fbpx

Em busca do penta, Sesc RJ disputa o Sul-Americano de Clubes em Belo Horizonte

O time do Sesc RJ está em Belo Horizonte (MG) desde a segunda-feira, dia 19/2, para a disputa do Sul-Americano de Clubes. Com quatro títulos e vencedor das últimas três edições, a equipe carioca vai em busca do pentacampeonato. A estreia está marcada para esta quarta, contra o Gimnasia Y Esgrima, da Argentina, às 18h, no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte (MG), que sedia a competição. 

Para o técnico Bernardinho, ainda que histórico mostre que os confrontos contra os times sul-americanos não sejam um grande problema, o treinador prefere adotar a cautela. E também mira o outro brasileiro da competição, o anfitrião Minas.

“O Sul-Americano é uma competição importante, vale o título do continente, e nós vamos em busca dele para, quem sabe, sonharmos com o Mundial. Vamos ter que tomar muito cuidado com os times do Peru e da Argentina, são times que tecnicamente são muito interessantes. Mas creio que o grande adversário seja o Minas, que tem a vantagem de jogar em casa. Então agora é focar no trabalho durante esta semana em Belo Horizonte para podermos chegar bem na final, que, a julgar pela força do anfitrião, será contra o Minas”, observa o treinador. 

Caso o favoritismo das equipes brasileiras se confirme na fase classificatória e na semifinal, Sesc RJ e Camponesa/Minas se enfrentariam na final, no sábado, dia 24/2. E as jogadoras do time carioca sabem que não podem vacilar diante de um adversário forte e apoiado pela sua torcida.

 “A expectativa é grande. O Minas vai sediar o Sul-Americano de Clubes e sabemos que elas querem muito esse título. Para nós também é muito importante, porque queremos a vaga no Mundial de Clubes, uma competição que o Sesc já tem tradição de disputar. Então temos uma semana para trabalhar, para dar a volta por cima e buscar esse título”, diz a ponteira Gabi, fazendo referência à partida vencida pelo Camponesa/Minas, no último sábado, pela Superliga. 

Após a estreia desta quarta, o Sesc RJ encerrará a fase de grupos tendo pela frente o Club Universitario San Simón, da Bolívia, às 18h de quinta-feira (22.02). As semifinais acontecem no dia 23, e a final, dia 24. A outra chave da competição traz o anfitrião Minas, o Regatas Lima, do Peru, e o Boca Juniors, da Argentina.

 

SESC RJ NO SUL-AMERICANO DE CLUBES FEMININO 2018

Belo Horizonte (MG) – Minas Tênis Clube - 20 a 24 de fevereiro

 

Grupo B

Dia 21/2 – quarta-feira – 18h

Sesc RJ x Gimnasia Y Esgrima (ARG)

 

Dia 22/2 – quinta-feira – 18h

Sesc RJ x Club Universitario San Simón (BOL)

Sesc RJ enfrenta o Camponesa/Minas neste sábado no Tijuca Tênis Clube com portões fechados

O Sesc RJ recebe neste sábado (17/2), no Rio de Janeiro, o Camponesa/Minas em partida válida pela 9º rodada do returno da Superliga 2017/18. Com início às 15h, o jogo, que seria realizado na Jeunesse Arena, acontece no Tijuca Tênis Clube com portões fechados.

Em segundo lugar no campeonato, a equipe carioca está com 52 pontos, dois atrás do Dentil/Praia Clube, com 54, e 10 à frente do adversário deste sábado. Os dois times vêm de vitória na rodada anterior. O Sesc RJ derrotou o Vôlei Bauru, fora de casa, por 3 a 1, e o Camponesa/Minas venceu o Vôlei Nestlé, em Minas, por 3 a 2.

A ponteira Kasiely, do Sesc RJ, prevê um jogo duro, mas afirma que o grupo vem trabalhando forte para suportar a poder ofensivo das adversárias:

“Com certeza, será um jogo muito difícil, assim como foi no primeiro turno. Precisamos entrar com tudo e não dar bobeira. O Minas tem um time muito forte, com boas atacantes, precisamos neutralizar o poder de ataque delas. Estamos nos preparando muito. Será um jogão, sem dúvida”, observa a camisa 13.

 

MUDANÇA DE LOCAL - O jogo estava marcado para acontecer na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca, mas foi necessário transferir para o Tijuca Tênis Clube porque o temporal que atingiu o Rio de Janeiro na madrugada de quinta-feira (15/02) afetou parte do telhado da arena. Os torcedores que haviam adquirido seus ingressos para o jogo serão reembolsados pela Guichê Web, responsável pelas vendas.

