Corrida de Rua

Corrida de Rua (174)

Brasil vence no detalhe em disputa apertada na 21o edição da Meia Maratona Internacional do Rio

Leão, Gudeta, Damião e Tola disputaram a liderança ao longo dos 21km da prova e final foi apertado. Crédito: Ricardo Dungó/EAZ

 

Foi uma disputa para lá de emocionante na 21º edição da Meia Maratona Internacional do Rio. E a decisão acabou ficando na linha chegada quando pernabucano José Marcio Leão da Silva deu o Sprint final e venceu a corrida pela primeira vez por um detalhe a frente do etíope Demiso Gudeta que cruzou em segundo junto Damião Ancelmo e Belete Adere Tola também da Etiópia que fecharam o pódio.

 “Sou de Garanhuns em Pernambuco e fiz minha preparação em Juazeiro do Norte sabendo que aqui no Rio estaria bem quente. Não foi fácil competir contra os africanos, mas estava bem descansado. Fiz um primeiro ataque em que eles me acompanharam e fui atrás antes do ataque final e passar a linha de chegada na frente. ” – Conta Leão sobre sua vitória. Em 2014 ele tinha sido quinto colocado.

Na disputa feminina, deu Quênia mais uma vez.  Esther Chesang Kakuri e Martha Akeno dispararam na frente e dominaram a competição e coube a Kaburi cruzar a frente a linha de chegada. A melhor brasileira foi Joziane Cardoso, que havia vencido ano passado e dessa vez cruzou a linha de chegada em terceiro lugar.

Quenianas dispararam na frente e duelaram até o final. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

“O Rio é uma cidade que me dá muita sorte e venho fazendo bons resultados por aqui. Esse ano não deu para ganhar, mas está ótimo chegar em terceiro e ser a melhor brasileira na prova e isso é uma grande vitória” – Conta

Entre os cadeirantes, o paulista Leonardo de Melo e Aline dos Santos Rocha que já venceu a São Silvestre várias vezes não tiveram muita dificuldade em dominar a prova e faturaram a competição.

Leonardo de Melo venceu na categoria dos cadeirantes masculino. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

“Eu fiquei muito feliz que essa é minha primeira participação na prova e fiquei surpreso com aquela primeira subida da prova e aí depois fiquei tranquilo. Só precisei levar para cruzar a linha de chegada. Essa é uma corrida que dá uma boa visibilidade ao esporte paralímpico e estamos aqui para mobilizar que outras pessoas comecem a praticar o esporte. Minha ideia é treinar bastante para tentar a maratona e quem sabe, disputar as paralimpíadas em Tóquio em 2020” – Completa Leonardo sobre sua vitória.

Junto com a elite que disputou a Meia Maratona, muitos atletas vindos de várias regiões do Brasil vieram para cidade maravilhosa para correr os 21km de São Conrado ao Aterro do Flamengo. Muitos foram aqueles que conseguiram melhorar suas marcas pessoais e outros que vieram correr pela primeira vez a distância.

Joziane Cardoso foi a melhor brasileira na prova feminina. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Resultados:

Masculino:

1- José Marcio Leão da Silva – 01:04:18

2- Demiso Legese Gudeta (ET) – 01:04:18

3- Damião Ancelmo de Souza – 01:04:22

4- Belete Adere Tola (ET) – 01:04:29

5- Gladson Alberto Silva Barbosa – 01:05:21

 

Feminino

1- Esther Chesang Kakuri (KE) – 01:14:44

2- Martha Akeno (KE) – 01:15:01

3- Joziane da Silva Cardoso – 01:16:36

4- Adriana Aparecida da Silva – 01:17:10

5- Andreia Aparecida Hessel – 01:17:34

 

Cadeirantes:

Masculino

1- Leonardo de Melo – 52min14s

2- Heitor Mariano dos Santos – 58min42s

3- Weligton Adriano Antunes de Souza Junio – 59min16s

Feminino

1- Aline dos Santos Rocha – 54min45s

2- Maria de Fatima Fonseca Chaves – 59min07s

3- Vanessa Cristina de Souza – 59min11s

 

Veja mais imagens da Meia Maratona:

Aline Rocha não teve dificuldades em vencer a categoria feminina dos cadeirantes. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Pódio masculino. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Chegada da queniana Esther Kakuri, primeira colocada. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Dicas importantes para você que vai correr a Meia Maratona Internacional do Rio

Atletas de vários cantos do Brasil estarão na cidade maravilhosa para a disputa da Meia Maratona. Crédito: Ricardo Dungó/EAZ

 

A Meia Maratona Internacional do Rio comemora 21 primaveras em 21km de distância neste domingo com largada às 8:30 da manhã na praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo, num percurso que muitos odeiam e outros conseguem se divertir bastante ao longo desse percurso e já conhecido no imaginário dos cariocas e daqueles que vem de fora participar desta competição.

