Agatha e Barbara vencem

Numa partida tranquila, as brasileiras Agatha e Barbara, nossas representantes nas olimpiadas em agosto, venceram as canadenses Broder e Vajas por 2 sets a 0.

“Estamos sentindo o gostinho de jogar onde será o palco das olimpiadas do Rio. Foi uma vitória importante e estamos animadas de jogar com nossa torcida aqui.” - Conta Agatha sobre a vitória

Sem muita dificuldade, as brasileiras abriram rapidamente o placar e impuseram seu ritmo. O set foi 21 a 11.

O segundo começou com as canadenses tentando complicar um pouco a partida. O set começou bem apertado e equilibrado. Porém, Agatha e Barbara conseguiram achar a bola certa e conseguiram voltar a abrir vantagem no placar e fecharam o set em 21 e 14 e deram números finais a partida.

 

Ricardo e Emanuel perdem a primeira

Foi uma partida emocionante. Mas os brasileiros Ricardo e Emanuel, que está se despedindo do vôlei de praia, perderam a primeira partida para os poloneses Fijalek e Prudel por 2 sets a 1.

“Confesso que senti um pouco a falta de ritmo hoje e foi um jogo bem disputado. Agradeço o apoio do público que esteve aqui presente para apoiar e vamos para os próximos jogos.” – Conta Emanuel após o jogo

O primeiro set começou mal para os brasileiros. Com exageros da organização do torneio reverenciando Emanuel antes do inicio da partida, os poloneses abriram o placar e colocaram 7 a 3 em pouco tempo. Bem que Ricardo e Emanuel chegaram a esboçar uma reação e encostaram no placar diminuindo a vantagem para 8 a 5. Mas não foi suficiente. Prudel e Fijalek venceram o primeiro set em 21 a 14.

Muito mais relaxados, os poloneses mantiveram a superioridade no segundo set e estiveram com o placar em 10 a 5. Ricardo e Emanuel mais uma vez começaram a buscar o placar novamente chegando a encostar em 10 a 8. O placar se manteve com dois pontos de vantagem para os gringos até acontecer o empate em 16 a 16. O jogo seguiu empatado quando os brasileiros conseguiram a virada e fecharam o set em 21 a 19 levando o jogo para o tie break

Prudel e Fijalek saíram no placar mais uma vez e Ricardo e Emanuel buscaram o placar mais uma vez. O tie break seguiu nesse ritmo bem irregular com os poloneses abrindo e os brasileiros encostando. Ao final, não deu para os brasileiros que acabam perdendo por 15 a 12.

Se a dupla brasileira perder a próxima partida, será o fim da carreira de Emanuel que decidiu que este seria seu último torneio.

 

Brasil garante mais uma dupla na chave principal do Rio Grand Slam

A chave principal do Rio Grand Slam 2016 foi definida nesta terça-feira (08.03) na arena montada na praia de Copacabana. Ao todo 64 duplas disputaram um total de 48 partidas para garantir as oito últimas vagas de cada naipe na fase de grupos da competição. Entre os classificados do naipe feminino estão as campeãs da etapa Open de Maceió, Duda e Elize Maia (SE/ES).

Elas agora se juntarão a Ágatha/Bárbara Seixas (PR/RJ), Larissa/Talita (PA/AL), Juliana/Taiana (CE) e Lili/Maria Elisa (ES/PE) (convite da organização), no torneio feminino, e, entre os homens, Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Pedro Solberg/Evandro (RJ), Ricardo/Emanuel (BA/PR) e Álvaro Filho/Vítor Felipe (PB) (convite da organização).

A parceria formada pela sergipana e pela capixaba abriu a participação com vitória sobre a parceria sul-africana Sittig/Pierangeli por 2 sets a 0 (21/6 e 21/9), em 22 minutos. Na sequência novo triunfo, desta vez sobre Braakman/Sinnema (NED) também por 2 sets a 0 (21/16 e 21/10), em 30 minutos. 

"Estou muito feliz. Sempre quis jogar este torneio, sempre vi e achei que era um torneio diferenciado. Estou muito satisfeita de poder fazer parte disso. Ao mesmo tempo que estou feliz, sei que teremos muitos desafios. Confio muito em minha dupla. Vamos pensar no jogo a jogo e o resultado será consequência", declarou Elize Maia.

A outra dupla feminina brasileira no classificatório, Ana Patrícia/Carol Horta (MG/CE), estrou com vitória sobre Pazo/Agudo (VEN) por 2 sets a 1 (13/21, 21/16 e 15/13), em 48 minutos. No entanto, na partida seguinte, elas foram superadas por Labourer/Sude (ALE), em dois sets (21/16 e 21/13), em 31 minutos.

