Cilic e Monfils disputam o Rio Open pela primeira vez em 2018

Quarto no ranking mundial, o croata Marin Cilic vem disputar o Rio Open pela primeira vez. Crédito: Getty Images / Lionel Bonaventure

 

A edição de 2018 do Rio Open terá a estreia de dois grandes jogadores do circuito mundial: o croata Marin Cilic, quarto colocado no ranking mundial e campeão do US Open em 2014, e o francês Gael Monfils, ex-número 6 do mundo. Eles se juntam ao austríaco Dominic Thiem, atual campeão do maior torneio de tênis da América do Sul e maior evento do calendário esportivo olímpico anual do país. A quinta edição do evento, que além de Thiem já coroou Rafael Nadal, David Ferrer e Pablo Cuevas, acontecerá entre 19 e 25 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro.

Cilic venceu 17 torneios no circuito mundial em incríveis 30 finais. Sua campanha no Grand Slam norte-americano há três anos foi incontestável, com direito a vitória diante de Roger Federer na semifinal, por 3 a 0. O croata voltou a uma decisão de Slam neste ano, sendo vice-campeão em Wimbledon. Aos 29 anos, Cilic também tem um título de Masters 1000, conquistado em Cincinnati em 2016, e em uma de suas melhores temporadas no tour, deve ser anunciado em breve para disputar novamente o ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores do mundo no final do ano.

“Estou super animado para jogar o Rio Open pela primeira vez. Estive no Rio nas Olimpíadas e adorei a experiência. Vai ser especial jogar diante dos fãs brasileiros novamente,” disse o número quatro do mundo.

Um dos jogadores mais carismáticos do circuito, Monfils trará ao saibro carioca suas jogadas espetaculares. O francês conquistou seis troféus na carreira, já foi vice-campeão de três Masters 1000 e semifinalista em Roland Garros (2008) e no US Open (2016). Seu melhor momento na temporada foi a decisão no torneio de Eastbourne, na Inglaterra. Com seu estilo de jogo versátil, Monfils, atual 46o na ATP, tem um bom desempenho em todas as superfícies e adora jogar com o público.

“Finalmente consegui colocar o Rio Open no meu calendário. Faz tempo que eu tenho vontade de jogar o torneio e agora vai acontecer. Eu adoro o Brasil e estou super animado para jogar diante dos cariocas e para visitar a Cidade Maravilhosa,” disse Monfils.

Gael Monfils é outro estreante no torneio. Crédito: Getty Images / Clive Brunskill

 

Com a presença de Cilic, Rio Open mantém a tradição de sempre ter um jogador top 5 em seu line-up e já tem 2 jogadores top 10 confirmados. Nas edições passadas, Rafael Nadal, David Ferrer e Kei Nishikori garantiram a elite do tênis mundial no maior torneio de tênis da América do Sul.

“Trazer o Monfils para o Rio Open já era um desejo antigo da gente e do público e agora contar com o Cilic um jogador top 5, campeão de Grand Slam, vai tornando o line up um dos   mais interessantes e variados da nossa história. Junto ao Thiem, teremos um mix de estilos de jogos e de personalidades que vai ser um espetáculo para o público,” disse Luiz Procópio Carvalho, Diretor do Rio Open.

 

Marin Cilic (CRO)

Idade: 29 anos

Nascimento: Medjugorje, Bósnia e Herzegovina

Ranking: 4º

Melhor ranking: 4º (2017)

Treinadores: Jonas Bjorkman e Ivan Cinkus

Títulos na carreira: 17

Melhor campanha em Grand Slam: campeão do US Open (2014)

Melhor campanha em 2017: vice-campeão de Wimbledon

 

Gael Monfils (FRA)

Idade: 32 anos

Nascimento: Paris, França

Ranking: 46º

Melhor Ranking: 6º (2007)

Treinador: Mikael Tillstrom

Títulos na carreira: 6

Melhor campanha em Grand Slam: semifinalista de Roland Garros (2008) e do US Open (2016)