 

SUL-AMERICANO - A partida contra o Camponesa/Minas é o último compromisso do time carioca antes de embarcar para Belo Horizonte, onde disputa o Sul-Americano de Clubes, que acontece entre os dias 20 a 24 de fevereiro, no Minas Tênis Clube. O primeiro confronto é dia 21, às 18h, contra o Gimnasia Y Esgrima, da cidade de La Plata, Argentina. No dia seguinte, no mesmo horário, joga contra o Club Universitario San Simón, de Cochabamba, Bolívia.  As semifinais e a final acontecem dias 23 e 24. Também participam o Regatas Lima (PER), o Boca Juniors (ARG) e o anfitrião Camponesa/Minas. O Sesc RJ é tetracampeão da competição, que dá vaga para o Mundial de Clubes.

Sesc RJ encara o Bauru fora de casa

O fim da fase classificatória da Superliga feminina 17/18 se aproxima e com ele grandes partidas. Atual e maior campeão da competição, o Sesc RJ está ciente disso e vai até Marília (SP), às 19h30 desta quarta-feira (07.02), encarar o Bauru, que vem de grandes jogos contra os tradicionais Osasco e Praia Clube. 

Na luta pelo primeiro lugar, o Sesc RJ vai em buscar de mais um bom resultado fora de casa. Para isso, as jogadoras sabem que precisam de um serviço agressivo diante do Bauru.

“Teremos uma grande partida amanhã. Bauru fez dois grandes jogos contra Osasco e Praia Clube. Até por isso, nossa expectativa é de um confronto muito difícil, principalmente por ser fora de casa. Sabemos da importância do nosso saque para que o nosso bloqueio e defesa funcionem bem. Precisamos ser agressivas e, para isso, temos que errar pouco e ter consistência”, analisou a central Juciely.

Atual campeã da Superliga, a equipe do Sesc RJ conquistou o título por 12 vezes, vencendo as últimas cinco temporadas de forma consecutiva. Este ano a equipe do técnico Bernardinho já conquistou o Campeonato Carioca vencendo o Fluminense e a Supercopa, torneio que abriu a temporada nacional, com a vitória sobre o Camponesa/Minas por 3x2. 

Com dificuldades, Sesc-Rj vence Brasilia na Superliga

Em um jogo que parecia ser tranquilo, o Sesc-rj quase complicou a partida, mas conseguiu vencer o time de Brasília por 3 sets a 0 em jogo realizado no ginásio do Tijuca.

Grande destaque do jogo, foi Fabi. A Libero que no terceiro set usou o pé para salvar uma bola que ia para fora e que a defesa do Brasilia chegou a jogar novamente em cima dela, mas ela salvou e ajudou para que Monique fizesse esse ponto.

"Estamos vindo com uma boa sequencia de jogos em casa. Tentamos hoje aproveitar a chance e botar o time completo para jogar e isso meio que permitiu o Brasília encostar um pouco no placar. Tivemos uma noite inspirada da Monique e ela jogou muito bem." - Diz sobre o jogo.

O Jogo

Depois de um bom rally na primeira bola do jogo, o Sesc-rj conseguiu abrir uma vantagem de três pontos. Mas o time do Brasilia tentando equilibrar as coisas, conseguiu correr atrás e tornou o jogo equilibrado e por um momento chegaram a empatar. Mas ao final, conseguiram obter uma vantagem de 4 pontos e fecharam o set em 25 a 21.

No segundo set, o time do Rio disparou na frente e chegou a ter 5 pontos de vantagem, o que fez com que o técnico de brasilia pedisse tempo. O time até voltou um pouco melhor, mas a diferença de 5 pontos persistiu ao longo do set. Ao final, o time candango até começou a se aproximar, mas com Monique jogando bem, a vantagem dos 5 pontos voltou e o set terminou em 25 a 20 com 2 a 0 para o time do sesc-rj.

O brasilia começou o terceiro set na frente, mas essa alegria durou pouco. O Sesc-rj chegou a botar 9 pontos de vantagem e passou a administrar a partida. Mas o time de Brasilia não entregou fácil a vitória e passou a buscar uma recuperação e por pouco não conseguiram chegar a igualdade. O técnico Bernardinho pediu tempo e o time reagiu, fechando o set em 25 a 21, vencendo a partida por 3 a 0.

Na próxima partida, o Sesc-rj terá pela frente o time do Bauru de Tifany,  fora de casa enquanto que o Brasilia encara o Barueri em casa.