Com o passar do tempo, a Yescom, organizadora da corrida, tem implementado diversas melhorias na prova. Por conta da transmissão de TV, a largada pelo segundo ano seguido será às 8:30 da manhã (Em seus primeiros anos era 9:45) e haverá quatro grandes baias por ritmo de prova (devidamente sinalizado e gradeado) onde cada corredor deverá entrar na equivalente à sua cor de numeral. Isso tornará a largada mais rápida e uma chance de cada um buscar seu melhor tempo. 

Outro destaque e mais polêmico, é uma campanha em relação aos “pipocas” (aqueles corredores que não pagam inscrição e comparecem mesmo assim). Na largada e na chegada haverá um impedimento da entrada de pessoas sem número e chip e controle com monitoramento nos postos de hidratação. Se caso queira ir do mesmo jeito, se garanta e não utilize a estrutura da corrida para nada (nem água nem atendimento médico).

 

Retirada do kit

Procure antecipar a retirada do kit para hoje ou amanhã. Podendo retirar antes, evitará fila e procure evitar o horário do rush onde é certo que passará mais tempo indo e voltando do que na retirada do kit. Para se chegar a retirada do kit, a recomendação é adquirir o bilhete único carioca e fazer a integração entre o Metrô na estação Jardim Oceânico e pegar o BRT ali e descer na estação seguinte que é em frente. A entrega dos kits hoje e amanhã vai até as 20h e no sábado dia 19, até as 17h. O local de retirada é na Centauro da Barra, na Avenida das Américas, 900.

 

10 dias para a corrida

1- A primeira grande dica é você conhecer bem a Meia Maratona Internacional do Rio e tudo o que a organização irá te oferecer. O site da prova oferece um guia completo e seu regulamento onde indica os locais de largada, chegada, onde terá hidratação, isotônico e atendimento médico. Assim que você aceitou o regulamento ao pagar a inscrição, está ciente do que será oferecido.

2- Uma vez consciente do que a corrida oferecerá, a segunda dica é no grande dia, procure chegar com alguma antecedência na largada. Como não há transporte oferecido pela largada, procure ir o mais cedo possível. A melhor opção é ir de metrô logo na primeira viagem e descer na estação São Conrado e caminhar em direção à praia. Você também pode optar pelas linhas de ônibus que vão para lá. Se puder, alugue com um grupo um outro tipo de transporte, utilize taxis e etc. algumas linhas de ônibus que passam em São Conrado: Troncal 4 e 9, Integradas 1, 2, 3, 6, 8 e 9, 309, 555, 556, 557, 565, 2018, 2329, 2333, 2334 e 2335.

3- Na largada, procure a baia com a cor de seu número. O posicionamento errado poderá ser perigoso a você com acidentes e tropeços que podem acabar com sua corrida antes mesmo de começar.

4- Caso queria dar o seu recado pela TV, faça-o rapidamente e não prejudique alguém atrás de você que queria só passar e largar. Cuidado se for utilizar filmadoras ou celular fique atento e procure fazer nos cantos.

5- A subida e a descida da Niemayer é o ponto mais apertado do percurso e o único com variação de altimetria. Certamente você estará encaixotado neste ponto e poderá não evoluir como queria. Mantenha a calma e procure se aquecer neste trecho.

6-  A partir do 4km, depois da descida da Niemayer na praia do Leblon, a prova fica totalmente plana e é possível desenvolver seu ritmo e aumentar seu ritmo compensando o que ficou preso no início da prova. É na orla entre o Leblon e Copacabana onde o público se concentra e haverá mais apoio nesta fase da corrida. A dica é observar os postos na areia que começam no 12 e vão até o 2. A metade da prova, ou seja, 10,5k estarão pouco depois do posto 3.

7-  No primeiro túnel existe uma pequena subida onde você deve tomar cuidado para não se desgastar demais.

8- Depois do segundo túnel, chega a praia de Botafogo onde você chegará com 12 km e os próximos 3km seguintes serão com o Pão de Açúcar a sua direita.

9- Entre o 15 e o 16km você passará pela linha de chegada, mas isso não significa fim de corrida. O segredo é não desconcentrar aqui e pensar em você.

