Sesc-Rj atropela Pinheiros e avança na Superliga

O time do Sesc-rj carimbou as vagas nas semifinais da Superliga Feminina depois de vencer pela segunda vez o time de Pinheiros por 3 sets a 0 em uma partida que o time oscilou um pouco nos dois primeiros sets e foi muito superior no último em jogo realizado no Jeunesse Arena diante de sua torcida que fez a sua parte.

Na primeira partida das quartas-de-final na semana passada, o Sesc-rj havia ganho com muitas dificuldades na casa do adversário por 3 sets a 2 em uma partida muito dura e equilibrada. A torcida que esperava um mesmo tipo de confronto, acabou vendo uma vitória mais tranquila do time carioca com mais facilidade.

O destaque da partida ficou por conta de Gabi, que foi eleita a melhor jogadora da partida. Ela contribuiu decisivamente para a vitória do Sesc-rj.

“Estou muito feliz com a vitória e todos do time estão me passando confiança e aos poucos estou voltando a minha melhor forma. Temos que dar parabéns ao Pinheiros pela linda campanha e agora é buscar uma constância maior e lutar com tudo na semifinal para buscar, quem sabe, mais uma final” – Conta.

Gabi foi um dos destaques da partida. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Para a líbero Fabi que ao final do jogo recebeu uma homenagem, a partida foi mais tranquila que elas esperavam.

“O time jogou bem e estamos de parabéns. Elas lá quase conseguiram ganhar da gente e por aqui fizemos o jogo ficar mais tranquilo e saímos com a vitória. ” – Finaliza.

O jogo

O Pinheiros saiu na frente e ainda fez 2/0. Com Peña, o Sesc RJ empatou em 2/2. O set seguiu disputado ponto a ponto e as equipes empataram novamente em 6/6. O time carioca assumiu o comando do placar fazendo 8/7. Quando as adversárias chegaram a 11/8, o técnico do Pinheiros, Paulo de Tarso, pediu tempo. A vantagem carioca foi a 14/9. Em boa passagem de Lana pelo saque, o time visitante reagiu e tirou a diferença para 12/14. Foi a vez de Bernardinho pedir tempo. No bloqueio de Roberta, o Pinheiros empatou: 16/16. A equipe visitante passou a frente em 18/17. O Sesc RJ voltou a comandar o set, fazendo 21/19. No bloqueio de Mayhara, 23/20. O Pinheiros encostou em 22/23. No final, o time carioca fechou em 25/22.

No ponto de saque de Peña, o Sesc RJ marcou 3/1 logo no início da segunda parcial. O time do Rio de Janeiro teve dois de vantagem também em 5/3. O Pinheiros buscou e assumiu o comando do placar em 6/5. No ponto de saque de Bruninha, o placar foi a 10/8 a favor do time de São Paulo. O Sesc RJ reagiu e empatou em 11/11. Em boa passagem de Peña pelo saque, o time do Rio marcou 13/11 e Paulo de Tarso pediu tempo. Na largadinha de Juciley, 16/12. Com Gabi bem no saque, o Sesc RJ ampliou a vantagem e fez 20/12. No bloqueio de Vanessa, o Pinheiros reduziu a diferença no marcador: 16/21. Bernardinho pediu tempo. As visitantes seguiram pontuando e chegaram a 19/22. A reta final do sete seguiu com equilíbrio e o Pinheiros encostou em 22/23. E no ponto de saque de Carol Leite, assim como no set anterior, o Sesc RJ fechou em 25/22.

Time aguarda vencedor entre Minas e Fluminense nas semifinais. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Com Gabi pontuando bem, o Sesc RJ abriu 5/2 no terceiro set com ponto de bloqueio. Neste momento, Paulo de Tarso pediu tempo. Na largadinha de Peña, o time da casa chegou a 7/4. Quando o placar chegou a 9/6, o treinador do Pinheiros pediu mais um tempo. Na volta, a equipe carioca ainda chegou a 11/5. Juciely colocou oito pontos de vantagem a favor do Sesc RJ: 18/10. No bloqueio duplo, o time da casa chegou a 20/11. Melhor em quadra, o marcador ainda marcou 23/22. Superior na parcial, o Sesc RJ venceu o terceiro set por 25/13.

