fbpx

Redação

Redação

Mais seis brasileiros avançam no Rip Curl Pro Bells

Depois de três dias parado por falta de ondas, o Rip Curl Pro Bells Beach retornou na segunda-feira em boas condições para competir nas séries de 4-5 pés em Winkipop, na gelada região de Victoria, no sul da Austrália. Foram realizadas as três baterias restantes da primeira fase e as quatro da primeira rodada eliminatória masculina, além das duas primeiras fases do feminino. Mais seis brasileiros se classificaram, os novatos na elite, Deivid Silva e Peterson Crisanto, estrearam com vitórias, Willian Cardoso passou em segundo lugar na sua primeira participação e Michael Rodrigues e Caio Ibelli fizeram uma dobradinha na segunda fase. No feminino, Tatiana Weston-Webb foi uma das melhores do dia e passou direto para as oitavas de final.

Com os resultados da segunda-feira, o Brasil chega na terceira fase com dez surfistas e três duelos verde-amarelos acabaram sendo formados na segunda rodada eliminatória do Rip Curl Pro Bells Beach, que vale vagas para as oitavas de final. O primeiro acontece logo na segunda bateria, entre o paranaense Peterson Crisanto e o cearense Michael Rodrigues. Na quinta, o ainda recordista de pontos do campeonato, Filipe Toledo, enfrenta o também paulista Caio Ibelli, que está substituindo o contundido Adriano de Souza na Austrália.

Depois, tem dois confrontos seguidos entre Brasil e Austrália, entre o estreante Deivid Silva e Wade Carmichael na oitava bateria e do bicampeão mundial Gabriel Medina com Reef Heazlewood. O outro duelo brasileiro é logo após essas duas baterias, na décima, entre dois catarinenses, Willian Cardoso e Yago Dora. Já os dois potiguares competirão com surfistas de outros países, Jadson André contra o bicampeão mundial John John Florence na 12.a bateria e Italo Ferreira defendendo o título do Rip Curl Pro Bells Beach e a liderança do ranking contra o australiano Jack Freestone na 13.a.

PRIMEIRAS VITÓRIAS – A segunda-feira começou com os dois estreantes na “seleção brasileira” vencendo suas primeiras baterias na divisão de elite da World Surf League. Na primeira do dia, o paulista Deivid Silva só surfou três ondas para derrotar o taitiano Michel Bourez por 10,67 a 10,60 pontos, com o australiano Reef Heazlewood ficando em último com 10,34. Dois brasileiros entraram no confronto seguinte e perderam para o havaiano John John Florence. Na briga pela segunda vaga direta para a terceira fase, Willian Cardoso superou o paulista Jessé Mendes por pouco, 7,67 a 7,53 pontos.

O paranaense Peterson Crisanto estreou na bateria que fechou a primeira fase e só surfou as duas ondas que são computadas nos resultados. A melhor foi a última que valeu 5,87 e a sua primeira vitória no CT por 10,87 pontos. O japonês Kanoa Igarashi passou em segundo com 10,46 e o australiano Mikey Wright ficou em terceiro com 9,33. No novo formato implantado esse ano, nessas duas primeiras rodadas de baterias com três competidores, os dois primeiros colocados se classificam. Os últimos da fase inicial ainda têm uma segunda chance de avançar na primeira rodada eliminatória das etapas.

ELIMINATÓRIAS – Ela aconteceu logo após a primeira fase feminina e três brasileiros disputaram as últimas vagas para a terceira fase. Na penúltima bateria, Jessé Mendes foi eliminado em 33.o lugar no Rip Curl Pro Bells Beach por menos de meio pontinho de diferença. Ele enfrentou dois australianos e Mikey Wright lhe tirou o segundo lugar na última onda, que valeu nota 4,50 para superar o brasileiro por 11,50 a 11,46. Reef Heazlewood venceu totalizando 12,67 pontos.

