Brasil continua a conseguir bons resultados no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem na República Tcheca


Caio Ribeiro(ESQ.) ganhou medalha de prata hoje. Crédito: Divulgação/CBCA 

 

A manhã do terceiro dia do Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem foi repleta de brasileiros nas águas da Lade Aréna, em Racice, na República Tcheca. Cinco atletas do Brasil disputaram provas classificatórias e todos conseguiram vagas para as semifinais. No período da tarde foi a vez dos atletas da Paracanoagem brigarem pelo pódio em três finais A, duas no Caiaque e uma na Canoa.

Na primeira prova com participação brasileira do dia, a dupla medalha de prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016 Erlon Souza e Isaquias Queiroz disputaram a classificatória do C2 Masculino 1000m. Eles terminaram na 5ª colocação e se classificaram para a semifinal da prova, que será disputada na tarde de sábado (26/08). “Acabamos não remando muito bem, não encaixamos o barco. Se a gente remasse como fizemos nos treinos em Lagoa Santa teríamos passado em primeiro lugar. Na largada o barco parecia um pouco pesado, mas tenho certeza que na semi e na final vamos remar melhor, a cada prova que disputamos nós vamos ganhando mais ritmo de competição”, comenta Isaquias Queiroz.

 O segundo brasileiro a competir nesta quinta foi Edson Silva, pelo K1 Masculino 200m. Ele correu em uma bateria difícil, ao lado do vice-campeão olímpico e mundial, o francês Maxime Beaumont, mas remou bem e garantiu a vaga na semifinal ao terminar a prova em 4º lugar, com o tempo de 35.921, apenas 0.678 segundo atrás do primeiro colocado. Devido ao grande número de competidores, as classificatórias desta prova não garantiam vagas direto na final A.

Na sequência a baiana Valdenice Nascimento fez a sua estreia na competição. Ela participou da classificatória do C1 Feminino 200m e terminou a prova na 5ª posição, com o tempo de 52.364 segundos. Ela compete na semifinal da prova neste sábado (25/08).

Erlon Souza retornou à pista, desta vez ao lado de Maico Santos, para disputar a prova do C2 Masculino 200m. Eles terminaram a prova na 4ª posição e não garantiram uma vaga na final por apenas 0.217 segundo mas disputam a semifinal amanhã à tarde.

O último brasileiro a competir no período da manhã foi Vagner Souta. Ele já havia conseguido a classificação para a final B do K1 Masculino 1000m ontem (24/08), e hoje ele voltou às águas para tentar permanecer na disputa do K1 Masculino 500m. Com uma prova sólida o brasileiro passou a primeira parcial na 4ª posição, mas se recuperou na segunda metade da prova e garantiu o 3º lugar e se classificando para a próxima fase. Na semifinal ele disputou a mesma bateria do atual campeão mundial da prova, o dinamarquês René Holten Poulsen, e terminou a prova na 6ª colocação, resultado que o classifica para a final B da prova, a sua segunda da competição.

 

Pódios na Paracanoagem

No período da tarde foram disputadas três finais A da Paracanoagem, e em todas elas um brasileiro estava brigando pelo pódio.

Luiz Carlos Cardoso disputou a sua segunda final A da competição e garantiu, pela segunda vez uma posição entre os três primeiros colocados. O atleta já tinha conquistado o lugar mais alto do pódio no VL1 Masculino ontem (24/08), e hoje se alinhou na largada para garantir mais uma conquista, dessa vez no KL1 Masculino, em uma prova que foi cheia de emoções. Luis conseguiu o bronze depois de disputar as primeiras posições metro a metro. No final da prova o terceiro lugar veio com uma diferença de menos de 1 segundo entre o primeiro colocado, o italiano Esteban Gabriel Farias, e o brasileiro. “O nível das provas está muito forte, a posição dos primeiros colocados está sendo definida nos centésimos. Eu estou muito feliz com o resultado, mas agora é trabalhar nas mudanças que podemos fazer para o próximo ano e voltar no Mundial para subir no lugar mais alto do pódio”, comenta o atleta.