Entre os homens a primeira partida envolvendo um time da casa foi a vitória de Guto/Saymon (RJ/MS), bronze em Maceió (AL), sobre Bianchi/Azaad (ARG) por 2 sets a 0 (21/19 e 21/15), em 42 minutos. Apesar do bom resultado na primeira partida, Guto e Saymon não conseguiram repetir a boa atuação e sofreram o revés para Stoyanovskiy/Yarzutkin (RUS), no tie break (22/20, 23/21 e 15/10), em 45 minutos. 

Completando a participação verde e amarela, Alisson Francioni/Vinícius (SC/ES) não conseguiram passar de Burik/Bourne (EUA), o resultado foi vitória norte-americana por 2 sets a 0 (21/17 e 21/14), em 35 minutos. 

A partir desta quarta-feira (09.03) começa a disputa do torneio principal no qual cada naipe contará com 32 duplas divididas em oito grupos com quatro parcerias cada. Os jogos começam às 8h e vão até às 20h com entrada franca na arena montada na praia de Copacabana. E não faltarão motivos para os torcedores comparecerem, pois, nove times brasileiros participam do evento.

Pela décima sexta vez Rio recebe os melhores do mundo

A praia de Copacabana é, sem dúvidas, o cartão postal do Brasil e símbolo de um dos esportes mais populares no país: o vôlei de praia. Foi nas areias à beira da Avenida Atlântica que o Circuito Mundial começou a despertar o interesse de fãs e praticantes do país e a consolidar a modalidade ao redor do globo. E pela décima sexta vez na história a "Princesinha do Mar" será palco de um evento do FIVB World Tour. De 08 a 13 de março o Rio Grand Slam colocará à prova 122 duplas de 34 países que brigarão pelo título do torneio que distribuirá 800 mil dólares em prêmio (aproximadamente 2,5 milhões de reais).

Em meio a tantos atletas, a maioria ainda em busca do sonho olímpico, um deles terá outro propósito quando entrar na arena para um público de 2.800 pessoas. O multicampeão Emanuel, recordista de títulos na modalidade, escolheu o campeonato em solo carioca para dar adeus às areias. 

"Sempre participei de eventos grandiosos aqui e a energia é sempre muito boa, acredito que desta vez não será diferente. Desejo sorte a todos os atletas brasileiros, pois será muito prazeroso jogar aqui neste momento pré-olímpico e será um dos torneios mais difíceis. Para a minha carreira será uma novidade, já que ao fim de nossa participação eu não jogarei mais vôlei de praia. Mas estou muito tranquilo com essa decisão" disse Emanuel.

Parceiro de Emanuel em diversas conquistas, entre elas o ouro olímpico em Athenas 2004 e o campeonato mundial de 2003, em Copacabana, o baiano Ricardo espera encerrar o ciclo da dupla aumentando o número de medalhas na história dos dois.

"Este torneio, sem dúvida, será um grande evento. Especialmente por estarmos em um ano olímpico e todos estão buscando fazer o melhor. Acredito que, além de tudo, será um momento especial por ser a última competição da nossa equipe. Espero fazer um bom torneio ao lado do Emanuel para marcarmos mais uma vez o nome de nosso time, pois sempre tentamos fazer o nosso melhor" contou o bloqueador.

Além de Ricardo e Emanuel (BA/PR) uma dupla que ainda constrói a base para almejar façanhas equivalente às dos veteranos esteve presente no encontro com a imprensa nesta segunda-feira (07.03). Prestes a estrearem em uma etapa de Grand Slam, Duda e Elize Maia (SE/ES) têm o título do Open Maceió 2016, conquistado há pouco mais de uma semana, como credencial para as colocar entre as parcerias mais promissoras do vôlei de praia brasileiro.

"É um prazer estar aqui ao lado de dois ícones do esporte. Temos uma boa expectativa, este é o nosso primeiro Grand Slam, somos uma dupla em construção, mas sempre tentamos encarar nossos jogos como apenas mais um. O torneio tem muita importância, será realizado no Rio, no mesmo lugar dos Jogos Olímpicos", comentou Elize que tem Duda, de apenas 17 anos, como parceira. Juntas elas têm três medalhas em cinco etapas disputadas no Circuito Mundial.

O Rio Grand Slam é o segundo da série de cinco eventos internacionais a serem realizados no Brasil em 2016. Antes do torneio na capital fluminense, Maceió (AL) recebeu um torneio Open entre 23 e 28 de fevereiro, e, na sequência, ainda está por vir o Open de Vitória (15 a 20 de março), o Open de Fortaleza (26 de abril a 1 de maio) e os Jogos Olímpicos Rio 2016 (5 a 21 de agosto).

