Ricardo Erlich

Ricardo Erlich

URL do site:

Em jogo com atendimento médico, Schimiedlova vence e vai para final

No primeiro jogo da semifinal feminina no Rio Open, o forte calor da cidade maravilhosa castigou as jogadoras e provocou dois atendimentos médicos em quase três de partida. Ao final, a eslovaca Anna Schmiedlova venceu a romena Irina Carmelia-Begu por dois sets a um e avançou para a final do torneio.

“Foi um jogo muito difícil e tenho que elogiar minha adversaria de ter chegado até o final do partida. Agora espero amanhã para jogar minha primeira final” – Conta Schimiedlova sobre sua vitória

O set inicial começou com muito equilíbrio entre Schimiedlova e Begu com uma quebra de cada lado de cara. O jogo seguiu equilibrado até o 4 a 3, quando a Romena começou a sentir dores abdominais e a sentir dificuldades de se manter em quadra e permitiu sua adversária vencer o set por 6 a 3.

No intervalo, Begu saiu de quadra para ir ao banheiro e na volta, logo no primeiro game ao perder o primeiro game, voltou a se sentir mal e solicitou atendimento médico que demorou a vir. Mesmo se arrastando em quadra, a romena conseguiu quebrar o serviço da eslovaca e ir para 2 a 1 e solicitou mais um atendimento. Mas depois, Schimiedlova conseguindo manter melhor as bolas, virou o placar para 4 a 3.

Lutando muito e sentindo dores, Begu ainda conseguiu reagir no segundo set e virou o placar novamente para 5 a 4 e conseguiu novamente quebrar o serviço da adversária e conseguiu levar o jogo para o 3º set.

O terceiro set mal começou com as jogadoras confirmando seus serviços. No início do terceiro game, a romena começou a sangrar o nariz e solicitou novamente mais um atendimento médico interrompendo a partida novamente. E como uma guerreira, Begu voltou ao jogo e cedeu dois games para a adversária fazendo ela abrir para 3 a 1.

Já sem a menor condição física, Begu lutou muito mas não resistiu e acabou perdendo por 6 a 2 no terceiro set.

“É muito desgastante jogar nesse horário e nessas condições. Não entendi por que fui colocada para jogar esse horário. Eu sofri muito nessa partida e não desisto de jogar, isso é uma coisa minha.” – Narra Begu que mesmo cansada, irá jogar a final de duplas logo mais.

Pela primeira vez na carreira, Schimiedlova tinha chegado a uma semifinal de um torneio WTA e agora conseguiu chegar à final. Agora ela aguarda o resultado do jogo entre a italiana Sara Errani e a sueca Johanna Larsson.

 

 

  • Publicado em Tênis
  • 0

Em jogo corujão na madrugada, Nadal vence e avança

O jogo que começou depois de uma e quinze da manhã e um público ficando cada vez menor ao longo da partida e depois das 3 da manhã, o espanhol Rafael Nadal deu fim a partida vencendo o uruguaio Pablo Cuevas por 2 sets a 1 com direito a pneu e entrega de partida do uruguaio no último set.

“Foi muito ruim jogar tão tarde assim. Fico com menos tempo de descanso para o próximo jogo. No fim, foi um jogo muito difícil como sempre é toda vez que enfrento ele. Sabia que ia jogar com um jogador que venceu em São Paulo e estava empolgado em vir aqui e tentar vencer. No primeiro set, complicado, no segundo me soltei e no terceiro, foi estranho a forma como ele entregou a partida e devia estar cansado em jogar tão tarde assim”.– Conta Nadal sobre sua vitória.

No primeiro set, depois de um inicio com serviços confirmados, Nadal foi quebrado no 5º game e no game seguinte, devolveu em grande estilo aplicando um 40 a 0. Mas Cuevas reagiu e conseguiu quebrar mais uma game e fechou o set em 6 a 4 em 40 minutos.

