Skate

Skate (19)

Yndiara Asp e Pedro Barros brilham em casa e conquistam o STU Qualifying Series etapa Santa Catarina

Neste domingo, Yndiara Asp e Pedro Barros confirmaram o favoritismo e não deram chance para os outros competidores. Diante de um SkatePark da Costeira completamente lotado, os dois skatistas, que fazem parte da seleção brasileira de skate, levantaram o público e conseguiram as melhores notas da disputa. Yndiara levou 81.00, enquanto Pedro venceu com 87.00.

O STU Qualifyng Series faz parte do calendário do Circuito Brasileiro que conta pontos para o ranking brasileiro que formará a seleção brasileira de skate em 2019.

Na disputa feminina, a briga ficou entre Yndiara Asp e Dora Varella. Após uma primeira volta de altíssimo nível feita por Yndiara, Dora equilibrou a disputa com uma terceira volta quase perfeita. No fim, melhor para Yndiara que levou 81.00 contra 80.00 de Dora.

“Eu e a Dora somos amigas, a gente sempre quer que a outra acerte e os juízes decidem quem foi a melhor. Hoje fui eu, amanhã pode ser ela e isso só acrescenta para o alto nível do skate. Foi demais sentir a vibe da galera e contar com a casa cheia para prestigiar nosso skate”, disse a campeã, que ainda revelou a estratégia que traçou para esse campeonato.

“Eu procurei fazer uma linha com manobras que para mim são difíceis. Então treinei bastante durante a semana, para que tudo desse certo hoje. Eu gosto de a cada volta poder mudar ou acrescentar alguma coisa, então essa foi minha estratégia. Não consegui acertar a última volta, quando arrisquei bastante, mas estou muito feliz por ter dado certo na primeira e ter conseguido a melhor nota”.

Já no masculino, mesmo sentindo uma lesão no pé esquerdo, Pedro Barros levou o público ao delírio ao acertar um 540 perfeito. A manobra rendeu uma nota 87.00 na segunda volta.

“A energia que eu recebi aqui fez toda a diferença. O carinho e o cuidado da galera fazem a gente esquecer lesão e conseguir a melhor performance. Tive pouco tempo de treino, o que com certeza dificultou, mas fazer parte de uma final dessa com os caras que são meus amigos e na minha cidade me ajudou muito. Então isso foi fundamental para conseguir a melhor nota hoje”.

A etapa de Park de Santa Catarina é a primeira de um total de quatro que serão disputadas ao longo de 2018 e que pontuaráão para o ranking brasileiro. Após as quatro etapas, os oito melhores skatistas no feminino e masculino estarão automaticamente classificados para a disputa do Oi STU Open, em novembro, no Rio de Janeiro, que contará com pontuação dobrada. Após todas as cinco etapas, os três atletas melhor ranqueados, mais um selecionado pela CBSk, formarão a seleção brasileira de skate em 2019.

O STU Qualifying Series marca a junção do Calendário Brasileiro de Skate com a plataforma Skate Total Urbe (STU), numa parceria da Rio de Negócios com a Confederação Brasileira de Skate (CBSk). O STU QS etapa Santa Catarina, conta com o apoio Vans, parceria da Layback Beer, Dropdead, Trasher, faculdade CESUSC e OUT Brazil, além do apoio institucional da Prefeitura de Florianópolis, da Federação Catarinense de Skate (FCSKT) e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Resultados finais:

Feminino

1-      Yndiara Asp – 81.00

2-      Dora Varella – 80.00

3-      Isadora Pacheco – 77.33

4-      Camila Borges – 75.67

5-      Emily Antunes – 70.00

6-      Leticia Gonçalves – 69.00

7-      Deise dos Reis – 68.00

8-      Vitoria Bassi – 66.00

 

Masculino

1-      Pedro Barros – 87.00

2-      Vi kakinho – 82.67

3-      Hericles Fagundes – 82.33

4-      Murilo Peres – 79.67

5-      Pedro Carvalho – 78.67

6-      Micael dos Passos – 77.00

7-      João Vitor (Bito) – 77.00

8-      Luizinho Francisco – 70.67

 

Alterações no calendário:

Após a definição do calendário internacional, as datas iniciais do STU Qualifying Series sofreram algumas alterações. Segue abaixo o calendário atualizado:

STREET: 16 a 18 de março - Rio de Janeiro/RJ (já realizada)

PARK: 18 a 20 de maio - Florianópolis/SC (já realizada)

STREET: 27 a 29 de julho - São Luís/MA

STREET: 10 a 12 de agosto - São Paulo/SP

PARK: 17 a 19 de agosto - São Paulo/SP

PARK: 21 A 23 de setembro - Brasília/DF

A CONFIRMAR: última etapa de Park e Street (local e data a confirmar)

OI STU OPEN: 14 a 18 de novembro - Rio de Janeiro

Feras do skate feminino confirmam presença no STU QS, de Florianópolis

A primeira etapa da modalidade park, do Circuito Brasileiro de skate, vai rolar de 18 a 20 de maio, no SkatePark da Costeira, em Florianópolis, SC. O STU Qualifying Series contará com os principais nomes do skate do país. Na competição feminina, Karen Jonz, tetracampeã mundial de vert, Yndiara Asp, campeã brasileira e melhor brasileira classificada no ranking mundial, Isadora Pacheco, campeã brasileira de park, em 2016, Victoria Bassi, campeã brasileira de park, em 2017, Dora Varella, campeã pan-americana de park e Camila Borges, campeã brasileira de bowl, são alguns nomes confirmados.
 
O evento contará com uma mescla de experiência e juventude. Karen Jonz, com 33 anos e quatro títulos mundiais está numa ponta, enquanto Victoria Bassi, com apenas 10 anos, inicia sua trajetória na cena do skate nacional. Mas, apesar da pouca idade, Victoria já possui grandes sonhos para a carreira.
 
“Eu estou muito feliz, não vejo a hora de começar o STU QS. É um evento muito importante para o Circuito Brasileiro. Para mim, estar entre as melhores é incrível. Quero dar o meu máximo, me divertir, estou me preparando todos os dias. É um grande sonho um dia poder representar o Brasil em uma Olimpíada e para chegar lá um dia, preciso ir bem no Circuito Brasileiro”.  
 
Outro nome de destaque, Isadora Pacheco, terá a oportunidade de disputar uma etapa do STU QS no quintal de casa. Natural de Florianópolis, mais precisamente do bairro de Rio Tavares, Isadora espera repetir os ótimos resultados obtidos em 2016 e 2017.
 
“Eu estou ansiosa para começar. Vai ser um evento muito legal, que vai oferecer uma ótima estrutura, com bastante visibilidade para a nossa modalidade e apoio. Estou andando todos os dias para me preparar da melhor forma possível. Espero ter um bom resultado, para continuar a fazer parte da seleção brasileira. Vai ser um ótimo incentivo para todo mundo que for assistir, a gente espera servir de inspiração para que cada vez mais meninas passem a praticar. Em particular, estou muito feliz por Santa Catarina estar tendo uma cena incrível de skate”.  
 
A etapa de Floripa é a primeira de um total de quatro que serão disputadas ao longo de 2018, e que pontuará para o ranking brasileiro. Após as quatro etapas, os oito melhores skatistas no feminino e masculino estarão automaticamente classificados para a disputa do Oi STU Open, em novembro, no Rio de Janeiro, que contará com pontuação dobrada. Após as cinco etapas, os três atletas melhor ranqueados, mais um selecionado, formarão a seleção brasileira de skate em 2019.
 
No masculino, a etapa de Florianópolis contará com 32 skatistas e no feminino, serão 16 competidoras. Tanto no feminino, quanto no masculino será usado o mesmo formato de disputa com três voltas de até 45 segundos por atleta, valendo a melhor volta. Na sexta-feira, dia 18, a pista será ocupada pelos treinos livres oficiais para homens e mulheres. O sábado pela manhã também será de treinos, com as eliminatórias femininas ocorrendo a partir das 14h, e masculinas a partir das 15h30. Às 17h30, pista livre para treinos dos oito pré-classificados do masculino.
 
Já no domingo, treinos também pela manhã e às 12h serão disputadas as semifinais masculinas, com duas baterias de oito competidores, às 13h30, final feminina, com uma bateria de oito competidoras, e com o mesmo formato, a partir das 14h30, a grande final masculina.
 