Melhor campanha em 2017: vice-campeão de Eastbourne, na Inglaterra

Atual campeão do Rio Open, Dominic Thiem confirma presença na edição de 2018

Número 7 do mundo participa do maior torneio da América do Sul pelo terceiro ano seguido. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

O austríaco Dominic Thiem é o primeiro tenista confirmado para a edição de 2018 do Rio Open. O número 7 do ranking mundial, de 24 anos, tentará defender o seu título nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro. A quinta edição do maior torneio de tênis da América do Sul e maior evento do calendário esportivo olímpico anual do país, acontecerá entre os dias 19 e 25 de fevereiro do próximo ano. Thiem é um de três campeões top 10 da história do Rio Open, ao lado de Rafael Nadal e David Ferrer.

Já consolidado no grupo dos melhores tenistas do mundo, Thiem tem duas semifinais de Grand Slam no currículo, ambas em Roland Garros, nos últimos dois anos. O austríaco levantou oito troféus no circuito mundial em 13 finais, marca notável para um tenista com menos de 25 anos, além de ter sido vice-campeão do Masters 1000 de Madri, em maio.

“ Estou muito feliz em voltar para o Rio Open e poder defender o meu título. O torneio vem crescendo a cada ano e é especial para mim desde que joguei aqui a primeira vez em 2015. É a base para a minha temporada de saibro e me sinto muito bem diante do público brasileiro e dessa cidade maravilhosa que é o Rio de Janeiro,” disse Thiem.

Na última edição, Thiem fez uma campanha brilhante, vencendo o título sem perder sequer um set. Ele enfrentou o ex-top 10 Janko Tipsarevic, o argentino Diego Schwartzman (quadrifinalista do US Open deste ano) e na decisão o espanhol Pablo Carreño Busta (7/5 6/4), semifinalista no Slam de Nova York há uma semana. Esta será a terceira participação consecutiva de Thiem no maior torneio da América do Sul.

Thiem também já mostrou seu potencial diante dos maiores nomes do tênis. O austríaco venceu o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal duas vezes cada. Seu piso preferido é o saibro, mas ele é considerado um dos jogadores mais versáteis do circuito, já que foi campeão também na quadra rápida e na grama.

“Para gente é muito gratificante ter o atual campeão do torneio já confirmado para 2018. O Thiem vem crescendo a cada temporada, é um futuro candidato ao posto de número um do mundo e estamos vendo ele evoluir diante dos nossos olhos aqui no Rio Open,” disse Luiz Carvalho, Diretor do torneio.

 

Dominic Thiem (AUT)

Idade: 24 anos

Nascimento: Wiener Neustadt, Áustria

Treinador: Gunther Bresnik

Títulos na carreira: 8

Melhor campanha em Grand Slam: duas vezes semifinalista em Roland Garros (2016 e 2017)

Melhor campanha no Rio Open: campeão em 2017

Bia Haddad Maia é vice-campeã em Seul


Em sua primeira final de WTA, Bia foi superada pela letã top 10 Jelena Ostapenko e se prepara agora para o WTA Premier de Pequim. Crédito: WTA Seul

 

A paulista Beatriz Haddad Maia (Expressa/ Pro Style Coach/ Eurofarma/ Head/ Solinco/ CBT/ IMG/ Tennis Route) conquistou, neste domingo, o vice-campeonato do WTA de Seul. Em sua primeira final de WTA, a tenista número 1 do Brasil chegou a vencer o primeiro set, mas a letã Jelena Ostapenko, cabeça de chave 1 e top 10, se recuperou e anotou 6/7(5) 6/1 6/4, após 2h15min de partida, para garantir o título.

“Foi um jogo muito duro, as duas jogaram em alto nível. A Ostapenko é muito agressiva e experiente. As poucas oportunidades que tive, eu tentei aproveitar. Em alguns momentos, ela jogou um pouco melhor, também vacilou em outros, faz parte do tênis. Hoje foi mérito dela, saquei um pouco abaixo, mas isso é o de menos. Eu aproveitei muito, a quadra estava lotada, não tinha um assento, a energia estava muito boa... Fomos muito bem recebidos em Seul”, afirmou Bia, que fez sua primeira final de WTA.