10- O retorno estará somente com 18,5km aproximadamente. Ao retornar, o calor pode se tornar mais intenso (verifique a previsão do tempo) e castigar nesta parte final. Mas se você passou bem pelos outros trechos, é correr atrás da sua medalha e comemorar.

Lembre-se de cruzar a linha de chegada e continuar andando para retirar seu lanche e medalha e evite ficar parado esperando alguém na dispersão. Certamente alguém da organização pedirá que não fique ali.

Uma ótima corrida.

 

Corrida Insana vai dar samba no Rio de Janeiro

Etapa da Cidade Maravilhosa será no dia 22 de outubro, no Sambódromo Marquês de Sapucaí. Crédito: Divulgação

 

Palco de um dos maiores espetáculos da terra, o Sambódromo Marquês de Sapucaí vai ter Carnaval fora de época em outubro. No dia 22, a passarela do samba será invadida por milhares de pessoas ‘enlouquecidas’. A data marca a estreia da Cidade Maravilhosa no Circuito Corrida Insana. A expectativa é que milhares de cariocas participem e se divirtam como nunca ao encarar a competição composta por 10 obstáculos infláveis gigantes espalhados por um circuito de 5 quilômetros.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site oficial do evento: www.corridainsana.com.br ou ir direto no link http://www.corridainsana.com.br/evento/rio-de-janeiro-rj-dia-22-outubro-2017-sambodromo-marques-de-sapucai/#inscricoes. O preço é R$ 99, mais taxas, no terceiro lote, que estará disponível até o dia 15 de outubro. Criada nos Estados Unidos, a Corrida Insana é um evento destinado ao entretenimento familiar por meio do esporte. Sem limite de idade, permite a participação desde crianças à terceira idade.

A etapa do Rio de Janeiro é a 11ª do circuito, que terá 18 eventos espalhados pelo Brasil em 2017. A Corrida Insana também terá evento nas seguintes cidades: Goiânia (19/08), Belo Horizonte (26/08), Blumenau (3/09), Ribeirão Preto (10/9), Sorocaba (17/9), São Paulo (23 e 24/9), Brasília (01/10), Campinas (08/10), Uberlândia (12/10), Juiz de fora (15/10), Florianópolis (29/10), Curitiba (05/11), Porto Alegre (11/11), Jaraguá do Sul (15/11), Foz do Iguaçu (19/11), Londrina (26/11) e Vitória (17/12).

A Corrida Insana não tem restrições quanto a participação. A única exigência é que a pessoa tenha altura mínima de 1,05 metro de altura. As largadas são em ondas, ou seja, sequenciais, a cada 15 minutos, o que garante segurança e permite que grupos pratiquem a atividade juntos e sem atropelos. Não há cronometragem, nem obrigatoriedade de ultrapassar todos os obstáculos do percurso. Mesmo assim, todos recebam o kit do atleta ao cruzar a linha de chegada, composto por medalha, camisa oficial tecido tecno dry, bandana, sacola biodegradável e número de peito.

Só alegria - O empresário Fábio Avelar, diretor técnico do Circuito Brasil de Corrida Insana, espera ver muita gente com sorriso no rosto na Cidade Maravilhosa. “O maior atrativo da Corrida Insana é, sem dúvida, a diversão. Trata-se de um evento de entretenimento, voltado para crianças e adultos, utilizando a corrida de rua como plataforma. Nossa fórmula é Corrida + diversão + família”, afirma o empresário, que espera reunir 60 mil pessoas ao longo das 18 etapas do circuito. E mesmo que não for correr, pode participar da festa, pois o acesso à arena insana é grátis para espectadores.

Sucesso mundial - Presente em 18 países e com participação de 13 milhões de pessoas no ano passado, a Corrida Insana está licenciada para o para o Brasil, primeiro país latino-americano a receber o evento, para os próximos três anos. E os planos são grandiosos. Para 2018, a meta é dobrar o número de etapas, chegando a 36. “Vamos levar o circuito para as regiões do Norte e Nordeste, que não foram contempladas nesse ano, devido ao curto espaço de tempo dessa primeira temporada, na qual optamos pelas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste”, informa Avelar.

Direto dos EUA - O diretor revela que tanto os obstáculos como o know how foram importados diretamente dos Estados Unidos. “Promover esse evento exige uma estrutura enorme, pois envolve uma logística de importação dos infláveis, compressores, motores, transferência de tecnologia, treinamento com a equipe americana, licenciamento da marca, publicidade, seguros, equipamentos de estrutura, entre outros”, informa o empresário, que complementa. “Temos um contrato de exclusividade no período de 36 meses. A cada 12 meses, faremos as trocas dos infláveis a fim de oferecer um novo circuito com novos desafios a cada temporada”.

