fbpx

Stefannie Koyama conquista ouro no Grand Slam de Baku

Stefannie Koyama conquista ouro no Grand Slam de Baku Crédito imagem: Divulgação/IJF

Stefannie Arissa Koyama, de apenas 21 anos, derrotou a sérvia Milica Nicolic e conquistou, nesta sexta-feira, 10, o ouro no Grand Slam de Baku, sua primeira medalha defendendo as cores do Brasil. Filha de mãe brasileira e pai japonês, a atleta nasceu na cidade de Gunma, no Japão, e chegou a disputar uma competição pela seleção japonesa. Neste ano, por indicação da comissão técnica, participou da Seletiva Tóquio 2020 – I Etapa e venceu a disputa, garantindo uma das três vagas no peso ligeiro (até 48kg). 

No último fim de semana, ela lutou o Aberto Europeu de Praga, mas foi derrotada logo na primeira luta. 

No Azerbaijão, por outro lado, Koyama conquistou a medalha de forma categórica vencendo por ippon suas três lutas antes da final – contra Aisha Gurbanli (AZE), Maryna Cherniak (UKR) e Taciana Lima (GBS). Na decisão, pontuou com dois waza-aris sobre Nicolic.

"Hoje fiz minha estreia em Grand Slam aqui em Baku e consegui conquistar o ouro. Estou muito feliz com essa medalha e agradeço a todos que torceram por mim", disse Koyama.

O Brasil ainda chegou a outras três disputas por bronze com Sarah Menezes (52kg), Gilmara Prudêncio (57kg) e Eric Takabatake (60kg). Sarah estreou com vitória contra Nazakat Azivova (AZE) por waza-ari. Nas quartas, foi para o golden score com Karolina Pienkowska (POL), que acabou sofrendo a terceira punição. Mas na semifinal contra a romena Alexandra-Larisa Florian, foi Sarah quem teve três punições. Na disputa do bronze, acabou sendo projetada por Anja Stangar, da Eslovênia, logo no começo da luta e não conseguiu reverter o resultado, terminando na quinta colocação.

História muito parecida com a de Eric Takabatake. Ele venceu Natig Gurbanli(AZE) por ippon e Yanislav Gerchev(BUL) graças a uma punição do adversário no golden score. Na semifinal, encarou mais de dois minutos de golden score contra Mukhriddin Tilovov (UZB) e acabou sofrendo a terceira punição. Na disputa do bronze, contra Orkhan Safarov, do Azerbaijão, foi imobilizado até o ippon.

A última disputa de medalha veio com Gilmara Prudêncio (57kg).  Ela passou por Gunel Bakirzada (AZE) na estreia por ippon, mas foi derrotada por Chen-Ling Lien (TPE) nas quartas-de-final. O ippon na repescagem contra Leyla Shahin (AZE) valeu a vaga na disputa de 3º lugar contra Julia Kowalczyk (POL). Mas a brasileira não conseguiu se impor ante a polonesa e acabou sofrendo o ippon.

No sábado (11), é a vez de Alex Pombo (73kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg) lutarem a partir das seis da manhã, no horário de Brasília. As finais estão marcadas para começar às 10h. A FIJ transmite a competição ao vivo no portal www.ippon.tv. E os resultados serão divulgados em tempo real no twitter da CBJ, o @noticiascbj. 

No domingo, 12, Bruno Mendonça (90kg), Rafael Silva (+100kg), Samanta Soares (78kg), Melina Scardua (78kg) e Camila Yamakawa (+78kg) encerram a participação brasileira no torneio que distribui mil pontos no ranking mundial para o campeão, 700 para os vices, 500 para os terceiros e 360 para os quintos colocados. As súmulas desta sexta e as chaves de sábado.