"A sequência de eventos do Circuito Mundial com sede no Brasil é algo inédito na história da modalidade. Teremos no total quatro eventos de altíssimo nível e servirá como preparação das duplas olímpicas brasileiras. Estamos muito satisfeitos com nosso planejamento. Poderemos nos preparar melhor e ainda conseguiremos observar de perto nossos adversários", avaliou Franco Neto, gerente de Seleções de Voleibol de Praia da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Formato de Disputa

Torneio Qualificatório: 32 times (máximo)
Os confrontos são definidos com base na pontuação das duplas no ranking de entradas. O time cabeça de chave número 1 enfrenta a dupla ranqueada na 32º posição. As partidas são eliminatórias. Os 16 vencedores da primeira fase se enfrentam novamente na segunda rodada, que define os oito times classificados à fase de grupos.

Torneio Principal: 32 times
As equipes são divididas em oito grupos de quatro times, de acordo com a posição no ranking, jogando entre si. Os primeiros de cada grupo avançam às oitavas de final, e os segundos e terceiros disputam a repescagem. A partir das oitavas a competição segue em sistema de eliminatória simples até a final, programada para este domingo (13.03).

Larissa e Talita são campeãs no Rio Open e Brasil ganha ouro e prata

Uma partida emocionante e equilibrada! Esse é um resumo que diz bem o confronto entre Larissa e Talita e Agatha e Barbara, as duplas número 1 e 2 do mundo, que acabou com a vitória de Larissa e Talita apenas no tie break depois de uma partida que durou 1h30 e prendeu a atenção do púbico na areia de Copacabana.

“Estou muito feliz, ganhar aqui no Rio é muito especial e ganhar onde será às olimpíadas. Mesmo com a vaga sendo nossa, não relaxamos e procuramos dar o nosso melhor e conseguimos o título aqui. “ – Diz Larissa sobre a vitória

O primeiro set foi algo de tirar o fôlego de qualquer um. Agatha e Barbara começaram abrindo o placar abrindo dois pontos de vantagem, mas Larissa e Talita vinham e buscavam o resultado. A partir do 14 ponto, Larissa e Talita chegaram a abrir uma vantagem de 4 pontos que Agatha e Barbara vieram buscar. A partida chegou aos 20 pontos para cada uma e a partir de então, o que se viu foi uma alternância no placar com 5 viradas até Larissa e Talita decidirem finalmente vencer o set com o placar de 32 a 30 num set que durou 32 minutos.

 No segundo, o jogo não fui muito diferente. O equilíbrio se manteve o tempo todo com nenhuma das duplas se distanciando ao longo do set. Mas no final, Agatha e Barbara resolveram enfim decidir o set e conseguiram ganhar vários pontos seguidos e venceram o set por 21 a 18 forçando a realização de um tie break.

O Tie Break também foi no mesmo ritmo. As duas duplas estavam empenhadas em vencer este campeonato diante da torcida. Larissa e Talita chegaram a ter 4 pontos de vantagem, mas Agatha e Barbara conseguiram buscar a diferença voltando a igualdade no placar. Então a dupla voltou a conseguir ampliar novamente o placar em quatro pontos chegando ao set point e conseguindo a vitória se tornando a campeã no Rio Open de vôlei de praia.

“Foi um bom evento-teste e importante em todos os sentidos. Tem alguns detalhes que tem que ser melhorado. Acreditamos que a outra vaga deverá ser nossa e fizemos uma final sensacional que perdemos de 2 a 1, mas que fizemos um jogo excelente. ” – Conta Agatha sobre a derrota. 

 

Juliana e Maria Elisa perdem e ficam de fora do pódio

Na decisão feminina da medalha de bronze no Rio Open, a dupla brasileira Juliana e Maria Elisa, visivelmente sentindo o cansaço, acabaram não fazendo uma boa partida e perderam por sets a zero para Meppelink e Van Iersel, ficando de fora do pódio.

“Ontem jogamos três jogos bem desgaste e sofremos a ressaca de ontem. As meninas tiveram mais energia que a gente ontem. Elas imprimiram um ritmo que não conseguimos acompanhar o ritmo delas. É ruim, estamos tristes, mas chegamos bem. ” – Conta Maria Elisa sobre a derrota.

No primeiro set, Juliana e Maria Elisa não entraram bem na partida. Permitiram que as holandesas abrissem o placar rapidamente e acabaram perdendo o set em 21 a 15

Já no segundo, o jogo foi diferente. A dupla brasileira fez mais frente e trouxe contornos mais equilibrado ao jogo. Porém com todo o apoio da torcida, não foi suficiente para vencer suas adversárias que venceram a partida por 21 a 17 e conquistaram o 3º lugar dessa forma.

 

Guto e Saymon ganham de dupla número 1 do mundo e são 3o lugar

No primeiro set da partida, Guto e Saymon entraram bem mais tranquilos no jogo e abriram muito rapidamente no placar. Alison e Guto bem que tentaram reagir fazendo três pontos seguidos, mas a outra dupla não permitiu a evolução e acabou fechando o set em 21 a 14.