O projeto de trazer a Corrida Insana (Insane Infatable 5k, nome original) para o Brasil começou quando Fabio e o sócio, Henrique Gomes, também mineiro, viram o post do evento em um blog. “Achamos a proposta diferente de tudo que já ocorreu aqui no País. A partir disso, ficamos monitorando o evento nos EUA, seguindo as redes sociais e entendo melhor a mecânica das provas. No final de 2016, fomos participar de uma etapa na América para ter certeza como funcionava o evento. Depois disso, abrimos negociação com a empresa detentora da marca para licenciarmos o evento para o Brasil e América do Sul”, conta.

Conheça os obstáculos infláveis:
1 - LARGADA INSANA: a prova começa com o desafio de uma subida, seguida por um escorregador gigante.
2 – WAVERUNNER: é plano, mas cheio de lombadas e ondulações.
3 - MATTRESS RUN (Campo Minado): um teste para o equilíbrio e agilidade em um caminho cheio de buracos.
4 - BIG BALLS: Bolas gigantes surgirão à frente dos corredores e será preciso desviar.
5 - CRASH COURSE (Montanha): uma verdadeira montanha russa cheia de altos e baixos.
6 - PURE MISERY (no Sufoco): baseado nos manuais de treinamento militar, é um monstro de 30 metros de comprimento que testará força, agilidade, flexibilidade e resistência.
7 -WRECKING BALLS (Demolição): imagine bolas de demolição de prédios vindo na direção dos corredores. Ainda bem que são infláveis.
8 - JUMP AROUND: pular, saltar e descer resume este desafio.
9 - SLINGSHOT (Estilingue): o desafio é subir até o topo com a ajuda de uma corda e
escorregar.
10 - FINISH LINE: o ‘gran finale’ reúne um pouco de cada um dos obstáculos anteriores. É subir, pular e escorregar até a vitória.

Mais informações:
Site: www.corridainsana.com.br
Fan page: https://www.facebook.com/acorridainsanaBR/
Instagram: @corridainsanabr

 

Veja um vídeo de como é a corrida:

 

Rio de Janeiro celebrou Dia dos Pais com Corrida das Academias

Corrida realizada neste último domingo(13) marcou o dia dos pais. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

O segundo domingo de agosto é tradicionalmente o Dia dos Pais, e nesta manhã (13), os corredores do Rio de Janeiro tiveram mais um motivo para comemorar: a cidade recebeu a Corrida das Academias. Cerca de 4 mil pessoas acordaram cedo para participar da 11ª edição da prova. Com percursos de 6km e 10km, os corredores largaram na altura da Marina da Glória e disputaram a prova no Aterro do Flamengo, tradicional reduto dos corredores cariocas. Na linha de chegada da prova diversas crianças prestigiavam seus pais corredores.

O papai Marcio Alexandre, 39, cruzou a linha de chegada com o filho Marcio Junior, 4, sob os aplausos da torcida e de muitos outros corredores. “Terminar essa corrida é o melhor presente que eu poderia ter ganho. Faço isso pelo meu filho”, comenta Marcio sobre ter concluído, pela primeira vez, uma prova de 10km tocando o triciclo do Junior.

José Gutembergue comemora a vitória na corrida. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Nessa mesma prova, José Gutembergue, 42, desceu a Serra Fluminense determinado a ganhar e assim o fez, cruzando a linha de chegada com 32min12s64. “A prova foi ótima, o clima estava bom e o trecho já é bem conhecido por nós corredores. Esses 10km serviram como um grande treino, já que estávamos entre amigos, além de usá-la como preparação para minha próxima maratona”, comenta o papai do Gustavo e Ruan. O segundo lugar ficou com Renan Barckfeld Correia (32min33s95), seguido pelo José Ivanildo Amorim (33min15s22).

Entre as mulheres, a campeã foi Ana Paula do Nascimento, com a marca tempo de 39min57s41, seguida por Raimunda Maria Brito, com tempo de 43min20s86, e Alessandra Andrade, com 43min33s43.

Professora de educação física em duas academias e uma assessoria, Ana Paula revela o que tem feito para correr distâncias cada vez mais longas. “O dia a dia é bem corrido e por conta disso meus treinamentos ficaram bem reduzidos e mais apropriados para as provas de 5km. Mas, agora estou me obrigando a fazer as provas de 10km para tentar trabalhar o meu psicológico e a resistência para provas mais longas. É o primeiro passo para, quem sabe, chegar a minha primeira maratona”, conta Ana Paula, de 29 anos. 

