fbpx

Por apenas um ponto, Anderon Primo e Jessica Griffith são campeões do primeiro WOD JAM

Por apenas um ponto, Anderon Primo e Jessica Griffith são campeões do primeiro WOD JAM A disputa acirrada na Elite teve direito a virada no último dia. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ
Se de virada é mais gostoso, a dupla Anderon Primo e Jessica Griffith vai ter mais motivos para comemorar o título do primeiro WOD JAM, maior evento fitness do país, que terminou neste domingo, 14, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. O atleta de Bauru, interior de São Paulo, e a norte-americana terminaram os dois primeiros dias da competição na terceira colocação. Com grandes desempenhos individuais na três últimas provas, foram os campeões, superando a dupla formada pelo argentino Gonza Duro e a islandesa Bjork Odinsdottir por apenas um ponto.
 
“Na primeira prova do dia, terminamos em terceiro lugar. Foi um resultado bom porque subimos para segundo e abrimos uma certa vantagem. Fizemos nossos melhores desempenhos da vida nas disputas individuais e ficamos em segundo na última prova. Fiquei em dúvida se conseguiríamos vencer o campeonato. Na hora que anunciaram os vencedores e a diferença, foi surreal! Uma virada no último dia, depois de dois dias terminando em terceiro, foi demais”, comemorou Anderon Primo, que é tetracampeão brasileiro.
 
“A competição foi muito bem organizada. Os WODs foram fenomenais. E equilibrados. Participamos de uma competição de alto nível, com os times muito próximos na pontuação, mas que foi também superdivertida”, elogiou a campeã Jessica Griffith.
 
“Perdi por um ponto! É chato, mas fizemos muito bem nossas provas. Minha dupla foi incrível. Não me incomodei com o clima quente, até curti. E a torcida é uma das coisas que mais gosto nesse esporte. Eles nem sempre me entendem, mas estão sempre apoiando”, disse a islandesa Bjork Odinsdottir.
 
“Estou muito contente com o resultado. Sempre estivemos disputando cabeça a cabeça com os melhores atletas. Por apenas um ponto não ficamos com o título, e isso se deve muito aos dois primeiros lugares que eles conseguiram nas provas individuais. Acho que tenho que melhorar muito nesse tipo de prova, treinar um pouco mais, mas estou muito feliz com a experiência”, afirmou Duro.
 
A terceira colocação da Elite ficou com a dupla Colgate Total 12, formada por Pablo Chalfun e Antonelli Nicole. As três duplas vão dividir o prêmio de R$ 70 mil. Os Templários, Gui Malheiros e Luana Soares, terminaram em quarto. Karime Ferrari, que liderou os dois primeiros dias da competição ao lado de Alec Smith, sentiu muitas dificuldades devido a um problema na mão e acabou fechando o WOD JAM na quinta colocação.

"Essa competição foi uma experiência incrível, apesar de ter ficado muito triste com meu desempenho na última prova. Foi a competição que eu mais quis alcançar um pódio. Competi ao lado de um dos atletas mais condicionados do mundo, admirável como atleta e pessoa. E vou guardar isso pra sempre", disse Karime Ferrari.
 
O WOD JAM reuniu, ao todo, mais de 200 atletas nas categorias Elite, Rx - quem já faz de tudo nas competições e dentro do box, mas ainda não chegou à elite-, Scaled - para os que ainda não fazem todos os movimentos ginásticos complexos nem levantam cargas pesadas, mas que já são bons nos movimentos básicos - e Master - duplas mistas com média de idade de, no mínimo, 39 anos. Todos os resultados estão disponíveis em https://wodjam2018.appcrossx.com/leaderboard/.