Redação

Redação

Brasil é campeão do Sul-Americano 6Nações de Rugby XV pela primeira vez na história

A Seleção Brasileira de Rugby XV conquistou o título do Campeonato Sul-Americano 6Nações, após vitória por 67 a 5 sobre a Colômbia em partida realizada nesse sábado (19), no campo do SPAC, em São Paulo. Na campanha pelo inédito título Sul-Americano os Tupis venceram também a Argentina XV, pela primeira vez em sua história, e o Chile.

“Isso é o resultado de muito trabalho. O jogo começou tenso, mas com paciência fomos construindo nossa vantagem. Agora é só comemorar”, disse o capitão Yan Rosetti, após a conquista inédita. “Fecho minha carreira na Seleção com chave de ouro. A gente sofreu muito nesses 20 anos e eu represento toda uma geração que trabalhou muito e não está mais aqui. Todos que passaram e colocaram a camisa do Brasil um pouco acima do que ela estava. O trabalho é de todo mundo e esse grupo merece muito levantar o troféu de campeão”, complementou Ige.

O primeiro tempo no SPAC começou truncado, com muita disputa de bola. Aos 12 minutos, entretanto, os Tupis abriram o placar, em try de Arthur, após lineout do lado esquerdo do ataque brasileiro. Josh converteu e o colocou 7 a 0 no placar. Os brasileiros ampliaram o marcador com dois penais do mesmo Josh, fazendo 13 a 0. A partir daí a Colômbia conseguiu manter a bola no ataque, mas viu a defesa brasileira brilhar. O colombiano Grajales recebeu amarelo e ficou dez minutos fora, mas logo Gelado também sofreu a mesma punição e Chabal, em seu último jogo pela Seleção, recebeu vermelho, deixando os Tupis com 13 atletas em campo. Os Tucanes fizeram uma última pressão, mas os Tupis se seguraram quase em cima do ingoal para levar o jogo ao intervalo com 13 a 0.

A conversa do intervalo foi boa para o Brasil, que voltou para o segundo tempo e logo resolveu a partida. Ige, atleta com maior número de jogos oficiais pela Seleção – 72 –, em seu último ato, recebeu a bola pela esquerda após grande troca de passes e anotou o segundo try brasileiro na partida, abrindo 18 a 0. Logo na sequência Moisés furou a defesa dos Tucanes pelo meio e fez mais um try, convertido por Josh, colocando 25 a 0 no placar.

A partir daí os brasileiros tiraram a pressão dos ombros e passaram a fazer um verdadeiro show de tries. Moises, novamente, Paganini, Zé, Daniel e Felipe Sancery anotaram seus tries, quase todos eles convertidos por Josh, abrindo 60 a 0. Aos 35 os colombianos fizeram seu try de honra, mas a festa foi mesmo dos Tupis, que marcaram mais um try com De Wet, também convertido.

Com os 67 a 5 sobre os Tucanes, os Tupis festejaram a conquista do seu primeiro título Sul-Americano na história.

 

Campeonato Sul-Americano 6Nações

Brasil 67 x 5 Colômbia

Brasil: 1-Chabal, 2-Yan, 3-Jardel, 4-Gelado, 5-PAganini, 6-Michael Oliveira, 7-Arthur, 8-Ige, 9-Tanque, 10-Josh, 11-Zé, 12-Moisés, 13-Felipe Sancery, 14-Stefano, 15-Daniel Sancery. Reservas: 16-Luan, 17-Nelson, 18-Abud, 19-Bruxinho, 20-Arruda, 21-Will, 22-De Wet, 23-Valentin. Técnico: Rodolfo Ambrósio.

Tries brasileiros: Arthur, Ige, Moises (2), Paganini, Zé, Daniel Sancery, Felipe Sancery e De Wet. Conversões e penais: Josh.

Duplas brasileiras são campeãs em Itapema-SC

O Brasil fez a dobradinha no lugar mais alto do pódio da etapa de Itapema (SC), válida pelo Circuito Mundial de vôlei de praia 2018. Evandro e André Stein superaram os noruegueses Anders Mol e Christian Sorum por 2 sets a 0 (21/18, 21/16) na manhã deste domingo (20.05), conquistando o título da parada brasileira. Mais cedo, Ágatha e Duda também haviam levado a medalha de ouro ao superar as suíças Heidrich e Verge-Depre.

O bronze da parada de Itapema no naipe masculino ficou com os poloneses Losiak e Kantor, que superaram os brasileiros Vitor Felipe e Guto (PR/RJ) por 2 sets a 0 (21/18, 21/16), em 36 minutos, mais cedo neste domingo.  O Brasil soma agora nove medalhas no Circuito Mundial, sendo quatro de ouro, quatro de prata e um bronze. No feminino, Maria Elisa e Carol Solberg lutaram muito, mas não conseguiram vencer.

