Arrasador, Paulistano domina Bauru e abre 2 a 1 na série semifinal

Arrasador, Paulistano domina Bauru e abre 2 a 1 na série semifinal Paulistano, de Fuller, venceu pela maior diferença da história da semi: 29 pontos. Crédito:Luiz Pires/LNB

Depois de ser derrotado pelo Sendi/Bauru Basket no Jogo 2, o Paulistano/Corpore mudou a história e, com início arrasador e histórico, venceu o Jogo 3 no Ginásio Antonio Prado Jr, em São Paulo (SP), nesta terça-feira, pelo expressivo placar de 95 a 64. Com isso, o time alvirrubro voltou a ter a vantagem na série semifinal (2 a 1) e ficou a um passo da decisão do NBB.

A vitória alvirrubra por 31 pontos de diferença representou o resultado mais elástico da história das semifinais do NBB. Antes, o recorde era de 28 pontos, registrado duas vezes, sendo um deles sofrido pelo próprio Bauru, na semi de 2012/2013 para o Uberlândia (93 a 65) – série que terminou em 3 a 0.

Com 2 a 1 de vantagem na série, o time do técnico Gustavo De Conti pode fechar a série semifinal contra o Bauru já nesta sexta-feira (11/05), no Ginásio Panela de Pressão, às 20 horas (de Brasília).

O Paulistano abusou e usou de sua principal arma ofensiva na temporada: as bolas de 3. Ao todo, a equipe acertou 17 arremessos longos em 39 tentativas (43,9% de aproveitamento), sendo oito delas no primeiro período. Dos atletas colocados em ação por Gustavo De Conti, somente os pivôs Du Sommer e Guilherme Hubner e o jovem Alex Dória não acertaram arremessos de longa distância. De resto, todos guardaram pelo menos um.

A produção ofensiva do CAP foi bastante dividida. Mesmo. Todos os 12 atletas do elenco entraram em quadra e pontuaram. Os destaques ficaram por conta do garoto Yago Mateus, com 17 pontos e cinco assistências, o ala Jhonatan, que zerou no Jogo 2 e nesta terça-feira registrou 16 pontos (4/5 nas bolas de 3), e o ala/armador peruano Kyle “Zoom” Fuller, com 13 pontos, além de David Nesbitt e Eddy, ambos com nove.

Mas não foi só o aproveitamento de 43% nas bolas de 3 pontos e as 23 assistências que mostram uma atuação quase “perfeita” por parte do Paulistano. Sempre consciente e segura do que estava fazendo, a equipe alvirrubra cometeu apenas dois desperdícios de bola, número expressivamente inferior à média do time na temporada, que é de 12,6 por partida – segunda melhor do campeonato.

Pelo lado do Bauru, a dupla Kendall Anthony e Rafael Hettsheimeir combinou para 37 dos 64 pontos do time na partida (57% da produção da equipe). O armador norte-americano registrou 22 pontos (8/13 nos arremessos de quadra), enquanto que o pivô, que sofreu com dobras durante o jogo inteiro, anotou 15 pontos e cinco rebotes.