O STU Qualifying Series marca a junção do Calendário Brasileiro de Skate com a plataforma Skate Total Urbe (STU), numa parceria da Rio de Negócios com a Confederação Brasileira de Skate (CBSk), com apoio Vans e parceria Layback Beer. Nesta etapa, o STU QS conta com oficialização da Federação Catarinense de Skate (FCSKT).
 
 
Alterações no calendário:
 
Após a definição do calendário internacional, as datas iniciais do STU Qualifying Series sofreram algumas alterações. Segue abaixo o calendário atualizado:
 
STREET: 16 a 18 de março - Rio de Janeiro/RJ (já realizada) 
 
PARK: 18 a 20 de maio - Florianópolis/SC
 
STREET: 27 a 29 de julho - São Luís/MA
 
STREET: 10 a 12 de agosto - São Paulo/SP
 
PARK: 17 a 19 de agosto - São Paulo/SP
 
PARK: 21 A 23 de setembro - Brasília/DF
 
A CONFIRMAR: última etapa de Park e Street (local e data a confirmar)
 
OI STU OPEN: 14 a 18 de novembro - Rio de Janeiro
 
 
Serviço:
 
Evento: STU QS - Etapa Santa Catarina
 
Dias: 18, 19 e 20 de maio
 
Local: SkatePark da Costeira
 
Horário: A partir das 10h
 
Endereço: 1374, Av. Jorge Lacerda, 1244 - Carianos, Florianópolis - SC

Davi Teixeira vai participar do Campeonato Brasileiro de Street Skate Amador

O campeão mundial de surfe adaptado Davi Teixeira, conhecido como “Davizinho Radical”, vai competir no Campeonato Brasileiro de Street Skate Amador, na categoria Para-Skate. Neste ano, o atleta deu início à participação nos torneios dessa modalidade. A primeira competição foi o Oi Jogos Cariocas de Verão e agora foi convidado para este evento através do presidente da Federação de Skateboard do Rio de Janeiro (FASERJ) André Viana.

Sobre Davizinho Radical:

Praticante de skate, surfe e golfe, Davi Teixeira encantou o mundo quando, apenas aos 10 anos, foi vice-campeão mundial de surfe adaptado no mundial de 2015, realizado pela International Surfing Association (ISA). Essa foi a sua primeira competição desde que começou a surfar. Em 2016, Davizinho foi campeão mundial na categoria AS-5 Assist, ou seja, surfistas que precisam de ajuda para entrar nas ondas. Em 2017, o atleta se tornou vice-campeão em sua categoria no ISA World Adaptive Surfing. O evento foi realizado nos moldes olímpicos já visando os jogos de Tóquio 2020. 

 Sobre o campeonato:

O Campeonato Brasileiro de Street Skate vai ser realizado através da Federação de Skate do Distrito Federal (FSKTDF) e oficializado pela Confederação Brasileira de Skate (CBSK) entre os dias 6 e 8 de abril de 2018.

O evento acontecerá no Skate Plaza do Deck Sul, localizado no Setor de Clubes Esportivos Sul, em Brasília (DF)

Essa tradicional competição do calendário nacional é a mais democrática das categorias de base do Street Skate do Brasil por ser uma das raras oportunidades para os melhores skatistas de Estados longe dos grandes centros do Mercado do Skate ter chance de tornarem campeões brasileiros e conseguirem visibilidade.

 

Com uma boa colocação no Brasileiro Street Skate Amador o skatista consegue destaque na imprensa não especializada no seu Estado, Bolsa Atleta municipal ou estadual, além de novos patrocinadores.

 

As categorias serão Mirim, Iniciante, Amador 2 e Amador 1, além da Para-Skate.

Revelação do Skate vence no STU Open Series

A praça Duó, na Barra da Tijuca, recebeu nas duas últimas semanas o STU Qualyfing Series uma competição de skate com os melhores atletas brasileiros na modalidade Street que fará parte dos jogos olímpicos de Tóquio em 2018. E quem se deu bem, foi Lucas Rabelo de 19 anos no masculino e Letícia Bufoni no feminino.

