De virada, Sesc RJ vence Camponesa/Minas e segue invicto

De virada, Sesc RJ vence Camponesa/Minas e segue invicto Equipe carioca superou o time de Belo Horizonte por 3 sets a 1, na Arena Minas. Crédito: Orlando Bento/MTC

O Sesc RJ continua invicto na Superliga feminina de vôlei 17/18. Neste domingo (26.11), a equipe carioca venceu, de virada, o Camponesa/Minas (MG) por 3 sets a 1 (15/25, 25/23, 25/19 e 25/22), na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG). Foi a nova vitória da equipe do treinador Bernardinho na competição. A partida foi válida pela nona rodada do turno.

O Sesc RJ se manteve em segundo lugar na classificação geral, com 26 pontos (nove resultados positivos). O Camponesa/Minas está na quinta colocação, com 15 pontos (cinco vitorias e quatro derrotas). O Dentil/Praia Clube é o líder da competição, com 27 pontos.

A central Vivian se destacou, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei CIMED. A jogadora ressaltou o espírito de luta do grupo carioca.

“Hoje foi um jogo atípico. Não tinha visto uma jogadora ser expulsa de set. A Drussyla fez muita falta, mas a Kassiely a substituiu muito bem e isso uniu ainda mais a equipe dentro de quadra. Desde o começo do ano estamos enfrentando adversidades com lesões, o que tem unido nosso time”, explicou Vivian.

A ponteira dominicana Peña foi a maior pontuadora do confronto, com 18 acertos. A oposta Monique colaborou com mais 15 pontos para as cariocas.

Pelo lado do Camponesa/Minas, o treinador Stefano Lavarini lamentou a derrota e fez uma análise da atuação das mineiras.

“No primeiro set, nosso adversário começou errando muito e, quando estamos na frente, temos mais tranquilidade, segurança para fazer as coisas. Mas, a partir do segundo set, quando ficamos em desvantagem por quatro pontos, temos que recuperar a tranquilidade, a segurança, a qualidade. É muito diferente. Apertamos o placar, mas erramos o saque. Apertamos, mas erramos o ataque. Nosso time, neste momento, precisar trabalhar para melhorar os fundamentos, mas também a cabeça, a segurança de jogar com a nossa qualidade, não só quando as coisas estão funcionando, mas também quando o adversário está na frente”, disse Stefano Lavarini.

As duas equipes voltarão à quadra na próxima sexta-feira (01.12). O Sesc RJ receberá o Dentil/Praia Clube (MG), às 21h, na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ). O Camponesa/Minas enfrentará o Hinode Barueri (SP), às 18h30, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG).

O JOGO

O Camponesa/Minas começou melhor e fez 4/1. Neste momento, o treinador Bernardinho pediu tempo. Bem no bloqueio, o time mineiro abriu oito pontos (13/5). O saque das mineiras dificultava a recepção do time carioca. Com um ponto de ataque da oposta Hooker, as donas da casa fizeram 21/11. O Camponesa/Minas dominou a parcial até o final e venceu o primeiro set por 25/15.

O Sesc RJ fez os quatro primeiros pontos do segundo set. Quando as cariocas fizeram 6/1, o treinador Stefano Lavarini pediu tempo. Com um ponto de saque da central Vivian, o time carioca abriu três pontos (11/8). A ponteira Rosamaria conseguiu uma boa sequência de saques e o time mineiro empatou (13/13). A ponteira Drussyla, do Sesc RJ, levou cartão vermelho e acabou expulsa do set quando o time carioca vencia por 15/13 e foi substituída por Kassiely.  Assim o time mineiro empatou (15/15). A parcial ficou disputada ponto a ponto. Quando as cariocas abriram dois pontos (22/20), o treinador Stefano Lavarini parou o jogo. O Sesc RJ segurou a vantagem e venceu a segunda parcial por 25/23.

O terceiro set começou equilibrado. Com um ponto de saque da central Juciely, o time carioca fez 7/6. O volume de jogo das cariocas apareceu e a diferença no marcador subiu para cinco pontos (13/8). A oposta Monique e a ponteira Peña se destacaram no ataque e a diferença no marcador subiu para sete pontos (16/9). O Camponesa/Minas cresceu de produção e encostou (17/14). Com destaque para a ponteira Peña, o time carioca fechou a terceira parcial por 25/19.

Com um ponto de saque, o Sesc RJ fez 4/2. O set ficou equilibrado. Com Mayany bem nas bolas de velocidade, o time mineiro abriu dois pontos (10/8) e o treinador Bernardinho pediu tempo. A paralisação fez bem as cariocas  que viraram o marcador (12/10). Com um ponto de saque da oposta Monique, o Sesc RJ manteve a vantagem no placar (15/13). O Sesc RJ segurou a vantagem até o final, venceu o set por 25/22 e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES

Camponesa/Minas – Macris, Hooker, Rosamaria, Pri Daroit, Carol Gattaz e Mara. Líbero – Léia 
Entraram – Karol Tormena, Natália, Karine, Laiza e Mayany 
Técnico – Stefano Lavarini

Sesc RJ – Roberta, Monique, Drussyla, Peña, Juciely e Mayhara. Líbero – Fabi 
Entraram – Vivian, Kasiely, Vitória, Natiele, Carol Leite 
Técnico – Bernardinho

SUPERLIGA FEMININA 2017/2018

9ª RODADA DO TURNO

23.11 (QUINTA-FEIRA) – Fluminense (RJ) 3 x 1 São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) – no ginásio do Hebraica, no Rio de Janeiro (RJ), às 21h30 –  (25/21, 25/18, 22/25 e 25/22)

24.11 (SEXTA-FEIRA) – E C Pinheiros (SP) 3 x 1 Sesi-SP – no ginásio do Sesi, em Santo André (SP), às 19h –  (18/25, 25/21, 27/25 e 25/21)

24.11 (SEXTA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube (MG) 3 x 1 Vôlei Nestlé (SP) – ginásio do Praia Clube, em Uberlândia (MG), às 21h30 - (25/17, 28/26, 20/25 e 25/16)

25.11 (SÁBADO) – Vôlei Bauru (SP) 2 x 3 Hinode Barueri (SP) – no Panela de Pressão, em Bauru (SP), às 14h45 – (25/22, 20/25, 20/25, 25/18 e 12/15)

26.11 (DOMINGO) – Camponesa/Minas (MG) 1 x 3 SESC-RJ – na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG), às 13h – (25/15, 23/25, 19/25 e 22/25)

28.11 (TERÇA-FEIRA) – BRB/Brasília Vôlei (DF) x Renata Valinhos/Country (SP) – no Sesi Taguatinga, em Brasília (DF), às 20h

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.