Brasil vence no detalhe em disputa apertada na 21o edição da Meia Maratona Internacional do Rio

Leão, Gudeta, Damião e Tola disputaram a liderança ao longo dos 21km da prova e final foi apertado. Crédito: Ricardo Dungó/EAZ

 

Foi uma disputa para lá de emocionante na 21º edição da Meia Maratona Internacional do Rio. E a decisão acabou ficando na linha chegada quando pernabucano José Marcio Leão da Silva deu o Sprint final e venceu a corrida pela primeira vez por um detalhe a frente do etíope Demiso Gudeta que cruzou em segundo junto Damião Ancelmo e Belete Adere Tola também da Etiópia que fecharam o pódio.

 “Sou de Garanhuns em Pernambuco e fiz minha preparação em Juazeiro do Norte sabendo que aqui no Rio estaria bem quente. Não foi fácil competir contra os africanos, mas estava bem descansado. Fiz um primeiro ataque em que eles me acompanharam e fui atrás antes do ataque final e passar a linha de chegada na frente. ” – Conta Leão sobre sua vitória. Em 2014 ele tinha sido quinto colocado.

Na disputa feminina, deu Quênia mais uma vez.  Esther Chesang Kakuri e Martha Akeno dispararam na frente e dominaram a competição e coube a Kaburi cruzar a frente a linha de chegada. A melhor brasileira foi Joziane Cardoso, que havia vencido ano passado e dessa vez cruzou a linha de chegada em terceiro lugar.

Quenianas dispararam na frente e duelaram até o final. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

“O Rio é uma cidade que me dá muita sorte e venho fazendo bons resultados por aqui. Esse ano não deu para ganhar, mas está ótimo chegar em terceiro e ser a melhor brasileira na prova e isso é uma grande vitória” – Conta

Entre os cadeirantes, o paulista Leonardo de Melo e Aline dos Santos Rocha que já venceu a São Silvestre várias vezes não tiveram muita dificuldade em dominar a prova e faturaram a competição.

Leonardo de Melo venceu na categoria dos cadeirantes masculino. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

“Eu fiquei muito feliz que essa é minha primeira participação na prova e fiquei surpreso com aquela primeira subida da prova e aí depois fiquei tranquilo. Só precisei levar para cruzar a linha de chegada. Essa é uma corrida que dá uma boa visibilidade ao esporte paralímpico e estamos aqui para mobilizar que outras pessoas comecem a praticar o esporte. Minha ideia é treinar bastante para tentar a maratona e quem sabe, disputar as paralimpíadas em Tóquio em 2020” – Completa Leonardo sobre sua vitória.

Junto com a elite que disputou a Meia Maratona, muitos atletas vindos de várias regiões do Brasil vieram para cidade maravilhosa para correr os 21km de São Conrado ao Aterro do Flamengo. Muitos foram aqueles que conseguiram melhorar suas marcas pessoais e outros que vieram correr pela primeira vez a distância.

Joziane Cardoso foi a melhor brasileira na prova feminina. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Resultados:

Masculino:

1- José Marcio Leão da Silva – 01:04:18

2- Demiso Legese Gudeta (ET) – 01:04:18

3- Damião Ancelmo de Souza – 01:04:22

4- Belete Adere Tola (ET) – 01:04:29

5- Gladson Alberto Silva Barbosa – 01:05:21

 

Feminino

1- Esther Chesang Kakuri (KE) – 01:14:44

2- Martha Akeno (KE) – 01:15:01

3- Joziane da Silva Cardoso – 01:16:36

4- Adriana Aparecida da Silva – 01:17:10

5- Andreia Aparecida Hessel – 01:17:34

 

Cadeirantes:

Masculino

1- Leonardo de Melo – 52min14s

2- Heitor Mariano dos Santos – 58min42s

3- Weligton Adriano Antunes de Souza Junio – 59min16s

Feminino

1- Aline dos Santos Rocha – 54min45s

2- Maria de Fatima Fonseca Chaves – 59min07s

3- Vanessa Cristina de Souza – 59min11s

 

Veja mais imagens da Meia Maratona:

Aline Rocha não teve dificuldades em vencer a categoria feminina dos cadeirantes. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Pódio masculino. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Chegada da queniana Esther Kakuri, primeira colocada. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.