suas estreias fazendo péssimas partidas? Certamente não é fácil jogar no calor e na alta umidade que faz na cidade maravilhosa, mas fisicamente, todos chegaram muito mal no torneio.

Cecchinato e Diego vem de uma semana puxada no torneio em Buenos Aires onde os dois travaram grandes duelos e o italiano acabou faturando o título por lá e o argentino chegou a primeira semifinal em casa na sua carreira e abandonou sua partida contra Cuevas alegando dores.

Já Thien vem numa fase muito ruim que está inclusive preocupando seu treinador, enquanto que Fognini declarou estar cansado das viagens e foi eliminado na primeira fase de todos os torneios dessa gira sul-americana e bem capaz dele ficar um tempo em casa de descanso.

Outro ponto marcante sempre do Rio Open é apostar em novos atletas e aí o carrasco de Fognini na primeira rodada, o canadense Felix Auger-Aliassime está surpreendendo e pode ir ainda mais longe. Ontem ele eliminou o chileno Garin e garantiu uma vaga nas quartas de final.

Chave de duplas segue em ritmo normal

Diferente do torneio de simples, a competição de duplas está como se imagina e certamente é a grande esperança dos brasileiros que já tem uma dupla garantida nas semifinais. Bruno Soares e Marcelo Melo venceram no sufoco Wild e Mateus Alves e jogarão hoje as quartas-de-final contra Thomaz Bellucci e Rogérinho na última partida de hoje na quadra central.

Quem vencer, pode vir a encarar Demoliner que joga com Nilsen contra Jebavy e Molteni. Já pelo outro lado da chave, Cabal e Farah que também são favoritos, encaram os britânicos Bambrie e O´mara e vem em busca do tricampeonato no Rio Open.

Quem será que ganha nessa loteria?

Duplas brasileiras se destacam no terceiro dia do Rio Open

A noite do terceiro dia de competições no Rio Open reservou boas emoções na estreia da chave de duplas. Diferente a chave de simples em que o último favorito, o argentino Diego Schwartman sentiu dores nas costas e abandonou, Marcelo Melo e Bruno Soares e Cabal e Farah venceram seus compromissos e avançaram no torneio.

Chave de simples fica em aberto

Com o abandono de Schwartman que desistiu no segundo set depois de estar perdendo por 6/1 e no segundo abandonar no 4/1, a chave de simples será disputada por jogadores que estão com ranking acima do número 65 e qualquer coisa pode acontecer.

Thiago Monteiro ficou pelo caminho no torneio. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

O brasileiro Thiago Monteiro que poderia se aproveitar e trazer a oportunidade de título para o para o eslovaco Alizaz Bedene por 2 sets a 0 com parciais de 6/3 e 6/4 e acabou dando adeus a competição.

“Ontem eu consegui encaixar meu jogo contra o português, mas hoje, contra o Bedene era um jogo diferente e a forma como ele joga, não fica compatível com o meu jogo não me dei bem. Uma pena não poder dar essa alegria para torcida, mas fico feliz de ter conseguido chegar a segunda fase” – Comentou.

O canadense Felix-Auger Aliassine continua causando estrago na competição. Na última partida da quadra central, ele venceu o chileno Christian Garin por 2 sets a 0 com parciais de 7/5 e 6/4. Ele que venceu Fognini na estreia, está nas quartas de final da competição.

Confronto de brasileiros nas duplas foi destaque

A dupla cabeça de chave número 1 dos mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo venceram no sufoco por 2 sets a 1 com parciais de 7/6, 3/6 e 10/8 os compatriotas Tiago Wild e Mateus de Carvalho e avançaram para as quartas de final numa partida emocionante na quadra 1.

Melo/Soares saíram perdendo por 4 a 1 e buscaram e conseguiram a vitória no tie break no primeiro set. No segundo, saíram ganhando, mas tomaram a virada e no super tie break, tiveram que suar bastante para conseguir a vitória.

“Essa não é a estreia que eu esperava aqui. Começamos errando muito no primeiro set, mas no segundo o Marcelo errou bastante e permitimos a virada dos garotos. A decisão ficou para o final e é sempre dramático. Mas conseguimos a vitória e avançamos e vamos esperar o próximo adversário em partida na quadra central amanhã” – Comentou Bruno após o jogo.

Nas duplas, quem também avançou foi Marcelo Demoliner que está jogando com o dinamarquês Frederik Nilsen por 2 sets a 0 com parciais de 6/0 e 7/6 contra o uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol Mark Lopes.

Tomaz Bellucci e Rogério Dutra também venceram a sua partida no super tie break. Eles encaram o britânico Cameron Norrie e o português João Souza com parciais de 2/6, 6/3 e 10/4 e vão encarar Bruno e Marcelo na próxima rodada.