Debora Benevides também participou de sua segunda final A do Mundial, nesta sexta-fera (25/08) ela disputou a final do KL2 Feminino, a mesma prova que a levou para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. O pódio não veio, a atleta terminou a final na 8ª competição. Mas esse resultado ainda mantém a atleta entre as 10 melhores atletas de sua categoria, que conta com o maior número de atletas da Paracanoagem Feminina.

A segunda medalha do dia veio com Caio Ribeiro, no VL3 Masculino em uma prova muito disputada e que arrancou muitos gritos da torcida. O brasileiro chegou apenas 0.561 segundo atrás do britânico Jonathan Young que fez a dobradinha com seu compatriota Martin Tweedie, na terceira posição. O brasileiro ainda tem mais uma final A para disputar na competição: a disputa pelo pódio do KL3 Masculino acontece amanhã às 14h12 (09h12 horário de Brasília).

Isaquias Queiroz “papai”

 Outro destaque do dia não aconteceu nas águas da República Tcheca. Logo após a prova do baiano vencedor de três medalhas olímpicas nos Jogos Rio 2016 ele recebeu a notícia que seu filho Sebastian estava nascendo. Isaquias acompanhou o parto por uma chamada de vídeo e mal conseguia disfarçar a sua felicidade. “Eu saí da prova correndo e vim acompanhar o procedimento pelo celular. Até comentei com o Sebastian (Brendell) e ele me disse que agora eu tinha que ser pai e campeão mundial”. O nome do seu filho é uma homenagem ao alemão, que também atualmente é o seu maior rival na prova do C1 Masculino 1000m, mas também é o seu maior ídolo no esporte. A criança já nasce com a responsabilidade de ser filho do maior medalhista brasileiro em uma única edição de Jogos Olímpicos e levar o nome de um bicampeão olímpico. 

Provas do sábado

Neste sábado o Brasil inicia o dia disputando três finais: Vagner Souta disputa a final B do K1 Masculino 1000m às 09h32 (05h32 horário de Brasília), Andrea Oliveira e Angela da Silva disputam pela medalha na Final A do C2 Feminino 500m às 10h35 (05h35 horário de Brasília) e Isaquias Queiroz finaliza as provas da manhã brigando pelo título mundial na final A do C1 Masculino 1000m. À tarde mais uma prova valendo medalha, com Caio Ribeiro, no KL3 Masculino, às 14h30 (09h30 no Brasil). Depois a Canoagem Velocidade retorna com as disputas das semifinais: Erlon Souza e Isaquias brigam pela vaga na final do C2 Masculino 1000m às 15h27 (10h27 horário de Brasília); depois, às 16h04 (11h04 em Brasília) Edson Silva compete no K1 Masculino 200m; Valdenice compete na semi do C1 Feminino 200m às 16h29 (11h29 em Brasília) e o dia termina para os brasileiros com Erlon Souza e Maico Santos na semi do C2 Masculino 200m às 16h34 (11h34 no horário de Brasília).

Transmissões ao vivo

O Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem está sendo realizado na Labe Aréna em Racice, na República Tcheca. Todas as provas estão sendo transmitidas ao vivo no canal da Federação Internacional de Canoagem – FIC, clique aqui.

Brasil busca medalhas no Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem


Isaquias Queiroz é um dos favoritos na competição. Crédito: Balint Vekassy (FIC)

 

Chegou a data tão esperada do ano pelas equipes brasileiras de Canoagem Velocidade e Paracanoagem, entre os dias 23 e 27 de agosto será realizado o Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem 2017, na cidade de Racice, na República Tcheca. Este será o principal evento das modalidades neste primeiro ano de ciclo olímpico 2020.