O time do Sesc-Rj aguarda o vencedor da série entre Minas e Fluminense que se enfrentam amanhã em Minas. Na primeira partida, as mineiras se saíram melhor e venceram por 3 sets a 1.

“Se pegarmos o Minas, é um time que já conhecemos bem. Ano passado fizemos também a semifinais com elas e foram cinco partidas bem duras. Já o Fluminense é um time que vem jogando bem e tem chances de chegar. Seja quem vier, vamos treinar para conseguirmos nos dar bem na sequência de jogos seguidos que virão” – Finaliza Gabi

Sesc-rj sofre, mas vence última partida da fase de grupos da Superliga

A fase de grupos chegou ao final na Superliga Feminina e com direito a mais um capítulo do maior clássico do vôlei Brasileiro. Em partida disputada no Jeunesse Arena no Rio, o Sesc-Rj venceu de virada por 3 sets a 1 o time do vôlei Nestle e confirmou a segunda colocação no torneio.

O time do Sesc-rj encerrou a fase de classificação em segundo lugar, tendo perdido apenas dois jogos e em casa contra o Praia Clube no primeiro turno e o Minas no segundo e sempre mostrando dificuldades no início das partidas e que comprometia bastante o time. E no jogo de hoje não foi muito diferente.

Roberta foi eleita a melhor jogadora da partida. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

“Esse primeiro set desde o início do torneio estamos tendo dificuldade. Mas no segundo começamos a nos recuperar com o nosso passe e saque sendo melhores e conseguimos recuperar ao longo do jogo. Agora será um recomeço nos playoffs e temos que jogar igual ao terceiro set quando tivemos uma grande energia e jogar a responsabilidade para o time adversário”. – Conta Gabi sobre a vitória

Já o Vôlei Nestle, chegou em quarto com uma campanha irregular em que perdeu sete jogos incluindo o de hoje e vem correndo por fora nos playoffs para quem sabe chegar a mais uma final de competição, algo que já é tradição do time.

“Eu sabia que elas iam sacar bem e chegou uma hora que o time não estava conseguindo dar conta e foi o que mais sentimos hoje. E isso permitiu que elas quebrassem nosso bloqueio e que não façamos algo assim nos playoffs. Estamos com dificuldade no passe e isso é algo que teremos que trabalhar muito. Acreditamos que o time pode chegar as finais e queremos muito, assim como os outros times e faremos o possível. ” – Conta Tandara, maior pontuadora do time.

O Jogo

O primeiro set foi fácil para o time de Luizomar. Errando muito, o time de Bernardinho mostrou a falha que persegue desde o início da Superliga com muitos erros de passe e o time de Osasco não encontrou dificuldade em vencer o time do Rio por 25 a 13 e abriram 1 a 0 no jogo.

Drussyla começou mal a partida e fez a diferença no final. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

O início do segundo set caminhava pelo mesmo enredo do primeiro com o Vôlei Nestle sempre a frente no placar e a diferença chegou a estar com quatro pontos. Foi quando Bernardinho mexeu e colocou Kasiely no time no lugar de Drussyla e ela conseguiu empatar o confronto em 17 a 17. O que se viu foi o clássico ser justificado com os dois times em alta e com chances de fechar o set. Melhor pro time carioca que fechou em 26 a 24 e empatou o jogo em 1 a 1.

No terceiro, o Sesc-rj saiu na frente abrindo 3 a 0 de frente. Mas o Vôlei Nestle buscou a diferença e os times trocaram a liderança ao logo do set com diversas viradas para ambos os lados. Mas foi no saque de Roberta que destruiu o passe do time de Osasco que o Sesc-rj conseguiu abrir vantagem e nas mãos de Gabi, fechou em 25 a 22 virando o placar para 2 a 1.

A partida chegou ao final no quarto set com o Sesc-rj regular ao longo do tempo. Luizomar até tentou equilibrar as ações e chegaram perto do empate, mas não conseguiram levar a partida para o tie break. O time do Rio fechou por 25 a 21, vencendo o jogo por 3 sets a 1 dando final a fase de classificação da Superliga.