Com os pontos do vice-campeonato, Bia entrará pela primeira vez no top 60 e deverá saltar 13 posições no ranking desta segunda-feira, passando da 71a. para 58a. colocação. “Estou muito feliz com a semana, com certeza foi a melhor da minha vida até aqui. Isso me deixa mais motivada para trabalhar o dia a dia. Amanhã começa tudo de novo, já focando para Pequim”, comemorou Bia. “Também gostaria de agradecer a todos que sempre torcem por mim e à minha equipe, família e patrocinadores, pelo trabalho e confiança de sempre, principalmente nos momentos difíceis”, acrescentou a brasileira.

Bia Haddad Maia faz primeira final de WTA em Seul

Tenista número 1 do Brasil decide o título coreano contra a letã top 10 Jelena Ostapenko, na madrugada deste domingo (horário de Brasília). Crédito: WTA Seul

Uma semana para entrar na história da carreira da paulista Beatriz Haddad Maia (Expressa/ Pro Style Coach/ Eurofarma/ Head/ Solinco/ CBT/ IMG/ Tennis Route). A tenista número 1 do Brasil fará sua primeira final de WTA na carreira, a partir das 2h30 da manhã deste domingo (horário de Brasília), ao decidir o título do torneio de Seul contra a letã Jelena Ostapenko, cabeça de chave 1 e top 10.

“A Ostapenko vem fazendo um ano incrível, ela ganhou Roland Garros, está top 10. Estou confiante, acho que vai ser um jogo pegado. Vou tentar mexer ela o máximo que eu puder, ser agressiva nos momentos certos, ter paciência. Amanhã é entrar firme, usar minhas armas, bastante o meu saque e ver o que dá”, afirmou Bia, que enfrenta a letã pela primeira vez.

Nas semifinais, neste sábado, Bia bateu a holandesa Richel Hogenkamp, 119o. do mundo, por 6/1 7/6(7), após 1h44min de partida. Já Ostapenko passou pela tailandesa Luksika Kumkhum, por 3/6 6/1 6/3. 

“Essa semana está sendo muito especial, nem preciso falar como estou feliz com essa primeira final!”, comemorou Bia. “Venho fazendo jogos duros, em cada um deles me superando um pouquinho. Agora é só esperar para ver o que acontece amanhã”, finalizou.

Melo/Kubolt e Soares/Murray estão na semifinal de Whashigton

Semifinais serão amanhã e se vencerem, se enfrentam na decisão. Crédito: Gerry Weber Open_Ket

 

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão nas semifinais do Citi Open, em Washington (EUA). Nesta sexta-feira (4), em sua segunda partida no ATP 500, válida pelas quartas de final, eles venceram o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau po 2 sets a 1, parciais de 7/6(7-3), 4/6 e 10/7, em 1h39, comemorando sua 16ª vitória seguida na temporada. Agora, a dupla número 1 do mundo e cabeça de chave 2 do torneio enfrenta, em busca da vaga na decisão, os irmãos Bryan, Bob e Mike, cabeças 4, que venceram Rohan Bopanna (India)/Donald Young (EUA) por 2 sets a 0 (7/5 e 6/4). O jogo será neste sábado (5), no Grandstand 1 do Rock Creek Park Tennis Center, a partir das 17h (horário de Brasília).

 partida promete muito equilíbrio. Melo e Kubot são os líderes do ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017, já classificados para disputar o ATP Finals, enquanto Bob e Mike ocupam a terceira colocação. No ranking mundial individual de duplas, Marcelo é o atual número 1, seu parceiro é o quarto do mundo e os irmãos Bryan dividem a sétima colocação. 