Já na prova de 6km o corredor mais rápido foi Antônio Ribeiro Barbosa com 19min27s24. No feminino, vitória de Viviane Lira Santana com 23min38s57.

Muitas famílias estiveram presentes na competição. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

Além dos atletas mais rápidos nas categorias masculino e feminino receberam troféus as três academias, e equipes em geral (grupos de corrida, universidades, colégios, clubes, empresas, personal trainers) com maior número de inscritos.

No dia 17 de setembro, a organização promoverá a versão infantil da prova. O Centro de Educação Física Adalberto Nunes (CEFAN) receberá a Corrida das Academias Kids. Centenas de crianças de três a 14 anos participarão de provas com distâncias que variam de acordo com as idades.

 

Resultados Corrida das Academias 2017

 

10km Masculino

1º José Gutembergue Ferreira – 32min12s64

2º Renan Barckfeld Correia – 32min33s95

3º José Ivanildo Amorim – 33min15s22

4º Ricardo Gomes de Oliveira – 33min22s26

5º Tiago Ferreira da Silva – 33min29s37

 

10km Feminino

1º Ana Paula do Nascimento – 39min57s41

2º Raimunda Maria Brito – 43min20s86

3º Alessandra Andrade – 43min33s43

4º Priscila Mantovani – 45min45s84

5º Charlene da Silva – 46min54s37

6km Masculino

1º Antônio Ribeiro Barbosa – 19min27s24

2º José Eloy – 19min37s48

3º Igor Cabral – 19min54s68

4º Ivandro Bernardo – 20min06s86

5º Daniel Nascimento – 20min24s38

 

6km Feminino

1º Viviane Lira Santana – 23min38s57

2º Ana Paula de Souza – 24min32s01

3º Renata Silva Nunes – 25min27s41

4º Maria Vitória – 26min53s51

5º Paola de Oliveira – 27min21s82

Corrida das Academias acontece neste domingo no Rio de Janeiro

Aterro do Flamengo recebe Corrida das Academias neste domingo com cobertura do site. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

O Aterro do Flamengo ficará em festa neste domingo, dia 13, com a realização da Corrida das Academias. Mais de quatro mil pessoas participarão da prova que contará com percursos de 6km e 10km. A proposta do evento é a participação descontraída dos atletas e o principal objetivo é curtir o percurso com os amigos, parentes, e outros participantes. A Corrida das Academias já está com as inscrições estão esgotadas, mas quem quiser pode aproveitar para torcer na arena localizada próximo à Marina da Glória. A largada está marcada para as 8h. A entrega de kits acontece neste sábado, 12, no Centro do Rio, na sede da Appai.

Nossa ideia é trazer o clima das academias cariocas para a corrida. A Corrida das Academias é um evento cheio de alegria e empolgação. Sem dúvida, teremos uma manhã muito bacana na pista de corrida mais famosa do Rio de Janeiro. Essa edição será ainda mais especial, já que coincide com o Dia dos Pais”, comenta Carlos Sampaio, Sócio-Diretor da Spiridon Eventos, empresa que organiza o evento.

Os cinco primeiros colocados nas categorias masculina e feminina nas provas de 6km e 10km receberão troféus, assim como as três academias, equipes em geral (colégios, universidades, clubes, empresas...), equipes de personal trainers e grupos de corrida com maior número de inscritos. Todos os que completarem a prova receberão medalhas.

 

Entrega dos kits - Corrida das Academias 

Data: 12/08 (Sábado)

Local :  Rua Senador Dantas 117 sl 217 – Centro (sede da Appai)

Horário: 9h às 17h

 

Serviço - Corrida das Academias 

Data: 13/08 (Domingo)

Local: Aterro do Flamengo - próximo à Marina da Glória

6h30 – Abertura das áreas do evento 

7h45 - Concentração/Aquecimento/Alongamento

8h00 - Largada

9h30 - Inicio da premiação

Corrida no Borel reuniu mais de 1000 atletas no último domingo

Bruno Njaine é tricampeão na etapa do Borel. Crédito: Divulgação/X3M

 

Pela primeira vez, desde 2012, o Projeto De Braços Abertos fez a entrega dos kits dos corredores no mesmo dia da charmosa corrida carioca. Com a distância de 5 km e largada às 9h30 em frente ao CIEP (Centro Integrado de Educação Pública), na Rua São Miguel, no Borel, a etapa deste domingo, dia 6 de agosto, contou com mais de 1.000 atletas de diversas idades e localidades, misturados em um ambiente ensolarado e descontraído.

