Redação

Redação

Quarteto brasileiro compete neste fim de semana

Após estrear no 2-man com a 27ª colocação, a equipe brasileira de bobsled está pronta para mais um desafio nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018. Na noite desta sexta-feira, dia 23, a partir de 21h30 de Brasília, o Brasil estreia na disputa da categoria 4-man, com as duas primeiras descidas no Olympic Sliding Centre. O conjunto nacional é formado pelo piloto Edson Bindilatti, os pushers Odirlei Pessoni e Edson Martins e o breakman Rafael Souza – Erick Vianna é o atleta reserva. 

Trinta trenós estarão na disputa. Depois de três descidas para cada conjunto, apenas os 20 melhores na somatória dos tempos avançam para a prova que definirá os medalhistas, neste sábado, dia 24, também a partir de 21h30 de Brasília.  Durante os treinos oficiais do 4-man em PyeongChang, a equipe brasileira conseguiu sempre figurar entre os 20 melhores trenós. 

“Conseguimos realizar quatro boas descidas nos treinos oficiais. Nós estamos bem preparados e agora é trabalhar no trenó e nas lâminas para fazer os últimos ajustes antes da competição olímpica”, afirmou o piloto Edson Bindilatti.  

A equipe brasileira chega embalada após realizar o melhor ciclo olímpico de sua história. Em quatro anos, o país pulou da 36ª para a 21ª colocação no ranking internacional do 4-man e chegou a ficar em 17º lugar ao longo da última temporada. O conjunto ainda sagrou-se campeão da Copa América em 2015 e 2018 e conquistou um bronze no Mundial de Push (Arrancada) em 2016, na Romênia.

Esta é a quarta vez que o Brasil participa com o quarteto de bobsled nos Jogos Olímpicos de Inverno. Antes, o país competiu nas edições de Salt Lake City (2002), Turim (2006) e Sochi (2014). A melhor posição já conquistada pelo Brasil foi a 25ª colocação, em Turim.

Sesc RJ estreia com vitória sobre o Gimnasia Y Esgrima no Sul-Americano de Clubes

O Sesc RJ venceu com facilidade seu primeiro confronto no Sul-Americano de Clubes na noite desta quarta-feira (21/2) no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. Aplicou 3 sets a 0 noGimnasia Y Esgrima, da Argentina, com parciais de 25/13, 25/15 e 25/17, mostrando que chega com força à competição sul-americana em busca do pentacampeonato. 

 

O Sesc RJ começou a partida em ritmo intenso, sem deixar o Gimnasia Y Esgrima pontuar até o 5x1. Aos 9x3, a treinadora Casamiquela, do Gimnasia, pediu tempo, mas não conseguiu corrigir os erros da sua equipe, e o Sesc abriu 11 pontos de vantagem aos 17x6. Com a equipe de La Plata errando muito, principalmente na recepção, e a equipe carioca inspirada, o set se encerrou com um elástico 25/13.

 

O início do segundo set foi ainda mais desequilibrado em favor do Sesc RJ. O Gimnasia Y Esgrima marcou seu primeiro ponto aos 7x1. Sem conseguir parar Mayhara, Gabi, Juciely e Drussyla, o time argentino tampouco tinha forças para superar o bloqueio do Sesc RJ, que rapidamente abriu 12 pontos de vantagem, aos 15x3. A superioridade técnica do Sesc RJ prevaleceu ao longo de todo o set, fechado em 25/15.

 

O terceiro set foi marcado pela tentativa de reação do time argentino, que pela primeira vez na partida conseguiu estar à frente no placar. Após um início equilibrado, com disputa ponto a ponto, o Gimnasia Y Esgrima abriu 3 pontos de diferença, marcando 10x7. Depois, alcançou 4 pontos de vantagem (14x10), tendo como destaque em quadra as jogadoras Graff, Acosta e García. Foi quando o técnico Bernardinho pediu tempo pela primeira vez na partida. No retorno, em reação liderada pela dominicana Peña, o Sesc RJ alcançou o time argentino no placar aos 15x15. Após virar em 17x16, o Sesc RJ não saiu mais da dianteira, fechando o set em 25/17 e a partida em 3 sets 0.