Levando na bagagem o brilho das medalhas olímpicas o Brasil chega ao Mundial querendo continuar sua evolução no esporte. Apesar de ser um ano de reestruturação como afirma o supervisor de Canoagem Velocidade da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), Alvaro Koslowski, o Brasil manteve a equipe com a base de seus atletas que disputaram os Jogos do Rio de Janeiro, estão entre eles os medalhistas Isaquias Queiroz e Erlon Souza, além dos atletas Edson Silva e Vagner Souta que também estiveram no Rio 2016. Junto deles Valdenice Conceição, Angela da Silva, Andrea Oliveira e Maicon dos Santos também participam do Mundial.

O Brasil já conquistou sete medalhas em Mundiais, sendo três de ouro e quatro de bronze, e o técnico Rui Fernandes acredita que os brasileiros podem subir ao pódio novamente nesta competição. “Temos boas condições na Canoa, vamos fazer nosso trabalho dando um passo de cada vez, pensando primeiro em chegar nas finais A e depois no pódio. No Caiaque o objetivo é estar nas finais B entre os primeiros colocados. Trabalhamos para isso e vamos em busca dos resultados”, comentou. Isaquias Queiroz e Erlon Souza são os atuais campeões mundiais na prova de C2 1000m, e vão buscar o bicampeonato este ano com a presença do técnico Jesus Morlán.

Para o atleta Edson Silva a preparação para esta competição vem sendo desenvolvida e planejada desde o término dos Jogos Olímpicos. "Este Mundial é, para nós atletas, um ‘start’ para os próximos Jogos. Vamos sentir o nível dos atletas que vamos competir, trazer mais medalhas para casa e fazer com que a Canoagem Velocidade tenha mais visibilidade nas mídias brasileiras”, disse.  

Este será o primeiro Campeonato Mundial após o anúncio oficial da Canoa feminina no calendário de provas para Tóquio 2020, o que promete uma disputa mais acirrada entre as competidoras. O Brasil vem com uma boa campanha e quer mostrar que vai lutar por uma destas vagas. “Estamos treinando duro e sabemos que podemos chegar onde queremos, para isso vamos com foco e determinação em busca deste objetivo”, disse Angela da Silva.

 

Paracanoagem

A Paracanoagem Brasileira, que vem se destacando a cada ano como uma das principais equipes do cenário mundial, chega ao Mundial também com um brilho a mais: a medalha conquistada nos Jogos do Rio, o bronze do atleta Caio Ribeiro. A conquista se junta às 25 medalhas já conquistadas pela equipe em Campeonatos Mundiais passados, sendo elas 13 de ouro, 5 de prata e 7 de bronzes. Com estes resultados o Brasil se coloca em uma posição de destaque entre os países participantes.

Esta será a primeira competição de porte mundial que o Brasil participará após os Jogos Paralímpicos. A equipe é composta pelos atletas Luis Carlos Cardoso, Igor Tofalini, Caio Ribeiro, Debora Benevides, Mari Santilli e a estreante Adriana Azevedo.

Para o atleta Caio Ribeiro a disputa por medalha será acirrada, mas com foco e muito treinamento ele vai buscar as medalhas. “Minha expectativa é conquistar medalhas nas minhas duas provas, e vou remar para isso. Tenho grandes adversários, mas sei que posso”.

Para o supervisor da modalidade na CBCa, Leonardo Maiola, a expectativa é que neste Mundial de Paracanoagem o Brasil consiga atingir a meta de terminar entre os cinco melhores países da competição. “Este campeonato será de extrema importância para que nossos atletas possam realizar novos embates contra as principais potências do Mundo, incluindo a Rússia que não participou dos Jogos Paralímpicos”.

As provas da Paracanoagem começam nesta quarta-feira (23) com as classificatórias, semifinais e as finais de VL1 e VL3 e terão transmissão ao vivo através do canal oficial da FIC no youtube: clique aqui.