Depois de sair em segundo lugar nas semifinais, só perdendo para o pentacampeão mundial Kelvin Hoefler, o garoto Lucas Rabelo surpreendeu o público com manobras ousadas e conseguiu chegar ao lugar mais alto do pódio, superando Thiago Lemos que ficou em segundo e o favorito Kelvin em terceiro.

Letícia Bufoni venceu depois de cinco anos sem competir no Brasil. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

“Foi animal! Estava bem e não fiquei nervoso dessa vez, algo que costumo ficar. É muito bom competir com esse pessoal que me inspira no esporte. Eu realmente não esperava ficar em primeiro, mas nas últimas manobras consegui me colocar entre os três primeiros e acabou que venci” – Comenta Lucas sobre a vitória.

Sem competir no Brasil há cinco anos, Letícia Bufoni confirmou seu favoritismo e chegou ao lugar mais alto do pódio depois de ótimas manobras. Ela que venceu os X-Games por três vezes superou a também campeã Pâmela Rosa que chegou em segundo e Gabriela Mazetto que chegou em terceiro.

“Estou muito feliz pela vitória. É muito bom voltar a competir por aqui depois de 5 anos com minha família por perto e amigos. Foi ótimo ter um circuito brasileiro, uma grande novidade para o calendário e agradeço a organização e patrocinadores. Também gostei muito de andar nessa pista aqui que venho treinando na última semana e ficaria fácil treinando todos os dias por aqui” – Comenta a campeã.

Pâmela Rosa chegou em segundo na competição. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Resultados do Oi STU QS Street:

 

Final feminina:

 

1 – Letícia Bufoni: 299.33 pontos

2 – Pâmela Rosa: 288.00

3 – Gabriela Mazetto: 260.33

4 – Virginia Águas: 252.34

5 – Rayssa Leal: 239.00

6 – Ariadne Souza: 234.67

7 – Vitória Mendonça: 228.67   

8 – Isabelly da Silva: 213.33

 

 

Final masculina:

 

1 – Lucas Rabelo: 341.33 pontos

2 – Tiago Lemos: 319.00

3 – Kelvin Hoefler: 318.33

4 – Felipe Gustavo: 317.66

5 – Alex Carolino: 296.34

6 – Rogério Febem: 282.00

7 – Paulo Galera: 209.00

8 – Mike Dias: 118.67

 

Veja mais imagens:

Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

 

Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

 

Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

 

Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Com modalidade olímpica em disputa, Park Jam acontece em Itajaí, com os maiores nomes do skate mundial

O Park Jam acontece de 24 a 28 de janeiro, e os atletas já vivem a expectativa para o evento que será realizado no Édem Skatepark, em Itajaí (SC), na Praia Brava. O estado de Santa Catarina é um dos berços do skate nacional, que já revelou nomes de peso como Pedro Barros, Vi Kakinho, Yndiara Asp e Isadora Pacheco, entre outros. O evento será disputado na modalidade Park, que junto com o Street, fará parte dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.
 
"Estou muito confiante e animada para o  Park Jam. Estou praticando bastante antes da competição. A pista de Itajaí é muito boa, já andei muitas vezes lá e gosto bastante. Então é entrar para dar o meu melhor, são competidoras muito boas, vamos ver o que vai dar", disse Yndiara Asp, campeã brasileira e melhor brasileira classificada no ranking mundial.
 
Com uma constelação de atletas competindo, o  Park Jam promete muitas manobras e muita emoção para o público presente, que poderá contar também com uma programação voltada exclusivamente para os amantes do esporte. De quarta a domingo, o público terá a chance de curtir vários eventos em casas noturnas da cidade, que terão a chancela do  Park Jam, além da festa de encerramento oficial que também vai rolar na Praia Brava.
 
Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, Nilo Peçanha valorizou a oportunidade de poder competir em um espaço contemplado pela natureza e que ‘respira’ o lifestyle do skate. 
 
"O evento acontecer na Praia Brava é muito legal. A energia faz toda a diferença, lá tem um visual incrível, é praticamente dentro da praia em um local que respira o skate. Então, eu acho que o público vai aproveitar muito e a gente também. Gostamos de lugares acessíveis e com uma natureza em volta. Tem tudo para ser um grande evento”.
 
