Shimano Sports Team define equipe para 2017 com atletas de oito modalidades

Líder mundial no mercado de componentes para bicicletas e uma das empresas que mais incentivam e fomentam o ciclismo no País, a Shimano apresenta o seu time de atletas para a atual temporada. O Shimano Sports Team será composto por 24 atletas, competindo com os produtos de alta performance e representando a marca em oito modalidades: BMX, MTB cross country (XC), downhill e enduro, triatlo, triatlo cross-country, ciclismo de estrada e de pista.

"Estamos felizes com o grupo de atletas do Shimano Sports Team para 2017. Temos alguns dos destaques das modalidades que apoiamos e temos certeza de que nossos produtos de alta tecnologia melhorarão o rendimento do grupo nas principais competições do Brasil e exterior," ressalta Rogério Tancredi, gerente de marketing da Shimano Latin America.

No BMX, uma dupla de representantes olímpicos na Rio 2016 renovou com a marca: Renato Rezende (GT/FOP/Shimano) e Priscilla Stevaux (Caixa/Shimano/Frootiva). Principais nomes da modalidade nos últimos anos, o carioca Rezende e a sorocabana Stevaux não somente irão em busca do penta e do tetracampeonato na elite nacional, respectivamente, como representarão o Brasil nas principais competições realizadas no exterior.

No cross country, um time e tanto com ciclistas de cinco equipes. Na Caloi Elite Team, o mineiro Sherman Trezza e fluminense Wolfgang Soares seguem no time, o mesmo ocorrendo com o catarinense Ricardo Pscheidt, da equipe Trek Brasil, que tem como novidade Adriana Nascimento no time da Shimano, e o casal de mineiros Daniel Grossi e Isabella Lacerda, nova integrante da Groove/Shimano. Na Sense Bike Factory Racing, Guilherme Muller e Mario Couto continuam na equipe mineira, que agora conta com Rubinho Valeriano, representante do Brasil em três Olimpíadas.

A Oggi/Isapa seguirá utilizando os componentes Shimano por mais uma temporada. E, entre os atletas da equipe, cinco deles farão parte do grupo da marca: os mineiros Mario Veríssimo e Karen Olímpio, o baiano Kennedi Lago e o goiano Luiz Renato Borges. A grande novidade do ano no mountain bike fica por conta da AVA Project, equipe conceito criada pelo ciclista olímpico Henrique Avancini visando o desenvolvimento de jovens atletas, que pelo primeiro ano terá patrocínio da Shimano. O potiguar Jefferson Batista e o carioca João Pedro Firmeza são os nomes confirmados até o momento na equipe.

Downhill e enduro - Uma das principais revelações do downhill brasileiro nos últimos anos, o catarinense Lucas Borba (Audax) segue com o patrocínio Shimano por mais uma temporada. Além de competir provas de downhill no Brasil e também no exterior, Luquinha vai pedalar também nas principais provas de enduro do circuito nacional, sempre utilizando em suas bikes os componentes da mais alta tecnologia da marca. Enquanto utiliza o grupo Shimano Saint na sua bike de downhill, Borba tem o grupo Shimano XT com rodas Shimano XTR de carbono na bicicleta de enduro.

Triatlo - Principal nome brasileiro no circuito internacional de XTerra, a paulista Sabrina Gobbo, da Trek Brasil, estará por mais uma temporada no Shimano Sports Team, representando a marca no País e exterior no triatlo cross-country. Já Laura Mira (Oggi/Isapa), vice-campeã do XTerra Brasil 2016, atrás apenas de Sabrina no ranking geral do evento, passa a fazer parte do time de patrocinados pela marca no País.

Já no triatlo tradicional, a Shimano apresenta uma grande novidade: o paulista Reinaldo Colucci, representante da seleção brasileira em Pequim-2008 e Londres-2012, dono da medalha de ouro do Pan-Americano de 2011, em Guadalajara, e que também disputa provas de Ironman. A jovem mineira Clara Carvalho, da Sense Bike Factory Racing, também entra para o time, após ser campeã brasileira de triatlo olímpico sub-23 e líder do ranking nacional em sua categoria.

