Filipe Toledo é bicampeão do Oi Rio Pro em Saquarema

Filipe Toledo é bicampeão do Oi Rio Pro em Saquarema É o segundo brasileiro campeão em Saquarema. Crédito: Poullenot/WSL

O paulista Filipe Toledo comandou o show nos tubos da Barrinha para festejar sua segunda vitória na etapa brasileira do World Surf League Championship Tour no Rio de Janeiro. Desde que ela passou a ser patrocinada pela Oi, ele ganhou a primeira em 2015 no Postinho da Barra da Tijuca, agora garantiu o bicampeonato do Brasil em Saquarema, repetindo o feito do também paulista Adriano de Souza no ano passado. Filipe barrou o líder do ranking, Julian Wilson, nas semifinais e também não deu qualquer chance para o outro australiano que enfrentou na decisão, Wade Carmichael. Com a vitória, Filipe tirou a vice-liderança no Jeep Leaderboard do potiguar Italo Ferreira e entra na briga direta pelo título mundial, que terá um novo desafio já começando no próximo domingo, dia 27, na Indonésia.

“Galera, primeiramente gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de estar aqui nesse lugar maravilhoso que é Saquarema, com altas ondas aqui na Barrinha e em Itaúna também, foi um campeonato incrível”, disse Filipe Toledo. “Quero agradecer todo mundo que mora aqui em Saquarema e nesta região do Rio de Janeiro, todos os locais daqui, obrigado de coração porque vocês fizeram uma festa incrível. Vocês têm uma onda alucinante aqui na frente da casa de vocês, valorizem isso e obrigado a todo mundo. Esse troféu para o meu filhote Koa (lágrimas) que nasceu há poucas semanas e está aqui com a gente. Valeu galera”.

Esta foi a sexta final de Filipe Toledo em etapas do World Surf League Championship Tour e ele ganhou todas. Já o seu oponente, Wade Carmichael, é um dos estreantes na elite mundial deste ano e pela primeira vez chegava numa decisão de título. Seu grande feito no último dia do Oi Rio Pro foi ter barrado Gabriel Medina nas quartas de final, quando o campeão mundial simplesmente não achou ondas boas para surfar na bateria. Depois, o australiano passou pelo havaiano Ezekiel Lau, que tinha derrotado o aniversariante do dia, o catarinense Yago Dora.

“Hoje (sexta-feira) foi uma loucura. É quase inacreditável ver tantas pessoas aqui na praia para assistir o campeonato. Que dia incrível!”, disse Wade Carmichael. “Eu entrei na final com uma estratégia definida de escolher as melhores ondas que entrassem, mas ouvi a torcida gritando loucamente naquela onda que ele (Filipe Toledo) recebeu nota 9,93. Mesmo assim, eu tinha que esperar alguma onda de tubo, mas não deu certo pra mim dessa vez e parabéns ao Filipe porque foi um campeonato épico, com altas ondas”.

DECISÃO DO TÍTULO – A decisão do título do Oi Rio Pro 2018 começou as 11h30 com a praia lotada na Barrinha. Filipe pegou a primeira onda da bateria, mas ela fechou rápido e a prioridade de escolha da próxima ficou para Wade Carmichael. A onda acabou quebrando a prancha do brasileiro, que teve de sair do mar para pegar outra, enquanto o australiano continuava aguardando a entrada de uma nova série de ondas no outside.

Filipe ficou então pegando as que ele deixava passar para colocar a nova prancha no pé e foi construindo uma vantagem mesmo com notas baixas, 3,67 e 2,83 seguidas. Depois, achou uma direita bem maior, entrou num tubaço incrível, sumiu lá dentro e saiu, para a vibração da torcida. Três dos cinco juízes deram nota 10 e a média ficou em 9,93, passando a somar 13,60 pontos contra apenas 0,67 do australiano nos primeiros 10 minutos da bateria.

Carmichael tentou responder em um tubo também, mas não foi tão profundo e só valeu 3,17, precisando ainda trocar suas duas notas para tirar o título de Filipe Toledo. O brasileiro somava uma nota baixa, 3,67, podendo aumentar ainda mais a vantagem se surfasse outra onda boa. Ele ficou então com a prioridade de escolha, aguardando pacientemente por isso. Filipe só pegou outra quando restavam 12 minutos, mas não foi boa e o jogo se inverteu, com o australiano passando a escolher a próxima que quisesse.

O brasileiro então se afastou dele, remando mais pra baixo do pico para tentar aumentar sua segunda nota computada. A primeira que ele pegou rendeu duas manobras fortes para somar nota 5,33. Na seguinte, pegou uma onda menor, mas rodou um belo tubo, ficou entocado por mais de 5 segundos e saiu no único lugar possível para completar a manobra. A praia explodiu de novo e a vitória praticamente foi garantida com a nota 7,17 recebida, que acabou fechando o placar do seu segundo título no Oi Rio Pro em massacrantes 17,10 a 8,00 pontos.

BRASILEIROS ELIMINADOS -  Apesar de Filipe Toledo incendiar a torcida ao vencer bem, com tubos e aéreos na Barrinha, a bateria que abriu a sexta-feira decisiva do Oi Rio Pro em Saquarema, os outros três brasileiros perderam os duelos seguintes pelas quartas de final. O cearense Michael Rodrigues até liderou boa parte do confronto com o número 1 do Jeep Leaderboard, Julian Wilson. Porém, de tanto tentar, o australiano conseguiu achar uma onda boa para mostrar a potência do seu surfe e virar o placar para 11,20 a 9,83 pontos.