Já a disputa pelas duas últimas vagas para a terceira fase, terminou com a primeira dobradinha brasileira nas ondas de Winkipop. O cearense Michael Rodrigues fez a melhor apresentação do evento e aumentou o recorde de nota do Rip Curl Pro Bells Beach para 8,50, batendo o 8,27 de Filipe Toledo na quinta-feira. Michael venceu por 12,83 pontos e o paulista Caio Ibelli também surfou bem uma onda que valeu 6,17 para passar em segundo lugar com 11,07, contra 7,64 do francês Joan Duru, eliminado em último lugar no segundo desafio do ano na Austrália.

MENINAS EM AÇÃO – Antes das primeiras baterias eliminatórias dos homens, foi realizada a primeira fase da categoria feminina. As melhores estreias foram das duas surfistas que decidiram o título do Rip Curl Pro Bells Beach no ano passado, mas uma novata na elite também brilhou nas ondas de Winkipop na segunda-feira. O primeiro destaque foi a heptacampeã mundial e defensora do título, Stephanie Gilmore, que atingiu imbatíveis 15,50 pontos com notas 7,83 e 7,67 nas duas melhores que surfou na terceira bateria.

Na disputa seguinte, a jovem californiana Caroline Marks entrou vestindo a lycra amarela do Jeep Leaderboard por ter vencido a primeira etapa na Gold Coast, mas a estreante no grupo das top-17 da World Surf League, Brisa Hennessy, roubou a cena. A única representante da Costa Rica na elite mundial massacrou uma direita com manobras fortes e os juízes deram nota 8,33 para a melhor apresentação do dia entre as meninas. Brisa totalizou 13,90 pontos para derrotar duas americanas, com Caroline também passando direto para as oitavas de final com 12,74 e Courtney Conlogue tendo que disputar uma bateria extra na segunda fase.

No confronto seguinte, a gaúcha Tatiana Weston-Webb, vice-campeã do Rip Curl Pro Bells Beach em 2018, mostrou a potência do seu backside nas direitas de Winkipop para receber a segunda maior nota da primeira fase e somou o 8,00 com 6,00 para vencer por 14,00 pontos. A australiana Macy Callaghan avançou em segundo com 12,10 e a havaiana Malia Manuel também teve que encarar a repescagem que fechou a segunda-feira na Austrália.

O próximo desafio da brasileira Tatiana Weston-Webb será justamente contra a costa-ricense Brisa Hennessy. As duas vão disputar a última vaga para as quartas de final do Rip Curl Pro Bells Beach. Quem passar, irá enfrentar a vencedora do duelo da número 1 do Jeep Leaderboard, Caroline Marks, com a australiana Bronte Macaulay. A partir de agora, todos os confrontos são eliminatórios até a decisão do título da segunda etapa do World Surf League Championship Tour na Austrália.

PRÓXIMAS BATERIAS DO RIP CURL PRO BELLS BEACH:

TERCEIRA FASE – Vitória=Oitavas de Final e Derrota=17.o lugar com 1.330 pontos e US$ 10.500:

1.a: Julian Wilson (AUS) x Kelly Slater (EUA)

2.a: Peterson Crisanto (BRA) x Michael Rodrigues (BRA)

3.a: Conner Coffin (EUA) x Soli Bailey (AUS)

4.a: Michel Bourez (TAH) x Ryan Callinan (AUS)

5.a: Filipe Toledo (BRA) x Caio Ibelli (BRA)

6.a: Mikey Wright (AUS) x Seth Moniz (HAV)

7.a: Kolohe Andino (EUA) x Jacob Willcox (AUS)

8.a: Wade Carmichael (AUS) x Deivid Silva (BRA)

9.a: Gabriel Medina (BRA) x Reef Heazlewood (AUS)

10: Willian Cardoso (BRA) x Yago Dora (BRA)

11: Owen Wright (AUS) x Ricardo Christie (NZL)

12: John John Florence (HAV) x Jadson André (BRA)

13: Italo Ferreira (BRA) x Jack Freestone (AUS)

14: Ezekiel Lau (HAV) x Jeremy Flores (FRA)

15: Kanoa Igarashi (JPN) x Adrian Buchan (AUS)

16: Jordy Smith (AFR) x Leonardo Fioravanti (ITA)