 
O Park Jam será uma grande oportunidade para o público acompanhar de perto os grandes skatistas do mundo, além de conhecer melhor a modalidade park, que junto com o street, será disputada nos Jogos Olímpicos. A modalidade é uma mistura de bowl (que tem formato de piscina, com paredes de 3 a 4 metros), banks (mesmo formato, mas com paredes menores) e um pouco de street. No park é preciso que os obstáculos tenham conexões, para que o skatista consiga completar uma manobra e entrar em outra transição para emendar mais manobras.
 
Segundo o regulamento do torneio, dez mulheres serão divididas em duas baterias, classificando as quatro melhores para a final. No masculino oito atletas já estão pré-classificados para as semifinais. As eliminatórias serão realizadas em quatro baterias, com quatro skatistas. O tempo máximo de apresentação será de 30 segundos, sem direito a continuar em caso de erro. Os oito melhores avançam e se juntam aos oito atletas pré-classificados para a disputa da semifinal que seguirá o mesmo formato. Os seis melhores disputam a final. A competição terá premiação total de R$ 80.000 (feminino e masculino).
 
A programação do torneio inclui de 24 a 26 de janeiro a realização de treinos oficiais. No dia 27, sábado, conta com as fases classificatórias e semifinais. Já no domingo, dia 28, fica por conta das finais feminina e masculina,
 
E, além do acesso a uma arquibancada gratuita, o público poderá contar também com o Acesso ao Edem Skatepark, que dará direito, com à obtenção de ingressos, ao acesso exclusivo de toda estrutura do evento. Uma segunda opção de arquibancada, com foodtrucks, bares e banheiros, além de uma maior proximidade com os atletas e uma visão privilegiada das competições. Os ingressos podem ser adquiridos através do site: bit.ly/2DpPLRv .

Italo Penarrubia faz historia no X-Games e traz recorde para o Brasil

Após vencer as classificatórias, atleta se torna novo recordista em altura em toda a trajetória da competição. Crédito: Divulgação/Italo Penarrubia

Italo Penarrubia voou na edição de 2017 do X-Games. O skatista profissional de Santo André (SP), escreveu seu nome na história da prova com a marca de 23’10” pés no Big Air (equivalente a mais de 7 metros de altura) com um aéreo varial; superando o recorde mantido há mais de 5 anos. Além de surpreender a todos pela conquista, havia também se classificado como 1º colocado para a disputa final, neste sábado (15).

O atleta conquistou a 4º posição no ranking da competição, sendo o único brasileiro entre os 5 com os melhores resultados da "Mega Rampa". Nas primeiras colocações ficaram os skatistas americanos Elliot Sloan, Tom Schaar e Clay Kreiner. Trey Wood e o consagrado Bob Burnquist também fizeram parte da disputa, ficando como 5º e 6º colocados, respectivamente.

Um dos maiores e mais importantes campeonatos de esportes radicais do mundo, a edição deste ano aconteceu em Minneapolis (EUA). Na oportunidade, Italo consagrou seu nome como skatista profissional e considera a marca como um dos feitos mais importantes de sua carreira.

"O X-Games no mundo do skate é realmente muito importante. Uma disputa que nos desafia enquanto atletas, pois buscamos uma constante superação e evolução. Participar de um campeonato como esse aponta que o skate tem se desenvolvido e se revelado como um esporte cada vez mais profissional. Por fazer parte das Olimpíadas a partir de 2020, é uma grande oportunidade de mostrar o quanto treinamos e levamos com seriedade a nossa profissão", destaca. "É uma honra estar mais uma vez presente. Agradeço a todos pela torcida, por vibrarem comigo e celebrarem essa conquista. Estou muito feliz com o resultado!", completa.

Vale destacar que Italo já garantiu a medalha de ouro na edição 16 do X-Games, em 2010 - na categoria Vertical Amador.

Pâmela Rosa e japonês Yuto Horigome se sagram campeões

Uma final à altura do maior mundial de skate da história da América Latina. Na manhã deste domingo, 30/04, os skatistas do Skate Toral Urbe Open  (STU Open) entraram na pista da Praça Duó, diante de uma arena lotada, para a grande decisão. E o grau de dificuldade das manobras comprovou o altíssimo nível da competição. No Open Feminino, o pódio teve dobradinha brasileira, com Pâmela Rosa em primeiro e Gabriela Mazetto em segundo. A austríaca Julia Bruckler ficou com a terceira colocação. No Masculino, o japonês Yuto Horigome usou toda a pista e com muita ousadia e versatilidade garantiu o título, seguido pelo neozelandês Tommy Finn e pelo amador brasileiro Lucas Alves. Ao longo de todo o torneio, os juízes avaliaram mais de 3.000 manobras dos competidores, entre erros e acertos.

