Corrida de Rua

Corrida de Rua (222)

Inscrições abertas para a Corrida das Academias

Estão abertas as inscrições para uma das mais tradicionais corridas de rua do Rio de Janeiro. A Corrida das Academias CAIXA acontece dia 25 de novembro, no Aterro do Flamengo e espera contar com milhares de pessoas que buscam saúde, energia e força para melhorar a qualidade de vida através da corrida. No mesmo dia, crianças de 3 a 12 anos também poderão participar de provas de 25 a 400m.  

As inscrições acontecem até dia 21 de novembro ou até o término das vagas. São esperados em torno de cinco mil participantes para disputar as provas de 6km de caminhada ou corrida e 10km de corrida.  As largadas de 6 e 10km serão às 7h30 e a corrida kids às 8h30.

“A corrida faz parte de qualquer academia e é um ótimo combustível para quem busca uma vida saudável e com qualidade. Então a Corrida das Academias CAIXA se encaixa perfeitamente nesse perfil, além de contar com um clima bem descontraído. Estamos na primavera, com uma temperatura agradável e temos provas de caminhada para quem está começando e corrida para quem já está no ritmo. O visual também é uma atração a parte, inspirando qualquer atleta”, disse João Traven sócio-diretor da Spiridon, empresa que organiza a prova.

Todos os inscritos que completarem as provas receberão medalhas. Os três primeiros colocados nas categorias masculina e feminina nas provas de 6km e 10km receberão troféus, assim como as três equipes de Academias, assessorias, personal trainers, grupos de corridas, colégios, universidades, clubes, empresas, etc. com o maior número de inscritos. Além disso, os três primeiros colocados na prova de 10km receberão respectivamente R$1.000, R$500 e R$250.  

As inscrições para Corridas das Academias CAIXA podem ser feitas pelo site www.corridadasacademias.com.br.

Valor:

R$ 90,00 (noventa reais) até 30/10

R$ 100,00 (cem reais) após 30/10

* Clientes cartões Caixa tem 20% de desconto na inscrição da prova  

Inscrições Corrida Kids

Valores

R$ 50,00 ............. até 31/10

R$ 60,00 ................após 31/10

* Clientes cartões Caixa tem 20% de desconto na inscrição da prova

Faltam menos de 300 km para os atletas completarem os 1000 km

A competição dos 1000 km - Brasil está chegando a sua reta final. Os seis atletas remanescentes entraram no oitavo dia de competição e tem até o domingo para atingir a marca mágica em Paulo de Frontin no interior do Rio.

Com a chegada da frente fria, os participantes começaram a ser castigados com a chuva na noite de ontem com trovões, o que mina ainda mais o cansaço deles, considerando que o resto do dia foi num calor infernal. E o dia amanheceu mais frio, o que pode até ajudar eles um pouco mais.

Os atletas Luiz Claudio dos Santos, Cleberson de Oliveira, Sérgio Cordeiro, Moisés Carmona Torres, Leonardo Seabra, Paulo José da Silva e Debora Aparecida Simas atingiram a marca dos 700 km mesmo assim e seguem na busca dos 800 km até a meia noite de hoje.

 

Atletas rompem a barreira dos 600 km

A competição dos 1000 km segue firme em Paulo de Frontin, no interior do Rio de Janeiro. Apenas sete atletas seguem na disputa sendo seis homens e uma mulher para a expressiva marca de quatro dígitos até o domingo no mesmo percurso de terra batida, cheio de pedrinhas no entorno do lago chegando ao sétimo dia de competição.

Ontem, esses sete conseguiram atingir a expressiva marca dos 600 km e estão em busca dos 700 km no dia de hoje. Eles estão enfrentando mais um dia de forte calor e a organização tem disponibilidade bastante hidratação para eles continuarem firmes.

Mesmo já fora da competição, alguns atletas ainda continuam de alguma forma a participar dos 1000 km, como é o caso da Magda Chagas. Enfermeira de profissão, ela tem colaborado com os outros atletas a fazer os curativos e ajudar com que eles possam completar o desafio. O que só demonstra o espírito família que é a competição.

