fbpx

Redação

Redação

Augusto Dutra e Darlan Romani vão ao pódio na Liga Diamante de Paris

 paulista Augusto Dutra (Pinheiros), medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos, conquistou neste sábado (24/8) o segundo lugar na prova do salto com vara no Meeting de Paris, válido pela Liga Diamante, o mais importante circuito de competições da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

O atleta de Marília (SP), qualificado para o Mundial de Doha, no Catar, obteve a melhor marca da temporada, com 5,80 m, na terceira e última tentativa. Ele ainda tentou passar 5,86 m, mas não conseguiu. O vencedor foi o norte-americano Sam Kendricks, campeão mundial em Londres, com a espetacular marca de 6,00 m. O grego Emmanoil Karalis ficou em terceiro lugar, com 5,70 m, superando adversários como o francês Renaud Lavillenie, recordista mundial, que ficou em sexto, com 5,60 m.

Já o catarinense Darlan Romani (Pinheiros) conquistou a medalha de bronze na prova do arremesso do peso. O recordista sul-americano, com 22,61 m, obteve 21,56 m como melhor resultado no Stade Charlety. A sequência de arremessos do campeão Pan-Americano foi a seguinte: 21,03, 21,35, 21,56 m, invalidado, 21,42 , e 20.96 m.

O neozelandês Tomas Walsh, campeão mundial em Londres 2017, venceu a prova, com 22,44 m, melhor marca pessoal da temporada. O norte-americano Joe Kovacs ficou com a prata, com 22.11.

No lançamento do disco, a paraibana Andressa de Morais, prata no Pan-Americano de Lima, terminou em oitavo lugar, com 62,00 m. O pódio foi formado pela cubana Denia Caballero, com 66,91 m, pela croata Sandra Perkovic, bicampeã olímpica, com 65,01 m, e pela chinesa Bin Feng, com 64,60 m.

Ygor Picolino e Marina Gabriela lideram disputas do STU QS – etapa Bahia

O sábado baiano do STU Qualifying Series classificou 19 skatistas para a semifinal masculina e oito skatistas para a grande final feminina do circuito brasileiro de skate, na modalidade Street. Entre os homens, Ygor Picolino avançou em primeiro, enquanto Marina Gabriela foi a melhor entre as mulheres. A competição continua neste domingo com a semifinal masculina e as duas finais. 

A disputa masculina foi extremamente acirrada pela manhã. Apenas um décimo separou os primeiros colocados e com a nota 7.4, Ygor Picolino levou a melhor mandando um anti Smith e garantindo vaga na semifinal.

“Assim como eu ando de skate no meu dia a dia, eu sempre procuro andar com o coração. Então eu vou fluindo e deixando meu coração ser a bússola, vou dando as manobras e evoluindo. Hoje eu sabia as três primeiras manobras que faria e o resto foi na hora mesmo. Aí procurei fazer uma manobra que a galera não faz muito e que eu tenho na base que é o anti Smith, consegui umas variações dela e foi bem legal porque é um movimento diferente. Então fiquei muito feliz e amanhã é sentir de novo e deixar fluir”, disse Ygor Picolino, de 22 anos e natural de Gravataí.

Já na parte da tarde, as mulheres invadiram a pista e decidiram as oito finalistas que vão buscar o título da etapa. Com um altíssimo nível de skate, Marina Gabriela disputou a segunda das quatro baterias, assumiu a liderança e a manteve até o fim.

“Foi bem da hora. Eu achei que não ia conseguir ir tão bem porque não estava acertando muito as manobras que eu queria durante o aquecimento, mas acabou que tudo saiu quase perfeito durante a competição mesmo. Me concentrei, joguei o skate e acertei. Eu gostei da minha primeira volta e depois consegui acertar quatro das cinco manobras. Fiz um Nose nollie bigspin no caixote reto e acho que foi o que fez a diferença”, disse Marina que somou 20.3 pontos.

Quem também fez bonito e está de volta a uma final de STU após duas lesões sérias e uma cirurgia no joelho que a deixaram afastada por mais de um ano das competições foi Gabi Mazzetto. Emocionada, a skatista, que passou na terceira colocação, apenas agradeceu por tudo ter saído como ela tinha planejado.

“Nossa! Fazia tempo que eu não chegava na final. Foi incrível e eu só espero que amanhã dê tudo certo de novo. Estou me sentindo 100%, acertei tudo que eu queria e espero que amanhã eu siga na mesma vibe de hoje”, declarou emocionada.