Com muita velocidade e 100% de aproveitamento na bateria, a bicampeã mundial e duas vezes medalha de ouro nos X Games, Pâmela Rosa, embaixadora do Oi STU Open, entrou na decisão determinada a conquistar o título. Usando muito bem toda a pista, a skatista de São José dos Campos levantou a plateia com manobras perfeitas como um frontside smith grind e um backside rockslide no corrimão maior.

"Estou muito feliz. Só tenho a agradecer à organização do evento, que foi fantástico, e a todos que me apoiam. Foi uma experiência incrível competir aqui no Rio, com toda essa torcida e energia. A pista da Praça Duó também ficou maravilhosa e foi muito gostoso andar nela", comentou Pâmela Rosa, sem esconder que pretende fazer de tudo para estar nos Jogos de Tóquio 2020, quando o skate estará presente pela primeira vez.

Na avaliação dos competidores do STU Open, os juízes usaram como critérios o nível de dificuldade das manobras, a quantidade de aterrissagens corretas (menor número de faltas), além da utilização do maior número de espaços e obstáculos na pista. Na disputa masculina, o embaixador do Oi STU Open Kelvin Hoefler começou bem na bateria, mandando, entre outras manobras, um lindo kickflip backside rockslide. Porém, não conseguiu manter a mesma pegada na sequência e com algumas falhas ficou com a sexta colocação no torneio.

Melhor para o japonês Yuto Horigome, que com muito estilo obteve 83.83 como nota final, levando o título. O neozelandês Tommy Finn também se destacou pelo grau de dificuldade das manobras e, com 80.83, ficou em segundo. Mas a história mais incrível na competição foi, sem dúvida, a de Lucas Alves. O curitibano iniciou a disputa ainda no Round 1, composto apenas por amadores, e com uma trajetória sensacional chegou ao terceiro lugar no pódio. "Cheguei a ficar em primeiro na bateria, mas acabei errando três manobras na parte final e perdi pontos. Estou muito feliz. Quase não tenho palavras para descrever. É uma conquista muito importante para a minha carreira", declarou o skatista, que espera se profissionalizar nos próximos anos com foco nos jogos olímpicos.


Ao todo, as finais do  STU Open contaram com a presença de representantes de oito países e quatro continentes: Brasil (seis), França (quatro), Argentina, Estados Unidos, Holanda, Áustria, Japão e Nova Zelândia.

Classificação Final Open Masculino

Yuto Horigome (JAP) - 83.83

Tommy Fynn (NEW) - 80.33

Lucas Alves (Curitiba) - 78.33

Joseph Garbaccio (FRA) - 74.67

Vincent Milou (FRA) - 74.33

Kelvin Hoefler (BRA)  - 73.67

Carlos Ribeiro "Dudu" (BRA) - 71.00


Classificação Final Open Feminino 

Pâmela Rosa (BRA) - 84.83
Gabriela Mazetto (BRA) - 80.33
Julia Brueckler (AUS) - 80.33

Mariah Duran (USA) - 70.33

Candy Jacobs (HOL) - 68.50
Charlotte Hym Paris (FRA) - 62.83

Helene Gerard (FRA) - 58.17

Vitória da Silva (BRA) - 50.00

Kelvin Hoefler e Pâmela Rosa brilham em suas categorias e avançam em primeiro

A tarde deste sábado, 29/04, mostrou que não só a dificuldade das manobras como a pressão cresceu na pista da Praça Duó durante o Skate Total Urbe Open (STU Open) - maior mundial de skate da América Latina. Em busca das 16 vagas (8 em cada categoria) na grande decisão deste domingo, 30/04, a partir das 9h, os skatistas arriscaram cada vez mais pelas maiores notas. Kelvin Hoefler, com 92.67, foi o melhor na Semifinal do Open Masculino, seguido pelo neozelandês Tommy Finn (92.00) e pelo francês Vicent Milou (90.67). No Qualifying Feminino, Pâmela Rosa ficou em primeiro, com 85.33, tendo a norte-americana Mariah Duran em segundo (84.67) e a também brasileira Gabriela Mazetto em terceiro (79.67). 