Estrada e pista - Repetindo a fórmula do BMX, a Shimano traz ao seu time dois nomes que estiveram na Rio 2016. No ciclismo de estrada, a carioca Flavia Oliveira (Specialized) viveu um ano especial em 2016 e garantiu o sétimo lugar nos Jogos Olímpicos do Rio. No ciclismo de pista, mas também competindo em provas de estrada, o cearense Gideoni Monteiro (Indaiatuba / HTPro Nutrition / Shimano) colocou o Brasil no velódromo olímpico, após 24 anos sem participação, com o 13º lugar na prova do Omnium no Rio de Janeiro.

BMX termina Pan perto do pódio

O ciclismo BMX brasileiro ficou perto de subir ao pódio dos Jogos Pan-americanos Toronto 2015. Nas finais das categorias feminina e masculina, disputadas neste sábado, dia 11 de julho, Priscila Stevaux e Anderson Ezequiel terminaram na quarta colocação. Thaynara Morosini e Renato Rezende foram eliminados nas semifinais.

Tagged sob

Renato Rezende busca medalha para o Brasil no Pan

Uma das principais esperanças de medalha da delegação brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, é o carioca Renato Rezende (GT/FOP/Shimano). O tricampeão brasileiro de BMX, 11º colocado no ranking mundial, é apontado como um dos favoritos da modalidade no Pan. Nesta sexta (10), Renato se classificou para as quartas de final, com o sétimo tempo no treino classificatório (37s410), e voltará à pista neste sábado (11) para buscar uma medalha, ao lado do outro brasileiro, Anderson Ezequiel, também classificado. Apesar do momento ascendente, que inclui o título pan-americano de BMX, conquistado no fim de maio, Renato faz questão de descartar qualquer tipo de favoritismo.

Balneário Camboriú recebe etapa do Open Shimano Latinoamérica

A cidade de Balneário Camboriú (SC) sediará, entre os dias 26 e 28 de junho (de sexta-feira a domingo), a segunda etapa do Open Shimano Latinoamérica 2015. Assim como em 2013 e 2014, a maior competição de Downhill da América Latina será realizada no Parque Unipraias, por meio de uma parceria entre a Shimano e Federação Catarinense de Ciclismo.

Na sexta-feira, serão feitas a confirmação das inscrições e a entrega dos kits aos ciclistas, que à tarde poderão treinar na pista. No sábado, serão realizados os treinos sem paradas e o classificatório. No domingo, a parte da manhã será reservada para os pilotos fazerem uma descida pela pista antes das finais, marcadas para ter início às 13h30. 

Tagged sob

Cocuzzi foi o grande destaque da etapa de Araxá

Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) foi a maior surpresa da 20ª edição da Copa Internacional Levorin de MTB, depois de conquistar suas duas primeiras vitórias na elite e de terminar em quarto lugar na classificação geral. O que a maior parte do público que torceu pelo atleta de 21 anos não conhece, é a bela história que envolve sua família. Muito da força nas pernas do biker vem do fato de ele nunca competir só. Em todas as provas, seus pais e boa parte dos 28 irmãos adotivos o acompanham para incentivá-lo a cada pedalada. "Sem dúvida, a presença deles me dá um gás a mais", garantiu o ciclista.

Os pais de Cocuzzi, Ricardo e Selma, não fugiram à regra e levaram 11 filhos adotivos para competir em Araxá e, de quebra, apoiar o atleta de elite da família. Na casa em Parelheiros, no extremo da zona sul de São Paulo, onde funciona o Lar Nossa Senhora Aparecida, os demais 17 irmãos ficaram na torcida à distância. "Começamos com a adoção no ano que o Luiz Henrique nasceu, em 1993. Oficializamos a instituição em 1995 e até hoje já recebemos 350 crianças", contou Selma.

Além do calor da família, outro segredo de Cocuzzi está no quintal de casa, onde o pai construiu uma pista de mountain bike de 4,5 km. "O tipo de terreno, com muito morro e terra favorece. Começou com 100 metros de pista construídos pelo meu marido," contou Selam. A equipe familiar de Luiz Henrique conta com apoios importantes, como da Shimano e Scott, e também conseguiu autorização para captar R$ 300 mil com a Lei de Incentivo ao Esporte. "Já conseguimos R$ 150 mil e estamos na luta para arrecadar o valor total, caso contrário não poderemos mexer em nada", completou Selma.