Jogadoras observam bola ir para fora. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Playoffs

Com a fase de classificação encerrada, ficou definido os confrontos das quartas de final da Superliga feminina que serão disputadas em um melhor de três jogos. Por ter ficado em segundo lugar, o Sesc-rj encara o sétimo colocado Pinheiros. Já o Vôlei Nestle, terá pela frente o Barueri. Os vencedores partem para semifinal em uma melhor de cinco jogos e a final será em duas partidas com direito a Golden Set em caso de empate.

 

Confrontos das Quartas de final:

Praia Clube x Bauru

Sesc-rj x Pinheiros

Minas x Fluminense

Vôlei Nestle x Barueri

Sesc RJ quebra invencibilidade do Dentil/Praia Clube

O Sesc RJ quebrou a invencibilidade do Dentil/Praia Clube (MG) na Superliga Cimed feminina de vôlei 17/18. A equipe carioca venceu, nesta terça-feira (27.02), o time mineiro por 3 sets a 2 (26/24, 25/18, 17/25, 16/25 e 15/6), no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG). A partida encerrou a décima rodada do returno da competição.

Mesmo com a derrota, o Dentil/Praia Clube garantiu o primeiro lugar ao final da fase de classificação da Superliga, com 58 pontos (20 vitórias e uma derrota). O Sesc RJ segue em segundo lugar, com 54 pontos (19 resultados positivos e dois negativos).

A levantadora Roberta se destacou, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei Cimed. Ao final do duelo, a levantadora fez uma análise do resultado positivo das cariocas.

“Mais do que tirar a invencibilidade do Praia Clube estávamos focadas na nossa equipe. Viemos de duas derrotas em um curto período de tempo e trabalhamos para colocar a cabeça no lugar e diminuir o nosso número de erros. Ainda temos muito o que melhorar e vamos trabalhar para isso”, disse Roberta.

As duas equipes voltarão à quadra pela última rodada do turno na próxima sexta-feira (02.03), às 21h30. O Sesc RJ disputará o clássico contra o Vôlei Nestlé (SP), na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ). O Dentil/Praia Clube (MG) mediará forças contra o Hinode Barueri (SP), no ginásio José Correa, em Barueri (SP). 

 O JOGO

O primeiro set começou equilibrado. Bem no bloqueio, o Dentil/Praia Clube abriu três pontos (8/5). A levantadora Roberta conseguiu uma boa passagem pelo saque e o time carioca virou o marcador (11/9). A parcial ficou disputada ponto a ponto até o final. Depois de dois bons saques da líbero Vitória, o time carioca venceu o primeiro set por 26/24.

O Sesc RJ manteve o bom momento no início do segundo set e fez 3/1. Bem no saque, o time mineiro encostou (6/5). Com contra-ataques eficientes, as cariocas abriram quatro pontos (9/5). O saque e o bloqueio das visitantes continuavam eficientes e a diferença no placar subiu para sete pontos (14/7). O Sesc RJ segurou uma reação do Dentil/Praia Clube e venceu o segundo set por 25/18.

 Bem no bloqueio, o Dentil/Praia Clube abriu quatro pontos (7/3) início do terceiro set e o treinador Bernardinho pediu tempo. Bem nos contra-ataques, as mineiras fizeram 12/8. O saque do Sesc RJ dificultava a recepção das donas da casa e as cariocas encostaram (14/13). As mineiras voltaram a ditar o ritmo da parcial, fizeram 17/13 e o treinador Bernardinho pediu tempo. Mesmo com a paralisação, as donas da casa foram melhores até o final e venceram o terceiro set por 25/17.

 O quarto set também teve seu início disputado ponto a ponto. Com velocidade, o time mineiro abriu três pontos (7/4). A oposta Fawcett cresceu de produção e as donas da casa fizeram 12/8. Bem no bloqueio, a equipe de Uberlândia aumentou a vantagem no placar para cinco pontos (15/10). Liderados por Fawcett, a equipe de Uberlândia levou a melhor no quarto set por 25/16.