OITAVAS DE FINAL FEMININAS – 9.o lugar com 2.610 pontos e US$ 14.100:

1.a: Lakey Peterson (EUA) x Sage Erickson (EUA)

2.a: Johanne Defay (FRA) x Coco Ho (HAV)

3.a: Carissa Moore (HAV) x Macy Callaghan (AUS)

4.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Courtney Conlogue (AUS)

5.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Kobie Enright (AUS)

6.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Malia Manuel (HAV)

7.a: Caroline Marks (EUA) x Bronte Macaulay (AUS)

8.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Brisa Hennessy (CRI)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA NA AUSTRÁLIA:

SEGUNDA FASE – 1.a e 2.a=Oitavas de Final e 3.a=17.o lugar com 1.045 pontos e US$ 10.500:

1.a: 1-Malia Manuel (HAV)=12.90, 2-Sage Erickson (EUA)=11.33, 3-Keely Andrew (AUS)=6.90

2.a: 1-Bronte Macaulay (AUS)=12.00, 2-Courtney Conlogue (EUA)=11.96, 3-Paige Hareb (NZL)=8.00

PRIMEIRA FASE – 1.a e 2.a=Oitavas de Final e 3.a=Segunda Fase:

1.a: 1-Nikki Van Dijk (AUS)=12.66, 2-Lakey Peterson (EUA)=11.84, 3-Paige Hareb (NZL)=7.40

2.a: 1-Coco Ho (HAV)=13.86, 2-Carissa Moore (HAV)=10.60, 3-Keely Andrew (AUS)=10.16

3.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=15.15, 2-Kobie Enright (AUS)=11.77, 3-Bronte Macaulay (AUS)=10.33

4.a: 1-Brisa Hennessy (CRI)=13.90, 2-Caroline Marks (EUA)=12.74, 3-Courtney Conlogue (EUA)=9.27

5.a: 1-Tatiana Weston-Webb (BRA)=14.00, 2-Macy Callaghan (AUS)=12.10, 3-Malia Manuel (HAV)=8.57

6.a: 1-Johanne Defay (FRA)=14.50, 2-Sally Fitzgibbons (AUS)=13.16, 3-Sage Erickson (EUA)=12.00

SEGUNDA FASE – 1.o e 2.o=Terceira Fase e 3=33.o lugar com 265 pontos e US$ 10.000:

1.a: 1-Owen Wright (AUS)=11.30, 2-Jack Freestone (AUS)=10.80, 3-Harrison Mann (AUS)=8.37

2.a: 1-Soli Bailey (AUS)=13.03, 2-Wade Carmichael (AUS)=11.74, 3-Xavier Huxtable (AUS)=11.40

3.a: 1-Reef Heazlewood (AUS)=12.67, 2-Mikey Wright (AUS)=11.50, 3-Jessé Mendes (BRA)=11.46

4.a: 1-Michael Rodrigues (BRA)=12.83, 2-Caio Ibelli (BRA)=11.07, 3-Joan Duru (FRA)=7.64

PRIMEIRA FASE – 1.o e 2.o=Terceira Fase e 3.o=Segunda Fase:

-----------baterias que abriram a segunda-feira:

10: 1-Deivid Silva (BRA)=10.67, 2-Michel Bourez (TAH)=10.60, 3-Reef Heazlewood (AUS)=10.34

11: 1-John John Florence (HAV)=13.00, 2-Willian Cardoso (BRA)=7.67, 3-Jessé Mendes (BRA)=7.53

12: 1-Peterson Crisanto (BRA)=10.87, 2-Kanoa Igarashi (EUA)=10.46, 3-Mikey Wright (AUS)=9.33

-----------resultados da quinta-feira:

1.a: 1-Jadson André (BRA)=12.23, 2-Jeremy Flores (FRA)=9.97, 3-Owen Wright (AUS)=8.20

2.a: 1-Jordy Smith (AFR)=10.26, 2-Adrian Buchan (AUS)=8.07, 3-Jack Freestone (AUS)=7.84