E nesse mesmo espírito, a corrida tem colaborado com os animais que vivem no entorno do lago. Antes magrinhos, agora estão melhores alimentados e dormindo bem. Inclusive no último dia de competição, haverá uma caminhada solidária para as famílias pobres da cidade. Quem levar dois quilos de alimentos, ganhará uma camiseta da competição.

Conheça um pouco dos bastidores dos 1000 km

No 4º dia dos 1000 km que está acontecendo em Paulo de Frotin no interior do Rio de Janeiro, os atletas encararam mais um dia forte de sol de dia e no início da noite, a chuva marcou presença para castigar ainda mais os atletas que buscam essa marca até o próximo domingo.

E também nesse quarto dia, até a última parcial divulgada agora a pouco, nenhum atleta teve que abandonar a prova e todos alguns já atingiram a marca dos 400 km e outros estão perto de atingir. Todos eles têm até meia noite para chegar lá ou serão desclassificados.

No masculino, a liderança permanece com Luís Claudio dos Santos que já atingiu a marca dos 412 km, seguido por Sergio Cordeiro com 403 km. No feminino, Gildiane Souza Heusner está com 391 km e Débora Aparecida Simas com 381 km. Restam 11 atletas na competição, sendo oito homens e três mulheres.

O Esportes de A à Z conversou com o ultramaratonista Marcio Villar, organizador do evento, sobre como estão as condições da prova. Veja a entrevista que fizemos com ele:

EAZ:  O que acontece agora com atletas que chegam ao 4o dia de prova e mais de 300 km?

Marcio: Eles têm que continuar correndo e tentar chegar aos 400 km até o fim do dia para não serem desclassificados. Eles passam por um percurso que é envolta de um lago, num percurso de terra, cheio de pedrinhas. Durante o dia é um calor infernal e a noite é bem frio. Eles ainda têm que dormir em barracas esses dias e acordam, tomam café, almoçam e jantam durante o dia e isso fica parecendo um reality show. O mais legal de tudo é que eles respiram a prova o tempo todo e estão se ajudando o tempo todo.

EAZ: Conte-nos alguma história?

Marcio: Aconteceu já de um atleta estar com dificuldade de atingir a sua meta e teve a ajuda de outra que continuou na pista, depois de ter feito sua distância do dia, a ajudar ele a completar a meta do dia. Outro foi a atleta que está liderando a prova ajudar outro a completar a etapa dele também. Vocês não têm noção de como estamos virando uma família aqui. São 10 dias enclausurados aqui e é para quem ama o esporte isso aqui.

EAZ: Vocês estão tendo algum apoio da população daí de Paulo de Frontin? Tem vindo curiosos acompanhar o que está acontecendo? Tem histórias?

Marcio: O povo daqui está adorando a competição. No domingo, tinha barraquinha de sorvete, pizza, cachorro quente, chocolate e foi uma festa. Parecia um acontecimento na cidade e estamos tendo apoio da prefeitura da cidade. O prefeito da cidade vem todo dia de manhã dar uma volta de 10 km em volta do lago e de noite ele vem ver como estão os atletas e antes da corrida começar, ele cumprimentou um por um. Ele é uma pessoa diferenciada e está dando muito valor ao ultramaratonista.

EAZ: Por que você está premiando os atletas que estão tendo que abandonar a corrida?

Marcio: Está no regulamento que todos os atletas vão receber uma camiseta, um certificado, um troféu e uma medalha. A única coisa que quem não completar não vai receber a camiseta preta e dourada escrito “Completei os 1000km”. No certificado vem a quilometragem que a pessoa fez, o tempo e a colocação dela. Estou valorizando o atleta que está vindo aqui passar esse perrengue de calor, frio e etc. Estou realizando um sonho de realizar essa prova e eles de terem acredito na minha ideia e estão aqui. Aproveito e convido as pessoas a virem aqui conhecer a realidade da prova e ver que tudo está sendo feito com muito amor.