Sesc-rj domina Pinheiros na Superliga

Depois da eliminação nas semifinais para o Osasco na Copa do Brasil, o Sesc-rj voltou suas atenções para a Superliga e venceu a equipe do Pinheiros por 3 sets a 0 no Tijuca e segue na cola do Praia Clube em segundo lugar no torneio.

No último confronto entre essas equipes nas quartas-de-final na Copa Brasil, o time de São Paulo complicou a vida e venderam caro a derrota por 3 a 2 e na partida de hoje, o que se viu, foi um time do Sesc-rj muito ligado e acertando bastante o saque e dificultando o passe do time adversário.

O destaque mais uma vez foi para Monique que foi a maior pontuadora do jogo e fez um jogo impecável desde o início até o final e acertando bastante.

Sacando bem, Monique foi destaque do jogo. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

“Depois da derrota na Copa do Brasil a equipe entrou com outra cabeça e conseguimos treinar bem. Conseguimos sacar bem e isso dificultou bastante o passe delas e conseguimos mais essa vitória. ” – Conta sobre o jogo.

O Jogo

O Sesc-rj começou muito bem o primeiro set abrindo o placar em 8 x 2, o que fez com que o técnico do Pinheiros gasta-se os dois pedidos de tempo. Bem que o time de São Paulo começou a reagir e a encostar no placar diminuindo para três pontos de diferença. Foi a vez de Bernardinho pedir tempo. O time do Rio melhorou e não encontrou dificuldades em fechar o set em 25 a 17

O segundo set começou uma equipe de Pinheiros bem ligado. Rapidamente elas abriram em 5 a 0 o jogo o que fez Bernadinho pedir tempo. Em seguida, o Sesc-rj reagiu conseguindo empatar e virar o jogo. A partir de então, o que se viu foram as duas equipes emparelhadas e sem fuga no placar. Até que numa sequência de bons saques de Monique, o Sesc-rj abriu uma boa diferença e conseguiu fechar o placar em 25 a 18 botando 2 a 0 na partida.

No último, o Sesc-rj conseguiu escapar um pouco mais fácil. Com um bom volume de jogo, venceram por 25 a 15 e sacramentaram mais uma vitória na competição.

Sesc-rj encara o Fluminense na próxima rodada. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

Na próxima partida, o Sesc-rj irá até a Hebraica jogar contra o Fluminense enquanto que o Pinheiros recebe o Barueri.

Vôlei Nestlé aposta no torcedor e lança nova loja com produtos da equipe

Campeão mundial, bicampeão da Superliga, hexacampeão paulista e, mais recentemente, tricampeão da Copa Brasil, o Vôlei Nestlé é reconhecidamente um dos maiores times do planeta na modalidade. Agora, vai ganhar uma loja digna de sua grandeza e do tamanho da paixão de seu torcedor. Em um projeto inédito nos ginásios brasileiros, a Osasco Vôlei Store abre suas portas neste sábado (27), a partir das 13h30, no José Liberatti, uma hora e trinta minutos antes da partida entre a equipe de Tandara, Fabíola e Bia contra o Fluminense, pela quinta rodada da Superliga.

O conceito da Osasco Vôlei Store segue os padrões adotados por equipes das grandes ligas do mundo. “Trata-se de um modelo inédito dentro do voleibol brasileiro, uma vez que o torcedor tem acesso ao ginásio via loja (será instalada na entrada principal dos torcedores), que foi concebida para gerar uma nova experiência dentro do José Liberatti”, explica Vanessa Kiyan, sócia da loja Saque Viagem, que vai operar a comercialização dos produtos oficiais e licenciados do Vôlei Nestlé em parceria com o Osasco Voleibol Clube e a Icone, fornecedora de material esportivo da equipe na temporada 2017/18.

O mix de produtos da nova loja será composto pelos produtos oficiais, os mesmos usados pelas atletas, e por uma linha para o torcedor, com produtos casual. “A loja recebera novidades ao longo de todo o ano, mesmo quando a equipe não estiver em quadra. No lançamento, vamos ter camisas oficiais nas modelagens masculina e feminina, bermudas de jogo, bolsas, canecas e squeezes. Outros produtos, como calca legging, agasalho, camisa de treino, chegarão nos próximos dias”, avisa Vanessa.

Presença de Camila Brait - Além de adquirir produtos oficiais, o torcedor viverá experiência exclusivas na loja do Osasco Voleibol Clube. No lançamento, os clientes poderão tirar fotos com a líbero Camila Brait e com a mascote do time, a Molicat, além de ver de perto o troféu de campeão da Copa Brasil 2018. “Estou ansiosa para ver de perto este novo espaço e viver essa emoção com os nossos torcedores e depois torcer para o Vôlei Nestlé contra o Fluminense”, afirma Brait, que já voltou aos treinos após o nascimento da primeira filha, Alice.