3.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=15.87, 2-Kelly Slater (EUA)=10.63, 3-Xavier Huxtable (AUS)=10.23

4.a: 1-Ezekiel Lau (HAV)=10.57, 2-Italo Ferreira (BRA)=10.06, 3-Caio Ibelli (BRA)=9.73

5.a: 1-Jacob Willcox (AUS)=13.74, 2-Julian Wilson (AUS)=13.73, 3-Joan Duru (FRA)=11.00

6.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=13.70, 2-Ryan Callinan (AUS)=13.00, 3-Harrison Mann (AUS)=7.87

7.a: 1-Conner Coffin (EUA)=10.77, 2-Leonardo Fioravanti (ITA)=10.60, 3-Michael Rodrigues (BRA)=9.56

8.a: 1-Kolohe Andino (EUA)=10.77, 2-Seth Moniz (HAV)=8.67, 3-Soli Bailey (AUS)=8.37

9.a: 1-Ricardo Christie (NZL)=11.83, 2-Yago Dora (BRA)=10.10, 3-Wade Carmichael (AUS)=8.04

  • Publicado em Surf

Definidos os campeões do Brasileiro ABVO em Búzios

Com um dia de muito sol e ventos mais fracos, foram definidos os campeões do Campeonato Brasileiro ABVO regras IRC e ORC, em Búzios (RJ), realizado no empreendimento Aretê / BR Marinas. Foram realizadas duas regatas Barla-Sota contabilizando cinco nos três dias de evento. O Rio Grande do Sul levou o título na classe ORC com o barco Crioula 29 que faturou o segundo título seguido, e o Rio de Janeiro faturou o caneco com o barco Danadão na classe IRC. O evento, organizado pela ABVO, teve o patrocínio master do Empreendimento Aretê contando com a estrutura da BR Marinas e do Hotel Aretê - Búzios, e o apoio do ICAB, da Ipanema Ventures, CBVela e Prefeitura de Búzios. A competição teve 23 barcos de quatro estados. Além do RS e do RJ, barcos de São Paulo e Espírito Santo. 
 
Na classe ORC, depois de um primeiro dia com problemas e sem completar a regata, o Crioula 29, começou o último dia com um segundo lugar - empatado com o Angela VI - na quarta regata no geral e fechou com a vitória na quinta regata consolidando o troféu vencendo três das cinco disputadas. Fabrício Streppel, timoneiro do barco, comemorou a conquista dos gaúchos: "É muito legal pois as condições climáticas aqui sempre ajudam. Na primeira regata tivemos problemas, tivemos que voltar rápido para a marina para consertar e foi ótimo poder sair com a vitória a seguir", disse ele que elogiou a nova estrutura do empreendimento Aretê e BR Marinas que abrigaram o evento: "A infra-estrutura daqui é espetacular. Tudo bem organizado, dar parabéns para a organização em água e terra, tudo foi 100%". O time bicampeão Brasileiro ABVO contou com nomes como Samuel Albrecht e Geison Mendes, ambos em campanhas Olímpicas nas classes Nacra 17 e 470 de olho nos Jogos de Tóquio em 2020. 
 
A segunda colocação geral ficou com o Angela VI, do Rio de Janeiro, e o terceiro lugar ficou com o Santa Fé V, barco do Rio de Janeiro vencedor na categoria B da classe. Na segunda classe o vice-campeonato ficou com o Maestrale do comandante Adalberto Casaes que se acidentou no primeiro dia de evento após um jibe chinês e ficou fora de combate nos dois últimos dias de regata: "Tivemos um jibe chinês no primeiro dia, fui lançado ao mar, machuquei o braço e não mais pude velejar, mas o barco foi bem apesarde uma avaria e fechamos vice-campeões da ORC bem e nos estimula para fazer cada vez melhor" 
 
Na classe IRC as disputas se concentraram entre o Danadão, com presença de Maurício Santa Cruz, com participação olímpica e pentacampeonato mundial, quatro na J-24 e um na Snipe, e o Mahalo, com presença dos medalhistas olímpicos Lars Grael e Clínio de Freitas. O Danadão, do Rio de Janeiro, comandado por Guilherme Raffare, chegou na frente no último dia após duas vitórias na sexta e confirmou a liderança com mais duas vitórias neste sábado enquanto que o Mahalo, comandado por Colin Gomm e Ricardo Silveira, ficou em segundo na penúltima regata e em terceiro na última. A terceira colocação no geral ficou com o Rudá, de Santos (SP), barco com cinco títulos nacionais na categoria. 
 