Tagged sob

Avancini e a mexicana Campuzano são campeões da CIMTB Levorin em Araxá

Não faltaram emoções neste domingo (8) durante a realização do último dia de provas da Copa Internacional Levorin de MTB, em Araxá. Os ciclistas da super elite largaram para definir os campeões do SHC (Hors Class por estágios), etapa inédita nas Américas, ofertando 160 pontos aos vencedores nos rankings internacionais. Ao fim de três voltas, menos do que as previstas por conta da fortes chuvas e excessos de raios, Henrique Avancini (Cannondale) e Daniela Campuzano (México) sagraram-se campeões da etapa ao somar os resultados dos três dias de provas.

Na super elite masculina, Avancini e Michal Lami (Eslováquia) polarizaram a disputa deste domingo, com a vitória do eslovaco por alguns décimos de segundos. "Largamos com sol e tempo bom. Porém, durante a corrida as condições mudaram e começou a chover forte. Os comissários optaram por encerrar a prova e foi uma grande surpresa para mim. Tive sorte de ganhar, porque o Avancini não esperava minha presença ali", comemorou discretamente Michal Lami. 

Mesmo perdendo a prova final por poucos metros, Henrique Avancini preferiu elogiar a decisão da organização de encerrar antes das seis voltas previstas. "Para mim as condições climáticas ruins não influenciaram no meu resultado como para outros atletas. O cancelamento foi inesperado para nós, porém muito prudente porque as condições eram extremas. E, principalmente, pelo risco de raios achei justo encerrar a competição", avaliou Avancini.

"Apesar do Cocuzzi ter ido muito nos dois primeiros dias, eu tinha ciência que o Cross Country Olímpico, neste domingo, me favorecia. A diferença era pequena e imaginava que em seis voltas as coisas estariam a meu favor. O Michal estava a 16 segundos de mim, uma boa gordura para eu trabalhar", relatou o atleta fluminense. "Acreditava que viria muita chuva pela frente. E, apesar do encerramento repentino, fico muito feliz com o resultado. Competi quatro dias no Chipre e voltei para o Brasil para disputar a principal competição do País e fui bem. O apoio do público foi preponderante para mim", completou Avancini, que somou 160 pontos neste domingo e já havia adicionado 120 pelo segundo lugar no Chipre.

Completaram as cinco primeiras colocações do pódio do Cross Country Olímpico os ciclistas Rubinho Valeriano (AOO Specialized), Frantisek Lami (Eslováquia) e José Roberto Gabriel (AOO Specialized). Na classificação geral, Avancini superou o eslovaco, Rubinho manteve-se na terceira posição e Luiz Henrique Cocuzzi e Lukas Kaufmann completaram na quarta e quinta colocações, respectivamente.

 

Domínio mexicano entre as mulheres - Daniela Campuzano manteve a rotina em Araxá. Como nas duas provas anteiores, a mexicana cruzou a linha de chegada em primeiro lugar. As mudanças vieram logo atrás. Érika Gramiscelli (Soul Cycles) cruzou em segundo lugar, à frente da argentina Agustina Apaza e de Raiza Goulão (AOO Specialized), terceira e quarta colocadas, respectivamente. Isabella Lacerda (LM / Shimano) terminou em quinto lugar.

Com o grande desempenho deste domingo, Erika ultrapassou Raiza para garantir o vice-campeonato geral da 20ª Copa Internacional Levorin de MTB. O título ficou com a mexicana Daniela. Raiza e a argentina Agustina Apaza terminaram na terceira e quarta posições, respectivamente, na somatória de tempo dos três dias de disputa. Isabela Lacerda foi a quinta colocada. 

"Foi um corrida emocionante, especialmente por causa da chuva. Me diverti muito e gostaria de ter dado mais uma volta, mas a decisão da organização foi boa em função da segurança. Estou muito feliz com o resultado e motivada para o restante da temporada", disse a campeã Daniela, que revelou adorar correr debaixo de chuva, especialmente quando não faz frio, como em Araxá.

Na briga direta por uma vaga na delegacão brasileira que disputará os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, Erika comemorou muito os pontos conquistados em Araxá. "Disputamos um evento extraordinario e que merecia mesmo essa pontuação, a maior da América Latina. Para nós, que estamos disputando uma seletiva olímpica, é muito importante contar com uma prova deste porte no nosso País", afirmou. "Estou feliz demais com esse resultado, com meu crescimento ao longo da competição. Estou de equipe nova, equipamento novo e expectativas novas. Vou me preparar para o Pan e seguir no projeto olímpico", completou.