Na temporada passada, o Liberatti já contava com um pequeno espaço para comercializar alguns produtos. Agora, a ação é ampliada. “Esta é uma ação que visa aproximar ainda mais o torcedor ao clube. Lojas de produtos licenciados estão dentro de um conceito muito trabalhado pelo futebol no mundo inteiro e principalmente nas ligas dos Estados Unidos. Quando você usa a camisa oficial, utiliza uma caneca do clube, ou mesmo uma simples caneta, carrega os atributos da equipe, como paixão, amor, garra e competitividade. Atributos estes que Osasco carrega no seu DNA. E isso é muito bacana. Embora a loja seja uma ação de marketing e comercial, visa mais atender diretamente aos interesses e anseios do nosso torcedor da cidade com a loja física e ao torcedor do Brasil e de todo mundo com nossa loja virtual. Mais uma entre tantas atitudes de vanguarda que Osasco lança no mercado, “ avalia Marcelo Palaia, diretor executivo do Osasco Voleibol Clube.

Loja virtual - O torcedor que não conseguir acompanhar os jogos no José Liberatti também será atendido. Isso porque, além do espaço físico, a Osasco Vôlei Store também contará com venda online. A loja virtual (www.osascovoleistore.com.br) terá o mesmo mix de produtos e as mesmas vantagens, que são pagamento em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito, pagamentos também no boleto bancário ou no deposito bancário, sendo que o depósito tem 5% de desconto, envio para todo o Brasil via Correios, possibilidade de personalizar nas camisas oficiais com o nome do cliente, compra online e retirada na loja, sem custo de frete, entre outros.

O visual da Osasco Vôlei Store também foi pensado para agradar seus fanáticos torcedores. “O torcedor do Vôlei Nestlé é um dos principais ativos do time. Por isso mesmo, a decoração da loja é uma espécie de homenagem às pessoas que estão sempre ao lado da equipe”, revela Vanessa. A empresaria garante que manterá um canal aberto de comunicação com seus clientes para apresentar novidades e promoções também por meio das redes sociais, tanto as páginas oficias do Vôlei Nestlé no Facebook, Twitter e Instagram, como no Instagram exclusivo na loja.

Sesc RJ vence Sada Cruzeiro em jogo eletrizante

Os dois primeiros colocados na classificação da Superliga masculina de vôlei 2017/2018, Sesc RJ e Sada Cruzeiro (MG), fizeram uma partida que fez jus ao equilíbrio das equipes que entraram em quadra, na noite deste sábado (13.01), com apenas um ponto de diferença na tabela. No final, depois de muita disputa, melhor para o time carioca, que venceu por 3 sets a 2 (28/26, 20/25, 25/23, 19/25 e 20/18), em 2h44 de partida.

Com o resultado, o Sesc RJ abriu dois na classificação, passando a somar, então, 33 pontos após 11 vitórias e apenas duas derrotas. O Sada Cruzeiro tem 31 pontos e um jogo a menos disputado – somando 10 resultados positivos e dois negativos. O Sesi-SP e o EMS Taubaté Funvic (SP), que também venceram neste sábado, aparecem em terceiro e quarto, com 30 e 28 pontos, respectivamente.

Apesar do resultado negativo do seu time nesta noite, o ponteiro do Sada Cruzeiro, Leal, foi o maior pontuador do jogo, com 18 acertos, sendo 15 de ataque, dois de saque e um de bloqueio. O ponteiro da equipe carioca, João Rafael, foi o mais votado no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e foi eleito o melhor da partida. O jogador recebeu o Troféu VivaVôlei CIMED das mãos do supervisor do Grupo CIMED RJ, Anderson Ribeiro de Souza, e passou o prêmio ao companheiro de equipe, Maurício Borges.

“O grupo esteve muito coeso, unido hoje. O João Rafael saiu e o Japa entrou muito bem. Isso mostra que todo o conjunto está preparado para ajudar, jogar e se sair bem. Hoje todos jogaram bem e isso é o merecimento do nosso trabalho. Viemos treinando muito forte todos os dias e a vitória foi muito boa e importante para o nosso time. Todos estão de parabéns”, afirmou Maurício Borges.

O levantador Thiaguinho também analisou a vitória do seu time, dando destaque a boa atuação no saque e valorizando a força do grupo carioca.

“Foi uma vitória merecida. Nos preparamos muito. Sabemos que o time deles tem um poder de saque e rodagem de bola muito grande e, por isso, fomos para o tudo ou nada no saque e deu certo. O set que perdemos não conseguimos converter os saques em pontos. Foi uma vitória do grupo. Eu saí, o João saiu e todo mundo que entrou, contribui. Isso é o que fica guardado para o restante do campeonato”, disse Thiaguinho.