Diferentes grupos de pessoas começaram a chegar a partir das 6h na comunidade da Zona Norte. Priscila, Cristiana, Wallace e Thamires são de Nova Iguaçu e resolveram inovar no café da manhã, juntaram-se a Alex Campos, de Bangu, estenderam uma grande toalha sobre o asfalto do CIEP e montaram um piquenique completo, com direito a sucos, bananas, pastas de atum, pães, queijo e outros alimentos. “Acordamos às 4 horas da manhã, viemos de ônibus e ainda teríamos que ficar esperando a largada da prova, então pensamos que seria melhor trazer uma comidinha”, contou Wallace.

A competição terminou com vitórias de Bruno Njaine e Brígida Anjos, nas categorias gerais masculina e feminina, respectivamente. Na categoria comunidade os vencedores foram Uidson Alves e Maria de Lima Moreira, que é diarista e se surpreendeu ao ouvir o anúncio de que seria a campeã do Borel, alguns metros antes de cruzar a linha de chegada, o que a fez demonstrar imensa felicidade e dar vários pulos eufóricos. “Foi tudo muito eletrizante, uma sensação de surpresa mesmo, eu não esperava vencer e quando o locutor anunciou que eu seria a primeira, só meu deu vontade de gritar e pular bastante. Estou muito feliz e ainda terei essa ajuda da Mizuno (os dois primeiros colocados de cada comunidade recebem assessoria esportiva da empresa japonesa por um ano). Dá até para tentar vencer no geral em outras etapas”, relatou a maranhense Maria, de 37 anos.

 

O percurso, apesar de ter uma das ladeiras mais íngremes do Projeto De Braços Abertos, foi elogiado pelos competidores, sobretudo por Geraldo Rogério Silva, de 32 anos, que ficou com o terceiro lugar na categoria comunidade e fez uma homenagem à esposa Wanessa, grávida de Heitor, primeiro filho do casal. “O Borel tem muita gente de bem e a região precisa de eventos como esse. O ‘burburinho’ que gera nos dias antes da corrida é algo muito positivo mesmo. Temos um trajeto complicado, duro de subir, mas a dificuldade deixa mais divertido. Só quero agradecer os organizadores, que inclusive deixaram eu subir ao pódio com minha esposa, quebrando o protocolo por uma boa causa”, agradeceu o especialista em logística, Geraldo.

 

O futuro papai também se destacou por uma semelhança física muito peculiar. Ele mesmo revela que se acha parecido como atacante da seleção brasileira de futebol, Gabriel Jesus, mas quando o assunto é futebol prefere não praticar. “Prefiro correr mesmo. Não tenho o talento do Gabriel, mas realmente algumas pessoas me dizem que pareço com ele. Também acho e isso não me incomoda”, diz Geraldo Rogério, com bom humor.

 

Resultados do Projeto De Braços Abertos – etapa Borel 2017

Categoria Geral Masculino:                                              Categoria Geral Feminino:

1° - Bruno Njaine                                                                1°- Brígida Anjos;

2° - Misael Souza;                                                               2°- Juliana Carpes;

3° - Virgílio Ribeiro;                                                             3° - Gabriela Hermes;

 

Categoria Comunidade Masculino:                                Categoria Comunidade Feminino:

1° - Uidson Alves;                                                               1° - Maria de Lima Moreira;

2° - Antônio Avelino;                                                            2° - Ana Cristina Ferreira;

3° - Geraldo Rogério Silva;                                                 3° - Ângela Ferreira;

Contagem regressiva para a Corrida das Academias

Prova, que conta com distâncias de 6km e 10km, reunirá 4 mil pessoas no dia 13 de agosto, no Rio de Janeiro. Crédito: Bruno Lopes/EAZ

 

Tradicional reduto dos corredores cariocas, o Aterro do Flamengo vai receber no dia 13 de agosto mais uma edição da Corrida das Academias, com provas de 6km e 10km. Ao todo, 4 mil pessoas participarão da disputa que já está com as inscrições esgotadas. 

Corredor desde 2003, o professor Júlio Nascimento vai participar pela primeira vez da Corrida das Academias. Ele não vê a hora de desfrutar a beleza do Aterro do Flamengo nos 10 quilômetros de prova.

"Corro há quase 15 anos e sem dúvida é sempre um prazer correr no Aterro do Flamengo, principalmente numa prova cercado de amigos e famosa por sua organização. O clima de agosto é agradável, mas o Aterro tem suas surpresas em dias de sol. Então é melhor treinar para não ficar pelo caminho. Correr é uma de minhas paixões, uma paixão que me proporciona qualidade de vida. Então vamos somar mais uma medalha à minha vida de corredor", disse.

