fbpx

Brasil fecha Sul-Americano de com grande número de medalhas

Jade Barbosa foi ouro nas assimétricas Crédito imagem: Divulgação Jade Barbosa foi ouro nas assimétricas

O Brasil fechou a participação no Campeonato Sul-Americano Adulto de Ginástica Artística, neste domingo (21), com saldo mais do que positivo. O País, que esteve presente com dez atletas, subiu a quase todos os pódios. 

No masculino por equipe, Ângelo Assumpção, Leonardo Souza, Péricles Silva, Petrix Barbosa e Renato Oliveira garantiram a prata, com 254,850 pontos. O primeiro lugar foi da Colômbia, dona da casa, com 261,550, e o terceiro da Argentina, com 241,920. No Individual Geral, Petrix foi o segundo, com 84,200, empatado com o colombiano Carlos Calvo. O ouro ficou com o também colombiano Jorge Giraldo, com 85,250. Leonardo Souza ficou em quarto, com 82,950.

No feminino por equipe, Daniele Hypolito, Jade Barbosa, Letícia Costa, Lorenna Rocha e Mariana Oliveira subiram no lugar mais alto do pódio, com 161,400, seguidas pelas ginastas da Argentina e da Colômbia, empatadas com 155,600. Daniele foi ainda ouro no Individual Geral, com 54,068, Letícia foi prata, com 53,399, e Yurani Avendaño, da Colômbia, bronze, com 53,000.

Por aparelhos, o Brasil também conseguiu grande destaque. No solo, Ângelo Assumpção e Renato Oliveira fizeram uma dobradinha no pódio. Ângelo foi ouro com 14,900, mesma nota do colombiano Andres Martinez, e Renato bronze, com 14,700.

No cavalo com alças, Leonardo Souza conquistou o bronze, com 13,833. A Colômbia garantiu o ouro e prata com Jorge Giraldo, com 14,767, e Jossimar Calvo, com 13,900. Petrix Barbosa também participou da final do aparelho e ficou em quinto, com 13,433. 

Péricles Silva subiu ao lugar mais alto do pódio nas argolas, com 14,167. O argentino Daniel Villafañe foi o segundo colocado, com 14,133. Petrix Barbosa garantiu a medalha de bronze, com 13,533. 

No salto, Ângelo Assumpção voltou a brilhar com mais um ouro, somando 14,667. O segundo e o terceiro lugares foram para o Chile, com Juan Gonzalez (14,567) e Bastian Salazar (13,934). 

Nas paralelas, Leonardo Souza conquistou a medalha de bronze, com 14,400. A primeira e a segunda colocação ficaram com os donos da casa. Jorge Giraldo foi ouro com 15,300, e Carlos Calvo prata, com 14,800. Péricles Silva, que também foi finalista, ficou com a sexta posição (13,867). 

Na barra fixa, Petrix Barbosa foi o quinto colocado, com 13,600. O ouro foi para o argentino Nicolas Córdoba, com 14,533, a prata para o colombiano Jhonny Muñoz, com 14,467, e o bronze com o equatoriano Daniel Gomez, com 14,133. 

Pelo feminino, a participação brasileira na decisão por aparelhos também foi excelente. Daniele Hypolito conquistou o ouro no salto, com 14,125. A medalha de prata ficou com a chilena Franchesca Santi, com 13,975, e o bronze com a colombiana Yurany Avendaño, com 13,475. 

Nas assimétricas, Jade Barbosa foi ouro, com 13,700, seguida pela argentina Ailen Valente, com 13,075, e Yurany Avendaño, com 13,050. A brasileira Lorena Antunes também competiu e ficou em sexto, com 12,200.

Na trave, o Brasil subiu duas vezes ao pódio. Daniele Hypolito foi a campeã, com 13,125, e Letícia Costa garantiu o bronze, com 12,775. Marcela Sandoval. Da equipe da casa, foi medalha de prata, com 13,100. 

No solo, Letícia e Daniele foram ouro e prata, com as notas 14,000 e 13,850, respetivamente. Paloma Guerrero, da Argentina, ficou com o bronze, com 13,725. 

Ricardo Pereira, técnico da Seleção Feminina, avaliou de forma muito positiva a participação do Brasil no campeonato. "Nosso objetivo foi cumprido, principalmente a volta da Jade. Estamos muito felizes. Agora é voltar para o Brasil e treinar ainda mais forte para os próximos objetivos, que são os Jogos Pan-Americanos, e o maior de todos, que é o Mundial Pré-Olímpico", comentou. 

 

Delegação brasileira

 

Ginástica Artística Masculina

Ginastas: Ângelo Assumpção, Leonardo Souza, Péricles Silva, Petrix Barbosa e Renato Oliveira

Técnicos: Antônio Lameira e Hilton Dichelli Júnior

Fisioterapeuta: Caio Buonanotte

Árbitro: Luís Mitio Okuda 

 

Ginástica Artística Feminina

Ginastas: Daniele Hypolito, Jade Barbosa, Letícia Costa, Lorenna Rocha e Mariana Oliveira

Técnicos: Iryna Ilyashenko e Ricardo Pereira

Fisioterapeuta: Ana Lyra

Árbitra: Catarina Santos

Raphael Oliveira

Raphael Oliveira, Carioca morador de Uberlândia desde 2011 pós-graduado em Jornalismo Esportivo pela Faculdades Integradas Hélio Alosno (FACHA-RJ), apaixonado por esportes fundador do site de notícias esportivas “Esportes de A a Z” onde se divide entre editor e fotógrafo, possui na currículo cobertura de eventos como Grand Slam de Judo, Mundial de Judo, Liga Mundial de Vôlei, Finais do NBB e Superliga de Vôlei, Mundial de Natação Paralímpica, NBA e UFC e Paralímpiadas Rio 2016.