Do lado do Sada Cruzeiro, o treinador Marcelo Mendez ressaltou a importância de seguir trabalhando firme para o prosseguimento da competição.

“Foi um jogo muito pegado, muito difícil. Eles jogaram muito bem, trabalharam muito bem no saque, complicaram muito a nossa recepção. Temos que continuar trabalhando e fazer uma boa preparação para o playoff, que é a fase mais importante”, concluiu Mendez.

O Sesc RJ volta a jogar no próximo sábado (20.01), quando irá enfrentar o Corinthians-Guarulhos (SP) na casa do adversário. Já o Sada Cruzeiro voltará a atuar diante de sua torcida, no domingo (21.01), contra o Copel Telecom Maringá Vôlei (PR).

O JOGO

O Sada Cruzeiro saiu na frente no erro de saque do Sesc RJ. Na sequência, o time carioca virou e, depois de bom saque de Tiago Barth, fez 4/1. A equipe da casa ainda abriu 7/3. O Cruzeiro reagiu e, no bloqueio, marcou 8/10. No lance seguinte, no erro do adversário, os visitantes encostaram em 9/10. Com ponto de bloqueio de Maurício Souza, o Sesc RJ voltou a abrir: 12/9. O time mineiro encostou novamente em 12/13 e chegou ao ponto de empate em 13/13. O Sada Cruzeiro seguiu pontuando e abriu três pontos em 18/15. Com Renan, o Sesc RJ encostou em 18/19. No ace de Maurício Borges, 20/19 para o time carioca. João Rafael marcou 23/22. O set esteve igual em 24/24. No erro do adversário, o Sesc RJ fechou em 28/26.

O Sesc RJ começou melhor também no segundo set e, mais uma vez, abriu 4/1. Filipe pontuou e colocou o Sada Cruzeiro encostado no placar: 4/5. Novamente com o ponteiro, o time mineiro empatou em 6/6. E mais uma vez com Filipe, dessa vez no bloqueio, o Sada assumiu o comando do marcador em 7/6. A equipe cruzeirense colocou três de vantagem (10/7). João Rafael colocou o time carioca encostado no placar: 10/11. No bloqueio de Simon, 13/10. No lance seguinte, bloqueio de Leal e 14/10. Quando o placar foi a 16/11, Giovane pediu tempo. O Sesc RJ reagiu e quando marcou 14/16 foi a vez de Marcelo Mendez parar o jogo. O Sada voltou a abrir (18/14). No erro do time carioca, o Sada Cruzeiro marcou 22/18. No final, no saque de Leal, 25/20.

O Sesc RJ abriu o terceiro set com ace de Maurício Borges. O Sada Cruzeiro virou em 3/2. A parcial esteve empatada em 5/5. Com dois pontos de saque seguidos de Maurício Borges, o time carioca abriu três de vantagem: 10/7. Marcelo Mendez pediu tempo. A diferença seguiu em três quando o marcador apontou 12/9. No erro do adversário, o Sesc RJ fez 14/12. Depois de mais um bom saque de Maurício Borges, o time da casa abriu 17/14. Leal reduziu a diferença no placar em 16/18. Com João Rafael, o Sesc RJ chegou a 20/16. Marcelo Mendez pediu tempo. A vantagem carioca foi mantida em 22/18. A reta final do set ganhou equilíbrio quando Simon marcou 22/23. Giovane pediu tempo. No final, 25/23 para o Sesc RJ.

O Sada Cruzeiro começou melhor no quarto set e, em boa passagem de Leal pelo saque, logo abriu grande vantagem de 5/0. O Sesc RJ reagiu e, no ponto de saque de Tiago Barth, reduziu a desvantagem para 3/5. Contando com erros do time carioca, o Sada fez 7/3. No bloqueio de Simon, 9/5. Maurício Borges reduziu a desvantagem do Sesc RJ em 8/11. No bloqueio, o Sada Cruzeiro voltou a abrir vantagem (13/8). O time da casa buscou e fez 11/14. A diferença no placar caiu mais em 13/15. Com bom saque de Alemão, a equipe mineira voltou a abrir: 18/13. Giovane pediu tempo. Simon bloqueou e levou o Sada Cruzeiro a 20/14. Simon marcou 21/15. No final, vitória do Sada por 25/19.