Marcado para a quinta-feira (3) à noite, o jogo pelas quartas de final entre Melo/Kubot e Rojer/Tecau teve de ser transferido para esta sexta-feira em função das chuvas em Washington, que modificaram a programação do torneio.

O primeiro set foi decidido apenas no tie break. As duas duplas mantiveram seus serviços até o oitavo game, quando Melo e Kubot sofreram a quebra, no saque do polonês, com os adversários abrindo 5/3. Mas devolveram o break em seguida, no serviço de Tecau, para fazer 5/4 e empatar, na sequência, em 5/5. Novo empate em 6/6 e a definição no tie break, que teve o domínio de Melo e Kubot, fechando com tranquilidade em 7/3.

Mas, após a vitória no tie break, Melo e Kubot não começaram bem o segundo set. Foram quebrados logo no primeiro game, com Kubot sacando. E, desta vez, não conseguiram devolver o break. O jogo seguiu sem novas quebras, até Rojer e Tecau vencerem a série por 6/4.

A decisão, então, foi para o match tie break, com muito equilíbrio e disputa ponto a ponto. Mas, aí, novamente, Melo e Kubot mostraram o ótimo momento da dupla, que com muita confiança e concentração soube se impor nos momentos decisivos e, com Marcelo sacando, fechar em 10/7 para comemorar a 16ª vitória seguida e a vaga na semifinal.

"Mais um jogo duríssimo aqui em Washington, contra uma dupla muito experiente, que é o Tecau e o Rojer. Conseguimos recuperar um break no primeiro set e jogar muito bem o tie break. Depois foi a vez deles jogaram muito bem o segundo set. E aí o match tie break foi muito equilibrado, um ponto acabou decidindo. Acho que mais uma vez o diferencial foi usar toda essa confiança das últimos partidas, mantendo a disciplina e a tática até o fim", explicou Marcelo

Soares e Murray

Já Bruno Soares e Jamie Murray decidem neste sábado uma vaga na decisão do ATP 500, depois de terem vencido uma emocionante partida, derrotando James Cerretani e Marc Polmans, de virada, por 2/6 6/3 19-17.

"O jogo foi uma loucura, com match point para todos os lados. Conseguimos jogar super bem quando estivemos sob pressão ,para salvar os match points e isso só dá confiança," contou Bruno, que chegou em Washington embalado com a disputa do World Team Tennis, em que representou o Washington Kastles. "Eu sempre gostei de jogar por equipes e foi uma experiência muito gratificante. Pude fazer muitos jogos e espero chegar com este ritmo no US Open."

Para avançar à final do ATP de Washington, Bruno e Murray precisarão passar pelos cabeças-de-chave 1, Henri Kontinen e John Peers, neste sábado.

Caso as duplas vençam, elas se enfrentam na final do torneio no domingo.

Melo e Kubot vencem em Washington e somam 15 partidas invictas

Foi o primeiro jogo da dupla após a conquista do título em Wimbledon, passo inicial da preparação para o US Open, no final deste mês de agosto. Crédito: João Pires/Fotojump

 

A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistou nesta segunda-feira (31) a 15ª vitória seguida nesta temporada, na estreia do Citi Open, torneio ATP 500, em Washington, nos Estados Unidos. Cabeças de chave 2, o mineiro Melo e o polonês Kubot derrotaram o sueco Robert Lindstedt e o austríaco Dominic Thiem por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 7/5, em 1h30 de jogo. Nas quartas de final, eles terão pela frente os vencedores de Grigor Dimitrov (Bulgária)/Lucas Pouille (França) e Jean-Julien Rojer (Holanda) / Horia Tecau (Romênia).

Esta foi a primeira partida de Melo e Kubot depois da comemoração do inédito título de Wimbledon. Em Washington, eles deram início à preparação para o quarto e último Grand Slam deste ano, o US Open, no final de agosto. Marcelo joga como atual número 1 do ranking mundial individual de duplas. Kubot é quarto do mundo.