“Estou muito feliz pela experiência em competir em Saquarema. É a minha primeira vez aqui e foi um evento incrível”, disse Michael Rodrigues. “Estou amarradão em poder estar aqui com minha família, todos os meus amigos, uma vibe muito boa da torcida brasileira na praia, eu nunca tinha sentido nada nem parecido com isso e estou realmente muito feliz. Fiquei um pouco triste de ter perdido, mas acho que fiz um bom trabalho e só tenho que agradecer, pois foi uma semana incrível e obrigado a todos que torceram por mim e por nós brasileiros”.

Depois, o campeão mundial Gabriel Medina não conseguiu acertar seus aéreos numa bateria mais fraca de ondas, enquanto o australiano Wade Carmichael ia pegando alguns tubos rápidos para somar pontos. No final, o vice-campeão do Oi Rio Pro 2018 derrotou um dos favoritos ao título em Saquarema, por uma larga vantagem de 11,40 a 3,63 pontos. Medina estava na briga pela liderança do ranking, mas precisava vencer o campeonato.

O último brasileiro a competir foi o aniversariante do dia, Yago Dora, catarinense que estava completando 22 anos de idade na sexta-feira. No entanto, o havaiano Ezekiel Lau não quis participar da festa e partiu em busca do seu melhor resultado na temporada. Yago tinha surpreendido a elite mundial competindo como convidado do Oi Rio Pro no ano passado, quando só parou nas semifinais. Ele também tentou os aéreos para repetir o feito, mas o havaiano pegou as melhores ondas para vencer por 12,86 a 8,30 pontos.

JEEP LEADERBOARD – Com a derrota em quinto lugar, Yago Dora ficou na porta de entrada do grupo dos 22 primeiros colocados no ranking que permanecem na elite para o ano que vem. Ele subiu da 31.a para a 23.a posição na classificação geral das quatro etapas completadas nesta sexta-feira em Saquarema. Já o campeão, Filipe Toledo, saltou do nono para o segundo lugar no Jeep Leaderboard, que permanece com o australiano Julian Wilson na frente. Filipe agora é o principal concorrente dele na próxima etapa, o Corona Bali Pro, que começa no próximo domingo, 27, nas direitas de Keramas, em Bali, na Indonésia.

O potiguar Italo Ferreira, que chegou no Brasil dividindo a liderança com Julian Wilson, caiu para o terceiro lugar, seguido agora por Gabriel Medina em quarto e o novo quinto colocado é o vice-campeão do Oi Rio Pro, Wade Carmichael, que estava em 16.o lugar. Já o cearense Michael Rodrigues, que também ficou nas quartas de final em Saquarema, empatado com Gabriel Medina, Yago Dora e Kolohe Andino, subiu de 14.o para sétimo no ranking.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do O Oi Rio Pro podem ser acessados na página do evento no www.worldsurfleague.com que transmitiu a etapa brasileira ao vivo de Saquarema para o mundo todo pelo Facebook Live e pelo aplicativo da WSL.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO OI RIO PRO:

Campeão: Filipe Toledo (BRA) por 17,10 pontos (9,93+7,17) – US$ 100.000 e 10.000 pontos

Vice-campeão: Wade Carmichael (AUS) com 8,00 (4,33+3,67) – US$ 55.000 e 7.800 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.085 pontos e US$ 30.000 de prêmio:

1.a: Filipe Toledo (BRA) 16.37 x 5.63 Julian Wilson (AUS)

2.a: Wade Carmichael (AUS) 13.17 x 9.27 Ezekiel Lau (HAV)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 19.000:

1.a: Filipe Toledo (BRA) 13.84 x 11.93 Kolohe Andino (EUA)

2.a: Julian Wilson (AUS) 11.20 x 9.83 Michael Rodrigues (BRA)

3.a: Wade Carmichael (AUS) 11.40 x 3.63 Gabriel Medina (BRA)

4.a: Ezekiel Lau (HAV) 12.86 x 8.30 Yago Dora (BRA)

TOP-22 DO JEEP LEADERBOARD – RANKING WSL 2018 – após a 4.a etapa:

01: Julian Wilson (AUS) – 19.415 pontos

02: Filipe Toledo (BRA) – 18.075

03: Italo Ferreira (BRA) – 14.995

04: Gabriel Medina (BRA) – 14.160

05: Wade Carmichael (AUS) – 13.585

06: Ezekiel Lau (HAV) – 11.670

07: Owen Wright (AUS) – 11.575

07: Michel Bourez (TAH) – 11.575

07: Michael Rodrigues (BRA) – 11.575

10: Adrian Buchan (AUS) – 11.550

11: Mick Fanning (AUS) – 11.500

12: Griffin Colapinto (EUA) – 9.835

13: Kolohe Andino (EUA) – 9.740

14: Tomas Hermes (BRA) – 8.590

15: Frederico Morais (PRT) – 8.495

16: Kanoa Igarashi (JPN) – 8.240

17: John John Florence (HAV) – 7.450

17: Adriano de Souza (BRA) – 7.450

17: Sebastian Zietz (HAV) – 7.450

17: Jeremy Flores (FRA) – 7.450

17: Conner Coffin (EUA) – 7.450

22: Patrick Gudauskas (EUA) – 7.345

--------outros brasileiros:

23: Yago Dora (BRA) – 7.250 pontos

26: Willian Cardoso (BRA) – 6.660

28: Ian Gouveia (BRA) – 4.960

30: Jessé Mendes (BRA) – 4.170

35: Miguel Pupo (BRA) – 2.085

36: Caio Ibelli (BRA) – 1.680

38: Alejo Muniz (BRA) – 1.665

41: Wiggolly Dantas (BRA) – 420

41: Deivid Silva (BRA) – 420

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.