Líder abandona prova de 1000 km

A prova de 1000 km que está acontecendo em Paulo de Frontin no interior do Rio tem um novo líder na competição. Luiz Claudio dos Santos que tinha conseguido passar Sergio Cordeiro na noite de ontem, conseguiu assumir a liderança com a saída do então líder Maicon Cellarius que sentiu uma contusão na perna e teve que sair da corrida depois de 267km percorridos.

O fim de tarde ontem ainda promoveu outras desistências e também por lesões. Os atletas Manuel Alves Barbosa, Eliseu Godoy e Magda Chagas também não resistiram e estão de fora. 

Luiz Claudio está com 278 km contra 271 km de Sérgio Cordeiro. Já no feminino, Gildiane Souza Heusner segue na liderança com 265 km completados contra 255 km de Débora Aparecida Simas.

A competição segue até o outro domingo dia 30, onde os atletas tem ainda mais de 700 km para encarar. O Esportes de A à Z estará fazendo um boletim diário com a evolução da competição.

 

Prova de 1000 km teve sua primeira baixa no segundo dia de competição

No segundo dia dos 1000 km - Brasil que está acontecendo em Paulo de Frontin no interior do Rio, os atletas começam a experimentar as dificuldades de quem corre grandes distâncias. O percurso que é em terra batida, oferece algumas subidas com cascalho e umas pedrinhas pelo caminho e assim, começam a surgir as primeiras bolhas nos pés do participantes.

E a primeira baixa aconteceu: O atleta Peter Corrêa Rosa foi o primeiro a abandonar a prova. Com o calor que fez hoje, ele sentiu o excesso de esforço e acabou parando com 132 km completados. Segundo Marcio Villar, organizador do evento, ele já está melhor e se recuperando.

A disputa no masculino continua a mesma do primeiro dia. Maicon Cellarius abriu um pouco mais na liderança e atingiu 195km depois de 8hrs de competição e o Ultraman Sergio Cordeiro segue com 177km.

Já no naipe feminino, Gildiane Souza Heusner segue na frente com 168km com boa vantagem para Debora Aparecida Simas que tem 153km. 

A competição segue até o outro domingo. Os atletas percorrem 100 km por dia quando são obrigados a parar e aguardar as 6h da manhã para continuar no dia seguinte.

Atletas largam para o desafio dos 1000 km

Para muitas pessoas, correr 5 km é suficiente. Para outras, são 10, alguns 21 km e tem aqueles que chegam aos 42 km vencendo a distância mítica da Maratona. E tem alguns poucos que passam dessa barreira e chegam a distâncias com 50, 80, 100, 166 e até 217 km da Brazil 135 que é considerada a prova mais difícil do Brasil. E distâncias acima disso? É o que o ultramaratonista Marcio Villar, conhecido pelos seus recordes mundiais de dobrar e triplicar essas provas de 217, fora ter os recordes mundiais de sete dias em esteira e de fazer o caminho de San Tiago de Compostela na Espanha no menor tempo, criou a prova de 1000 km para mais pessoas chegarem lá.

E foram 19 pessoas selecionadas para participar, sendo 5 mulheres nessa jogada. Elas tem 10 dias para completar o desafio, sendo que obrigatoriamente devem correr 100 km por dia e não podem sair do local da prova em nenhum momento, mas podem ter ajuda de outras pessoas por perto. O percurso tem um pouco mais de 1 km, feito em torno de um lago em Paulo de Frontin e qualquer um pode ir lá dar uma força aos participantes. A competição vai até o outro domingo.

Na última parcial, o atleta que lidera a prova é Maicon Cellariuns com 57 km percorridos seguido pelo ultraman Sergio Cordeiro com 55 km. Já na categoria feminina, Maria Clara Hillman tem 50km e tem na cola a Gildiane Souza Heusner com 49 km.

O Esportes de A à Z estará acompanhando a prova ao longo dos próximos dias informando as parciais dos atletas na pista. 