"Evento foi muito produtivo, tivemos todos os tipos de condições, vento forte, fraco e médio, aqui é uma raia excelente, uma das melhores do Brasil, sempre uma satisfação velejar por aqui", comemorou Maurício Santa Cruz que destacou a disputa sadia que teve com o barco de Lars Grael pelo título: "Sempre é uma boa disputa, Lars é um excelente velejador e acresce muito àdisputa, sempre bacana disputar contra ele". 
 
Maurício destacou a importância do novo empreeendimento Aretê que abrigou o evento junto com a BR Marinas: "É uma nova área para a vela náutica, está começando o projeto, já é mais um evento que podemos fazer em Búzios, guardando barcos de Oceano em seco, não tínhamos isso, guardando no pier, está de parabéns a cidade por melhorar a área náutica da cidade" 
 
Na classe B da IRC o barco Esculacho, do Rio de Janeiro, ficou com o título e o Dona Bola, também do Rio, terminou com o segundo posto. 
 
Balanço positivo da competição 
 
Ricardo Baggio, organizador do Brasileiro ABVO, fez o balanço positivo da competição: "Foi um evento que foi um esforço de várias pessoas e entidades tentando promover um novoespaço da vela no Brasil. Tivemos um excesso de vento no primeiro dia, a Marina foi colocada à prova, tivemos a maré mais baixa do mês e o canal está totalmente dragado e os barcos entraram sem problema nenhum. Tivemos o vento Sudoeste criando dificuldades para as embarcações para a atracação. Claro que uma coisa ou outra precisa ser melhorada, mas o evento cumpriu o papel dele principal que é o pessoal conhecer o bairro Aretê e ter boas regatas. Foi um sucesso tanto para o patrocinador quanto para os velejadores que curtiram esses dias por aqui", apontou Kadu que teve dois meses de preparação para o evento em Búzios: "Com certeza esse local tem condições de receber vários grandes eventos de vela. Muito pouco precisa ser melhorado, temos a estrutura completa parareceber 40, 50 barcos e fazer grandes eventos por awui 
 
Comodoro da ABVO, Adalberto Casaes, destacou os pontos positivos e não descartou a volta do Brasileiro ABVO para a cidade e o empreendimento Aretê para a próxima temporada. O Brasileiro ABVO tem sede itinerante pelo país:"Considero um sucesso, tivemos muita sorte, primeiro dia com muito vento, vento forte no segundo dia também raia excelente que é a de Búzios e no último dia um pouco mais fraco, vento mais social, organização em terra exemplar, impecável, dentro d´água os profissionais que só fazem explorar da melhor forma as condições disponíveis. Saldo é excelente. Campeonato Brasileiro ABVO regras ORC e IRC associado à Búzios Sailing Week admirável. A possibilidade de manter o evento em Búzios não deve ser excluída, pessoalmente pude conhecer o empreendimento Aretê, estou encantado com isso aqui, é sensacional, tem um futuro de vela e veleiros imenso, o hotel e complexo são ótimos, as coisas funcionaram muito bem. Deu para mostrar que a Vela de Oceano pode se ancorar aqui mais e mais"
 
Rafael Zanola, gestor do fundo de investimento imobiliário responsável pelos novos negócios do banco Opportunity que cuida do empreendimento Aretê : "Estamos muito felizes por ter participado desse projeto, foi um sucesso. Estamos vendo todas as pessoas felizes, ficamos felizes de sediar e queremos sediar outras. Gostaríamos de participar do evento do ano que vem, esperamos que se desenvolva fortemente para que possamos sediar também outros eventos. Importante essa competição pois mostra o bairro Aretê, o empreedimento Aretê nacionalmente".
 