Ao todo, as finais do STU Open contarão com a presença de representantes de oito países e quatro continentes: Brasil (seis), França (quatro), Argentina, Estados Unidos, Holanda, Áustria, Japão e Nova Zelândia.


O dia de competições começou com o Round 5 do Open Masculino, que contou com 32 competidores - os 16 classificados após os rounds anteriores, além dos 16 Silver e Gold Wild Cards convidados. Já na semifinal, Kelvin Hoefler, com manobras que levantaram a galera, entre elas, um Caballerial Backside Lipslide, fechou em primeiro nas duas baterias. Destaque ainda para os também brasileiros Lucas Alves, amador que trilhou um longo caminho desde o Round 1 até chegar à decisão do torneio, e Carlos Ribeiro, que arrancou a oitava posição na final. Luan Oliveira não conseguiu repetir o desempenho do round anterior e acabou ficando com o 11º lugar, fora das finais.

 

"A torcida brasileira é a melhor do mundo. Correr aqui, sem dúvida, é especial. Foi bem difícil. O nível hoje foi muito alto, e amanhã, com certeza, será maior ainda. Mas a expectativa é a melhor possível", comentou Kelvin Hoefler, dentro da arena lotada para a competição deste sábado. 

Entre as mulheres, Pâmela Rosa mostrou a que veio e, com uma sequência bastante limpa de manobras (apenas um erro entre as 10 tentativas), obteve a primeira colocação entre as 32 participantes do Qualifying, garantindo a primeira das 8 vagas na final deste domingo.

"Fiquei bem tranquila e errei apenas uma manobra em toda a bateria. Fiz um rockslide muito bom no corrimão grande e consegui passar para a decisão. Agora, é manter a tranquilidade pra amanhã e curtir a final", disse Pâmela Rosa.

Amador Lucas Alves, de 19 anos, vence Round 4 do STU Open e encabeça lista de classificados para disputa com tops mundiais neste sábado

Muita vibração a cada manobra cravada. Tanto dos skatistas quanto do público presente na Praça Duó. Terceiro dia de competições do  Skate Total Urbe Open ( STU Open) - maior mundial de skate da América Latina -, esta sexta-feira, 28/04, foi marcada pela conclusão do Round 3 e pela disputa do Round 4 do torneio. No final, melhor para o curitibano Lucas Alves, de 19 anos, que, com 89 pontos, garantiu o primeiro lugar entre os 16 classificados para o Round 5, neste sábado, 29/04, a partir das 11h. Também neste sábado acontecem as semifinais do Open Masculino (a partir das 15h10), além do Qualifying Feminino, a partir das 13h10.

O Round 3 começou na última quinta-feira, 27/04, porém, por conta das condições climáticas, teve suas últimas cinco baterias (de 13 previstas) adiadas para esta sexta. Trinta skatistas se classificaram para o Round 4, onde se juntaram aos 10 profissionais convidados pré-classificados na briga por 16 vagas para o Round 5. Com uma linha de manobras muito bem ensaiada, Lucas Alves somou a maior pontuação entre as cinco baterias do quarto round e encabeçou a lista dos que avançaram para enfrentar, neste sábado, nomes como Kelvin Hoefler, Luan Oliveira, Ryan Decenzo, Micky Papa, Tommy Fynn e Dave Bachinsky, entre outros. 

"Fiquei muito feliz. Não estava muito bem na primeira fase, me senti um pouco mal, mas consegui passar, vim evoluindo, e cheguei até aqui. Me senti muito bem hoje, consegui andar bem e acho que vou conseguir repetir isso amanhã", comentou Lucas Alves, que trilhou um longo caminho, desde o Round 1, apenas de amadores, até chegar ao Round 5 da competição. Além dele, outros três amadores brasileiros detonaram nas manobras e também conseguiram se classificar para a próxima fase: Lucas Rabelo, em sétimo; Diego Oliveira, em oitavo; e Luiz Neto, em décimo.

