Renato Rezende busca medalha para o Brasil no Pan

Renato Rezende Crédito imagem: Divulgação Renato Rezende

Uma das principais esperanças de medalha da delegação brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, é o carioca Renato Rezende (GT/FOP/Shimano). O tricampeão brasileiro de BMX, 11º colocado no ranking mundial, é apontado como um dos favoritos da modalidade no Pan. Nesta sexta (10), Renato se classificou para as quartas de final, com o sétimo tempo no treino classificatório (37s410), e voltará à pista neste sábado (11) para buscar uma medalha, ao lado do outro brasileiro, Anderson Ezequiel, também classificado. Apesar do momento ascendente, que inclui o título pan-americano de BMX, conquistado no fim de maio, Renato faz questão de descartar qualquer tipo de favoritismo.

"No esporte nunca é possível garantir uma medalha, até porque isso é, de certa forma, um desrespeito com os adversários, que também estão treinando pesado e buscando a superação de seus resultados. No BMX é ainda mais difícil falar em favoritismo, porque há muitos fatores aleatórios que influenciam o resultado final, como as quedas, o timing da largada e até o traçado dos oponentes na pista", afirma Renato, medalhista pelo Brasil nos Jogos Sul-Americanos do Chile, em 2014.

Esta é a segunda participação do carioca em Jogos Pan-Americanos. Há quatro anos, em Guadalajara (México), Renato obteve a quinta colocação, terminando a competição de BMX como o melhor brasileiro. Hoje mais experiente e em plena forma, Renato acredita que seus principais adversários na briga por uma medalha serão os norte-americanos e os canadenses.

"Eu e minha comissão técnica fizemos o melhor na preparação para os Jogos, e isso me traz tranquilidade. Mesmo assim, pela grandeza do evento, e pelo fato de ser uma espécie de teste para a Olimpíada, a pressão é grande. Espero poder lidar com ela da melhor maneira e transformá-la em motivação para conseguir um bom resultado", diz Renato, também confiante em seu equipamento. "Antes mesmo de me tornar um atleta patrocinado eu já usava as peças da Shimano, assim como todo ciclista de alto nível. Sempre usei toda a linha DXR, porque é o melhor conjunto pra BMX que eu conheço, sem falar na sapatilha Custom Fit XC90, que é moldada no pé".

Raphael Oliveira

Raphael Oliveira, Carioca morador de Uberlândia desde 2011 pós-graduado em Jornalismo Esportivo pela Faculdades Integradas Hélio Alosno (FACHA-RJ), apaixonado por esportes fundador do site de notícias esportivas “Esportes de A a Z” onde se divide entre editor e fotógrafo, possui na currículo cobertura de eventos como Grand Slam de Judo, Mundial de Judo, Liga Mundial de Vôlei, Finais do NBB e Superliga de Vôlei, Mundial de Natação Paralímpica, NBA e UFC e Paralímpiadas Rio 2016.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.