O primeiro set começou com uma quebra dos adversários, que marcaram 1/0 no saque de Melo e, na sequência, abriram 2/0 no serviço de Thiem. Melo e Kubot reagiram, mostrando mais uma vez a confiança, a concentração e o entrosamento que vem garantindo grandes resultados para a dupla. No oitavo game quebraram o saque de Lindstedt, empatando a série em 4 a 4. Depois conseguiram mais um break no serviço do sueco, no décimo segundo game, para marcar 7/5 e fechar o set em 40 minutos.

A segunda série começou equilibrada, com as duas duplas mantendo seus serviços até o quarto game. No quinto, mais uma vez, Lindstedt e Thiem saíram com uma quebra na frente, marcando 3/2 no saque de Melo. Mas, a reação desta vez foi imediata. Melo e Kubot devolveram o break, quebrando o serviço de Thiem e igualando em 3/3. Nova quebra no décimo segundo game, mais um 7/5, aproveitando o segundo match point do jogo para estrear com vitória.

Melo e Kubot mostraram consistência ao longo da partida, pois mesmo perdendo o serviço, reagiram rápido, sem permitir que os adversários dominassem o placar. A partida confirmou o ótimo momento da dupla, que vem de uma invencibilidade de 14 jogos na grama, e mostrou o acerto dos treinos fortes realizados na Flórida na semana passada, na adaptação ao piso duro, superfície dos próximos torneios.

Próximos torneios – A programação de Marcelo Melo nas próximas semanas terá o Coupe Rogers (ATP 1000), com início dia 7 de agosto, em Montreal, no Canadá; Western&Southern Open (ATP 1000), em Cincinatti (EUA), dia 14 de agosto;  e o US Open, em Nova Iorque (EUA), de 28 de agosto a 10 de setembro.

Bia Haddad Maia conquista título na França e entra para o top 100

Uma semana perfeita. A paulista Beatriz Haddad Maia que coroou a boa fase, neste domingo, ao faturar o título do ITF US$ 100 mil de Cagnes-Sur-Mer, sua maior conquista até aqui.

Na decisão, Bia venceu a suíça Jil Belen Teichmann, 176o. do mundo, por duplo 6/3, em 1h28min de partida. Com os pontos obtidos em Cagnes-Sur-Mer, a tenista número 1 do mundo entrará para o top 100 a partir desta segunda-feira, tornando-se a oitava brasileira a realizar esse feito. As outras sete foram Maria Esther Bueno, Niege Dias, Claudia Monteiro, Patricia Medrado, Gisele Miró, Andrea Vieira e Teliana Pereira.

"Muito feliz com mais essa conquista. Uma semana especial, muito boa aqui. Consegui evoluir jogo a jogo, trabalhar duro todos os dias, seguir firme nas rotinas e trabalhando com o German (Gaich, técnico) alguns pontos específicos no jogo que fizeram com o que o resultado viesse", afirmou Bia, que segue agora para Paris para se preparar para Roland Garros.

"Gostaria de dedicar hoje, em especial, à minha mãe. Feliz Dia das Mães, infelizmente faz uns aninhos que a gente não consegue passar juntas, muitos anos ainda estão por vir. Também gostaria de agradecer aos meus patrocinadores, à minha equipe da Tennis Route pelo trabalho que a gente vem realizando, a todos pelo apoio de sempre. Esse é só o começo!", disse a brasileira.

Bia vive uma fase de ascensão desde o início da sua temporada. Além do título de Cagnes-Sur-Mer, a canhota conquistou o ITF US$ 25 mil de Clare, na Austrália, e recentemente chegou às quartas de final do WTA de Praga. Começou a temporada na 188a. colocação e hoje está entre as 100 melhores do mundo.

Thien é campeão no Rio Open

Dominic Thien é o novo campeão do Rio Open. Em partida realizada na quadra central que lotou para final contra o espanhol Pablo Carreño Busta, o austríaco venceu a partida que foi bem disputada por 2 sets a 0 com parciais de 7/6 e 6 a 4. 

