fbpx

Pâmella Oliveira ficam em 10º no triatlo

Pâmella Oliveira não conseguiu repetir nos Jogos de Toronto 2015 a performance obtida em Guadalajara quando conquistou a medalha de bronze no triatlo feminino. Na manhã deste sábado (11/07), no Ontario Place West Channel, a triatleta terminou a prova na décima colocação com o tempo total de 2h00m05s. As outras duas brasileiras, Luísa Batista e Beatriz Neres, ficaram em 17º e 18º lugares, respectivamente, com os tempos de 2h05m33s e 2h05m34s. Visivelmente contrariada com o resultado, Pâmella disse que agora é pensar no evento teste para os Jogos Rio 2016 que acontecerá em 15 dias.

  • Publicado em Triatlo

Brasil termina em 2º na chave e encara EUA na semifinal

A seleção brasileira feminina de polo aquático encerrou sua participação na primeira fase com uma vitória sobre Porto Rico por 17 a 10 (BRA 4-2 PUR, 3-5, 5-1 e 5-2). Apesar da boa vitória, infelizmente ela não foi o suficiente para que a equipe brasileira escapasse dos Estados Unidos na semifinal deste domingo, 12/7, às 19h08, de Brasília. Na outra semifinal, Canadá e Cuba lutam por uma vaga na decisão. 

Carnaval brasileiro encanta o público mas fica fora do pódio

Carnaval como o brasileiro ninguém faz. A nova Rotina Livre da Equipe sincronizado, que tinha a maior festa popular brasileira como tema, foi muito aplaudida pelo público que lotou as arquibancadas do Aquatic Center de Toronto inclusive pela homenagem feito ao Canadá exibindo sua folha símbolo na entrada. Com alto grau de dificuldade, e apresentando elementos facilmente reconhecidos como o Cristo Redentor feito por uma das gêmeas Feres e já feito por Lara Teixeira no dueto dos dos Jogos do Rio/2007, o time brasileiro marcou 82,9000 pontos e com a soma com a Rotina Técnica, deu quinta-feira passada, totalizou 163,7605 pontos. Mas não foi o suficiente para convencer a banca de juízes para tirar os EUA do pódio, bronze com 166,0351. Assim como no dueto, o Brasil terminou em 4º lugar. Desde 1999, o Brasil não deixava de trazer alguma medalha na bagagem.

Dueto brasileiro termina na 4ª posição

O dueto brasileiro exibiu a garra dos animais que apresentou na coreografia Amazônia, mas terminou na 4ª posição do Pan de Toronto. Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci fizeram 82,3000 pontos (Execução: 24,7000 + Impressão Artística: 32,8000 + Dificuldade: 24,8000) na rotina livre deste sábado (11/7) e somando a nota da Rotina Técnica de 5ª feira passada, totalizaram 163,2667 pontos. Desta vez, as brasileiras deram sorte no sorteio. Depois de abrir a competição no Dueto Técnico, elas foram as penúltimas a competirem, mas as principais rivais encerraram a competição a seguir, pra garantir um lugar no pódio, com 166,3876.

O dueto vencedor foi o do anfitrião Canadá, que se apresentou exatamente à frente do Brasil. As canadenses totalizaram 178,0881 pontos e formam seguidas pelas surpreendentes mexicanas, com 170,7800, a 8ª dupla a se exibir.

O tema brasileiro, 'Amazônia', estreou hoje (sáb) em competições. Uma das treinadoras do Brasil, Maura Xavier, reconheceu que a dupla cometeu alguns erros na nova rotina.

- Esta coreografia é bem difícil e elas cometeram uns errinhos (um de execução e outro de sincronização), e assim como eu vi, os juízes também devem ter visto. Mas é uma coreografia muito bonita, artística. Agora é pensar no próximo passo e treinar muito para o Mundial de Kazan, começando por um período em Barcelona.

Maria Eduarda resumiu o que achou da apresentação brasileira.

- Acho que nadamos bem e vamos analisar a coreografia e para saber o que fazer para melhorar no Mundial. Treinamos bastante e conscientes. Esperávamos uma medalha, e estamos sempre em busca de uma nota melhor. Mas há grandes competidoras no nado e o México foi um com que melhorado muito, pois todos estão treinando pra isto. Acho que conseguimos mostrar bem o que era a nossa coreografia, bem artística e com a energia da amazônia e seu bichos. Foi interessante.