O domingo (25) vai começar com a disputa semifinal masculina que contará com 25 skatistas. Os 19 classificados se juntarão a Gabryel Aguilar, João Lucas Xuxu, Elton Melônio, Lucas Xaparral, Rogério Febem e Paulo Galera, que já estavam pré-classificados pelo ranking nacional. A semi será disputada a partir das 9h30, na sequência, a final feminina acontece às 13h55 e a masculina às 15h10.

Classificados para a semifinal masculina:

1- Ygor Picolino - 7.4

2- Tiago Antunes - 7.3

3- Mike Dias - 7.2

4- Oseias Borges - 7.1

5- Marcelo Batista - 7.0

6- Patrick Mazzuchini - 6.9

7- Pablo Cavalari - 6.9

8- Denis Silva - 6.7

9- Diego Santos - 6.5

10- André Willian- 6.4

11- Lehi Leite - 6.3

12- JP Oliveira - 6.2

13- Rodrigo Leal - 6.1

14- Rodil Ferrugem - 5.9

15- Kleber Fabiano - 5.6

16- João Victor Alves - 5.6

17- Antonio Margossian - 5.5

18- Alex Carolino - 5.3

19- Silas Bisteca - 5.3

Classificadas para a final feminina:

1-     Marina Gabriela – 20.3

2-     Rayssa Leal – 19.8

3-     Gabriela Mazzetto – 19.6

4-     Ariadne Souza – 15.3

5-     Isabelle Menezes – 14.9

6-     Isabelly Avila – 14.4

7-     Virginia Fortes – 14.0

8-     Rafaela Murbach – 13.6

  • Publicado em Skate

Brasil fatura cinco medalhas no judô na primeira manhã do Parapan de Lima

Menos de 12 horas após a bela cerimônia de abertura dos Jogos Parapan-Americanos no Estádio Nacional de Lima, o Brasil já celebra as primeiras medalhas na capital peruana. A competição teve início oficialmente na noite da sexta-feira, 23, no Estádio Nacional. A delegação nacional se faz presente com 337 atletas de 17 modalidades.
 
Os judocas foram os primeiros a celebrar as láureas continentais na manhã de sábado. O tênis de mesa também deu três medalhas ao Brasil neste sábado pela manhã, sendo um ouro e dois bronzes. Tiro esportivo também contribuiu com a manhã premiada do país em Lima. 
 
A primazia de levar o pavilhão brasileiro ao ponto mais alto do pódio foi de uma paulista de 19 anos, do Guarujá, São Paulo: Giulia Pereira. Ela é da categoria até 47 quilos, mas teve de competir com judocas até 52 quilos, por falta de concorrentes em sua classe de peso. Num formato de todas contra todas, três das quatro concorrentes eram mais pesadas que a paulista. 
 
Giulia não se intimidou. Venceu três lutas por ippon (golpe perfeito), inclusive da medalhista paralímpica em Londres 2012, Karla Cardoso, e a última, contra a argentina Paula Gomez, por waza-ari no golden score (tempo extra).
 
Giulia nasceu prematura, no quinto mês de gestação, e com 30% da visão, e, ao passar dos anos, perdeu completamente a acuidade. Em 2014, iniciou no judô para pessoas com deficiência visual e cegas. Em 2017, foi vice-campeã dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, em São Paulo. No mesmo ano, ficou com a prata no Campeonato das Américas adulto, igualmente na capital paulista. Compôs a seleção brasieira que disputou o Mundial do ano passado, em Portugal, mas foi eliminada na primeira luta. 
 
"Na minha chave, eu já sabia contra quem iria lutar, porque eram todas contra todas. A final [contra a Argentina] foi muito difícil, uma luta que eu já sabia que seria complicada, mas graças a Deus, ganhei no Golden Score", comemorou Giulia. A fluminense Karla Cardoso ficou com bronze na categoria.
 
Entre homens de até 90 quilos, o potiguar Arthur Silva sofreu um waza-ari do americano Richard Ties e ficou com a prata. Thiego Marques foi bronze ao bater o canadense Justin Karn, na categoria até 60kg. 
 
Tiro esportivo
O paulista de Sumaré Alexandre Galgani, e o capixaba Bruno Stov conquistaram na manhã deste sábado, 24, a medalha de prata e bronze, respectivamente, no rifle de 10m misto SH2. Os dois representantes brasileiros ficaram atrás apenas da americana Mckenna Dahl na classificação geral. Vale lembrar que esta é a primeira vez que o tiro esportivo faz parte do programa dos Jogos Parapan-Americanos. 
 