O Sesc RJ começou melhor, fez 4/1 e o treinador Paulo Coco pediu tempo. Com Juciely bem no ataque e no bloqueio, o time carioca aumentou a vantagem no marcador para seis pontos (8/2). O Sesc RJ segurou a vantagem até o final e venceu o quinto set por 15/6 e o jogo por 3 sets a 2.

 EQUIPES:

 Dentil/Praia Clube – Claudinha, Fawcett, Ellen, Amanda, Natasha e Fabiana. Líbero – Suelen 
Entraram – Carla, Laís, Fernanda Garay,

Técnico – Paulo Coco

 Sesc RJ – Roberta, Peña, Drussyla, Gabi, Juciely e Mayhara. Líbero – Fabi 
Entraram – Natiele, Kasiely, Vitória 
Técnico – Bernardinho

 DÉCIMA RODADA DO RETURNO

23.01 (TERÇA-FEIRA) – Hinode Barueri (SP) 0 x 3 Camponesa/Minas (MG), às 19h30, no José Correa, em Barueri (SP) (19/25, 23/25 e 22/25)
23.02 (SEXTA-FEIRA) – Vôlei Nestlé (SP) 3 x 1 Sesi-SP, às 19h30, no José Liberatti, em Osasco (SP) (19/25, 25/22, 25/16 e 25/21) 
23.02 (SEXTA-FEIRA) – Vôlei Bauru (SP) 3 x 0 Renata Valinhos/Country (SP), às 19h, no Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos (SP) – SporTV (25/13, 25/19 e 25/11)
23.02 (SEXTA-FEIRA) – São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) 3 x 1 BRB/Brasília Vôlei (DF), às 20h, no Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP) (25/20, 25/16, 16/25 e 25/22)
23.02 (SEXTA-FEIRA) – Fluminense (RJ) 3 x 0 Pinheiros (SP), às 20h, no Hebraica, no Rio de Janeiro (RJ) (25/15, 25/22 e 25/21)
27.02 (TERÇA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube (MG) 2 x 3 Sesc RJ, às 21h30, no Praia Clube, em Uberlândia (MG) (24/26, 18/25, 25/17, 25/16 e 6/15)

Sesc RJ vence Regatas Lima e decide o Sul-Americano contra o Camponesa/Minas

Confirmando o favoritismo, Sesc RJ e Camponesa/Minas decidem neste sábado (24/2) o título do Sul-Americano de Clubes, disputado em Belo Horizonte. Nas semifinais disputadas nesta sexta-feira (23), o time comandado por Bernardinho venceu o Regatas Limas, do Peru, por 3 sets a 0 (parciais de 25/13, 25/8 e 25/9) e carimbou a vaga na final contra as mineiras, que bateram o Gimnasia Y Esgrima, da Argentina, pelo mesmo placar.

 

Assim como nos confrontos contra Gimnasia Y Esgrima e Club Universitario San Simón (BOL), o Sesc RJ não encontrou dificuldade para vencer o time peruano. A equipe entrou concentrada e foi bem em todos os fundamentos, com destaque para o bloqueio. A equipe formou um verdadeiro paredão, quase intransponível para as atacantes peruanas.

 

Ao final da partida, a libero Fabi avaliou positivamente o comportamento da equipe em quadra e fez projeções para o confronto final contra as donas da casa:   

 

"A gente fez um grande jogo, não demos muita chance para o time do Peru. Conseguimos sacar bem, e elas tiveram grande dificuldade. Agora é pensar no clássico de amanhã, um confronto esperado por todo mundo. Que a gente possa fazer uma boa partida e nos apresentarmos bem para, quem sabe, irmos em busca desse título que a gente quer nessa temporada", disse o líbero, fazendo referência ao título do Mundial de Clubes, competição para a qual se credencia o campeão sul-americano. 

 

O Sesc RJ tem quatro títulos e é o vencedor das últimas três edições do Sul-Americano de Clubes. 

