fbpx

Praia Clube faz história e é campão

Praia Clube faz história e é campão Time de Uberlândia levanta caneco pela primeira vez na história. Crédito: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Pela primeira vez na história, o Praia Clube de Uberlândia venceu a Superliga Feminina 17/18 jogando diante de sua torcida no Sabiazinho com casa cheia diante do poderoso Sesc-rj no Golden set, depois de vencer o jogo por 3 a 0. Esta foi a 10º temporada do time e que chegou a final pela segunda vez na história tendo perdida a primeira justamente para o Rio.

A levantadora Claudinha brilhou na decisão e em uma atuação segura nos quatro sets disputados neste domingo, foi eleita a melhor da partida. Bastante emocionada no final do duelo, a levantadora agradeceu o apoio de todo o grupo e comemorou a conquista do título.

“Foi um ano de muito trabalho. Essa equipe viveu momentos maravilhosos e merecia esse título. Fizemos um primeiro turno espetacular e um segundo um pouco abaixo. Os playoffs foram muito difíceis e isso acabou nos preparando para a final. Conseguimos sair de uma grande dificuldade depois de perder o primeiro jogo no Rio. Posso dizer que a Claudinha está saindo mais fortalecida dessa temporada e sabendo cada vez mais o papel de uma levantadora dentro de quadra”, afirmou.

Amandinha foi um dos destaques da partida. Crédito: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

O treinador Paulo Coco comentou sobre a conquista e fez questão de parabenizar o grupo pelo resultado e a superação ao longo da temporada.

“Esse título é a realização do trabalho de toda a temporada. Jogadores e toda a comissão técnica sempre acreditaram nesse projeto. A equipe demostrou um brio muito grande, passando por muitas dificuldades e obstáculos. Vencemos o Sesc RJ pela primeira vez, terminamos a temporada em primeiro na fase classificatória e enfrentamos cruzamentos difíceis tanto nas quartas de final contra o Vôlei Bauru como nas semifinais contra o Vôlei Nestlé. O tabu mais difícil foi vencer o Sesc RJ na decisão. Soubemos dar a volta por cima e tenho que agradecer toda essa cidade que nos apoiou ao longo de toda a temporada”, disse Paulo Coco.

Praia fez forte campanha na Superliga

Foram 12 equipes no campeonato e as duas que chegaram na decisão foram as duas de melhor campanha na fase de classificação, sendo o Praia em primeiro com apenas uma derrota e justamente para o time do Rio e em casa e o Sesc-rj em segundo com apenas duas derrotas, sendo as duas em casa para o Praia e para o Minas.

Para chegar à final, o Sesc-rj passou pelo Pinheiros nas quartas de final e pelo Minas sem nenhuma derrota. Já o Praia, passou pelo Bauru e pelo Vôlei Nestlé em 5 jogos emocionantes. Na primeira final, o Sesc-rj venceu por 3 sets a 1. O que forçou o Golden Set no segundo jogo com a vitória do Praia.

Despedida da Fabi

A partida marcou também a despedida de Fabi do Sesc-rj. Bicampeã olímpica (2008 e 2012), ela é considerada a maior líbero de todos os tempos depois de 20 anos de serviço ao esporte e foram 13 temporadas pelo time do Rio.

“Meu sentimento é de gratidão de representar a cidade do Rio por muitos anos. Foi uma semana emocionante com várias homenagens e fico feliz por tudo o que passei nesse esporte. Pena que não consegui trazer a vitória dessa vez, mas valeu muito a pena por tudo o que o vôlei me deu na minha vida e agradeço muito”. – Declarou após a partida.

Crédito: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

O Jogo

O primeiro set começou com um Sesc-rj melhor abrindo três pontos de vantagem o que obrigou Paulo Coco a pedir tempo para acordar as meninas do Praia Clube e fez efeito. O time de minas conseguiu empatar e a partida seguiu equilibrada, quando o time do Rio errou várias jogadas seguidas e permitiu que o time de Uberlândia abrisse uma frente de seis pontos e fechasse o primeiro set por 25 a 19 abrindo 1 a 0 no placar em 25 minutos.

Com menos erros das cariocas, o segundo set foi equilibrado sem nenhuma das equipes abrirem no placar até o time do Sesc-rj conseguir abrir 4 pontos de vantagem. Mas o Praia resolveu buscar e conseguiu uma virada numa bola de Fernanda Garay e venceu por 25 a 23 colocando 2 a 0 no jogo.

No terceiro set, o que se viu foi um time do Sesc-rj completamente apagado em quadra.  Mesmo abrindo 3 a 0 no início do set, as cariocas tomaram uma virada e depois, sem muitas dificuldades, o Praia não encontrou dificuldades e venceu o set por 25 a 17 e fecharam o jogo por 3 a 0. Mas por ter perdido o primeiro jogo, a vitória do Praia provocou o Golden Set.

O set decisivo não foi muito diferente do que foi a partida. O time do Rio equilibrou a partida e foi muito disputado. Mas era dia do Praia e nas horas decisivas, Fernanda Garay decidiu a favor e conseguiu vencer por 25 a 18 e dando o título inédito para Uberlândia da Superliga Feminina.

Crédito: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Classificação final:

1º - Dentil/Praia Clube (MG)
2º - Sesc RJ
3º - Camponesa/Minas (MG)
4º - Vôlei Nestlé (SP)
5º - Hinode Barueri (SP)
6º - Fluminense (RJ)
7º - Pinheiros (SP)
8º - Vôlei Bauru (SP)
9º - São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP)
10º - BRB/Brasília Vôlei (DF)
11º - Renata Valinhos/Country (SP)
12º - Sesi-SP

MELHORES DA SUPERLIGA 17/18 

SAQUE – Bruna (Pinheiros)
LEVANTAMENTO – Roberta (Sesc RJ)
BLOQUEIO – Bia (Vôlei Nestlé)
PASSE – Fabi (Sesc RJ
DEFESA – Suelen (Dentil/Praia Clube)
ATAQUE – Tandara (Vôlei Nestlé)
MELHOR JOGADORA – Tandara (Vôlei Nestlé)

Última modificação emDomingo, 22 Abril 2018 14:12