RESULTADOS GERAIS: 
 
ORC
 
1 - Crioula 29 (RS) - 5,50 pontos
 
2 - Angela VI (RJ) - 9,50 pontos
 
3 - Santa Fe V (RJ) - 10 pontos
 
4 - Maximus (RJ) - 19 pontos 
 
5 - Duma (RJ) - 20 pontos
 
6 - Maestrale (RJ) - 22 pontos
 
7 - Fire & Forget (RJ) - 25 pontos 
 
8 - Bijupurá (RJ) - 32 pontos 
 
9 - +Bravíssimo (ES) - 32 pontos
 
10 - Vesper IV (RJ) - 33 pontos
 
11 - Marlim (RJ) 45 pontos
 
IRC
 
1 - Danadão (RJ) - 4 pontos
 
2 - Mahalo (RJ) - 7 pontos
 
3 - Rudá (SP) - 13 pontos
 
4 - Zorro (SP) - 15 pontos
 
5 - Loyality (RS) - 20 pontos 
 
6 - Boto V (SP) - 21 pontos
 
7 - Esculacho (RJ) - 25 pontos
 
8 - Dona Bola (RJ) - 33 pontos
 
9 - Cherne (RJ) - 33 pontos
 
10 - Phanton of the Opera (ES) - 34 pontos
 
11 - Lady Milla (RJ) - 43 pontos
 
12 - Sargaço (RJ) - 55 pontos 
 
ORC 1 
 
1 - Crioula 29
 
2 - Angela VI
 
3 - Maximus
 
4 - Duma
 
5 - Fire & Forget
 
6 - Vesper IV 
 
ORC 2 
 
1 - Santa Fé V - 4 pontos
 
2 - Maestrale - 9 pontos
 
3 - Bijupirá - 14 pontos
 
4 - +Bravíssimo - 15 pontos
 
5 - Marlim - 22 pontos
 
IRC 1
 
1 - Danadão 
 
2 - Mahalo
 
3 - Rudá
 
4 - Zorro 
 
5 - Loyality 
 
6 - Boto V
 
7 - Cherne
 
8 - Lady Milla 
 
IRC 2
 
1 - Esculacho - 5 pontos
 
2 - Dona Bola - 8 pontos
 
3 - Phanton of the Opera - 8 pontos
 
4 - Sargaço - 19 pontos
 
REGATAS DE SÁBADO: 
 