Outro atleta já confirmado na prova é  Thiago Martins da Silva , figura conhecida na Corrida das Academias. Desde 2009 que o professor de educação física participa dos 6km , sempre com bons resultados. Este ano vai para os 10Km e promete correr entre os primeiros. 

"Comecei a correr em 2004. Nos treinos no Bosque da Barra um amigo sempre dizia que para correr bem os 10K eu precisa primeiro me aprimorar nos 5K. Foi o que eu fiz. Com uma rotina de seis dias de treinos duros e um de descanso eu venho me saindo bem em provas curtas. Desde 2009 que pego pódio nos 6K da Corrida das Academias. No meio disso tudo ainda corri uma Maratona do Rio, a minha primeira, em 2h46min. Ano passado estava lesionado e só decidi correr 15 dias antes da prova. Estava parado havia um mês e mesmo assim fiquei em segundo lugar. Que sensação boa! Este ano vou correr os 10K!" ".

 

Corrida das Academias Kids 

 

Já no dia 17 de setembro, a organização promoverá uma competição através da diversão. O Centro de Educação Física Adalberto Nunes (CEFAN) receberá a Corrida das Academias Kids. Centenas de crianças de três a 14 anos participarão de provas com distâncias que variam de acordo com as idades. As inscrições tão já se esgotaram.

28ª Dez Milhas Garoto será o destaque no início de setembro

Prova "mais gostosa" do país será no dia 3. A novidade será a 16ª Corrida Garotada, que acontecerá no dia 2, na Praia de Itaparica. Inscrições estão abertas. Crédito: Divulgação/Yescom

 

Uma das mais tradicionais e importantes provas do calendário nacional, a Dez Milhas Garoto chega à sua 28ª edição e será o destaque no dia 3 de setembro, reunindo alguns dos principais atletas do país e destaques do exterior. Serão 16,090 km, com largada, às 7h40, na Praia de Camburi, em Vitória, e chegada em frente a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha.  Já a  16ª Corrida Garotada, prova que visa fomentar a prática esportiva aos mais jovens de 6 a 17 anos, no masculino e feminino, tem novidades, acontecendo no dia 2 de setembro, na orla da Praia da Itaparica. 

Mais uma vez, a expectativa é reunir um grande número de participantes, repetindo o feito dos do ano, quando cerca de 11 mil corredores participaram do evento no Espírito Santo. Destaque também par a categoria Colaborador, que reunirá funcionários da Chocolates Garoto. A programação completa de largadas é a seguinte: às 7h40, categoria Cadeirante (Masculino e Feminino); às 7h45, Elite Feminina; e às 8h, a Elite Masculina e demais categorias: Atleta com Deficiência, Pelotão (Faixa etária) e Atleta Capixaba. 

As inscrições para a 28ª Dez milhas Garoto e 16ª Corrida Garotada estão abertas.  Os interessados poderão confirmar presença até o dia 8 de agosto, no site www.dezmilhasgaroto.com.br, com taxas de inscrição de R$ 90,00 para as Dez Milhas. O prazo poderá ser encerrado antes do prazo se o número limite for atingido. Há combos para a inscrição dos filhos para a Corrida Garotada, o “pacote familiar”,  e as informações podem ser encontradas no site oficial.  

A entrega de kit de participação será realizada conjuntamente com a entrega do chip descartável somente nos dias 1/9, das 9h às 19h, e no dia 2/9, das 8h às 16h, na Chocolates Garoto, em Vila Velha. Não haverá entrega no dia da competição, nem mesmo após, como previsto no regulamento.

Os títulos da 27ª Corrida Dez Milhas Garoto ficaram com os africanos. Joseph Aperumoi e Consolata Cherotich , ambos da equipe Kenia Luasa Sports Caixa, foram os mais rápidos após os 16,090 km,. Aperumoi, campeão em 2012 e vice no ano passado, completou a prova em 47min29seg, enquanto Consolata, que fez sua estreia na disputa, marcou o tempo de 59min49seg, mantendo a hegemonia estrangeira iniciada em 2011.

Os atletas brasileiros, por sua vez, melhoraram seus desempenhos em relação ao ano anterior, conseguindo dois segundos lugares, ambos com atletas mineiros. Giovani dos Santos, da equipe Pé de Vento, conseguiu seu melhor resultado  em seis participações na prova, com o tempo de 47min31seg. No feminino, Kleidiane, da equipe Cruzeiro Caixa, marcou 1h00min30seg. A favorita Joziane Cardoso acabou se sentindo mal a poucos metros da chegada e não terminou a prova. 