“Eu treinei para o ouro, mas houve alguns problemas, tive que mexer na arma antes da final, saí da posição e não consegui voltar para a posição ideal. Mas ainda acho que consigo um ouro aqui em Lima”, afirmou Galgani, único brasileiro da modalidade já classificado para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, que volta a competir no dia 27, na carabina de ar posição deitado misto 10m.
 
Tênis de mesa
O paulista Paulo Salmin precisou de uma hora e 46 minutos para conquistar a medalha de ouro da classe 7 do tênis de mesa. Ele venceu todos os quatro jogos que fez, perdeu apenas um set, e, somando todos os minutos em que precisou jogar para alcançar o feito na capital peruana, chega-se a 106 minutos de partida. A mais longa foi a final contra o colombiano José Vargas, no início da tarde deste sábado, com 31 minutos de duração, e parciais de 11/9, 11/9 e 12/10. 
 
Antes dele, o paranaense Welder Knaf conquistou a medalha de bronze na classe 3. O atleta parou apenas na semifinal, em duelo diante do americano Jenson Van Emburgh, por 3 sets a 1
 
O primeiro pódio do dia veio com o catarinense Conrado Contessi, com o bronze da classe 1 masculina, após derrota na semifinal para outro brasileiro, Aloísio Júnior, que irá para a disputa do ouro na tarde deste sábado. O duelo acabou com o placar de 3 sets a 0, com parciais de 11/8, 13/11 e 11/9. 
  • Publicado em Parapan

Etapa Bahia contará com Rayssa Leal e Gabryel Aguilar, que venceram último evento do circuito brasileiro

Rayssa Leal é mais um nome confirmado na segunda etapa da modalidade Street, que acontecerá a partir de sexta-feira (23) até domingo (25), no SkatePark de Lauro de Freitas, na Bahia. A atleta buscará o bicampeonato no Oi STU QS, junto com Gabryel Aguilar, que também estará em ação na competição.

Além do título da última etapa brasileira, Rayssa vive um ano impecável em sua breve carreira no skate. Com apenas 11 anos, a maranhense já conquistou uma medalha de ouro e um bronze na SLS, o ouro no Far'n High e o quarto lugar nos X Games, somente em 2019.

“Realmente está sendo um ano muito legal para mim. Estou muito feliz por poder disputar mais um STU e dessa vez no Nordeste. Vou me divertir com minhas amigas e buscar as melhores manobras. Espero que seja uma etapa irada e de muito skate para a gente”, declarou Rayssa.

Animado com a sua segunda participação no STU, Gabryel também espera se divertir e se contagiar com a energia do Nordeste brasileiro.

“A minha expectativa para a etapa do STU que vai rolar na Bahia é andar de skate, me divertir com meus amigos e me dar bem no campeonato. Desde a etapa de Belo Horizonte eu estou andando de skate todos os dias, treinando e me preparando muito. Tenho certeza que a vibe da Bahia vai contagiar e a competição vai ser muito style”.

Cronograma: 

SEXTA-FEIRA

09h às 12h - Treinos livres

12h às 16h - Treino Masculino

15h10 às 15h40 - Meeting competidoras Feminino

16h às 18h - Treinos oficiais Feminino (bateria com 24 skatistas)

16h15 às 16h45 - Meeting competidores Masculino

 

SÁBADO 

09h às 09h30 – Treinos Masculino (com 36 skatistas da 1ª, 2ª, 3ª e 4ª baterias)

09h30 às 10h – Treinos Masculino (com 36 skatistas da 5ª, 6ª, 7ª e 8ª baterias)

10h às 13h20 - Eliminatórias Masculino 

13h20 às 14h20 - Treinos Livres Feminino

14h20 às 17h20 - Semifinais Feminino (1ª bateria - 06 competidoras) 10 min aquec + 02 voltas 45 segs. + 05 tentativas

17h20 às 18h - Treinos pré-classificados (01 bateria - 08 competidores)

 

DOMINGO 

09h00 às 09h30 - Treinos Semifinal Masculino (24 skatistas)

09h30 às 13h30 - Semifinais Masculino (1ª bateria - 06 competidores) 10 min aquec + 02 voltas 45 segs. + 05 tentativas

13h30 às 13h55 - Treinos Final Feminino (01 bateria - 08 competidoras)

13h55 às 15h10 - Final Feminino (01 bateria - 08 competidoras) 10 min aquec + 02 voltas 45 segs. + 05 tentativas

15h10 às 16h30 - Final Masculino (01 bateria - 08 competidores) 10 min aquec + 02 voltas 45 segs. + 05 tentativas

16h30 às 17h00 - Cerimônia de premiação

  • Publicado em Skate
Assinar este feed RSS