 

Canoagem Velocidade

Isaquias Queiroz – C1 1000m e C2 1000m

Erlon Souza – C2 200m e C2 1000m

Maicon dos Santos – C2 200m

Valdenice Conceição – C1 200m

Angela da Silva – C2 500m

Andrea Oliveira – C2 500m

Edson Silva – K1 200m

Vagner Souta – K1 500m e K1 1000m

 

Paracanoagem

Luis Carlos Cardoso – KL1 200m e VL1 200m

Igor Tofalini – KL2 200m

Caio Ribeiro – KL3 200m e VL3 200m

Adriana Azevedo – KL1 200m

Debora Benevides – KL2 200m e VL2 200m

Mari Santilli – KL3 200m

Brasil encerra Mundial Junior & Sub-23 com ouro e prata de Isaquias Queiroz

De acordo com chefe da equipe brasileira, a participação foi positiva e agora o foco é o Mundial na República Tcheca, em agosto. Crédito: Balint Vekassy (FIC)

 

Em sua primeira e última participação no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade Júnior & Sub-23, o baiano Isaquias Queiroz conquistou, neste domingo (30), uma medalha de prata na disputa dos 200m da C1 Sub-23. No sábado (29), ele já havia garantido a comemoração após se tornar o campeão mundial, na categoria C1 1000m, da competição realizada em Bascov, na Romênia. 

"Eu estou feliz pelo resultado, pois foi o esperado. Hoje saí um pouco atrás e no final subi o máximo que eu podia, ficando com a medalha de prata. Na volta para casa continuo mantendo meu foco em agosto, quando teremos o mundial principal, sabendo que eu vim para cá para pegar o ritmo de competição. Vamos pra cima!" Comentou Isaquias. O próximo desafio do atleta é o Mundial da República Tcheca, em agosto.

No ritmo das disputas de Finais A, Jacky Godmann ficou com o quarto lugar na categoria C1 200m Júnior e, no último sábado, encerrou a prova de 1000m da canoa na sétima colocação. "A prova foi boa e dei meu máximo, mas no final perdi a medalha. Mesmo assim, estou feliz por ter tentado e ter dado para o Brasil o que acredito ser um bom resultado", comentou o jovem de 18 anos.

Ainda entre os juniores, Marcos Scolaro disputou a Final C do caiaque, também nos 200m, e se despediu da competição com um segundo lugar. Sávio Santana e Helton Silva foram os primeiros a encerrar os trabalhos na Romênia, quando, no sábado, participaram da disputa da Final B da C2 1000m Junior e terminaram na oitava colocação. Nas provas de caiaque de 200m dos Sub-23, Bruna Domingues disputou a Final B do K1 Feminino e terminou em sétimo lugar. Gilmar Junior competiu na Final C no K1 Masculino encerrando também na sétima colocação.

De acordo com o chefe da equipe brasileira, Álvaro Acco, o saldo foi positivo para o Brasil. "Mais uma vez, o Isaquias mostrou talento e nos trouxe uma prata, deixando-nos no pódio em um evento mundial. O Jacky também fez uma boa prova e faltou pouco para conquistarmos mais uma medalha com ele. No primeiro ano da Bruna no Sub-23, apesar do sétimo lugar, vemos possibilidade de crescimento. De forma geral, temos um balanço positivo da participação do Brasil na competição e agora iremos nos preparar para o próximo campeonato na República Tcheca", encerrou.

Histórico em Mundiais

A equipe Brasileira de Canoagem Velocidade já fez história nas disputas de Mundiais da categoria. A primeira conquista foi com o atleta Isaquias Queiroz, que com apenas 17 anos, na categoria Junior, garantiu duas medalhas em 2011, na cidade de Brandenburg, na Alemanha. Uma de ouro na prova C1 200m e outra de prata na C1 500m.

Quatro anos depois foi a vez da canoa feminina deixar sua marca, e a atleta Andrea Oliveira conquistou o bronze na prova de C1 200m, na categoria Sub23, no Mundial realizado na cidade Montemor-o-Velho, em Portugal.