 

A PARTIDA   

 

No primeiro set, a ponteira Gabi marcou 7/2 forçando o primeiro pedido de tempo do técnico Francisco Hérvas. O treinador peruano não conseguiu corrigir os erros, e o Sesc RJ ampliou a vantagem para 12/3 novamente com Gabi, desta vez numa sequência de pontos de saque. Encaixando muito bem o bloqueio, principalmente em frente à oposta norte-americana Holly Toliver, a equipe carioca abriu 14 pontos de diferença, em 22/8. Em seguida, fechou o set em 25/13.

 

O segundo set começou em ritmo intenso, com o Sesc RJ fazendo rapidamente 6/1. Vendo seu time não conseguir furar o bloqueio carioca, o técnico peruano pediu novo tempo quando o placar marcou 14/2. De volta à quadra, o Regatas Lima não esboçou mais reação, e a diferença foi ampliada para 16 pontos (20/5). Com um ponto de saque de Roberta seguido de um erro de ataque das peruanas, o Sesc RJ fechou o set em 25/8.

 

No início do terceiro set, o confronto parecia se encaminhar para um maior equilíbrio. Depois de um ponto de Carla e um erro de Peña, o Regatas Lima abre com 2/0. Depois de virar para 4/3, o Sesc RJ assumiu definitivamente a dianteira no placar. Chegou aos 10/4 com Vivian, forçando o pedido de tempo de Hérvas. Com ritmo intenso mesmo no terceiro set, o Sesc RJ abriu 13 pontos de diferença nos 21/8 e, em seguida, fechou em 25/9, aplicando o seu terceiro 3 sets a 0 na competição.

 

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ 3 x 0 Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ 3 x 0 Club Universitario San Simón (BOL)

 

Dia 23/2 – Sexta-feira – 19h30 - semifinal

Sesc RJ 3 x 0 Regatas Limas 

 

Dia 24/2 - Sábado - 15h45 - final

Sesc RJ x Camponesa/Minas 

Sesc RJ estreia com vitória sobre o Gimnasia Y Esgrima no Sul-Americano de Clubes

O Sesc RJ venceu com facilidade seu primeiro confronto no Sul-Americano de Clubes na noite desta quarta-feira (21/2) no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. Aplicou 3 sets a 0 noGimnasia Y Esgrima, da Argentina, com parciais de 25/13, 25/15 e 25/17, mostrando que chega com força à competição sul-americana em busca do pentacampeonato. 

 

O Sesc RJ começou a partida em ritmo intenso, sem deixar o Gimnasia Y Esgrima pontuar até o 5x1. Aos 9x3, a treinadora Casamiquela, do Gimnasia, pediu tempo, mas não conseguiu corrigir os erros da sua equipe, e o Sesc abriu 11 pontos de vantagem aos 17x6. Com a equipe de La Plata errando muito, principalmente na recepção, e a equipe carioca inspirada, o set se encerrou com um elástico 25/13.

 

O início do segundo set foi ainda mais desequilibrado em favor do Sesc RJ. O Gimnasia Y Esgrima marcou seu primeiro ponto aos 7x1. Sem conseguir parar Mayhara, Gabi, Juciely e Drussyla, o time argentino tampouco tinha forças para superar o bloqueio do Sesc RJ, que rapidamente abriu 12 pontos de vantagem, aos 15x3. A superioridade técnica do Sesc RJ prevaleceu ao longo de todo o set, fechado em 25/15.

 

O terceiro set foi marcado pela tentativa de reação do time argentino, que pela primeira vez na partida conseguiu estar à frente no placar. Após um início equilibrado, com disputa ponto a ponto, o Gimnasia Y Esgrima abriu 3 pontos de diferença, marcando 10x7. Depois, alcançou 4 pontos de vantagem (14x10), tendo como destaque em quadra as jogadoras Graff, Acosta e García. Foi quando o técnico Bernardinho pediu tempo pela primeira vez na partida. No retorno, em reação liderada pela dominicana Peña, o Sesc RJ alcançou o time argentino no placar aos 15x15. Após virar em 17x16, o Sesc RJ não saiu mais da dianteira, fechando o set em 25/17 e a partida em 3 sets 0.