O Sesc RJ saiu na frente no erro do adversário. No ace de Tiago Barth, 2/0. No bloqueio, o Sada Cruzeiro fez 3/2. João Rafael colocou o time carioca novamente em vantagem (4/3). O time mineiro voltou a ter vantagem e fez 6/5. Na troca de quadra, o Sada Cruzeiro tinha três a frente; 8/5. Com PV, os donos da casa encostaram em 7/8. Leal marcou 10/8. No bloqueio de Tiago Barth, 9/10. O Sada Cruzeiro colocou vantagem em 12/9 e Giovane Gávio pediu tempo. No bloqueio de Maurício Souza, o Sesc RJ voltou a encostar: 11/12. Mauricio Souza pontuou mais uma vez e levou o tie break ao empate: 13/13. A reta final do set foi extremamente disputada e a partida só acabou quando o Sesc RJ fez 20/18.

EQUIPES

SESC RJ – Thiaguinho, Renan, Maurício Souza, Tiago Barth, João Rafael e Maurício Souza. Líbero – Tiago Brendle

Entraram – PV, Everaldo, Japa

Técnico: Giovane Gávio

SADA CRUZEIRO – Uriarte, Evandro, Isac, Simon, Leal e Filipe. Líbero – Serginho

Entraram – Fernando, Alemão, Eder Levi

Técnico: Marcelo Mendez

Sesc=RJ vira para cima do Pinheiros e avança

Em busca de seu quarto título na Copa Brasil feminina, o time do Sesc-Rj estreou contra o Pinheiros em confronto válido pelas quartas-de-final e venceu de virada por 3 a 2 em jogo depois de perder os dois primeiros sets em partida disputada no ginásio do Tijuca e avançou na competição.

Destaque da partida, Kasiely, foi a maior pontuadora e fez a diferença em quadra.

“Começamos o jogo cometendo muitos erros e elas vieram com tudo. O Pinheiros fez uma excelente partida. Nosso time teve altos e baixos. Acredito que dei um pouco de sorte no saque no final, mas o time está de parabéns pela superação durante o jogo. Estamos com problemas de contusão e o time todo tem sido importante” – Conta

Vivian foi fundamental na vitória do time. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

O jogo

No primeiro set, o time do Rio saiu na frente com vantagem de dois pontos. Mas mostrando os mesmos erros de recepção, o time do Pinheiros virou o placar e chegou a ter cinco pontos a frente, o que obrigou o técnico Bernardinho a pedir tempo e colocar a Kasiely no lugar de Peña. Aos poucos, o time do Sesc foi se acertando e ao final do set conseguiu empatar a partida. Mas em duas ótimas jogadas, o Pinheiros conseguiu pontuar e fechou o set em 25 a 23 fazendo 1 a 0 no placar.

No segundo, o panorama começou diferente. O time do Sesc abriu 4 a 1 no placar e caminhava para dominar o set com facilidade. Mas o time de Pinheiros reagiu e encostou no placar. O Sesc voltou a ter o domínio do jogo, mas em duas ótimas bolas, o Pinheiros virou o placar e obrigou Bernardinho a pedir tempo. E num final de set emocionante, o Pinheiros fez 26 a 24 e botou 2 a 0 no placar.

Em mais um início avassalador, o Sesc começou muito bem o set abrindo a abrir o placar em 10 a 3. E mais concentradas, souberam manter o placar por um bom período. O time do Pinheiros chegou a ameaçar reduzir a vantagem e chegou bem perto diminuindo para três pontos. O técnico Bernardinho pediu tempo e as jogadoras reagiram bem. Fecharam o set em 25 a 19 e diminuíram para 2 a 1 no jogo.

O Sesc mais uma vez começou abrindo uma senhora vantagem em cima do time de Pinheiros no quarto set chegando a abrir 9 a 3. O que se viu em seguida foi um time adversário começar a reagir e a encostar no placar se aproveitando dos erros do time do Rio e marcações suspeitas do juiz. A partir de então, o jogo seguiu empatado até quase o final do set, quando Drussyla fez a diferença e fechou o set em 25 a 22 empatando o jogo e levando para o tie break.

Jogadoras tiveram que se superar para vencer partida com mais de 2h30 de duração. Crédito: Bruno Lopes/BNLPhotopress/EAZ

No set decisivo, o equilíbrio marcou mais uma vez a partida. Nenhum dos dois times conseguia abrir vantagem e foi emparelhado até os pontos finais. Foi quando a estrela de Kasiely brilhou. Em três ótimos saques que a defesa adversária não pegou, definiu a partida vencendo o set por 15 a 12, vencendo por 3 a 2 e passando para as semifinais.