Erika classificou a prova final do CIMTB como "maravilhosa" e disse que a chuva não complicou sua prova, pelo contrário. "A hora que começou a chover foi sensacional. Tenho uma ténica distinta das adversárias e consegui mostrar isso. Vinha na quinta posição, na estratégia e ataquei na hora certa. Quando vi o tempo fechar vi que era a hora de mostrar o verdadeiro mountain bike", explicou a atleta, que está no circuito nacional e internacional há 16 anos e compete em Araxá desde a primeira edição da prova.

 

Talentos da sub-23 - Na categoria sub-23, o título ficou com o eslovaco Frantisek Lami e Sofia Subtil (AOO/Specialized). No masculino, José Gabriel Almeida (AOO/Specialized) e Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) completaram a lista dos três primeiros colocados. Danielle Moraes (Tripp Aventura/Alto Rendimento) e Ana Paula Azevedo (Scott/Shimano/Lar) terminaram em segundo e terceiro, respectivamente, no feminino.

 

Mais resultados da CIMTB Levorin - Além do terceiro e decisivo estágio do SHC, outras três baterias foram realizadas neste domingo. Na primeira os campeões foram Thiago Freitas Sousa (sub-15), Roger Renso Silva (sub-17), Kairo Gratão (segurança pública) e Jefferson Ricardo Spimpolo (PNE), Dilermando Fátima Melo (sub-50) e Ailton José dos Santos (over-60). Na segunda venceram: Paulo Sergio Borges de Freitas (sub-50), Silvio Otávio Neves Amorim (sub 45) e Marconi Ribeiro (sub-40). E, na terceira, chegaram na frente Gilberto César de Melo Filho (júnior), Nathanael Mendes Fonseca (sub-30) e Moisés Lourenço Silva Santos (sub-35).

 

Resultado final da etapa 

Super Elite Masculino

1 - Henrique Avancini (Cannondale) - 1h45min12s777

2 - Michal Lami (Eslováquia) - a 16s366

3 - Rubinho Valeriano (AOO Specialized) - a 35s340

4 - Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) - a 50s597

5 - Lukas Kaufmann (Suíça/OCE Cannondale) - a 1min11s304

6 - David Serralheiro Rosa (Liberty Seguros/Movefree) - a 1min20s819

7 - Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) - a 1min30s195

8 - Frantisek Lami (Eslováquia) - a 1min41s295

9 - Sherman Paiva (Caloi) - a 1min50s402

10 - Guilherme Muller (LM/Shimano) - a 1min55s537

 

Sub 23

1 - Frantisek Lami (Eslováquia) - 54min13s721

2 - José Gabriel; Almeida (AOO/Specialized) - 54min14s817

3- Luiz Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) - 54min42s059 

 

Super Elite Feminino 

1 - Daniela Campuzano (México) - 2h02min54s822 

2 - Érika Gramiscelli (Soul Cycles) - a 1min25s293

3 - Raiza Goulão (AOO Specialized) - a 1min55s314

4 - Agustina Apaza (Argentina) - a 2min01s567 

5 - Isabella Lacerda (LM / Shimano) - a 4min30s099 

6 - Alexandra Serrano (Equador) - a 6min40s730 

7 - Roberta Stopa (X-Fusion / Damatta) - a 9min55s895

8 - Noelia Rodriguez (Argentina) - a 10min52s172 

9 - Ines Gutierrez (Argentina) - a 13min19s999

10- Sofia Subtil (AOO/Specialized) - a 15min42s843

 

Sub 23

1 - Sofia Subtil (AOO/Specialized) - 1h17min12s588

2 - Danielle Moraes (Tripp Aventura/Alto Rendimento) - a 1 volta 

3 - Ana Paula Azevedo (Scott/Shimano/Lar) - a 1 volta

 

Resultados do XCO deste domingo - Super Elite

Masculino

1 - Michal Lami (Eslováquia) - 53min42s639

2 - Henrique Avancini (Cannondale) - 53min42s703

3 - Rubinho Valeriano (AOO Specialized) - 54min13s132

4 - Frantisek Lami (Eslováquia) - 54min13s721

5 - Lukas Kaufmann (OCE Cannondale) - 54min14s604

6 - José Gabriel Marques (AOO Specialized) - 54min14s817

7 - Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) - 54min26s482

8 - David João Serralheiro Rosa (Liberty Seguros/Movefree) - 54min26s666

9 - José Alberto Merchán (Equador) - 54min30s977

10 - Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) - 54min42s059

 