 

“O nosso time entrou bem, apesar de não ter estudado muito o jogo delas. Assistimos a um vídeo antes da partida. Mas a gente está preocupada em melhorar nosso time, em melhorar nossa consistência, a nossa regularidade. Nós sacamos muito bem hoje e agora é daí para cima. No Sul-Americano, cada jogo é um jogo diferente, a gente não sabe o que nos espera amanhã. Nós estamos preocupadas em fazer cada vez o nosso melhor. O time está precisando voltar à regularidade e diminuir os erros. Hoje a gente está focada nisso, mas também muito feliz pela vitória por 3 a 0”, disse a levantadora e capitã Roberta.

 

O Sesc RJ volta à quadra nesta quinta-feira (22) para a partida que encerrará a fase de grupos, contra o Club Universitario San Simón (Bolívia). A outra chave da competição traz o anfitrião Minas, o Regatas Lima, do Peru, e o Boca Juniors, da Argentina. Na semifinal, dia 23, o primeiro colocado de uma chave enfrenta o segundo da outra. Caso o favoritismo das equipes brasileiras se confirme na fase classificatória e na semifinal, Sesc RJ e Camponesa/Minas se enfrentariam na final, no sábado, dia 24/2.

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ 3 x 0 Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ x Club Universitario San Simón (BOL)

Em busca do penta, Sesc RJ disputa o Sul-Americano de Clubes em Belo Horizonte

O time do Sesc RJ está em Belo Horizonte (MG) desde a segunda-feira, dia 19/2, para a disputa do Sul-Americano de Clubes. Com quatro títulos e vencedor das últimas três edições, a equipe carioca vai em busca do pentacampeonato. A estreia está marcada para esta quarta, contra o Gimnasia Y Esgrima, da Argentina, às 18h, no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG), que sedia a competição. 

Para o técnico Bernardinho, ainda que histórico mostre que os confrontos contra os times sul-americanos não sejam um grande problema, o treinador prefere adotar a cautela. E também mira o outro brasileiro da competição, o anfitrião Minas.

“O Sul-Americano é uma competição importante, vale o título do continente, e nós vamos em busca dele para, quem sabe, sonharmos com o Mundial. Vamos ter que tomar muito cuidado com os times do Peru e da Argentina, são times que tecnicamente são muito interessantes. Mas creio que o grande adversário seja o Minas, que tem a vantagem de jogar em casa. Então agora é focar no trabalho durante esta semana em Belo Horizonte para podermos chegar bem na final, que, a julgar pela força do anfitrião, será contra o Minas”, observa o treinador. 

Caso o favoritismo das equipes brasileiras se confirme na fase classificatória e na semifinal, Sesc RJ e Camponesa/Minas se enfrentariam na final, no sábado, dia 24/2. E as jogadoras do time carioca sabem que não podem vacilar diante de um adversário forte e apoiado pela sua torcida.

 “A expectativa é grande. O Minas vai sediar o Sul-Americano de Clubes e sabemos que elas querem muito esse título. Para nós também é muito importante, porque queremos a vaga no Mundial de Clubes, uma competição que o Sesc já tem tradição de disputar. Então temos uma semana para trabalhar, para dar a volta por cima e buscar esse título”, diz a ponteira Gabi, fazendo referência à partida vencida pelo Camponesa/Minas, no último sábado, pela Superliga. 

Após a estreia desta quarta, o Sesc RJ encerrará a fase de grupos tendo pela frente o Club Universitario San Simón, da Bolívia, às 18h de quinta-feira (22.02). As semifinais acontecem no dia 23, e a final, dia 24. A outra chave da competição traz o anfitrião Minas, o Regatas Lima, do Peru, e o Boca Juniors, da Argentina.

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ x Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ x Club Universitario San Simón (BOL)

Sesc RJ enfrenta o Camponesa/Minas neste sábado no Tijuca Tênis Clube com portões fechados

O Sesc RJ recebe neste sábado (17/2), no Rio de Janeiro, o Camponesa/Minas em partida válida pela 9º rodada do returno da Superliga 2017/18. Com início às 15h, o jogo, que seria realizado na Jeunesse Arena, acontece no Tijuca Tênis Clube com portões fechados.