Regata 5 - Barla-Sota
 
1 - Crioula 29 - 1h54min12s
 
2 - Santa Fé V - 4min40s atrás
 
3 - Angela VI - 4min55s atrás
 
4 - Maximus - 7min28s atrás
 
5 - Fire & Forget - 11min45s atrás
 
6 - Vesper IV - 12min16s atrás
 
7 - Maestrale - 12min21s atrás
 
8 - Bijupirá - 13min39s atrás
 
9 - Duma - 17min55s atrás
 
10 - +Bravíssimo - Não largou
 
10 - Marlim - Não largou
 
Regata 4 - Barla Sota 
 
1 - Santa Fe V - 1h41min43s
 
2 - Angela VI - 1 segundo atrás
 
2 - Crioula 29 - 1 segundo atrás
 
4 - Bijupirá - 1min42s atrás
 
5 - Maestrale - 3min11s atrás
 
6 - Maximus - 3min29s atrás
 
7 - Vesper IV - 4min51s atrás
 
8 - Fire & Forget - 5min23s atrás
 
9 - Duma - 11min04s atrás
 
10 - Marlim - Não largou
 
10 - +Bravíssimo - Não largou
 
IRC
 
Regata 5 - Barla-Sota
 
1 - Danadão - 2h24min49s
 
2 - Rudá - 2h31min06s
 
3 - Mahalo - 2h32min03s
 
4 - Zorro - 2h32min42s
 
5 - Boto V - 2h35min10s
 
6 - Esculacho - 2h42min
 
7 - Cherne - 2h42min56s
 
8 - Phanton of the Opera - 2h43min40s
 
9 - Loyality - 2h44min28s
 
10 - Dona Bola - 2h48min56s
 
11 - Lady Milla - Não largou
 
11 - Sargaço - Não largou 
 
Regata 4 - Barla Sota
 
1 - Danadão - 1h38min06s
 
2 - Mahalo - 1h44min32s
 
3 - Zorro - 1h44min33s
 
4 - Rudá - 1h46min45s
 
5 - Loyality - 1h48min
 
6 - Cherne - 1h48min02s
 
7 - Boto V - 1h48min36s
 
8 - Phanton of the Opera - 1h48min39s
 
9 - Esculacho - 1h49min35s
 
10 - Lady Milla - 1h51min14s
 
11 - Dona Bola - 1h54min08s
 
12 - Sargaço - Não largou
  • Publicado em Vela

Itambé/Minas vence Dentil/Praia Clube e começa playoff final com vitória

O Itambé/Minas (MG) começou com vitória a série melhor de três do playoff final da Superliga feminina de vôlei 18/19. Neste domingo (21.04), na primeira decisão mineira da história da competição, o time de Belo Horizonte (MG) largou na frente ao superar o Dentil/Praia Clube (MG) por 3 sets a 2 (28/26, 25/22, 17/25, 17/25 e 15/6), no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG). A partida contou com um bom público de 8450 pessoas.

As duas equipes voltarão à quadra para o segundo jogo na próxima sexta-feira (26.04), às 21h30, no ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia (MG).

A ponteira Gabi teve atuação destacada, marcou 22 pontos, foi a mais votada no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei. Ao final do duelo, a atacante comentou sobre o resultado e fez uma análise da partida.

“Estou muito feliz por ter conquistado este primeiro passo, ainda mais sendo perto da minha família, a torcida compareceu e fez a diferença. No terceiro e no quarto set tivemos dificuldades, não conseguimos jogar o nosso melhor. Mas a torcida nos embalou na quinta parcial, conseguimos manter a agressividade no ataque o tempo inteiro”, analisou a ponteira, que ainda falou sobre o próximo duelo da série.

“Ainda não estamos com a mão na taça, pelo contrário, pois o Praia mostrou que não vai entregar nada fácil para a gente. Elas mostraram muita força, se reergueram na partida. Agora temos alguns dias para descansar um pouco, analisar os erros que cometemos, algumas coisas que batemos a cabeça e não podem ser repetir. Lá em Uberlândia a torcida também será um fator importante, embalando o time delas”, comentou Gabi.

A levantadora Macris ressaltou a força do grupo de Belo Horizonte principalmente no quinto set.

"No momento decisivo é preciso manter a cabeça no lugar, o sangue frio. A cada set tentamos dar o nosso melhor e, mesmo nos que perdemos, mantivemos a calma. Antes do tiebreak conversamos, lembramos que somos um grupo, que uma precisa da ajuda da outra, e que era mais uma oportunidade de colocar tudo que sabemos em ação. O Dentil/Praia Clube tem uma grande equipe, precisamos estar sempre atentas, e todo jogo contra elas será difícil, afirmou Marcris.

O treinador Stefano Lavarini, do Itambé/Minas, falou do equilíbrio do confronto final entre as equipes mineiras.

“É importante porque demos um passo para o nosso objetivo, mas sabemos que precisamos ganhar dois jogos. Foi uma grande batalha. Começamos um pouco melhores, mas o Praia cresceu de produção e passou a jogar muito bem na defesa. Felizmente conseguimos voltar para o jogo no quinto set. Acredito que essa série será muito disputada até o final”, explicou Lavarini.

Rosamaria lamenta contusão de Fernanda Garay

Pelo lado do Dentil/Praia Clube, a atacante Rosamaria comentou sobre a lesão da ponteira Fernanda Garay, que deixou a partida ainda no primeiro set quando sofreu uma lesão no tornozelo direito depois de uma disputa na rede. Rosamaria destacou a postura do grupo de Uberlândia que levou o jogo para o quinto set depois de perder os dois primeiros.