 

“O nosso time entrou bem, apesar de não ter estudado muito o jogo delas. Assistimos a um vídeo antes da partida. Mas a gente está preocupada em melhorar nosso time, em melhorar nossa consistência, a nossa regularidade. Nós sacamos muito bem hoje e agora é daí para cima. No Sul-Americano, cada jogo é um jogo diferente, a gente não sabe o que nos espera amanhã. Nós estamos preocupadas em fazer cada vez o nosso melhor. O time está precisando voltar à regularidade e diminuir os erros. Hoje a gente está focada nisso, mas também muito feliz pela vitória por 3 a 0”, disse a levantadora e capitã Roberta.

 

O Sesc RJ volta à quadra nesta quinta-feira (22) para a partida que encerrará a fase de grupos, contra o Club Universitario San Simón (Bolívia). A outra chave da competição traz o anfitrião Minas, o Regatas Lima, do Peru, e o Boca Juniors, da Argentina. Na semifinal, dia 23, o primeiro colocado de uma chave enfrenta o segundo da outra. Caso o favoritismo das equipes brasileiras se confirme na fase classificatória e na semifinal, Sesc RJ e Camponesa/Minas se enfrentariam na final, no sábado, dia 24/2.

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ 3 x 0 Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ x Club Universitario San Simón (BOL)

  • Publicado em Vôlei
  • 0

Em busca do penta, Sesc RJ disputa o Sul-Americano de Clubes em Belo Horizonte

O time do Sesc RJ está em Belo Horizonte (MG) desde a segunda-feira, dia 19/2, para a disputa do Sul-Americano de Clubes. Com quatro títulos e vencedor das últimas três edições, a equipe carioca vai em busca do pentacampeonato. A estreia está marcada para esta quarta, contra o Gimnasia Y Esgrima, da Argentina, às 18h, no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG), que sedia a competição. 

Para o técnico Bernardinho, ainda que histórico mostre que os confrontos contra os times sul-americanos não sejam um grande problema, o treinador prefere adotar a cautela. E também mira o outro brasileiro da competição, o anfitrião Minas.

“O Sul-Americano é uma competição importante, vale o título do continente, e nós vamos em busca dele para, quem sabe, sonharmos com o Mundial. Vamos ter que tomar muito cuidado com os times do Peru e da Argentina, são times que tecnicamente são muito interessantes. Mas creio que o grande adversário seja o Minas, que tem a vantagem de jogar em casa. Então agora é focar no trabalho durante esta semana em Belo Horizonte para podermos chegar bem na final, que, a julgar pela força do anfitrião, será contra o Minas”, observa o treinador. 

Caso o favoritismo das equipes brasileiras se confirme na fase classificatória e na semifinal, Sesc RJ e Camponesa/Minas se enfrentariam na final, no sábado, dia 24/2. E as jogadoras do time carioca sabem que não podem vacilar diante de um adversário forte e apoiado pela sua torcida.

 “A expectativa é grande. O Minas vai sediar o Sul-Americano de Clubes e sabemos que elas querem muito esse título. Para nós também é muito importante, porque queremos a vaga no Mundial de Clubes, uma competição que o Sesc já tem tradição de disputar. Então temos uma semana para trabalhar, para dar a volta por cima e buscar esse título”, diz a ponteira Gabi, fazendo referência à partida vencida pelo Camponesa/Minas, no último sábado, pela Superliga. 

Após a estreia desta quarta, o Sesc RJ encerrará a fase de grupos tendo pela frente o Club Universitario San Simón, da Bolívia, às 18h de quinta-feira (22.02). As semifinais acontecem no dia 23, e a final, dia 24. A outra chave da competição traz o anfitrião Minas, o Regatas Lima, do Peru, e o Boca Juniors, da Argentina.