Neste sábado, 32 skatistas entram na pista para o Round 5 do Open Masculino, disputando 16 vagas para a semifinal, programada para começar às 15h10. Antes disso, às 13h10, as mulheres vão pra pista, competindo no Qualifying por oito vagas na grande decisão, neste domingo, 30/04, a partir das 9h. Entre os destaques femininos, a bicampeã mundial pela World Cup Skateboarding (WCS) e duas vezes medalha de ouro nos X Games, Pâmela Rosa, além da austríaca Julia Bruckler, das norte-americanas Alexis Sablone e Mariah Duran e da holandesa Candy Jacobs.

Classificação Round 4 STU Open

Lucas Alves (BRA) - 89.00

Marcelo Jimenez (CHI) - 87.33

Yuto Horigome (JAP) - 83.67

Joseph Garbaccio (FRA) - 82.00

Leonardo Spanghero (BRA) - 81.67

Matias Dell Olio (ARG) - 81.67

Lucas Rabelo (BRA) - 81.33

Diego Oliveira (BRA) - 81.33

Carlos Henrique "Ique" (BRA) - 80.67

Luiz Neto (BRA) - 80.33

Vincent Milou (FRA) - 80.33

Lucas Carvalho "Xaparral" (BRA) - 80.33

Egor Kaldikov (RUS) - 80.00

Jhony Melhado (BRA) - 80.00

Matheus De Souza (BRA) - 80.00

Mauro Esteban Iglesias (ARG) - 77.67

Confira a programação de competição do STU Open

 

Sábado, 29

8h45 às 9h - Vistoria CBSk / FASERJ

9h às 10h - Treino Livre Open Feminino

10h às 11h - Treino Open Masculino Round 5

11h às 13h10 - Round 5 Open Masculino (quatro baterias de oito competidores)

13h10 às 15h05 - Qualifying Open Feminino (quatro baterias de oito competidores)

15h10 às 16h10 - Semifinal Open Masculino (duas baterias de oito competidores)

Ítalo Romano mostra que o Skate é para todos

Um dos destaques do STU Open, o curitibano Ítalo Romano mostra que o skate também pode ser um esporte para todos. Único atleta com deficiência na competição, competiu junto com os outros atletas e conseguiu chegar até a terceira rodada da competição.

Sua história começou em 2001 e logo após sofrer um acidente. Ao sair para acampar com seus amigos, ele foi brincar de andar na rabeira do trem e acabou caindo, perdendo as suas duas pernas. A tragédia poderia ter sido o seu fim, mas foi um novo ponto de partida.

Sua vida mudou após uma brincadeira com seus amigos, ele perdeu suas pernas. Crédito: Bruno Neves Lopes/EAZ

“Só pensava em como ia conseguir brincar com meus amigos e eles vinham me tirar em casa e comecei a perceber que fui bem acolhido por eles. Percebi que minha vida o esporte seria a boa e não parei mais. ” – Conta.

Após seu acidente, ele começou a andando de cadeira de rodas por Curitiba, a cidade onde mora, mas percebeu que andar de skate seria mais rápido e foi outro motivo para continuar no esporte.

Seu primeiro campeonato foi em 2011 em Curitiba. Após participar de um programa de televisão, ele foi desafio a participar da Super Rampa, campeonato organizado por Bob Burnquist na Califórnia e ele encarou os 27 metros da rampa que assusta qualquer um.

Fora o skate, ele joga também o vôlei adaptado. Crédito: Bruno Neves Lopes/EAZ

E ele é bem inquieto. Fora o skate adaptado, ele também joga vôlei adaptado. “Tenho uma equipe em Curitiba onde jogo com meus amigos e não gosto de ficar parado. Se eu puder, vou ir tentando outros esportes para ir praticando”.

Um de seus sonhos e ir para as paralimpiadas. “Gostaria muito de ir aos jogos de Tóquio em 2020, mas parece que o skate adaptado não vai fazer parte da programação. Não vou deixar de treinar e se der para ir pelo vôlei, vou fazer o meu possível. ” – Completa.

Nas ruas de Curitiba, ele anda de skate para chegar mais rápido nos lugares. Crédito: Bruno Neves Lopes/EAZ 

 

Assinar este feed RSS