Sesc-rj despacha Minas e chega a mais uma final de Superliga

Sesc-rj despacha Minas e chega a mais uma final de Superliga Time do Rio chegou a mais uma final. Crédito: Marcos de Paula / Sesc RJ

Pelo 14º ano seguido, o Sesc-Rj chegou a mais uma final de Superliga Feminina. O time que começou o torneio com muitos problemas com as jogadoras, superou todas as dificuldades e conseguiu garantir a vaga na final ao vencer em casa o Minas por 3 sets a 1 o terceiro jogo das semifinais e agora aguarda seu oponente.

A torcida fez a sua parte esgotando todos os ingressos disponíveis para o confronto. E aos gritos de “Saca na Mara” e outros cantos, fez a grande diferença no jogo de hoje.

Destaque da partida ficou por conta de Jucielly. Ela foi eleita a melhor jogadora da partida e declarou:

“O nosso time está de parabéns! Ninguém sabe o que passamos para chegar aqui e foi um ano diferente. Muita gente quebrada e eu fui uma delas. E na fase final, quando mais precisamos uma das outras, foi quando todas colaboraram. Essa fase de lesão foi tão completa que até o Bernardinho está nos treinando com a tipoia na mão”. Conta sobre a chegada na decisão. Essa será a oitava final seguida dela pelo time.

Das 14 finais que o time chegou, Fabi estava em 13 delas. Ela que deve encerrar a carreira nesta final se emociona ao falar do time. Ela que conseguiu marcar um ponto nos dois últimos jogos mesmo sendo líbero.

 “É uma alegria enorme e sempre parece mais uma vez. Existe uma história por trás de cada temporada e quero dar parabéns ao Minas. O confronto na minha opinião foi decidido no primeiro jogo quando conseguimos virar lá o confronto. Temos um time operário que mesmo com problemas, sempre seguiu vencendo, ainda mais com o Bernardinho no esquema linha-dura dele que não nos dar mole. ” – Finaliza.

Pelo lado do Minas, Rosamaria lamentou a eliminação, mas fez questão de destacar a boa temporada do time mineiro.

“Essas três derrotas na série não apagam uma temporada histórica. O foco final era a Superliga, mas essa equipe soube se superar em diversos momentos. A Carol (central) é um exemplo e jogou no sacrifício esses últimos jogos. No geral, o saldo é positivo e a imagem que fica é do nosso time guerreiro e saímos da temporada com a cabeça erguida”, explicou Rosamaria.

 

O Jogo

Com muitos erros de recepção, o time do Minas teve muitas dificuldades no seu passe. E o que se viu no primeiro set foi o time do Sesc-rj vencer facilmente o primeiro set por 25 a 11 em 19 minutos de jogo abrindo 1 a 0 no placar.

O segundo começou no mesmo ritmo do primeiro com o time do Rio vindo para vencer fácil. Em pouco tempo o placar estava 10 a 3. Mas a partir de um pedido de tempo do técnico do Minas, o time acordou na partida e partiu para uma virada improvável e dando uma cara de decisão ao jogo. E ao final do set, a virada veio. O set acabou com 25 a 21 para o time mineiro em 30 minutos e empatando o jogo em 1 a 1.

No terceiro, o Sesc-rj voltou mais atento a partida. Apesar de ter tomado uma virada no inicio do set, o time voltou a crescer e dificultar o passe do Minas. Aos pouquinhos foi disparando no placar e não demorou para definir em 25 a 18 e botar 2 a 1 no jogo.

O quarto set, o Sesc-rj voltou a jogar muito forte e não teve muita dificuldade em abrir mais de 10 pontos de frente no jogo. O time de Minas até ameaçou uma reação e começou a se aproximar perigosamente, mas o time do Rio decidiu o jogo e venceu por 25 a 18, fechando em 3 a 1 no placar e carimbando a vaga em mais uma final.

Agora o Sesc-rj aguarda o vencedor da outra chave das semifinais entre Praia Clube e Vôlei Nestle. Na partida de ontem, o time de Uberlândia venceu por 3 a 1 jogando em casa e está com 2 a 1 na série.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.