Confira o resultado geral do Brasil no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade Júnior & Sub-23 2017:*

SUB-23:

 

- OURO Final A  |  C1 1000m | Isaquias Queiroz

- PRATA Final A  |  C1 200m   | Isaquias Queiroz           

- 7º lugar Final B |  K1 200m   | Bruna Domingues

- 7º lugar Final C |  K1 200m   | Gilmar Junior

JÚNIOR:

 

- 4º lugar Final A | C1 200m   | Jacky Godmann

- 7º lugar Final A | C1 1000m | Jacky Godmann

- 8º lugar Final B | C2 1000m | Sávio Santana e Helton Silva 

- 2º lugar Final C | K1 200m   | Marcos Scolaro

 

Medalha de ouro e vagas nas finais marcam sábado no Mundial Junior & Sub-23

Isaquias Queiroz conquistou o título inédito de campeão mundial nos 1000m Sub-23. Crédito: Balint Vekassy (FIC)

 

Durante a manhã de provas deste sábado (29), no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade Júnior & Sub-23, Isaquias Queiroz garantiu a felicidade brasileira ao conquistar o título inédito de campeão da competição que é realizada em Bascov, na Romênia. Foi a primeira participação dele que, no domingo (30), segue para a disputa de mais um título da Canoa, desta vez, nos 200m. No período da tarde, o restante da equipe brasileira garantiu vaga em todas as finais.

Jacky Goldmann garantiu a vaga na Final A da categoria C1 200m Júnior. Mais cedo, ele terminou a prova de 1000m da Canoa na sétima colocação. Ainda entre os juniores, Marcos Scolaro se classificou para a Final C do caiaque, também nos 200m. No início do dia de competições, abrindo a participação brasileira neste sábado, Sávio Santana e Helton Silva terminaram a disputa da Final B da C2 1000m Júnior na oitava colocação.

 

Nas provas de Caiaque de 200m dos Sub-23, Bruna Domingues garantiu vaga na Final B do K1 Feminino, já no Masculino, Gilmar Junior ficou para a Final C no K1 Masculino. As disputas das finais serão realizadas neste domingo (30) e terão transmissão ao vivo das provas pelo canal da Federação Internacional de Canoagem (FIC) no YouTube. É possível acompanhar clicando aqui.

Confira os resultados deste sábado no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade Junior & Sub-23:

SUB-23:

- Ouro Final A | C1 1000m | Isaquias Queiroz

- Classificada Final B | K1 200m | Bruna Domingues

- Classificado Final C | K1 200m | Gilmar Junior

JÚNIOR:

- 7º lugar Final A | C1 1000m | Jacky Godmann

- 8º lugar Final B | C2 1000m | Sávio Santana e Helton Silva 

- Classificado Final A | C1 200m | Jacky Goldmann

- Classificado Final C | K1 200m | Marcos Scolaro

 

Equipe Brasileira:

 

Canoa

Isaquias Queiroz - C1 1000 e 200m Sub 23

Jacky Godmann – C1 1000 e 200m Jr

Helton da Silva – C2 1000m Jr

Sávio Santana – C2 1000m Jr

 

Caiaque

Marcos Scolari – K1 200m Jr

Gilmar Junior – K1 500 e 200m Sub 23

Bruna Domingues – K1 500 e 200m Sub 23

Isaquias Queiroz e Jacky Godmann garantem vagas nas finais do Mundial Júnior e Sub-23


Em idade limite, é a última participação de Isaquias na competição. Crédito: Balint Vekassy/Divulgação

 

O três vezes medalhista olímpico Isaquias Queiroz fez o melhor tempo no primeiro dia de classificatórias do Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade Junior e Sub-23, realizado em Bascov, na Romênia. Esta é a última vez que o atleta, que tem 23 anos, participa da competição, e depois de cumprir a bateria de 1000m no C1 Sub-23 em 3m57s820, ele garantiu a vaga na disputa da Final A. "Prova boa, deu para trabalhar bastante a remada e a técnica. Senti um pouco o fuso horário, a viagem para Europa é cansativa, acho que sábado vou remar melhor. Estou feliz com o resultado, agora é descansar, colocar a cabeça no lugar, dar o meu máximo e buscar o ouro", disse Isaquias.