Em sua campanha pelo título, Thien fez uma campanha impecável e não perdeu um único set sequer. Ele venceu Tipsarevic na estreia, depois eliminou Lajavic, Schwartzman e Albert Ramos-Vinolas até a grande final e foi seu primeiro título no saibro num atp 500 no saibro. 

“Estou muito feliz e é muito bom ser campeão aqui. Joguei muito bem as 5 partidas em especial a semi e a final. Agora vou para Acapulco, já viajo hoje à noite e terei que me adaptar rapidamente a quadra lá, algo que fiz ano passado. A partida foi bem apertada e ele agora é top 20 e ele continuando assim, vai ser uma grande no tênis. Não consegui aproveitar muito da semana aqui no Rio e só pude ver algo do carnaval no hotel, tenho certeza que quero poder voltar aqui e curtir um pouco mais a cidade. ” – Conta sobre sua vitória.

Thien é o atual número 9 no ranking da ATP. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

O jogo

Um começo de jogo onde os atletas estudavam um ao outro com bastante disputa de bola. Coube a Carreño busta conseguir a primeira quebra no 5º game abrindo 3 a 2, mas na hora de confirmar sua vantagem, acabou tendo a quebra devolvida com 3 a 3. O jogo seguiu apertado com o espanhol tendo a possibilidade de fechar o set, mas foi Thien quem conseguiu quebrar mais uma vez o serviço depois de 3 tentativas e levou o set botando 1 a 0 no placar em mais de 50 minutos de partida.

O segundo set começou muito disputado como no primeiro. Coube a Thien dessa vez quebrar o serviço depois de pegar uma bola bem difícil e abrir 4 a 2 de frente e ficar mais próximo do título. Mas o espanhol não estava disposto a perder e no game seguinte, conseguiu devolver a quebra e empatar a partida novamente em 4 a 4. O austríaco confirmou seu serviço botando frente e no game seguinte, conseguiu quebrar novamente o serviço do espanhol e se sagrou campeão do Rio Open pela primeira vez.

 

Diretor Luiz Carvalho faz uma avaliação do torneio

Segundo Luiz Carvalho, o 4º ano do Rio Open foi o melhor de todos até agora. Ele ficou feliz de ter conseguido colocar dois tops 10 no torneio esse ano e ficou feliz com o feedback que ele gerou.

“Estamos felizes de terminar o 4º ano do torneio sem chuva, foram 45 mil pessoas nesses 9 dias de evento. Foi fundamental termos cedido o torneio feminino para Budapest e pudemos dar mais espaços para os jogadores no vestiário. Eles também gostaram de jogar mais tarde sem o sol castigando e o feedback do público foi bom também. Entregamos um evento nota 10 em termos de cobertura, organização e cobertura de mídia. Por enquanto tenho um bom formato aqui ainda não posso pensar em mudanças para outro lugar. O publico foi melhor nas na segunda e nas terças, isso foi uma novidade boa já que é uma oportunidade de conseguir ver todos os atletas. 

Veja imagens da partida:

Carreño Busta se esforça para defender mais uma bola. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

 

Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

 

 

Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

 

Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

Cuevas e Carreno Busta são campeões nas duplas

Foi uma partida muito disputada na quadra central que consagrou uma dupla de Pablos como campeões no torneio de duplas. O uruguaio Pablo Cuevas, que foi o último campeão do torneio de simples do torneio e o espanhol Pablo Carreno Busta que disputa amanhã a final, se sagraram campeões em cima dos bicampeões colombianos Cabal e Farah por 2 sets a 1.

Quem fez toda a diferença na partida foi Cuevas que fez uma grande partida e carregou sua dupla que estava cansado da semifinal contra Ruud no jogo anterior da chave de simples.