Em segundo lugar no campeonato, a equipe carioca está com 52 pontos, dois atrás do Dentil/Praia Clube, com 54, e 10 à frente do adversário deste sábado. Os dois times vêm de vitória na rodada anterior. O Sesc RJ derrotou o Vôlei Bauru, fora de casa, por 3 a 1, e o Camponesa/Minas venceu o Vôlei Nestlé, em Minas, por 3 a 2.

A ponteira Kasiely, do Sesc RJ, prevê um jogo duro, mas afirma que o grupo vem trabalhando forte para suportar a poder ofensivo das adversárias:

“Com certeza, será um jogo muito difícil, assim como foi no primeiro turno. Precisamos entrar com tudo e não dar bobeira. O Minas tem um time muito forte, com boas atacantes, precisamos neutralizar o poder de ataque delas. Estamos nos preparando muito. Será um jogão, sem dúvida”, observa a camisa 13.

 

MUDANÇA DE LOCAL - O jogo estava marcado para acontecer na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca, mas foi necessário transferir para o Tijuca Tênis Clube porque o temporal que atingiu o Rio de Janeiro na madrugada de quinta-feira (15/02) afetou parte do telhado da arena. Os torcedores que haviam adquirido seus ingressos para o jogo serão reembolsados pela Guichê Web, responsável pelas vendas.

 

SUL-AMERICANO - A partida contra o Camponesa/Minas é o último compromisso do time carioca antes de embarcar para Belo Horizonte, onde disputa o Sul-Americano de Clubes, que acontece entre os dias 20 a 24 de fevereiro, no Minas Tênis Clube. O primeiro confronto é dia 21, às 18h, contra o Gimnasia Y Esgrima, da cidade de La Plata, Argentina. No dia seguinte, no mesmo horário, joga contra o Club Universitario San Simón, de Cochabamba, Bolívia.  As semifinais e a final acontecem dias 23 e 24. Também participam o Regatas Lima (PER), o Boca Juniors (ARG) e o anfitrião Camponesa/Minas. O Sesc RJ é tetracampeão da competição, que dá vaga para o Mundial de Clubes.

Sesc RJ encara o Bauru fora de casa

O fim da fase classificatória da Superliga feminina 17/18 se aproxima e com ele grandes partidas. Atual e maior campeão da competição, o Sesc RJ está ciente disso e vai até Marília (SP), às 19h30 desta quarta-feira (07.02), encarar o Bauru, que vem de grandes jogos contra os tradicionais Osasco e Praia Clube. 

Na luta pelo primeiro lugar, o Sesc RJ vai em buscar de mais um bom resultado fora de casa. Para isso, as jogadoras sabem que precisam de um serviço agressivo diante do Bauru.

“Teremos uma grande partida amanhã. Bauru fez dois grandes jogos contra Osasco e Praia Clube. Até por isso, nossa expectativa é de um confronto muito difícil, principalmente por ser fora de casa. Sabemos da importância do nosso saque para que o nosso bloqueio e defesa funcionem bem. Precisamos ser agressivas e, para isso, temos que errar pouco e ter consistência”, analisou a central Juciely.

Atual campeã da Superliga, a equipe do Sesc RJ conquistou o título por 12 vezes, vencendo as últimas cinco temporadas de forma consecutiva. Este ano a equipe do técnico Bernardinho já conquistou o Campeonato Carioca vencendo o Fluminense e a Supercopa, torneio que abriu a temporada nacional, com a vitória sobre o Camponesa/Minas por 3x2. 

Com dificuldades, Sesc-Rj vence Brasilia na Superliga

Em um jogo que parecia ser tranquilo, o Sesc-rj quase complicou a partida, mas conseguiu vencer o time de Brasília por 3 sets a 0 em jogo realizado no ginásio do Tijuca.

Grande destaque do jogo, foi Fabi. A Libero que no terceiro set usou o pé para salvar uma bola que ia para fora e que a defesa do Brasilia chegou a jogar novamente em cima dela, mas ela salvou e ajudou para que Monique fizesse esse ponto.