Brasil recebe 1ª Prova Bronze IAAF e Maratona de São Paulo 2019 eleva seu status

Não faltarão atrações na Maratona de Internacional de São Paulo em 2019, marcada para 7 de abril. Prova nacional nível ouro da CBAt, além de completar seus 25 anos, ter todas suas as largadas e chegadas no Ibirapuera e uma meia maratona, ainda terá outras novidades. O evento, organizado pela Yescom, será o primeiro do Brasil a receber a categoria IAAF Road Race Bronze Label, a fazer parte do ranking internacional de Maratonas IAAF e ainda integrará o calendário do " World Marathon Majors Age Group", que começou na Maratona de Berlin 2018 e terminará na Maratona de Londres 2020.

Prova nacional nível ouro da CBAt, categoria IAAF Road Race Bronze Label, que são critérios de qualificação técnica que garantirá atletas de vários países, e membro efetivo da AIMS, a Maratona de São Paulo tem, assim, sua qualidade e excelência reconhecidas no cenário internacional. São Paulo, Santiago, Cidade do México e Monterrey são as únicas sedes da América Latina a fazerem parte do Majors 40+.

Serão 50 provas, abaixo listadas, em todo mundo que classificarão para este Campeonato Mundial Abbott WMM Wanda Age Group World Rankings, reunindo atletas nas categorias 40-44, 45-49, 50-54, 55-59, 60-64, 65-69, 70-74, 75-79, 80+.

O regulamento e detalhes para participação na prova de São Paulo e obtenção de índices serão publicados nos sites da prova,
www.maratonadesaopaulo.com.br  e www.saopaulomarathonbrazil.com, a partir de 15 de outubro de 2018. Os melhores atletas destas categorias serão classificados por tempo, somarão pontos e se classificarão para a etapa final na própria Maratona de Londres. em abril de 2020.

A largada para o ranking foi dada no último domingo, na Maratona de Berlim. Os eventos foram indicados por seu alto nível técnico e organização, além do reconhecimento pelas Federações Internacionais de Atletismo.

A Maratona de São Paulo em 2019 teve seus percursos ajustados, diminuindo curvas e retornos. Haverá ainda a Expo, com estandes de produtos e serviços para a comunidade, além de apoiadores e patrocinadores, bem como palestras nos dias 5 e 6 de abril. As inscrições seguem abertas e detalhes e promoções podem ser encontrados no site. A prova oferecerá infraestrutura (apoio médico, acessos, hidratação, lanches) para o número oficial de inscritos. Não serão disponibilizados recursos extras para atletas que não estejam inscritos oficialmente ("pipocas").
A Maratona Internacional de São Paulo 2019 é uma realização e organização da Globo e Yescom, com apoio especial da Prefeitura de São Paulo. A supervisão técnica é da CBAt, FPA e IAAF e AIMS

Melhores tempos

Ao longo de sua história, a prova conseguiu tempos bastante expressivos, com destaque para o feito do brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima (BRA),  que estabeleceu o recorde em 2002, com 2h11min19seg, e a queniana, Rumokol Chepkanan, com 2h31min31seg, em 2012. Também conseguiram tempos expressivos no masculino os quenianos Stanley Biwot, com 2h11min21seg, em 2010, e David Kemboi (QUE), com 2h11min53, em 2011. No feminino ainda se destacaram a queniana Carolyne Komen, com 2h35min51seg, em 2015, e marroquina Samira Raif,  com 2h36min01, em 2011.

Maratona do Rio abre 2º lote de inscrições nesta segunda

o maior Festival de Corridas da América Latina– abre o 2º lote de inscrições nesta segunda, dia 17, a partir de 12h. Os interessados poderão se inscrever no Desafio Cidade Maravilhosa (21K+42K), na Maratona, na Meia Maratona Olympikus, além das provas de 10K e 5K. As vagas estarão disponíveis na página do evento www.maratonadorio.com.br. O lote estará aberto até o dia 8 de outubro ou até que as vagas sejam esgotadas.  Maratona do Rio acontecerá no Aterro do Flamengo nos dias 22 e 23 de junho, no feriado de Corpus Christi. 