Classificação: Ouro = Canadá (Jacqueline Simoneau & Karine Thomas) - 178,0881 / Prata = México (Karem Achach & Nuria Diosdado) - 170,7800 / Bronze = EUA (Mariya Koroleva & Alison Williams) - 166,3876 / 4º Brasil (Luisa Borges & Duda Miccuci) - 163,3876

Ainda hoje (sáb), o nado sincronizado brasileiro compete, desta vez na rotina livre de Equipe, também com um tema estreante "Carnaval", a partir das 16h (hora de Brasília). O time brasileiro é praticamente o mesmo que disputou a Rotina Técnica há dois dias, com a substituição de Maria Clara Coutinho por Sabrine Lowe. Completam a equipe: Lara Teixeira, Branca Feres, Beatriz Feres, Duda Miccuci, Luisa Borges, Lorena Molinos e Maria Bruno.

Seleção de Ginástica Artística Masculina estreia neste sábado

Neste sábado (11), a ginástica artística masculina conhecerá o campeão por equipe dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá. Os brasileiros, atuais campeões, estão na primeira subdivisão, que começa às 15h35 (horário de Brasília). As provas terão transmissão dos canais SporTV (15h20 às 17h20 no SporTV e das 21h às 23h no SporTV2).

Às vésperas de uma competição tão importante, os atletas acabam tendo que lidar com a ansiedade. Aos 21 anos, Lucas Bitencourt é o mais jovem da equipe e estreante em Jogos Pan-Americanos, e destacou que o coração já está batendo mais forte. "Eu estou um pouco ansioso, mas isso é normal, porque sempre fico antes de competir", brincou Lucas. "A Vila Pan-Americana tem uma energia muita boa. Já dá para sentir o clima dos Jogos Olímpicos. Aqui estão atletas muito bons que antes eu só via pela televisão. Agora tenho a chance de conviver com eles", destacou o atleta da Seleção e do Serc Santa Maria (SP).

Carolina Bilich é o Brasil na maratona aquática feminina

O final de semana será intenso para os aquáticos nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Neste sábado (11/07), enquanto a equipe de nado sincronizado estiver na piscina buscando um lugar no pódio, Carolina Bilich, com largada prevista para 16h30 no Brasil, dará suas braçadas nos 10 quilômetros das maratonas aquáticas na Ontario Place West Channel. No domingo (12/07), no mesmo horário, será a vez de Luis Arapiraca e Samuel de Bona brigarem por pódio na prova masculina. 

Tênis brasileiro inicia preparação para o Pan em Toronto

A delegação brasileira do Tênis desembarcou nesta terça-feira em Toronto, no Canadá, para a disputa dos Jogos Pan-Americanos 2015, que terá as partidas disputadas a partir de sexta-feira, dia em que as chaves serão sorteadas.

A equipe brasileira chegou a Toronto com os tenistas Orlando Luz, Marcelo Zormann, Beatriz Haddad Maia, Gabriela Cé e Paula Gonçalves, além dos técnicos Carla Tiene e Patricio Arnold e o chefe da equipe Paulo Moriguti.

  • Publicado em Tênis

Brasil vence donos da casa no masculino

Os medalhistas de bronze da Liga Mundial estrearam muito bem no Pan de Toronto. A seleção brasileira masculina de polo aquático venceu o anfitrião Canadá por 11-9, demonstrando autoridade, talento e sangue-frio quando o adversário esboçava reação. As parciais foram de BRA 4:2 CAN, 3:4, 4:1, 0:2. O Brasil volta a jogar nesta 4ª feira, 8/07, contra a Venezuela, a partir das 21h08 (hora de Brasília) no encerramento da jornada. Todos os jogos acontecem no ‘Atos Markham Pan Am / Parapan Am Centre’.

O Brasil começou jogando com Vinícius, Jonas, Salemi, Bernardo Gomes, Àdria, Felipe Silva e Perrone. A arbitragem coube aos árbitros neutros, o húngaro Mark Maretzki e o espanhol Jaum Teixido. Os goleadores do Brasil no jogo de hoje (ter) foram Felipe Perrone (3), Àdria Delgado (2), Jonas Crivella, Bernardo Gomes, Guilherme Gomes, Grummy, Felipe Silva e Josip Vrlic. Com exceção do goleiro Thyê, todos os jogadores entraram na partida. Os gols canadenses foram de George Torakis, Scott Robinson, Justin Boyd (2), Nicolas Bicari, Oliver Vikalo e John Conway (3). O Brasil terminou o jogo com um aproveitamento de 50% nos homens a mais (4 em 8). Já o Canadá acertou apenas 1 em 7. 

Assinar este feed RSS