Jeitinho Brasileiro manteve Maratona do Rio que será neste fim de semana

Jeitinho Brasileiro manteve Maratona do Rio que será neste fim de semana Cidade do Rio se prepara há um ano para realização da Maratona do Rio. Crédito: Ricardo Dungó/EAZ

O Esportes de A à Z começa hoje sua série de matérias sobre a Maratona do Rio que será neste fim de semana e vamos começar falando como ela se manteve mesmo com a greve dos caminhoneiros que causou muito impacto no país.

Com as manifestações dos caminhoneiros acontecendo no país, muitas pessoas nas redes sociais começaram a especular: “A Maratona do Rio vai ser cancelada? E aqueles que são fora do Rio? Como vou chegar na largada? ”. Mas essas pessoas se engaram e ela vai acontecer normalmente e precisou inclusive usar o famoso “jeitinho brasileiro” como mais um desafio para sua realização. Mas por que ela não poderia ser cancelada?

Mais que uma simples corrida que estamos acostumados a verem ser realizada somente no Aterro do Flamengo no Rio, na região do Pacaembu em São Paulo ou outras regiões que apenas interdita o trânsito por poucas horas numa manhã de domingo, a Maratona do Rio se diferencia completamente pelos números que ela alcança.

 Ela saltou de 3 mil corredores em 2003 quando estreou nos moldes atuais contando com duas distâncias (42k e 6km) e 16 anos depois, tem previsão de receber 38 mil corredores em dois dias de evento e saltando para cinco distâncias (Corrida Infantil, 6km, 10km, 21km e 42km). Considerando que 65% dos participantes são de fora do Rio, muito desse público tende a trazer acompanhantes o que aumenta ainda mais esse número impressionante no seu crescimento.

Olhando pelo lado do atleta, a maioria se inscreveu desde o ano passado quando as inscrições abriram logo após a edição de 2017 até o encerramento dela no final de outubro. Alguns conseguiram de vagas remanejadas nesse ano. Para se treinar para uma Maratona, o treinamento requer meses de sofrimento e angustia contando com a data de 3 de junho como alvo e um adiamento atrapalharia todo um planejamento que iria literalmente pelo ralo considerando que cada um deva estar no seu auge físico.

E sem esses corredores, a cidade do Rio que se planejou para receber esse público, perderia uma de suas maiores divulgações. Após o réveillon e o carnaval, a Maratona do Rio é dos maiores eventos que acontecem na cidade. Ajuda a encher a rede hoteleira, movimenta o comércio, transportes, pontos turísticos, sem contar que posiciona o Rio como destino esportivo que foi reforçado na Copa e os jogos olímpicos e paralímpicos.

Em coletiva de imprensa realizada ontem no Morro da Urca, João Traven, seu idealizador e organizador da corrida, contou que precisou usar do “jeitinho brasileiro” para conseguir trazer o que era preciso para Maratona do Rio continuar com o padrão e qualidade que adquiriu ao longo dos anos.

"Trabalhamos o ano inteiro para colocar a Maratona do Rio de pé. Olhamos para todos os detalhes para que o corredor tenha a melhor experiência possível. Tomamos medidas para em todos os âmbitos para que a prova aconteça da melhor forma possível desde a chegada dos suprimentos até a fluidez do percurso, deslocamento dos corredores, entrega de kits. Em nenhum momento, pensamos em adiar a Maratona e isso não seria bom para ninguém. Lógico que essa greve dos caminhoneiros dificultou um pouco. Para vocês terem noção, as medalhas que vem de Minas Gerais, eu pedi para trazerem dentro de um ônibus para não ficar presa no caminho. Os kits que vem de São Paulo, vieram com escolta armada para não faltar nada para ninguém. Conseguimos aumentar a frota de ônibus para o transporte até as largadas das provas de 42km e 21km. Temos aproximadamente 3 mil pessoas envolvidas nessa grande operação e dedicadas 100%.  Temos certeza que todos os corredores que estiverem na prova serão bem recebidos”. – Finaliza

Para se cancelar um evento desse porte, teria que realmente acontecer uma catástrofe muito grande. Pela Maratona ser 100% na praia, teria que acontecer algum tsunami para impedir a sua realização ou desabar o Viaduto do Joá e a Avenida Niemayer. Voltando para o mundo real, o Rio fica problemático quando acontecem aquelas chuvas de verão em que os serviços ficariam impedidos, mas sendo no outono, esse risco é mínimo.