A Maratona e a Meia Maratona Olympikus custarão R$ 170,00 (cada). As distâncias de 10K e 5K, R$ 90,00. O Desafio Cidade Maravilhosa, que custará R$ 355,00, terá uma inscrição única e medalha especial. Pela primeira vez o evento contará com camisetas diferenciadas. Os interessados em inscrever seus pequenos na Maratoninha podem ficar tranquilos porque as vagas estarão disponíveis a partir de novembro. 

 

Em 2018, a Maratona do Rio recebeu 38 mil inscritos de todos os estados brasileiros e de 50 países. Para 2019, a organização espera receber mais de 40 mil corredores e já está trabalhando em melhorias para proporcionar uma ótima experiência para quem vai desfrutar de uma das corridas mais lindas do mundo. A primeira delas foi a mudança da distância de 6km para 5km. A intenção das organizadoras Dream Factory e Spiridon Eventos é criar uma prova ainda mais democrática e com maior fluidez no percurso. 

 

No mês de setembro, o Maior Festival de Corridas da América Latina também colocou no ar a nova identidade visual, mais moderna e segmentada, reforçando a mensagem de que a Maratona do Rio é um festival de corridas onde cada prova tem o seu número.

Inscrições Maratona do Rio 2019

 

Datas:

Abertura do 2º Lote: Segunda-feira 17/09 às 12h

 

Encerramento do 2º lote: 08/10 às 20h, ou até se esgotarem as vagas disponibilizadas (o que acontecer primeiro).

 

Maratona do Rio 2019 

 Preços – 2º. lote

 

Desafio (21K +42K) - R$355,00 / VIP: R$ 655,00

42K - R$170,00 / VIP: R$ 320,00

Meia Maratona Olympikus - R$170,00 / VIP: R$ 320,00

5K/10K - R$ 90,00

Onde adquirir: www.maratonadorio.com.br  


Redes:

Instagram: @maratonadoriooficial 

Facebook: https://www.facebook.com/maratonadoriodejaneiro 

Site: www.maratonadorio.com.br 

Kipchoge bate recorde mundial da Maratona

E mais uma vez, a cidade de Berlim na Alemanha foi palco de um recorde mundial na Maratona. E quem conseguiu esse feito foi o campeão olímpico Eliud Kipchoge que conseguiu a impressionante marca de 2h01min39s pulverizando a marca anterior em mais de um minuto e deixando seus adversários muito para trás.

"Eu não tenho palavras para descrever como me sinto. Foi muito difícil durante os últimos 17 quilômetros, mas eu estava realmente preparado para comandar minha própria corrida. Eu tive que focar no trabalho que fiz no Quênia e foi isso que me ajudou a empurrar. Estou muito grato a minha equipe e a organização da corrida" - disse Kipchoge.

A evolução do recorde:

Desde os primeiros estágios da corrida, o queniano de 33 anos de idade tinha apenas alguns coelhos para acompanhá-lo. Ele passou no quinto quilometro com 14:24 e 10 quilômetros em 29:21. Mas pouco depois de 15 quilômetros, alcançados em 43:38, dois dos três coelhos se retiraram da corrida.

O coelho final, Josphat Boit, levou Kipchoge até a metade do caminho em 1:01:06, antes de cair a 25 quilômetros feito em 1:12:24. Correndo sozinho com 17 quilômetros à esquerda, Kipchoge acelerou.

Ele passou pelo ponto de checagem de 35 quilômetros apenas uma pequena sombra com 1:41:00, sugerindo que o tempo de término dentro de 2:02 era possível. Com 40 quilômetros ele tinha alcançado 1:55:32 dando sinal que o recorde mundial parecia certo.

Kipchoge manteve sua boa forma nos momentos finais e cruzou a linha de chegada em 2:01:39, tirando um minuto e 18 segundos do recorde anterior estabelecido há quatro anos por Dennis Kimetto. É a maior melhoria individual no recorde mundial da maratona desde que Derek Clayton melhorou a marca em dois minutos e 23 segundos em 1967.

Amos Kipruto terminou em segundo lugar em 2:06:23, enquanto o ex-recordista mundial Wilson Kipsang foi o terceiro em 2:06:48

Assinar este feed RSS