No segundo, muito equilíbrio entre os dois jogadores com nenhum levando vantagem. O game foi decidido somente no 12º quando Nadal conseguiu quebrar o serviço do uruguaio com dois deuces e vencer por 7 a 5 levando a decisão pro 3º set.

No set decisivo, Nadal começou com gás total a partida e não deu a menor chance para o uruguaio e meteu 5 a 0 nele. No último game, Cuevas, literalmente irritado, entregou o jogo para o espanhol e saiu vaiado de quadra pela plateia que aguentou até pouco mais de 3 da manhã para assistir sua vitória.

 

Logo mais na semifinal, Nadal terá pela frente o italiano Fabio Fogninni.

  • Publicado em Tênis
  • 0

Feijão da adeus ao Rio Open e acaba com esperança de brasileiros na semifinal

Depois de uma ótima campanha no Rio Open, o brasileiro João Souza, o feijão, deu adeus ao torneio ao perder por 2 sets a 1 para o austríaco Andreas Haider-Maurer depois de 2h20 de partida que contou com um grande apoio por parte da torcida empurrando o brasileiro.

“Tive meu momento no 5 a 5 em que poderia ter saído na frente mas ele conseguiu se recuperar. No segundo me soltei e coloquei um 6 a 1 e no terceiro ele começou a me atacar na direita e conseguiu ser melhor que eu. Saio triste como sai do jeito que foi com um brake. Vou conseguir ganhar 200 pontos no ranking em duas semanas e vim bem, foram ótimas para mim. Uma pena que a Bia não conseguiu fechar, mas o Brasil foi bem no torneio e muito bem representado. – conta feijão que agora aguarda sua convocação para defender o Brasil na Copa Davis na Argentina.

O primeiro set foi bem equilibro, com uma quebra para cada um e o set acabou indo para tie break.  O austríaco chegou a abrir 5 a 2, mas o brasileiro acabou perdendo por 7 a 3 e o austríaco saiu na frente.

No segundo, feijão não tomou conhecimento do adversário e abriu vantagem no placar de 3 a 0. Andreas ainda chegou a esboçar uma reação ganhando um game, mas muito superior, o brasileiro venceu os games restantes e fechou com 6 a 1 levando a partida pro terceiro set.

No set decisivo, o brasileiro começou quebrando o serviço e abriu 2 a 1. Foi quando o austríaco pediu atendimento médico que parece que fez bem para ele. Andreas virou o placar e fez 4 a 3, colocando tensão na torcida.  Mas acabou não dando para o brasileiro que acabou perdendo por 6 a 4 e deu adeus ao último atleta brasileiro ainda na competição.

Na semifinal, Andreas terá pela frente o espanhol David Ferrer, cabeça de chave n.2 do torneio que venceu o argentino Juan Monaco no jogo anterior.

 

 

  • Publicado em Tênis
  • 0

Bruno Soares e Alexander Peya dão adeus nas duplas

Não deu para o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander. Em partida em horário simultâneo ao de João Souza, o Feijão  na quadra 1, a dupla cabeça de chave número 1 do torneio deu adeus ao Rio Open depois de um jogo que foi parar no super tie brake contra o espanhol Pablo Andujar e o austríaco Oliver Marach.

O início de jogo foi um atropelo da dupla com os estrangeiros que não tomaram conhecimento da dupla com o brasileiro e venceram por 6 a 1.

Já no segundo, Soares e Peya começaram uma reação espetacular. A dupla conseguiu entrar na partida e conseguiram vencer por 6 a 4 levando o jogo para o super tie break

Na decisão, Andujar e Marach foram melhores e acabaram vencendo o super tie break em 10 a 6 e estão classificados para a final.

 

Agora o espanhol e o austríaco terão pela frente a dupla do eslovaco Martin Clisan e do austríaco Phillip Oswald que venceram os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah na outra semifinal. O Jogo será amanhã.

  • Publicado em Tênis
  • 0
Assinar este feed RSS