“Joguei contra meus ídolos e é uma sensação muito grande. Toda a felicidade do mundo poder jogar aqui e espero ainda trazer muitas alegrias para o Brasil “ – Conta Guto sobre a vitória.

 Já o segundo, trouxe outros contornos a partida. Alison e Guto como na semifinal de ontem, entraram na partida e deram maior equilíbrio ao encontro entre brasileiros. Um em set bem equilibrado, só souberam ganhar vantagem no final levando o jogo ao tie break fechando o set em 21 a 17.

O tie-break começou com fortes emoções. Guto e Saymon abriram 3 pontos de vantagem, mas levaram a virada logo em seguida. A partir de então, eles voltaram a jogar forte e se impuseram diante de seus adversários vencendo a partida por 15 a 8 conquistando o 3º lugar no Rio Open de Volêi.

“Ontem foi lindo jogar aqui. Imagino isso aqui um grande coliseu. Tenho certeza que esse foi um ótimo evento teste e temos que descansar agora, estamos há um mês fora de casa que isso faz parte do treinamento” – Conta Bruno sobre a derrota.

 

Alison e Bruno estão fora da final

E na segunda semifinal masculina, o Brasil representado por Alison e Bruno acabaram sucumbindo no tie break diante da dupla alemã Flüggen e Böckermann e estão fora da final do Rio Open de Vôlei de Praia.

“As derrotas estão ai para isso. Fizemos uma boa chave, chegamos cansado e nos doamos ao máximo, mas perdemos quando ter que perder. A torcida foi nota 10 e nos apoiou bastante e até achamos que poderia dar a virada, mas deixamos eles escaparem. Agora vamos disputar o bronze com o Saymon e Guto e tentar fazer um bom jogo.” – Conta Bruno sobre a derrota

No primeiro set, a dupla alemã entrou bem mais concentrada não deu chance para Alison e Bruno. Abriram uma boa vantagem e fecharam o set em 21 a 16

No segundo, a dupla brasileira entrou bem mais ligada. Abriu o placar muito rapidamente sem dar a menor chance para os alemães chegando a mais que dobrar o placar. Absolutos, venceram o set por 21 a 13 e forçaram a realização do tie break. 

O último set começou mais uma vez mais com domínio da dupla alemã que chegou a abrir 4 pontos de vantagem. A dupla brasileira bem que chegou a animar a torcida num rally sensacional. Mas mesmo assim não deu e dessa forma, ficando sem nenhuma dupla brasileira na final.

Na disputa pelo terceiro lugar, Alison e Bruno disputam contra Guto e Saymon enquanto que a dupla alemã enfrenta a dupla da Letônia.

 

Guto e Saymon para diante de dupla da Letônia

 A torcida apoiou e empurrou muito a dupla brasileira Guto e Saymon, mas não deu. Perderam o jogo em dois sets a zero para a dupla da Letônia Samoilovs e Smedins que irão disputar a final.

“Foi um resultado esperado. Não é a toa que eles são bicampeões mundiais e nas bolas que eles erraram, não conseguíamos acertar e valeu a experiência deles. ” – Conta Guto sobre a derrota

No primeiro set, a dupla da Letônia jogou bem mais forte e Guto e Saymon não tiveram muita chance e acabaram perdendo o primeiro set por 21 a 14

No segundo set, os brasileiros conseguiram ganhar uma vantagem razoável no inicio do set e abrindo uma boa vantagem. Porém a dupla da Letônia reagiu freando a reação de Guto de Saymon e retomou as rédeas do jogo.  Mesmo com a torcida incentivando e muito a dupla brasileira, não deu e acabaram ficando de fora.

Agora Samoilovs e Smedins aguardam os vencedores da partida entre Alison e Bruno e os alemães Flüggen e Böckermann

 

Larissa e Talita também avançam para a final

Na segunda semifinal feminina entre a dupla brasileira Larissa e Talita e as holandesas, deu Brasil com 2 sets a zero em um jogo relativamente fácil para elas e avançam para final. 

“Está sendo incrível! Conquistamos nosso objetivo e espero que amanhã tenha um bom jogo e estamos muito bem representadas e será uma grande final. Aproveito e convoco a torcida para vir aqui amanhã e torcer por nós” – Conta Talita sobre a vitória.

No primeiro set, Larissa e Talita tiveram um jogo equilibrado. Quando o placar estava em 18 a 17, Larissa colocou uma bola no chão e Talita soube ganhar as bolas seguintes e assim fechando o set em 21 a 17

O segundo set, as coisas foram mais fáceis para a dupla brasileira. Elas abriram uma vantagem de 3 pontos de vantagem e só tiveram o trabalho de admirar e assim ir para a final.

Larissa e Talita enfrentam Agatha e Barbara que venceram a outra semifinal.

 

 

Assinar este feed RSS