Feminino 

1 - Daniela Campuzano (México) - 1h06min57s940 

2 - Érika Gramiscelli (Soul Cycles) - 1h07min14s506

3 - Agustina Apaza (Argentina) - 1h07min50s362 

4 - Raiza Goulão (AOO Specialized) - 1h08min07s323

5 - Isabella Lacerda (LM / Shimano) - 1h09min25s448 

6 - Alexandra Serrano (Equador) - 1h10min26s712 

7 - Roberta Stopa (X-Fusion / Damatta) - 1h12min34s621 

8 - Noelia Rodriguez (Argentina) - 1h12min41s038 

9 - Ines Gutierrez (Argentina) - 1h14min51s013

10- Letícia Prieto (Corratec) - 1h15min20s056

Tagged sob

Geraldo Piquet troca acelerador pelo pedal na CIMTB Levorin em Araxá

A Copa LM Bike de Amadores agitou a tarde de sábado (7) da Copa Internacional Levorin de MTB, em Araxá. Atletas de grande potencial na modalidade se misturaram a ciclistas mais experientes nas trilhas do Tauá Grande Hotel, no Barreiro. Em comum, o amor pela bicicleta. Entre novas e antigas paixões pela "magrela", um veterano das pistas de automobilismo e sobrenome de campeão do mais nobre esporte a motor. Filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, Geraldo Piquet viajou até Minas Gerais para aproveitar a excelente estrutura da CIMTB Levorin e competir na categoria sub-40. E não veio sozinho. Trouxe a família e incentivou a filha Helena, de 7 anos, a competir na categoria mirim.

Piloto de Fórmula Truck, Geraldo começou a pedalar com foco em competição em dezembro de 2012. Aos 35 anos, encarou oito meses de treino para disputar o Brasil Ride, prova de 600 km por trilhas da Chapada Diamantina, na Bahia. "Comecei a pedalar para o projeto de `Zero aos 600’ (uma série com dez vídeos) e disputar o Brasil Ride e não parei mais. Hoje, a bike virou um hobby-esporte e me ajuda na preparação física para o automobilismo", contou. Curiosamente, o experiente piloto, que começou a correr de carros aos 11 anos de idade, sofreu duas fraturas de clavícula em treino de mountain bike.

Geraldo está em sua segunda Copa Internacional Levorin de MTB. Ano passado, recém-operado da segunda fratura de clavícula, veio a Araxá apenas para assistir. Gostou de toda a estrutura do evento e em 2015 veio competir. "O circuito é muito bom, com duas partes bem técnicas. Depois do Brasil Ride, passei a focar as provas de XCO, de mais explosão. Hoje tenho 37 anos e ainda estou aprendendo, mas adoro pedalar", afirmou.

E gosta tanto que inscreveu a filha Helena para sua primeira competição de mountain bike. "A Helena aprendeu a pedalar aos 3 anos e logo tirou as rodinhas. As crianças de hoje em dia estão muito paradas, só pensam em videogame. Eu cresci fazendo esporte e quero trazer isso para a minha filha. Ela viria para passear, pelo hotel. Quando vi que tinha a categoria mirim, resolvi inscrever. É uma brincadeira, para incentivar. Se gostar, ótimo. A gente não pode forçar, mas precisa mostrar as opções. E ela é superativa, faz ballet, natação e começou a aulinha de tênis. Vamos ver se algum deles encaixa", disse. Helena garantiu que gosta mais de bike que videogame. Sobre a estreia em uma competição, antecipou: "Estou só um pouquinho nervosa".

 

Copa LM Bike de Amadores - Se no início do sábado os ciclistas das super elites disputaram o SHC (Hors Class por Estágios) da CIMTB Levorin, na tarde foi a vez da Copa LM Bike de Amadores. Sagraram-se campeões da primeira etapa: Alexandre de Paula Ferreira (cadete), Robert Pereira (expert), Raquel Gontijo (feminino over-40), Isabella Ribeiro (feminino sub-40), Jaqueline Leal (júnior feminino), Roberto Gonçalves (máster) e Joel Batista Ribeiro (veterano).