"Estamos vindo com uma boa sequencia de jogos em casa. Tentamos hoje aproveitar a chance e botar o time completo para jogar e isso meio que permitiu o Brasília encostar um pouco no placar. Tivemos uma noite inspirada da Monique e ela jogou muito bem." - Diz sobre o jogo.

O Jogo

Depois de um bom rally na primeira bola do jogo, o Sesc-rj conseguiu abrir uma vantagem de três pontos. Mas o time do Brasilia tentando equilibrar as coisas, conseguiu correr atrás e tornou o jogo equilibrado e por um momento chegaram a empatar. Mas ao final, conseguiram obter uma vantagem de 4 pontos e fecharam o set em 25 a 21.

No segundo set, o time do Rio disparou na frente e chegou a ter 5 pontos de vantagem, o que fez com que o técnico de brasilia pedisse tempo. O time até voltou um pouco melhor, mas a diferença de 5 pontos persistiu ao longo do set. Ao final, o time candango até começou a se aproximar, mas com Monique jogando bem, a vantagem dos 5 pontos voltou e o set terminou em 25 a 20 com 2 a 0 para o time do sesc-rj.

O brasilia começou o terceiro set na frente, mas essa alegria durou pouco. O Sesc-rj chegou a botar 9 pontos de vantagem e passou a administrar a partida. Mas o time de Brasilia não entregou fácil a vitória e passou a buscar uma recuperação e por pouco não conseguiram chegar a igualdade. O técnico Bernardinho pediu tempo e o time reagiu, fechando o set em 25 a 21, vencendo a partida por 3 a 0.

Na próxima partida, o Sesc-rj terá pela frente o time do Bauru de Tifany,  fora de casa enquanto que o Brasilia encara o Barueri em casa.

Sesc-rj domina Pinheiros na Superliga

Depois da eliminação nas semifinais para o Osasco na Copa do Brasil, o Sesc-rj voltou suas atenções para a Superliga e venceu a equipe do Pinheiros por 3 sets a 0 no Tijuca e segue na cola do Praia Clube em segundo lugar no torneio.

No último confronto entre essas equipes nas quartas-de-final na Copa Brasil, o time de São Paulo complicou a vida e venderam caro a derrota por 3 a 2 e na partida de hoje, o que se viu, foi um time do Sesc-rj muito ligado e acertando bastante o saque e dificultando o passe do time adversário.

O destaque mais uma vez foi para Monique que foi a maior pontuadora do jogo e fez um jogo impecável desde o início até o final e acertando bastante.

Sacando bem, Monique foi destaque do jogo. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

“Depois da derrota na Copa do Brasil a equipe entrou com outra cabeça e conseguimos treinar bem. Conseguimos sacar bem e isso dificultou bastante o passe delas e conseguimos mais essa vitória. ” – Conta sobre o jogo.

O Jogo

O Sesc-rj começou muito bem o primeiro set abrindo o placar em 8 x 2, o que fez com que o técnico do Pinheiros gasta-se os dois pedidos de tempo. Bem que o time de São Paulo começou a reagir e a encostar no placar diminuindo para três pontos de diferença. Foi a vez de Bernardinho pedir tempo. O time do Rio melhorou e não encontrou dificuldades em fechar o set em 25 a 17

O segundo set começou uma equipe de Pinheiros bem ligado. Rapidamente elas abriram em 5 a 0 o jogo o que fez Bernadinho pedir tempo. Em seguida, o Sesc-rj reagiu conseguindo empatar e virar o jogo. A partir de então, o que se viu foram as duas equipes emparelhadas e sem fuga no placar. Até que numa sequência de bons saques de Monique, o Sesc-rj abriu uma boa diferença e conseguiu fechar o placar em 25 a 18 botando 2 a 0 na partida.

No último, o Sesc-rj conseguiu escapar um pouco mais fácil. Com um bom volume de jogo, venceram por 25 a 15 e sacramentaram mais uma vitória na competição.

Sesc-rj encara o Fluminense na próxima rodada. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Na próxima partida, o Sesc-rj irá até a Hebraica jogar contra o Fluminense enquanto que o Pinheiros recebe o Barueri.

Assinar este feed RSS