Mogi vence Flamengo e larga na frente na semifinal

Mogi vence Flamengo e larga na frente na semifinal Tyrone foi o "cara" da partida e liderou a vitória do Mogi. Crédito: Marcello Zambrana/LNB

O Mogi das Cruzes/Helbor fez valer o fator casa e largou na frente na briga por um lugar na decisão do NBB. Neste sábado, com quase cinco mil pessoas no Ginásio Hugo Ramos, o time paulista venceu o Flamengo com autoridade, por 79 a 62, e abriu 1 a 0 de vantagem na série semifinal.

Depois de um primeiro tempo equilibrado (40 a 36), Mogi foi completamente dominante na segunda metade da partida. Já no terceiro quarto, a equipe levou sua vantagem para dígitos duplos. Depois, na última parcial, os donos da casa seguiram controle do jogo e fecharam a partida com tranquilidade nos minutos finais.

“Estávamos jogando um pouco errado no ataque no começo, isso deu a eles alguns contra-ataques. Tínhamos que reduzir a pontuação do Flamengo para menos de 70 pontos para termos alguma chance de ganhar. Fomos para o intervalo vencendo e entramos voando no terceiro quarto, pois sabíamos que seria um momento chave. Conseguimos limitá-los a apenas 62 pontos e essa defesa com certeza foi o diferencial dessa grande vitória”, comentou o ala/pivô Fabrício, do Mogi.

Tyrone e Jimmy foram os grandes personagens da vitória mogiana e juntos somaram para 33 pontos, 18 rebotes e oito assistências. O norte-americano foi o cestinha do jogo, com 17 pontos, e ainda teve um duplo-duplo ao pegar dez rebotes. Já o camisa 18 registrou 16 pontos, oito rebotes e quatro assistências.

Depois de ficar de fora de toda a série quartas de final, por conta de uma lesão muscular, Caio Torres voltou à ativa neste sábado e teve boa participação para o êxito do Mogi. Em 16 minutos em quadra, o pivô somou dez pontos (4/4 nas bolas de 2) e ainda pegou cinco rebotes.

“O Caio foi um dos diferenciais do jogo. Tivemos uma nova arma no ataque e ele é um jogador muito experiente. Na hora que o JP e o Varejão estão sendo marcados por ele, não há desvantagem da nossa parte, pois ele é uma referência, que joga no mesmo nível deles. É claro que com um mês fora, ele está em desvantagem física, mas manteve o nível técnico e taticamente é muito inteligente para jogar", analisou o técnico do Mogi, Guerrinha.

Com variações defensivas ao longo do jogo, Mogi impôs muitas dificuldades ao ataque dos rivais durante todo o jogo e o Flamengo teve sua menor pontuação nesta temporada. No segundo tempo, o time paulista sofreu apenas 26 pontos.

“Mogi veio com uma tática de jogar com cinco caras abertos, a defesa trocando, e não conseguimos explorar os caras grandes dentro do garrafão. Vamos para casa, analisar bem e ter calma, confiança. Foi só uma partida, fora de casa, agora vamos fazer de tudo para vencer as duas partidas lá para não vir para Mogi no Jogo 4 pressionados”, disse Marquinhos, do Flamengo.

Mogi voltou a derrotar o Flamengo depois de quase dois anos. A última vitória mogiana para cima dos rubro-negros tinha sido em 09 de maio de 2016, no Jogo 3 das semifinais da temporada 15/16. De lá para cá eram seis partidas e seis triunfos dos cariocas.

Esta foi a primeira vez na história em que o Flamengo foi derrotado em uma partida das semifinais do NBB  por uma diferença maior do que dez pontos. Maior campeão da história (cinco títulos), o time rubro-negro chegou a esta fase dos playoffs em nove das dez edições.

“Esse jogo já ficou para trás, não vamos mais ganhar. Terminamos a fase de classificação em primeiro para ter a vantagem de jogar mais jogos em casa. Vamos fazer de tudo para continuar nesse clima de confiança ao lado da nossa torcida, pois temos totais condições de vencer as duas partidas lá no Rio”, concluiu Marquinhos.

As duas próximas partidas da série serão disputadas no Rio de Janeiro. O Jogo 2 acontece na sexta-feira (04/05), às 20 horas. O duelo seguinte será no dia 07/05 (segunda), às 20 horas