CAMPEONATO SUL-AMERICANO: Brasil consegue segunda vitória na competição

Depois de bater o Paraguai, seleção brasileira levou a melhor sobre a Venezuela, também por 3 sets a 0. Crédito: Felipe Andaur Suárez

 

Depois de uma vitória sobre o Paraguai sem dificuldades na estreia da competição, a seleção brasileira masculina de vôlei conseguiu novo resultado positivo de forma tranquila no Campeonato Sul-Americano. Nesta terça-feira (08.08), o time dirigido pelo técnico Renan bateu a Venezuela por 3 sets a 0, com parciais de 25/10, 25/16 e 25/14, no Ginásio Olímpico Regional UFRO, em Temuco, no Chile.

O próximo compromisso da equipe brasileira será contra a Colômbia, seleção dirigida pelo brasileiro Sidnei Papke, nesta quarta (09.08), às 15h (Horário de Brasília). As semifinais e final serão disputadas em Santiago, outra sede da competição, na quinta (10.08) e na sexta (11.08).

Diferente da partida de estreia, o Brasil começou com a formação considerada titular: o levantador Bruninho, o oposto Wallace, os centrais Lucão e Maurício Souza, os ponteiros Lucarelli e Maurício Borges e o líbero Tiago Brendle. Também participaram do jogo o ponteiro Rodriguinho, o oposto Renan e o levantador Raphael.

O campeão olímpico Wallace destacou a importância de uma equipe homogênea. “Ontem jogamos com uma formação, hoje com outra e o nível continuou o mesmo. A diferença da seleção brasileira é essa”, afirmou o oposto do Brasil.

O técnico Renan também fez questão de elogiar o grupo brasileiro. “Estou contente porque, independentemente do adversário, o Brasil vem jogando sempre em um ritmo muito bom, muito forte. Ontem fizemos uma boa apresentação, hoje também, principalmente no saque e no bloqueio, e isso nos deixa satisfeitos”, garantiu Renan.

E o comandante da seleção brasileira já chamou atenção para o próximo desafio da equipe nesta fase classificatória. “Amanhã temos uma nova partida importante, contra a Colômbia, e o ponto principal neste momento é buscar o nosso melhor ritmo de jogo e um volume de jogo bastante intenso, independentemente contra qual time seja a partida”, concluiu Renan.

O JOGO

A Venezuela abriu o placar da partida e Lucão devolveu, fazendo 1/1. Na sequência, no ace de Bruninho, 2/1. No bloqueio de Lucão e Lucarelli, o Brasil marcou 5/2. Quando o placar foi a 6/2, o adversário pediu tempo. Em boa passagem de Maurício Borges pelo saque, a seleção brasileira fez 8/2. Lucarelli marcou 11/4 e com dois pontos de saque seguidos dele, o Brasil chegou a 14/6. Ainda com Lucarelli no saque, 16/6. Os venezuelanos pararam o jogo e, na volta, Lucarelli conseguiu mais um ace: 17/6. Com mais um ponto de saque, dessa vez com Bruno, o placar foi a 21/8. Mais um ace de Bruninho: 23/8. Lucão fechou em 25/10.

O próprio central abriu a segunda parcial. Contando com erros do adversário, o Brasil logo abriu 4/1. No primeiro tempo técnico, a vantagem brasileira era de quatro pontos: 8/4. Em um set mais equilibrado, a diferença no placar ainda caiu para três em 10/7. Com Lucão pontuando bem, o Brasil abriu vantagem em 16/9. A Venezuela pontou bem e fez 12/16. Wallace marcou 19/14. Com Bruninho explorando a mão do adversário, o Brasil marcou 22/16. Em boa passagem do levantador pelo saque, a equipe dirigida por Renan fechou em 25/16.

Assim como no set anterior, Lucão abriu o terceiro também. Com dois pontos de saque seguidos de Maurício Borges, a seleção brasileira marcou 6/2. A Venezuela pediu tempo. Com Lucão bem no saque, o Brasil marcou 10/3. Lucarelli pontuou no saque, a equipe brasileira chegou a 13/5 e os adversários pediram tempo. Depois de defesa de Maurício Souza, Bruninho acionou Lucão, que fez 15/6 no contra-ataque. O time de Renan Dal Zotto abriu boa vantagem em 20/11. Depois de uma pausa para troca de rede (22/12), o Brasil fechou em 25/14.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.