Conterrâneo de Isaquias, o baiano Jacky Godmann fez o tempo de 4m13s468 nas classificatórias do C1 1000m Junior e também conquistou um lugar na disputa da Final A. " Estou feliz com meu resultado, focar agora para sábado conquistar a medalha, estou confiante". As provas valendo medalhas serão no sábado(29). 

No C2 1000m Masculino Júnior, os estreantes Savio Vieira e Helton Silva terminaram a bateria classificatória em 3m53s496 e ficaram para as semifinais. Na etapa seguinte os atletas garantiram uma vaga na final “B” da prova, ao finalizarem a disputa em 4m13s552. A final também será no sábado (29).

Para o coordenador técnico Álvaro Acco o primeiro dia de competição foi positivo, "começamos bem com duas finais A e uma B. E os meninos do C2 ainda um barco jovem, com o Helton cadete ainda, que tem muitos mundiais pela frente. Vamos aguardar as finais sábado e esperar que tudo corra bem".

 

Classificatórias de 500m e 200m

 

Nessa sexta-feira (28), é a vez de Marcos Scolari (K1 200m Jr), Gilmar Junior (K1 500 e 200m Sub-23) e Bruna Domingues (K1 500 e 200m Sub-23) disputarem as classificatórias de caiaque. Os atletas Isaquias Queiroz e Jacky Godmann voltam às águas na disputa do C1, na distância 200m. Bruna abre a participação brasileira do dia a partir das 3h40 da madrugada, no horário de Brasília.  As provas serão transmitidas ao vivo pelo canal do Youtube da Federação Internacional de Canoagem (FIC), clique aqui.

 

HISTÓRICO EM MUNDIAIS

A equipe Brasileira de Canoagem Velocidade já fez história nas disputas de Mundiais da categoria. A primeira conquista foi com o atleta Isaquias Queiroz, que com apenas 17 anos, na categoria Junior, garantiu duas medalhas em 2011, na cidade de Brandenburg, na Alemanha. Uma de ouro na prova C1 200m e outra de prata na C1 500m.

Quatro anos depois foi a vez da canoa feminina deixar sua marca, e a atleta Andrea Oliveira conquistou o bronze na prova de C1 200m, na categoria Sub-23, no Mundial realizado na cidade Montemor-o-Velho, em Portugal.

  

Equipe Brasileira:

Canoa

Isaquias Queiroz - C1 1000 e 200m Sub 23

Jacky Godmann – C1 1000 e 200m Jr

Helton da Silva – C2 1000m Jr

Sávio Santana – C2 1000m Jr

 

Caiaque

Marcos Scolari – K1 200m Jr

Gilmar Junior – K1 500 e 200m Sub 23

Bruna Domingues – K1 500 e 200m Sub 23

1ª Etapa da Canoagem Oceânica exigiu alto nível técnico dos canoístas no mar

No último final de semana de abril, dias 29 e 30, foi realizada a segunda edição do KOPA - The King Of Paddle, na praia de Toque Toque Pequeno, município de São Sebastião – SP, festival multiesportivo que hospedou a 1ª etapa do Circuito Brasileiro de Canoagem Oceânica 2017. A etapa era classificatória para o Mundial da modalidade, que acontece em novembro, em Hong Kong, na China. Somente as embarcações individuais participaram da classificatória.  
 
Devido à forte ressaca que atingiu a região sudeste durante a semana, o mar estava bastante agitado e ondulações de cerca de 2,5m eram previstas na região. Fato que obrigou a organização do evento a alterar tanto o cronograma quanto o percurso de algumas modalidades, como foi o caso da Canoagem Oceânica.
 
O percurso previsto iria até a laje em frente à praia de Maresias, porém devido ao alto risco de navegação o percurso foi alterado para duas voltas entre a ilha de Toque Toque Grande e a boia de largada em frente à praia, aumentando o percurso inicial de 20 para 22km.
 
