fbpx

Brasil vence o Chile por 3 a 0 na estreia da Fed Cup em San Luis Potosi

Paula Gonçalves e Bia Haddad Crédito imagem: Paulo Moriguti/CBT Paula Gonçalves e Bia Haddad

O Brasil teve ótimo início de competição no Zonal Americano da Fed Cup 2015 e estreou vencendo o Chile por 3 a 0 nesta quinta-feira, no La Loma Centro Deportivo, em San Luis Potosi, no México.

Nesta sexta-feira, a equipe volta à quadra para enfrentar a Colômbia, a partir das 11h locais (15h de Brasília), na disputa para ir à final do Zonal Americano. As partidas podem ser conferidas com o placar ao vivo disponíbel no aplicativo móvel Tennis-Ticker ou no site http://www.tennisticker.de/mex/15mexfc02/sb.html.

A primeira partida do Brasil no confronto com o Chile teve a paulista Paula Gonçalves enfrentando a chilena Daniela Seguel, contra quem a brasileira havia tido um jogo difícil nos Jogos Sul-Americanos de Santiago, em 2014.

Paula superou a ansiedade da estreia e conseguiu a vitória diante de Seguel por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 7/6(10), precisando salvar set-point nos momentos finais da partida.

“Eu comecei jogando muito bem, a Daniela já vinha de um confronto ontem, uma vitória dura, mas já estava mais adaptada, e eu comecei muito bem, muito firme. O jogo teve um pouco de altos e baixos, mas eu consegui colocar o coração em quadra e dar o meu melhor, no final levamos a vitória”, comemorou Paula após a vitória.

Beatriz Haddad Maia foi escalada para a segunda partida, contra a número 1 chilena Andrea Koch-Benvenuto. Após um ótimo início da brasileira, a adversária sentiu dores nas costas e abandonou a partida após a primeira parcial terminar 6/1 para Bia.

“A Paulinha, guerreira como sempre, se impôs o jogo todo, saiu com a vitoria. Eu estava bem ansiosa, um pouco nervosa, com um frio na barriga, o que é normal para quem joga a Fed Cup. Respirei bem antes, entrei solta, me impus desde o começo e a menina, acho que por motivo de lesão não pôde seguir, mas está valendo a vitória também. Aqui cada set, cada ponto é importante”, declarou Bia.

Nas duplas, Gabriela Cé e Bia completaram a vitória brasileira sem perder sets, com parciais de 6/0 6/2 diante de Fernanda Brito e Barbara Gatica.

“Foi melhor do que a gente imaginava. Conseguimos sair com a vitória por 3 a 0, não tão desgastante, em uma competição com desgaste físico muito grande. E agora é a Colômbia, que a gente vem enfrentando já nas últimas Fed Cup, é um jogo bastante duro, a gente já conhece todas as meninas que jogam pela Colômbia. Vamos continuar focadas no nosso objetivo para sair com a vitória e disputar mais uma vez a final”, afirmou a capitã Carla Tiene.

Teliana Pereira foi poupada no primeiro dia de jogos após ter sentido dores no cotovelo, conforme explicou Carla Tiene. “Óbvio que a gente queria contar com todas as atletas. A gente decidiu poupar para poder botar ela 100% na quadra, se ela não estiver 100%, temos uma boa equipe e todas as jogadoras estão preparadas para jogar”.

A equipe brasileira em San Luis Potosi é formada pelas tenistas Teliana Pereira, Beatriz Haddad Maia, Gabriela Cé e Paula Gonçalves, além da comissão técnica com a capitã Carla Tiene, o auxiliar-técnico Renato Pereira, a preparadora física Renata Penha, a fisioterapeuta Claudia Tamachiro, o médico Ricardo Diaz e o chefe da delegação Paulo Moriguti.

Raphael Oliveira

Raphael Oliveira, Carioca morador de Uberlândia desde 2011 pós-graduado em Jornalismo Esportivo pela Faculdades Integradas Hélio Alosno (FACHA-RJ), apaixonado por esportes fundador do site de notícias esportivas “Esportes de A a Z” onde se divide entre editor e fotógrafo, possui na currículo cobertura de eventos como Grand Slam de Judo, Mundial de Judo, Liga Mundial de Vôlei, Finais do NBB e Superliga de Vôlei, Mundial de Natação Paralímpica, NBA e UFC e Paralímpiadas Rio 2016.