“Apesar de eu não conseguir ter sido feliz na chave de simples, me resignei de jogar a chave de duplas e fomos campeões. Foi muito bom lembrar o que aconteceu por aqui ano passado e foi bom demais” – Conta Cuevas sobre a vitória

Cuevas fez uma senhora partida e foi fundamental a vitória. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

“Foi um jogo difícil e os colombianos fizeram jogo duro no segundo set. Eles fizeram um ótimo jogo e mesmo cansado, conseguimos vencer. Agora descanso para poder jogar amanhã a final de simples. É uma emoção que não vou esquecer.” –Diz Carreno Busta

O Jogo

 

Como uma boa final, a partida começou com as duplas se estudando e muita disputa pelas bolas até o 2 a 2 quando Carreno e Cuevas conseguiram obter a primeira quebra da partida. O set seguiu com as duplas confirmando seus games e o espanhol e o uruguaio venceram o primeiro set por 6 a 4 e abriram 1 a 0 no placar.

No segundo set, muito equilíbrio entre as duas duplas e com os pontos sendo decididos no ponto decisivo e Carreno e Cuevas souberam aproveitar bem e obtiveram a quebra que os colocou com 3 a 2 de vantagem. A partida seguiu como no primeiro set, as duas duplas confirmando serviço até o uruguiaio e o espanhol sacarem para o jogo e tomarem uma quebra empatando o jogo em 5 a 5 e conseguiram a virada pela primeira vez e quebrando no game seguinte, venceram o set por 7 a 5 e levaram a partida pro set decisivo.

No super tie-break que decidiu o título do torneio, Cabal e Farah começaram melhor e abriram 4 a 1. Mas como uma boa decisão, Carreno e Cuevas encostaram com 4 a 3 e num lindo rally, os colombianos conseguiram voltar a ter uma vantagem de 2 pontos. Mas logo o jogo voltou a empatar no 5 a 5 numa bobeada de Cabal. O jogo seguiu empatado quando Carreno Busta e Cuevas botaram 9 a 8 no placar e confirmaram o serviço se tornando os novos campeões do Rio Open nas duplas 

Carreno Busta volta amanhã a quadra para jogar a final de simples contra Dominic Thien na chave de simples.

 

Carreno-Busta freia Ruud e vai para final contra Thien

Duas jovens promessas do tênis mundial. De um lado, o espanhol Pablo Carreno Busta que vem jogando bem no circuito e no outro lado, o noruegues Casper Ruud, sensação do Rio Open disputando uma vaga na final na quadra central, e deu Carreno Busta por 2 sets a 1 com direito a um pneu.

O espanhol atual n.24 no ranking mundial chega a sua primeira final de um ATP 500 e é um dos possíveis nomes que podem honrar a Espanha e manter uma hegemonia no saibro seguindo Rafael Nadal e David Ferrer.

“O Ruud fez uma boa partida e mostrou que pode ser uma boa surpresa para os próximos anos. Ele foi feliz no primeiro set e no segundo, cresci bastante e acho que ele não aguentou bem a parte final. Agora encaro o Thien que vem fazendo uma boa campanha desde o ano passado e acredito que será uma ótima final. ” – Conta sobre a vitória.

O Jogo 

No primeiro set, Ruud não tomou o menor conhecimento do espanhol. O despachou muito rapidamente vencendo o set por 6 a 2 e abrindo 1 a 0 no placar.

Casper Ruud foi a grande surpresa do Rio Open e deve subir várias posições no ranking. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

Já no segundo, o norueguês começou no mesmo ritmo do primeiro e abriu o placar para 4 a 2. Mas o espanhol resolveu mostrar serviço e conseguiu quebrar o serviço de Ruud e no game seguinte, confirmou o serviço empatando o set em 4 a 4. O game seguinte foi o mais disputado do jogo com duração de mais de 10 minutos para Ruud confirmar o serviço e voltar a estar na frente. Foi ai que Carreno-Busta teve um bom momento, quebrou o serviço novamente, sacou para o set e venceu empatando em 1 a 1 e levando o jogo para o 3º set.

Neste último set, Ruud não era mais o mesmo e literalmente apagou na partida. Coube ao espanhol apenas pontuar colocando um pneu no norueguês, vencer por 6 a 0 e avançar para a final.

 

Assinar este feed RSS