Antes da largada muitos atletas tiveram dificuldades para entrar no mar por causa da forte arrebentação. Mesmo se locomovendo para o canto esquerdo da praia, muitos recebiam ajuda de outros atletas que ajudavam a colocar a embarcação e os atletas dentro da água para realizar a largada embarcada em frente ao local do evento.
 
Após o som da largada, José Marcos Mendes Filho liderou a prova do começo ao fim, passando pela boia de contorno após a primeira volta com cerca de 53 minutos no cronômetro e completando o percurso com 1h52m24s. Em segundo lugar ficou o atleta David Levi da Silva, seguido por Luiz Wagner Pecoraro que recebeu punição de três minutos acrescido ao tempo total de prova por ter contornado a ilha de Toque Toque Grande no sentido contrário ao informado na reunião técnica. José Marcos e David Levi se classificaram para o Mundial da modalidade.
 
No Feminino Rayssa Corrêa Silva faturou o primeiro lugar, seguida por Viviane Vaz dos Santos e Carmen Lucia da Silva. Com isso, Rayssa e Viviane garantiram suas vagas para o Mundial de Canoagem Oceânica.
 
Além da categoria Open, as categorias Junior e Sub-23 também classificavam os dois primeiros atletas masculino e feminino para o Mundial. No Junior Masculino, João Pedro Vieira Miguel e Denis Sander dos Santos foram os classificados. Na Sub-23 garantiram vaga João Pedro Schiavinato da Silva e Robson Ramalho Gomes da Silva. Já no Feminino Sub-23 a classificada foi Larissa Oliveira dos Santos.
 
Durante a prova um dos participantes teve problemas com sua embarcação e perdeu o controle do leme, o que o distanciou do percurso. O mar agitado no final de semana gerou dificuldades para o atleta que caiu na água e teve dificuldades de remontar na embarcação. Outros atletas participantes prestaram auxílio oferecendo hidratação e avisaram prontamente a organização sobre o ocorrido. O fato de o atleta ter se distanciado do percurso e a falta de visibilidade impediram os órgãos competentes (Bombeiros, Marinha do Brasil [Salvamar] e Defesa Civil) de continuar as buscas.
O atleta nadou em direção à praia onde encontrou uma estrutura de cultivo no mar e permaneceu agarrado até que o resgate o encontrasse na manhã do dia seguinte. O atleta passa bem e diz que irá continuar a competir, independente do ocorrido. A organização do evento decidiu não realizar a cerimônia de premiação em respeito ao atleta.
 
As provas de dupla, que seriam realizadas no domingo, não aconteceram por determinação da Marinha do Brasil. O comitê da modalidade divulgará onde e quando serão realizadas as provas que não aconteceram.
 
A próxima etapa do Circuito Brasileiro de Canoagem Oceânica será realizada em Paraty – RJ, no dia 11 de junho. Na 2ª etapa do Circuito Brasileiro de Canoagem Oceânica as provas individuais e duplas serão realizadas ao mesmo tempo.

Ana Paula Vergutz está na final do K1 500m

Começaram hoje as disputas da Canoagem Velocidade dos Jogos Pan-americanos Toronto 2015. Foram disputadas quatro provas nesta manhã de sábado: a final do K4 1000m Feminino e as eliminatórias e semifinal do K1 500m Feminino, ambas categorias com presença de canoístas do Brasil.

A primeira prova disputada na Canoagem Velocidade no Pan de Toronto foi logo a Final do K4 1000m Feminino onde as brasileiras Edileia Matos dos Reis, Mariane dos Santos da Silva, Ariela Cesar Pinto e Ana Paula Vergutz conquistaram a 5a posição com o tempo de 1:41.297. O ouro ficou com o Canadá (1:36.495), a prata com Cuba (1:37.665) e o bronze com a Argentina (1:37.721).

Tagged sob
Assinar este feed RSS