Este é o segundo ouro em etapas do Circuito Mundial para Ágatha e Duda. Individualmente, Ágatha soma seis medalhas de ouro, enquanto Duda, de 19 anos, tem quatro. Ágatha comentou a alegria pela vitória, em especial pelo fato da competição acontecer no Brasil. Estiveram presentes familiares e amigos da bloqueadora paranaense.

“É incrível a alegria que estamos sentindo, uma sensação muito especial vencer com minha família aqui presente. Tem aquele algo a mais. A família da Duda também está presente, amigos que vieram de longe, tudo isso faz a gente se emocionar. Aproveitamos esse momento para agradecer esse carinho, estamos felizes e completas pois essas pessoas estão perto”, disse Ágatha, que completou.

“No dia a dia é uma batalha intensa, um trabalho muito duro em busca da evolução, tanto do corpo, como da mente. Então queremos dividir isso com essas pessoas. E também com nossa equipe incrível, são muitas pessoas especiais, parte disso. Somos apenas a consequência do trabalho de todos”, disse Ágatha, que ao lado de Duda soma 800 pontos pela conquista do ouro e recebe um prêmio de cerca de R$ 59 mil.

Esta foi a segunda medalha de ouro da parceria Evandro/André em eventos internacionais. A primeira havia sido no Campeonato Mundial de 2017, na Áustria. Individualmente, Evandro tem seis títulos, enquanto André Stein possui três ouros. A vitória na final rede 800 pontos no ranking geral do tour e um prêmio de cerca de R$ 75 mil aos campeões.

"É um título invicto, de uma etapa do Circuito Mundial em casa e levamos o nosso primeiro ouro da temporada internacional. São muitos motivos para comemorar. Agradecemos muito à comissão técnica e agora temos que descansar e nos preparar para a continuidade dos eventos, pois teremos um período longo em sequência. Estamos trabalhando muito para evoluir nossos pontos fracos, especialmente nosso sistema defensivo. Acreditamos no nosso potencial e felizmente os resultados estão surgindo", disse Evandro.

André Stein também comentou o primeiro ouro da dupla na temporada 2018 do Circuito Mundial, lembrando-se da importância de começar 2019 em boa posição no ranking visando os Jogos de Tóquio-2020.

"Estamos bem felizes. Estivemos na final há duas semanas, em uma etapa dos Estados Unidos, e ficamos com a prata. Voltamos com um sentimento de que não jogamos tudo que sabemos, queríamos a vitória. Aqui viemos focados para conseguir o ouro. E este resultado, que é o nosso primeiro título internacional na temporada, nos coloca novamente no primeiro lugar do ranking. Sabemos que o tour é muito equilibrado e conseguir bons resultados nos deixa em situação mais confortável para a próxima temporada, que é quando já começa a corrida olímpica, nosso principal objetivo", disse André Stein.

 

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2018:

Etapa de Haia - Holanda (4 estrelas)
Maria Elisa/Carol Solberg - prata

Etapa de Fort Lauderdale - EUA (5 estrelas)
Fernanda Berti/Bárbara Seixas - ouro
Carol Horta/Taiana - prata

Etapa de Xiamen - China (4 estrelas)
Alison/Bruno Schmidt - bronze

Etapa de Huntington Beach - EUA (4 estrelas)
Fernanda Berti/Bárbara Seixas - ouro
Maria Elisa/Carol Solberg - prata
Evandro/André Stein - prata

Etapa de Itapema - Brasil (4 estrelas)
Ágatha/Duda - ouro
Evandro/André Stein - ouro

Yndiara Asp e Pedro Barros brilham em casa e conquistam o STU Qualifying Series etapa Santa Catarina

Neste domingo, Yndiara Asp e Pedro Barros confirmaram o favoritismo e não deram chance para os outros competidores. Diante de um SkatePark da Costeira completamente lotado, os dois skatistas, que fazem parte da seleção brasileira de skate, levantaram o público e conseguiram as melhores notas da disputa. Yndiara levou 81.00, enquanto Pedro venceu com 87.00.

O STU Qualifyng Series faz parte do calendário do Circuito Brasileiro que conta pontos para o ranking brasileiro que formará a seleção brasileira de skate em 2019.

Na disputa feminina, a briga ficou entre Yndiara Asp e Dora Varella. Após uma primeira volta de altíssimo nível feita por Yndiara, Dora equilibrou a disputa com uma terceira volta quase perfeita. No fim, melhor para Yndiara que levou 81.00 contra 80.00 de Dora.

“Eu e a Dora somos amigas, a gente sempre quer que a outra acerte e os juízes decidem quem foi a melhor. Hoje fui eu, amanhã pode ser ela e isso só acrescenta para o alto nível do skate. Foi demais sentir a vibe da galera e contar com a casa cheia para prestigiar nosso skate”, disse a campeã, que ainda revelou a estratégia que traçou para esse campeonato.