Já Tiago Monteiro que entrou jogando com Fernando Romboli, perdeu para os britânicos Luke Banbride e Jonny O´mara também no super tie break por 2 sets 1 com parciais de 6/2, 3/6 e 11/13.

Os colombianos Cabal e Farah, cabeças de chave número 2 do torneio, não tiveram dificuldade em vencer o americano Nicholas Moroe e o mexicano Miguel Reyes-Varela por 2 sets a 1 com parciais de 6/4 e 6/1.

Larry Passos recebe homenagem na quadra central

Larry foi homenageado na quadra central. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

O ex-treinador de Guga Kuerten, Larry Passos foi homenageado na quadra central da competição e revelou que passou por um tratamento de câncer de próstata e se disse curado ao público e ficou emocionado na coletiva contando o caso.

"Quando detectaram o câncer falaram que era de grau 3 ou 4, mas depois quando examinaram melhor viram que era de grau 5, ainda maior. Logo que fiquei sabendo já queria operar. Acredito muito em deus e acho que ele me deu essa tarefa para aprender a ter mais cuidado comigo mesmo", contou Larri em entrevista coletiva após a homenagem.

  • Publicado em Tênis

Guga traz Bellucci e Bruno Soares para o Time Guga

Como tradição na quarta-feira do Rio Open, o ex-tenista Guga veio conversar com a imprensa em coletiva de imprensa e conversou de diversos assuntos. Mas o principal sem dúvidas foi sobre a adição de Thomaz Bellucci ao Time Guga que ele havia lançado ano passado com o intuito de criar um esquadrão brasileiro nos torneios internacionais e serem melhores assessorados do que quando foi em sua época de atleta.

Sobre o Time Guga

Desde que me lembro como pessoa sempre apostamos no tênis. E quando passou a época do circuito a pretensão não muda. O Larry me fez acreditar no impossível e isso é algo que mantenho até hoje. Vamos acreditar e continuar persistindo e serve como contribuição e essa experiência por estar aqui e ver garotos como Thiago são fora da curva. Temos que deixar esse caminho mais fácil. O Thiago Wild em mais um ou dos anos deve se firmar entre os 100 melhores do mundo e o campeonato. A nossa geração é especial: O Thiago é quem puxa e o que vem por ai, eles tem chances de chegarem entre os 100 do mundo e eles precisam ter boas condições de chegarem. Tem 3 ou 4 grandes talentos que podem acontecer e eles tem muito potencial.

Sobre Bellucci

Vamos botar o Bellucci vai jogar e ele vai arrastar os outros. Vamos tentar recuperar ele e isso vai ser inspirador para os meninos. São os melhores do brasil e tem um cara que foi o n.21 do mundo. É bom ter ele do meu lado e um cara que fez muito para o tênis e poder extrair ainda mais dele. Agora é ele na quadra e os meninos vendo ele jogar.

Bellucci que também estava na entrevista, comentou:

“ Recebi o convite para entrar no projeto e estou feliz com tudo isso. É dar oportunidade a essa molecada e ter alguém par guia-los e quando o Guga, Bruno e eu não tivemos essa chance. Será uma honra para mim e vamos ajudar aos garotos a se desenvolverem”.

Quem também está vindo somar no Time Guga é Bruno Soares. Mesmo próximo de fim de carreira, ele será uma peça fundamental para ajudar no desenvolvimento do tênis brasileiro.

“Nossa ideia foi tentar criar uma cultura de tênis no brasil. Sempre tivemos o resultado mais do acaso do que num grupo. Sempre tive a chances de ver nos outros países e ver como é feito o trabalho. De papos com os outros, começamos a conversa e botamos em pratica. A ideia é ter uma escola de tênis e é um dia especial para nós que trabalhos. É bom ver esses meninos e levar eles para o trajeto mundial” – Disse.

Outra ideia com o Time Guga é poder em breve trazer a experiência de Larry Passos, seu ex-treinador, para poder somar com o projeto. Ele que no momento não faz parte do time, é uma das apostas futuras na soma para o time progredir.

“O Larry para mim é interferência total em minha vida. Assim como a minha família. É uma questão de amor, respeito, carinho, amor e além disso, tem um potencial de habilidade rara de entender do tênis desde a fase inicial com uma criança ainda de módico lúdico, até um número 1 do mundo. Ele entende tudo de tênis e um cara muito completo. Estamos querendo trazer ele para o nosso projeto e vai chegar a um momento que voltaremos a estar juntos e torcendo para outras gerações” – Finalizou Guga

  • Publicado em Tênis
Assinar este feed RSS