fbpx

Marreno/Verdasco são campeões nas duplas do Rio Open

Marreno/Verdasco são campeões nas duplas do Rio Open De eliminados a sortudos, Marreno/Verdasco levantam caneco do Rio Open. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Os espanhóis Marreno e Verdasco são os campeões nas duplas do Rio Open. Em partida que durou 1h50min, eles buscaram uma virada parta cima de Mektic/Peya depois de perderem o primeiro set e venceram por 2 a 1 com parciais de 5/7, 7/5 e 10/8.

Os espanhóis tiveram sorte neste torneio. Depois de terem sidos eliminados do torneio para Jiri Vesely e o chileno Nicolas Jarry no qualyfing, tiveram a sorte de entrar no torneio com a desistência da dupla Cuevas e Carreño-Busta que viriam defender o título no Rio.

Foram cinco vitórias e uma derrota no torneio. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Na primeira rodada, eliminaram Demoliner/Monfils, na segunda foi a vez de Gonzalez/Peralta e nas semifinais, foi a vez de vencerem Bruno Soares e Jamie Murray e conseguiram uma vaga na grande final.

Verdasco está numa semana muito inspirada. Cerca de uma hora antes, ele venceu o italiano Fábio Fognini por 2 sets a 0 com parciais de 6/2 e 7/5 na chave de simples e com a mão solta junto a seu parceiro Marreno, conseguiu chegar ao título das duplas, sendo o seu 8º título na carreira, enquanto que sua dupla chegou ao 14º. Ele faz uma campanha parecida com a que seu compatriota Pablo Carreño-Busta teve ano passado vencendo nas duplas e chegando a final da chave de simples.

“Foram partidas duras e de muita atenção. Espero que a confiança de seguir ganhando nas duplas me dê forças para ganhar amanhã. Quero estar bem fisicamente e caprichar. ” – Declarou Verdasco após o jogo.

Mektic/Peya chegaram ao segundo vice na carreira da dupla recém-formada. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Uma curiosidade de Verdasco é uma relação especial com o Brasil. Mesmo sendo a primeira vez dele no país onde na correria para disputar a chave de simples e duplas, é ele ter vários amigos que são do país.

“Sou muito identificado com o brasil desde criança, principalmente dos jogadores de futebol. Esse é um pais que gosto muito e tenho muitos amigos aqui. Gosto da forma de ser das pessoas e estava há muito tempo querendo conhecer o Rio. Uma pena não poder aproveitar mais, como conhecer as melhores praias. Tive no Cristo e gostei muito. Espero poder voltar em breve e poder conhecer mais. ” – Declarou.

 

O jogo

Os espanhóis começaram logo quebrando o serviço de Mektic/Peya no primeiro game do jogo e acabaram tomando outra em seguida. Com Verdasco solto em quadra, ele soltou a mão e buscou ao máximo a vitória no set, mas a dupla do outro lado foi feliz em conseguir uma nova quebra no último game do set fechando por 7/5 e abrindo 1 a 0.

O segundo set estava caminhando para uma vitória tranquila de Mektic/Peya que conseguiram duas quebras de cara. Mas Marreno/Verdasco encontraram forças para reagir, devolveram as quebras e passaram a frente no placar. No último game, conseguiram uma nova quebra e devolveram os 7/5 do 1º set empatando o jogo em 1 a 1 e levando o jogo ao super tie-break.

E mais uma vez, Mektic/Peya conseguiram abrir frente. Em pouco tempo, o placar estava 5/2 para a dupla. Novamente, Marreno/Verdasco encontraram energia e fizeram 6 pontos seguidos virando para 8/5 levantando o público presente. Quando os espanhóis chegaram a 9 pontos, ficaram um pouco nervosos e estavam começando a permitir a reação, mas num ótimo ataque, fecharam o super tie break em 10 a 8 e levantaram o caneco do Rio Open nas duplas.

Veja mais imagens da final de duplas:

Duplas trocam jogadas próximo a rede. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Marreno/Verdasco após a conquista. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Atletas comemoram com o tradicional espumante após a premiação. Crédito: Bruno Lopes/EAZ