“Eu procurei fazer uma linha com manobras que para mim são difíceis. Então treinei bastante durante a semana, para que tudo desse certo hoje. Eu gosto de a cada volta poder mudar ou acrescentar alguma coisa, então essa foi minha estratégia. Não consegui acertar a última volta, quando arrisquei bastante, mas estou muito feliz por ter dado certo na primeira e ter conseguido a melhor nota”.

Já no masculino, mesmo sentindo uma lesão no pé esquerdo, Pedro Barros levou o público ao delírio ao acertar um 540 perfeito. A manobra rendeu uma nota 87.00 na segunda volta.

“A energia que eu recebi aqui fez toda a diferença. O carinho e o cuidado da galera fazem a gente esquecer lesão e conseguir a melhor performance. Tive pouco tempo de treino, o que com certeza dificultou, mas fazer parte de uma final dessa com os caras que são meus amigos e na minha cidade me ajudou muito. Então isso foi fundamental para conseguir a melhor nota hoje”.

A etapa de Park de Santa Catarina é a primeira de um total de quatro que serão disputadas ao longo de 2018 e que pontuaráão para o ranking brasileiro. Após as quatro etapas, os oito melhores skatistas no feminino e masculino estarão automaticamente classificados para a disputa do Oi STU Open, em novembro, no Rio de Janeiro, que contará com pontuação dobrada. Após todas as cinco etapas, os três atletas melhor ranqueados, mais um selecionado pela CBSk, formarão a seleção brasileira de skate em 2019.

O STU Qualifying Series marca a junção do Calendário Brasileiro de Skate com a plataforma Skate Total Urbe (STU), numa parceria da Rio de Negócios com a Confederação Brasileira de Skate (CBSk). O STU QS etapa Santa Catarina, conta com o apoio Vans, parceria da Layback Beer, Dropdead, Trasher, faculdade CESUSC e OUT Brazil, além do apoio institucional da Prefeitura de Florianópolis, da Federação Catarinense de Skate (FCSKT) e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Resultados finais:

Feminino

1-      Yndiara Asp – 81.00

2-      Dora Varella – 80.00

3-      Isadora Pacheco – 77.33

4-      Camila Borges – 75.67

5-      Emily Antunes – 70.00

6-      Leticia Gonçalves – 69.00

7-      Deise dos Reis – 68.00

8-      Vitoria Bassi – 66.00

 

Masculino

1-      Pedro Barros – 87.00

2-      Vi kakinho – 82.67

3-      Hericles Fagundes – 82.33

4-      Murilo Peres – 79.67

5-      Pedro Carvalho – 78.67

6-      Micael dos Passos – 77.00

7-      João Vitor (Bito) – 77.00

8-      Luizinho Francisco – 70.67

 

Alterações no calendário:

Após a definição do calendário internacional, as datas iniciais do STU Qualifying Series sofreram algumas alterações. Segue abaixo o calendário atualizado:

STREET: 16 a 18 de março - Rio de Janeiro/RJ (já realizada)

PARK: 18 a 20 de maio - Florianópolis/SC (já realizada)

STREET: 27 a 29 de julho - São Luís/MA

STREET: 10 a 12 de agosto - São Paulo/SP

PARK: 17 a 19 de agosto - São Paulo/SP

PARK: 21 A 23 de setembro - Brasília/DF

A CONFIRMAR: última etapa de Park e Street (local e data a confirmar)

OI STU OPEN: 14 a 18 de novembro - Rio de Janeiro

  • Publicado em Skate
  • 0

São Paulo recebe o IAAF 24:1 - Global Running Day

A Federação Internacional de Atletismo - IAAF - celebrará a milha (1.609 m) no dia 6 de junho, uma quarta-feira. O IAAF 24:1 Global Running Day acontecerá simultaneamente em 24 das principais capitais do mundo, em todos os continentes, e São Paulo está na programação ao lado de cidades como Nova York, Londres, Sydney, Buenos Aires, Lima, entre outras.  Como colaboradores da IAAF, a  Maratona de São Paulo e a Yescom organizarão a etapa de São Paulo.

Os eventos acontecerão no mesmo horário, com 15 diferentes fusos, numa grande festa mundial do esporte em homenagem à distância. No Brasil, o evento será das 16h às 17h30.

A capital paulista sediará a prova em um de seus mais importantes símbolos, o Vale do Anhangabaú, no Centro da cidade. Serão cerca de sete (7) largadas, a partir das 16h, a cada 15 minutos, respeitando o desempenho de cada participante. O percurso terá uma milha.

As inscrições, gratuitas, já estão abertas no site
 www.yescom.com.br/run24-1/2018  e têm limite técnico de mil atletas. As confirmações poderão ser feita até o dia 28 de maio, ou até que o número seja atingido. A entrega de números será no mesmo dia, das 13h30 às 15h30, no próprio Vale do Anhangabaú.
O IAAF 24:1 - Global Running Day é uma iniciativa da Federação Internacional de Atletismo - IAAF, com organização da Yescom.


Mais informações no site
 www.yescom.com.br/run24-1/2018
Assinar este feed RSS