“A gente tem que pensar em um jogo de cada vez. Infelizmente este não deu, a vitória acabou não vindo, mas nosso time foi muito guerreiro. E sei que podemos crescer muito. Quando perdemos a Fê Garay soubemos que precisaríamos fazer ainda mais, precisaríamos jogar por ela, que é uma peça chave em nossa equipe. A pressão da torcida faz parte do jogo, temos que saber como administrar isso. Fiquei feliz que conseguimos mostrar força e virar uma situação muito adversa, e mostra que temos muito a crescer. Colocamos muita vontade dentro de quadra”, disse Rosamaria.

Apesar da derrota, o Dentil/Praia teve a maior pontuadora do confronto, a oposta norte-americana Fawcett, com 30 acertos.

 

  • Publicado em Vôlei

Quartas de Final do NBB terão início nesta sexta-feira

As quartas de final do NBB 2018/2019 terão início nesta sexta-feira. No Rio de Janeiro, às 21h10,  Botafogo e EC Pinheiros darão início à segunda fase dos playoffs do maior campeonato de basquete do país.

O segundo confronto a começar será entre Corinthians e Flamengo, no sábado (13/04), às 14 horas, em São Paulo. Ainda no sábado, Basquete Cearense e Mogi das Cruzes/Helbor farão o Jogo 1, em Fortaleza, às 18 horas.

O último duelo a ter início será entre Sesi Franca Basquete e Sendi/Bauru Basket. Pela segunda temporada seguida se enfrentando nas quartas, as equipes do interior paulista começarão a briga por um lugar nas semifinais na terça-feira (16/04), às 21 horas, no Ginásio Panela de Pressão.

Nas quartas de final, as séries serão decididas em uma melhor de cinco partidas, com os Jogos 2, 3 e 5 na casa do time de melhor campanha. Esse formato vale também para as semifinais e Finais.

Confira o calendário completo das quartas de final do NBB 

- Sesi Franca Basquete (1º) x Sendi/Bauru Basket (8º)

Jogo 1 – 16/04 (terça-feira), às 21 horas, no Ginásio Panela de Pressão, em Bauru 
Jogo 2 – 22/04 (segunda-feira), às 20h10, no Ginásio Pedrocão, em Franca
Jogo 3 – 24/04 (quarta-feira), às 20h10, no Ginásio Pedrocão, em Franca 
Jogo 4* - data e hora a definir, no Ginásio Panela de Pressão, em Bauru
Jogo 5* - data e hora a definir, no Ginásio Pedrocão, em Franca

- Flamengo (2º) x Corinthians (7º)

Jogo 1 – 13/04 (sábado), às 14 horas, no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo 
Jogo 2 – 17/04 (quarta-feira), às 20 horas, no Ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro 
Jogo 3 – 20/04 (sábado), às 14 horas, no Ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro 
Jogo 4* – data e hora a definir, no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo
Jogo 5* – data e hora a definir, no Ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro 

- EC Pinheiros (3º) x Botafogo (6º)

Jogo 1 – 12/04 (sexta-feira), às 21h10, no Ginásio Oscar Zelaya, no Rio de Janeiro 
Jogo 2 – 18/04 (quinta-feira), às 19h30, no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo 
Jogo 3 – 20/04 (sábado), às 18 horas, no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo 
Jogo 4* – data e hora a definir, no Ginásio Oscar Zelaya, no Rio de Janeiro 
Jogo 5* – data e hora a definir, no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo

- Mogi das Cruzes/Helbor (4º) x Basquete Cearense (12º)

Jogo 1 – 13/04 (sábado), às 18 horas, na Arena CFO, em Fortaleza
Jogo 2 – 19/04 (sexta-feira), às 21h10, no Ginásio Hugo Ramos, em Mogi 
Jogo 3 – 21/04 (domingo), às 18 horas, no Ginásio Hugo Ramos, em Mogi 
Jogo 4* – data e hora a definir, na Arena CFO, em Fortaleza
Jogo 5* – data e hora a definir, no Ginásio Hugo Ramos, em Mogi

Assinar este feed RSS