Mais jovem entre os campeões da Copa LM Bike de Amadores, Jaqueline Borba elogiou a competição. "Como todos sabem, a CIMTB Levorin é a maior e melhor competição de mountain bike do Brasil. É muito motivante ver que cada vez mais novas atletas vêm participando das categorias de base do evento. Esse ano subirei de categoria, e espero repetir os feitos na sub-23. Para mim esta prova serviu como uma preparação final para o Campeonato Pan-americano da Colômbia. Fiquei muito feliz com o resultado ", avaliou.

Tagged sob

Cocuzzi e Campuzano vencem novamente em Araxá

O Short Track, segundo de três estágios do SHC (Hors Class por Estágios) na Copa Internacional Levorin de MTB, foi atração na manhã deste sábado (7), no Tauá Grande Hotel, em Araxá. Os campeões do dia foram os mesmos do Contarrelógio, realizado na sexta-feira (6), Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar) e Daniela Campuzano (México). Na tarde do domingo (8) serão conhecidos os campeões da etapa de abertura da 20a. edição da maior competição de MTB da América Latina.

Na super elite masculina, Luiz Henrique Cocuzzi, Henrique Avancini (Cannondale) e Rubinho Valeriano (AOO Specialized) formaram o primeiro pelotão em toda a prova, com Cocuzzi vencendo nos metros finais. "O nível estava muito alto e todas voltas foram no limite. Mais uma vitória. Realmente comecei bem essa temporada da CIMTB Levorin", comemorou Cocuzzi. "Vou descansar para o domingo e a expectativa está boa. Estou bem e vou com tudo para a próxima", acrescentou. 

Cocuzzi surpreende rivais e fatura o Contrarrelógio em Araxá

O público de Araxá conheceu na tarde desta sexta-feira (6) os primeiros vencedores da 20ª edição da Copa Internacional Levorin de MTB. Sob forte calor, os ciclistas disputaram o Contrarrelógio (XCT), em que cada um completou uma volta no circuito de 5,4 km montado no Tauá Grande Hotel, no Barreiro. Na super elite masculina, Luiz Henrique Cocuzzi (Scott/Shimano Lar), 21 anos, surpreendeu os favoritos e levou a vitória. Na feminina, a mexicana Daniela Campuzano fez o menor tempo.

Após o anúncio confirmando o resultado final, o próprio Cocuzzi ficou surpreso. "Vou falar que não sei de onde tirei forças para conquistar essa vitória. Eu acreditava ser possível ficar entre os cinco primeiros, mas ser o campeão do Contrarrelógio realmente me deixa muito feliz. É a primeira vez que fico entre os três primeiros na super elite, e logo com uma vitória", comemorou Cocuzzi.

Grupo brasileiro anuncia primeira fábrica de bicicletas premium no país e lança marca Audax

Com investimentos de R$ 80 milhões, o Grupo Claudino, um dos maiores conglomerados empresariais do país, lançará oficialmente nesta sexta-feira (06/03) a marca de bicicletas Audax, produzidas em uma nova fábrica na Zona Franca de Manaus. Os produtos serão vendidos em bike shops e lojas especializadas a partir de maio e o modelo mais caro custará cerca de R$ 45.000,00 com bicicletas para uso urbano, ciclismo e off-road. A Audax chega ao mercado nacional como excelente opção de compra e vai brigar de igual para igual com as maiores empresas do mundo no segmento.

A marca terá inicialmente 25 modelos feitos em alumínio e fibra de carbono, equipados com os melhores componentes disponíveis no mercado, como câmbio, freio e suspensão. “Nossa fábrica, a primeira do país para bicicletas premium, de médio e alto valor agregado, é uma das mais modernas do mundo e utiliza os melhores equipamentos do mercado. Tanto no processo de fabricação, quanto no produto final, usamos tecnologia de ponta. E temos uma grande vantagem: nossas bikes são feitas no Brasil para brasileiros. Conhecemos bem o perfil dos nossos consumidores e sabemos exatamente que tipo de produtos eles querem. Esse é o nosso grande diferencial”, afirma João Claudino Junior, CEO da Audax e vice-presidente do Grupo Claudino.

Assinar este feed RSS