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ x Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ x Club Universitario San Simón (BOL)

  • Publicado em Vôlei
  • 0

Em sua 4ª edição, o Oi Jogos Cariocas de Verão promove vida ao ar livre e encontros através do esporte no Rio de Janeiro

Se a cidade é maravilhosa, por que não usufruir de todo potencial que as atividades ao ar livre podem proporcionar? É assim que a 4ª edição do Oi Jogos Cariocas de Verão pretende envolver o público, de atletas amadores a profissionais, passando por atletas masters (+40 anos), paradesportistas, crianças e famílias, em um espaço multiesportivo na Barra da Tijuca. Serão 11 dias em que mais de 5.000 competidores estarão juntos integrando um grande movimento esportivo e de promoção da qualidade de vida com a realização de 13 modalidades esportivas divididas em suas respectivas categorias. As inscrições podem ser feitas através do site http://www.jogoscariocasdeverao.com.br/, até 08/03.
 
Haverá competição nas seguintes modalidades: surfe, bodyboard, bodysurf, SUP race, SUP wave, natação, biathlon (corrida na areia + natação), corrida na areia, futevôlei, vôlei de praia, beach tennis, skate street e basquete 3x3.
 
Além das disputas, o Oi Jogos Cariocas de Verão vai proporcionar diversas experiências ao público. O evento estabeleceu uma parceria com o quiosque Aloha, localizado na Praia da Barra e próximo à Praça Duó, para transformá-lo num grande ponto de encontro e conexão entre as pessoas. Assim nasceu o “QG dos Jogos”, point também de bate-papos e aulões ao ar livre, clínicas esportivas, cafés da manhã e fins de tardes com muita música. Será também um ambiente para relaxar, encontrar com os amigos e curtir a reta final do verão, promovendo a troca entre os participantes.
 
No “Piquenique dos Atletinhas” e nos “Joguinhos de Verão” será a vez das crianças, que terão atividades, clínicas e atrações especiais. Já o “Luau dos Atletas” reunirá, após a corrida de 5 km na areia, mais de 2.000 mil praticantes e promete embalar os participantes desde a largada com muitas surpresas nos pontos de hidratação.
 
No “Encontros de Verão” o importante será acordar cedo e despertar o corpo e mente com atividades ao ar livre. Já o “Sons de Verão” promoverá grandes encontros da música brasileira. Durante os 11 dias em que a arena ocupará a Praia da Barra serão oferecidos, no Lounge Oi,  empréstimos de cadeiras de praia, guarda-sóis, equipamentos esportivos, sessões de massagens, celularia, protetor solar e saquinhos de lixo, permitindo que famílias e amigos tenham um conforto a mais durante o evento.
 
Ou seja, o Oi Jogos Cariocas de Verão trará uma mistura do que há de melhor na cidade do Rio de Janeiro. E a sustentabilidade também fará parte dessa celebração, que pretende deixar um grande impacto positivo: haverá aproveitamento de todo o material e resíduos produzidos durante os 11 dias de evento. Em parceria com a empresa Boomerang, especializada no tema, o descarte e a gestão de resíduos serão feitos de maneira correta e eficiente. Além disso, na edição 2018 a arena dos Jogos estará 100% acessível para pessoas com deficiência. Rampas de acesso, cadeiras anfíbias e passarelas na areia serão implementadas na infraestrutura do evento.
 
O Oi Jogos Cariocas de Verão é apresentado pela Oi e viabilizado pela Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude - RJ, através da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, tem parceria com o Canal OFF e AdaptSurf, além do apoio institucional da Prefeitura do Rio através da Riotur e é um evento oficial do calendário Rio de Janeiro a Janeiro.
 
Serviço:
 
Oi Jogos Cariocas de Verão
 
Local: Praça Duó, altura do Posto 3, até o quiosque Aloha, na praia da Barra da Tijuca
 
Data: 8 a 18 de março
 
Assinar este feed RSS