fbpx

Pâmella Oliveira ficam em 10º no triatlo

Pamella Oliveira, na prova de Triatlo feminino Crédito imagem: Washington Alves/COB Pamella Oliveira, na prova de Triatlo feminino

Pâmella Oliveira não conseguiu repetir nos Jogos de Toronto 2015 a performance obtida em Guadalajara quando conquistou a medalha de bronze no triatlo feminino. Na manhã deste sábado (11/07), no Ontario Place West Channel, a triatleta terminou a prova na décima colocação com o tempo total de 2h00m05s. As outras duas brasileiras, Luísa Batista e Beatriz Neres, ficaram em 17º e 18º lugares, respectivamente, com os tempos de 2h05m33s e 2h05m34s. Visivelmente contrariada com o resultado, Pâmella disse que agora é pensar no evento teste para os Jogos Rio 2016 que acontecerá em 15 dias.

“Meu tempo foi muito fora das expectativas. Sei que é difícil falar isso, mas realmente hoje não era o meu dia para competir. Entrei com a cabeça pra ganhar, arrisquei tudo que eu pude, mas acabei pagando um preço por isso no final. Estou chateada com o resultado, mas agora é focar no evento teste do triatlo que acontecerá no Rio para melhorar e conseguir o resultado que não obtive aqui em Toronto”, resignou-se a triatleta brasileira, que saiu da água em terceiro lugar e chegou a ficar em segundo no início do ciclismo.

Segundo Pâmella, as condições da água não podem servir como desculpa para qualquer tipo de insucesso. Entretanto, ela criticou a falta de comunicação no momento da largada para a natação. “A temperatura da água realmente é bem gelada, mas como a organização dos Jogos liberou o uso da roupa especial não sentimos tanto frio. Além disso, a água é completamente parada o que facilitou a natação. Só a largada que foi confusa: não houve o grito de “prepara!” e acabei saindo atrasada”, relatou.

Já Luísa Batista ressaltou que a prova muito difícil, principalmente por causa do circuito do ciclismo. “É muito rápido e extremamente forte devido ao percurso ser bem plano e sem curvas. Infelizmente não consegui tirar proveito disso”, lamentou-se Luísa.

A medalha de ouro ficou com a chilena Barbara Riveros, que fez o tempo total de 1h57m18s. A prata foi conquistada pela mexicana Paola Diaz (1h57m48s) e o bronze pela bermudense Flora Duffy (1h57m56s).

Raphael Oliveira

Raphael Oliveira, Carioca morador de Uberlândia desde 2011 pós-graduado em Jornalismo Esportivo pela Faculdades Integradas Hélio Alosno (FACHA-RJ), apaixonado por esportes fundador do site de notícias esportivas “Esportes de A a Z” onde se divide entre editor e fotógrafo, possui na currículo cobertura de eventos como Grand Slam de Judo, Mundial de Judo, Liga Mundial de Vôlei, Finais do NBB e Superliga de Vôlei, Mundial de Natação Paralímpica, NBA e UFC e Paralímpiadas Rio 2016.