Pelas semifinais, o Sesc terá pela frente mais uma vez o time de Osasco que venceu o Barueri por 3 sets a 0 jogando em casa. O maior clássico do vôlei feminino será disputado em Lajes (SC) no dia 17 de janeiro. Quem vencer, decide a Copa Brasil de vôlei.

TABELA COPA BRASIL FEMININO   

Quartas de final

14.12 (QUINTA-FEIRA) – Camponesa/Minas (MG) 3 x 1 Fluminense (RJ), às 20h, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) (25/15, 23/25, 27/25 e 25/20)
15.12 (SEXTA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube (MG) 3 x 0 São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 19h30, no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG) (25/16, 25/16 e 25/14)
15.12 (SEXTA-FEIRA) – Sesc RJ 3 x 2 Pinheiros (SP), às 20h, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ) (23/25, 24/26, 25/19, 25/22 e 15/12)
15.12 (SEXTA-FEIRA) – Vôlei Nestlé (SP) 3 x 0 Hinode Barueri (SP), às 19h30, no José Liberatti, em Osasco (SP) (25/15, 25/20 e 25/15)

Semifinal

Jogo 5 - 18.01 (QUINTA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube (MG) x Camponesa/Minas, em horário a ser definido, no Jones Mimoso, em Lages (SC) 
Jogo 6 – 18.01 (QUINTA-FEIRA) – Sesc RJ x Vôlei Nestlé (SP), em horário a ser definido, no Jones Mimoso, em Lages (SC)

Final

Jogo 7 – 19.01 (SEXTA-FEIRA) – Vencedor do jogo 5 x Vencedor do jogo 6, às 21h30, no Jones Mimoso, em Lages (SC) –

No quinto set, Sesc RJ supera Vôlei Nestlé

Em mais um capítulo de um dos grandes clássicos do voleibol brasileiro, melhor para o Sesc RJ. Já na madrugada deste sábado (09.12), a equipe carioca superou o Vôlei Nestlé (SP) por 3 sets a 2 (23/25, 25/12, 20/25, 25/22 e 16/14), no José Liberatti, em Osasco (SP). A partida foi válida pela última rodada do turno da Superliga feminina de vôlei 17/18.

O Sesc RJ terminou o turno da competição em segundo lugar, com 28 pontos (10 vitórias e um derrota). O Vôlei Nestlé aparece em terceiro lugar, com 22 pontos (sete resultados positivos e quatro negativos). O Dentil/Praia Clube (MG) é o líder, com 33 pontos.

A ponteira Kasiely substituiu a dominicana Peña no segundo set, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei CIMED. A atacante analisou a vitória das cariocas.

“Estou muito feliz com esse resultado. Temos um time em construção e procuramos a formação  ideal. Tivemos muitos problemas de lesões e jogamos como um grupo. Tentei ajudar mais no passe e conseguirmos essa vitória importante”, disse Kasiely.

 Pelo lado do Vôlei Nestlé, o treinador Luizomar de Moura lamentou a derrota e destacou pontos positivos do confronto.

“Fizemos uma grande partida, digna da tradição deste clássico. Apresentamos alguns números importantes, mas que a derrota acaba escondendo. Tivemos um jogo bastante forte de bloqueios, tanto que marcamos 19 pontos neste fundamento. Sofremos com problemas na linha de passe, assim como o Rio de Janeiro. No tie break construímos uma boa vantagem, que nos deu chance de sair com a vitória, mas acabamos desperdiçando. Mas esse é o preço do crescimento, de uma equipe que tem muito a melhorar ao longo da competição e vai continuar lutando para atingir esse objetivo”, explicou Luizomar de Moura.

Pelo lado do Sesc RJ, a oposta Monique, com 25 pontos, e a ponteira Drussyla, com 24, foram as maiores pontuadoras. No Vôlei Nestlé, a oposta Tandara deixou a partida, com 25 acertos.

As duas equipes voltarão à quadra pela Superliga no dia 19/12. O Sesc RJ jogará com o Sesi-SP, às 20h, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ). Já o Vôlei Nestlé lutará pela reabilitação contra o Hinode Barueri, às 21h30, no José Liberatti, em Osasco (SP).

O JOGO

O Vôlei Nestlé fez os três primeiros pontos da partida. O Sesc RJ cresceu de produção e empatou (5/5). Bem no saque, o time de Osasco abriu dois pontos (8/6). Depois de um longo rally, o time carioca encostou (11/10). O set ficou disputado ponto a ponto. A set seguiu disputado até o final e o time de Osasco venceu o set com um ponto de contra-ataque da ponteira Mari Paraíba.