Não custa lembrar que em Nova Iorque em 2012, a tempestade Sandy que causou muita destruiu na cidade e a maratona foi cancelada. Mas não impediu que os visitantes da cidade fossem para o Central Park e fizessem os 42 km dela dentro do parque. A organização inclusive distribuiu as medalhas para aqueles que correram por lá.

Mais que uma corrida, a Maratona do Rio é um grande evento para a cidade do Rio que através da prefeitura, apoia a realização do evento por tudo o que ela gera e o que poder público é necessário a oferecer.

Expo Run começa amanhã

O evento começa nesta quinta, dia 31 de maio e segue até 2 de junho, no Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro, com importantes marcas do segmento de running, beleza, farmácia, suplementos, nutrição, esportivos, acessórios e vestuário. Com entrada gratuita, são esperadas mais de 70 mil pessoas nos três dias de exposição. Para o quinto ano, a área da Expo teve um aumento de 22% e espera crescer em 25% o faturamento. A Expo Rio Run também se destaca por ser ponto de encontro para a retirada dos kits da Maratona CAIXA da Cidade do Rio de Janeiro. Seguindo a tradição, além das atrações dos expositores, haverá uma programação de palestras para os visitantes e exposição das fotos vencedoras do concurso Maratona com Arte. Um dos destaques fica por conta da palestra de Franck Caldeira com o tema "Quilômetros de história".

 

Programação da Expo

 

Quinta-Feira (31 de Maio) - 09h às 19h

Sexta-Feira (01 de Junho) - 08h às 18h

Sábado (02 de Junho) - 08h às 17h

 

Palestras:

 

31 DE MAIO – Quinta-feira

 

11h - O que é a Maratona do Rio

Integrantes do Time Maratona do Rio - Dr. Paulo Lourega (Diretor Médico da Maratona do Rio desde 1987), Dra. Fabíula Schwartz (cardiologista e Diretora da Sociedade de Medicina do Exercício e do Esporte do RJ), Roberta Lima (Nutricionista do esporte com mais de 10 anos de experiência no alto rendimento), Vanessa Protasio (Psicóloga do esporte e Especialista em treinamento mental), Dr. Sérgio Maurício (Ortopedista formado pela UFRJ, especialista em cirurgia de joelho) e Andre Leta (Professor de Educação Física e Treinador de corrida).

 

12h30 - Pronokal - A relação da dieta cetogênica e o impacto no desempenho esportivo

 

13h15 - Estratégias para as provas da Maratona           

Participantes: Alexandre Lima, Rodrigo Issac, Luiza Fellippa / Mediação: Alan Marques         

 

14h30 - Tema: O que não fazer na alimentação e na hidratação 

Participantes: Rafael Brasília, Samara Plentz, Cristina Perroni / Mediação: Roberta Lima          

 

16h -  Poder da mente

Participante: Márcio Villar

 

 

1º DE JUNHO – Sexta-feira

 

11h -  Para onde caminha a corrida 

Participantes: Marcius Duarte, Mário Sérgio Andrade Silva, Rodrigo Lobo

 

13h15 - Gatorade - Tema: Adequação de hidratação e consumo de carboidratos na corrida

Participantes: Priscila Damasceno - nutricionista consultora do Gatorade Sports Science Institute, especialista em esportes endurance e atleta de triathlon

O Instituto GSSI concentra toda a parte científica cuja missão é ajudar atletas a otimizar a saúde e performance através de pesquisas e ações educacionais 

 

14h30 - Quilômetros de história -  com Franck Caldeira

 

16h - Do sonho à realização de estar na maratona mais tradicional do mundo

Participante: Sérgio Xavier Filho / Mediação: Iúri Totti

 

 

2 DE JUNHO – Sábado

 

13h15 - A evolução da Maratona

Participantes: Nélson Evêncio, Alan Marques, Márcia Narloch

 

14h30 - Minha experiência na maratona

Participantes: Cristiano Goldenberg, Bruno Bussade

 

Última modificação emQuarta, 30 Maio 2018 21:12