fbpx

Sesc RJ vence o Flamengo e fará final do Carioca

Sesc RJ vence o Flamengo e fará final do Carioca Equipe comandada por Bernardinho venceu o Rubro-negro por 3 sets a 1. Crédito: Divulgação/Sesc-Rj
O Carioca de vôlei já tem um finalista. Após vencer o Flamengo por 3 sets a 1 (25-19, 23-25, 25-20 e 25-19), nesta segunda-feira (05.11), na Gávea, o Sesc RJ garantiu seu lugar na luta pelo título. A decisão do Estadual será na próxima segunda-feira (12.11), às 20h, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, e Fluminense e Flamengo disputarão, sábado (10.11), quem será o adversário da equipe comandada pelo técnico Bernardinho.
 
Responsável por dar ritmo a esse novo time do Sesc RJ, a levantadora Roberta não saiu de quadra contente com a vitória. Acostumada a jogar no mais alto nível, ela ainda enxerga muito caminho pela frente para evoluir.
 
“Ainda estamos muito longe do que queremos. O Flamengo mostrou que montou um bom time, que vai fazer bonito na Superliga B, mas deveríamos ter mostrado um voleibol melhor. No segundo set principalmente. Em uma equipe como a nossa, o nível de concentração não pode cair como caiu. Precisamos estar mais lúcidas durante as partidas para não acontecer novamente. Estivemos abaixo no passe, nos contra-ataques. Eu pequei muito na precisão. Fica a lição para estudarmos e treinarmos bastante em cima dos nossos erros”, analisou Roberta.
 
Ao mesmo tem em que tem a clareza para indicar os pontos onde o Sesc RJ precisa melhorar neste início de temporada, Roberta também explica que muitas falhas acontecem em função da ansiedade das jogadoras em dar o seu melhor sempre.
 
“Vivemos um início de temporada onde estamos muito ansiosas. Temos a Gabiru, assumindo uma nova função na carreira, a Kosheleva voltando de lesão depois de tanto tempo, a Bia chegando agora e querendo mostrar trabalho, eu, com apenas duas semanas de trabalho com o elenco. Acabamos errando em nossas particularidades para tentar colocar o time em ordem. Tentamos acertar o individual antes de acertar o coletivo”, explicou a levantadora.
 
O jogo
O saque do Sesc RJ quebrou a linha de recepção do Flamengo no início da partida. Roberta emendou uma sequencia de cinco serviços seguidos, com direito a três aces, e o técnico rubro-negro foi obrigado a parar a partida com um pedido de tempo quando o placar marcava 6-1. Só que não adiantou muito para as donas da casa. A equipe de Bernardinho continuou sacando bem e pontuava bastante também no bloqueio, provocando um segundo pedido de tempo para o adversário quando Mayhara marcou 12-5 em um ace.
 
Desta vez a paralização fez efeito e as rubro-negras emplacaram quatro pontos seguidos (12-9). Vendo sua linha de passe sofrer, Bernardinho parou o jogo e impediu a reação do Flamengo. A partir daí, o jogo estabilizou-se, a vantagem do Sesc RJ dobrou, fechando em 25-19, num erro de saque do Fla.
 
A vantagem se inverteu no início do segundo set. Com uma recepção instável, o Sesc RJ viu o Flamengo abrir boa vantagem (6-2) e Bernardinho utilizou seu primeiro pedido de tempo. E as palavras do treinador fizeram efeito. Logo em seguida, Juciely virou uma bola rápida pelo meio e Mayhara foi para o saque. A meio de rede emplacou dois aces seguidos e foi a vez do Rubro-negro parar a partida (6-5). 
 
O Sesc promoveu a virada logo em seguida, em um ataque de Kasiely na paralela, pela entrada de rede (9-8). E a partir daí, o time de Bernardinho comandou o placar por quase toda parcial, mas o Flamengo conseguiu buscar o resultado. Após um belo bloqueio em Monique, numa jogada de meio fundo, e dois ataques da ponteira Mayara Felix pela entrada de rede, as donas da casa viraram e contaram com um erro do Sesc para fechar em 25-23.
 
Empolgadas com a recuperação no set anterior, as rubro-negras começaram a terceira parcial pressionando a recepção do Sesc RJ e abriram 4-1. No entanto, após uma sequência de três bloqueios seguidos, o time de Bernardinho virou para 7-6 com Mayhara. E ampliou para uma vantagem confortável num ace de Monique: 13-9. O Flamengo até tentou esboçar uma nova reação, mas não conseguiu: 25-20 numa china da meio Bia.
 
Com dois aces de Roberta, o Sesc RJ abriu logo 5-2 no placar da quarta parcial. E mandou no jogo até o final, sem ser ameaçado como nos sets anteriores. Após uma china de Mayhara, a vantagem do time de Bernardinho já estava em seis pontos (14-8). E se manteve até Bia fechar em mais uma china: 25-19.