O Sesc RJ voltou melhor para o segundo set e fez 7/1. O time carioca seguiu melhor e manteve seis pontos de vantagem (13/7). As cariocas continuaram ditando o ritmo da parcial e, numa bola de segunda da levantadora Roberta fizeram 19/8. O Sesc RJ não deu chances para o time de Osasco até o final e venceu o segundo set por 25/12.

O terceiro set começou equilibrado. Quando o Sesc RJ abriu dois pontos (9/7), o treinador Luizomar de Moura pediu tempo. Com um ponto de bloqueio da central Bia, o time de Osasco empatou (9/9). Depois de um contra-ataque da ponteira Mari Paraíba, as donas da casa abriram dois pontos (15/13). Bem no bloqueio, o time de Osasco aumentou a diferença no placar para três pontos (18/15). O Vôlei Nestlé foi melhor até o final e venceu o terceiro set por 25/20.

O Sesc RJ voltou melhor para o quarto set e fez 3/1. Bem no saque e no bloqueio, o Vôlei Nestlé virou o marcador (10/9). A oposta Monique cresceu de produção e o time carioca empatou (13/13). Com volume de jogo, as cariocas abriram dois pontos (18/16). A equipe do treinador Bernardinho segurou a vantagem até o final e venceu o quarto set por 25/22.

O Vôlei Nestlé fez os cinco primeiros pontos do quinto set. O time da casa segurou a vantagem e fez 8/4. Bem no saque, o time carioca encostou (8/6) e o treinador Luizomar de Moura pediu tempo. O Sesc RJ conseguiu uma grande reação e venceu o set por 16/14 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES:

VÔLEI NESTLÉ – Fabíola, Tandara, Mari Paraíba, Ângela Leyva, Nati Martins e Bia. Líbero – Tássia 
Entraram – Kika, Paula Borgo, Carol Albuquerque, Bruna Neri 
Técnico – Luizomar de Moura

SESC RJ – Roberta, Monique, Peña, Drussyla, Juciely e Vivian. Líbero – Fabi 
Entrou – Kasiely
Técnico – Bernardinho

Dentil Praia Clube vence Sesc-Rj jogando no Rio

Pela primeira vez na história, o Dentil/Praia Clube venceu o Sesc-Rj na Superliga feminina jogando na casa do adversário por 3 a 0 e quebrou um tabu que durava anos na partida realizada no Jeunesse Arena e para completar, continuam invictas na competição.

Grande destaque da partida foi a americana Nicole Fawcett que junto com Monique, fizeram 15 pontos na partida, e inclusive alguns de ace.

“Sabíamos que seria uma partida muito difícil. Nós conseguimos jogar bem durante todo o jogo e tivemos poucos altos e baixos. Mesmo quando estávamos atrás no placar conseguirmos nos manter concentradas no jogo e isso foi fundamental” – Conta sobre o jogo.

Ex-jogadora do Sesc-Rj, Amanda fez um bom jogo o que contribuiu com a vitória do time mineiro.

“Conseguimos fazer um bom jogo na casa delas. Sabíamos que não seria uma partida fácil e sair com 3 a 0 não foi algo que esperávamos e conseguimos ainda abrir vantagem no campeonato. ” – Completa.

O Jogo

Como tradição, o sesc-rj no primeiro set demora a acertar no passe. O time de Uberlândia que não é bobo se aproveitou para abrir vantagem e rapidamente estava 7 a 2 o que obrigou a Bernadinho a pedir tempo. Mesmo esboçando uma pequena reação no meio do set, em trÊs bons saques da jogadora 13, minou qualquer possibilidade e num ataque de Fernanda Garay, as mineiras fecharam em 25 a 16 e abriram 1 a 0 no jogo em 25 minutos.

No segundo o time do Rio entrou no jogo e começou ganhando a partida. A levantadora Roberta escorregou em quadra e teve que ser substituída por Carol Leite, mas foi apenas m susto. Ela voltou a partida enquanto a partida seguia equilibrada. Vivian chegou a fazer 3 pontos seguidos de saque o que deu vantagem ao time do Rio. Mas para o final, o time de Uberlândia virou e fechou o ser em 25 a 23, abriu 2 a 0 em 29 minutos.

No terceiro set, Fawcett fez diferença no jogo. Rapidamente as mineiras abriram uma boa vantagem e sem muitas dificuldades, fecharam o set novamente em 25 a 16, fechando em 3 a0 a partida e decretando a primeira derrota do time carioca no torneio.

Na próxima rodada, o Sesc-Rj viaja para São Paulo para encarar o time de Osasco, enquanto que o Praia Clube recebe o Barueri em casa fechando o primeiro turno da superliga feminina.

Assinar este feed RSS