 

16ª Corrida Garotada

A disputa dos jovens ganhou força e um dia exclusivo. Será no sábado, dia 2, na orla da Praia de Itaparica, comprovando seu crescimento.  Poderão participar nascidos entre 2000 e 2011, com distâncias variando entre 200 e 1.600 metros. A largada de todas as categorias será às 8h. Mais detalhes no site www.corridagarotada.com.br

Maratona do Rio doa mais de R$130 mil reais para ações sociais

Doação foi feita por todos os participantes no ato da inscrição. Crédito: Ricardo Erlich/EAZ

 

A Maratona da Cidade do Rio de Janeiro segue firme na plataforma social. Mais uma vez, o evento abraçou projetos sociais e doou parte da verba das inscrições. A Spiridon Eventos e a Dream Factory, organizadoras da prova, que aconteceu no dia 18 de junho, doaram mais de 130 mil reais para o Instituto da Criança, Instituto Todos na Luta e Ação Social pela Música. No ato da inscrição, cada corredor podia escolher uma entre as três Instituições para receber parte do valor pago. Toda a renda arrecadada foi repassada diretamente à entidade escolhida pelo participante.

 O Instituto da Criança recebeu R$83.323,00, favorecendo o apoio a vários de seus projetos patrocinados no Rio de Janeiro e em São Paulo. Serão contemplados ações socais que promovem o empreendedorismo, cidadania pela arte, acolhimento de crianças e jovens com deficiência, atendimento psicológico, entre outros.

 “A Maratona do Rio tem sido muito importante para o Instituto da Criança e para os projetos apoiados. Há alguns anos essa doação representa um significativo apoio para creches, centros comunitários, condomínios, casa com assistência para crianças com paralisia cerebral e programas educacionais apoiados ou desenvolvidos pelo Instituto. E esse ano não será diferente. Muito importante e bom poder contar com a Maratona a favor do Instituto” declara Pedro Werneck, Presidente do Instituto de Criança. 

 O Instituto Todos na Luta recebeu uma doação no valor de R$ 25.000,00. Nos anos 90, o professor Raff Giglio abriu, gratuitamente, as portas da academia à crianças e adolescentes em vulnerabilidade social. Além de criar a oportunidade da prática de educação pelo esporte, criou-se um ambiente propício à descoberta de novos e promissores talentos e à preparação adequada para que pudessem competir em torneios nacionais, inspirando outros jovens a seguir esse esporte.

Essa doação é muito importante pois não temos um patrocínio oficial e precisamos manter o projeto funcionando. Temos custo com a sede, material, mantemos uma equipe de competição, custeamos as viagens... Ficamos muito contentes em ter a Maratona do Rio como parceiro e saber que merecemos essa confiança deles. Esse presente é usado para apoiar 120 crianças do Vidigal. Ela chega a quem realmente precisa”, explica Raff Giglio, fundador do Instituto Todos na Luta. 

A Ação Social pela Música do Brasil recebeu R$25.000,00. A iniciativa visa à inclusão social e formação da cidadania, através do ensino da música clássica para crianças, adolescentes e jovens residentes em comunidades em situação de vulnerabilidade social. São 850 crianças e jovens atendidos no Rio de Janeiro

“Essa verba vai ajudar muito o sustento do projeto com gastos de transporte, alimentação e  pagamento de contas. Essa é uma iniciativa fantástica da Dream Factory e da Spiridon. Através dessa ação as pessoas podem apoiar o 3º setor. É um bom exemplo de como destinar recursos. Espero que outras empresas sigam com essa ideia”, declara Fiorella Solares, diretora da ASMB.


Sobre a Maratona da Cidade do Rio de Janeiro

 

A Maratona da Cidade do Rio de Janeiro integra o calendário oficial de eventos e datas comemorativas da cidade do Rio de Janeiro. A tradição e a excelência da prova, além do cenário único, ajudaram a colocar o evento entre os melhores de sua categoria no mundo. O número recorde de inscritos consolida a prova como uma das corridas de rua mais desejadas do calendário mundial. No ano de 2003, data de estreia da prova, contou com três mil corredores. Em 2017, contou com 33 mil pessoas, em provas de 42km, 21km e 6km.

 

 

Visite o site das Instituições contempladas:

 

http://www.todosnaluta.org.br

http://www.asmdobrasil.org.br

http://institutodacrianca.ning.com/

Projeto De Braços Abertos teve comoção e muita diversão na Rocinha

Jack Pink é conhecida na comunidade e faturou a prova feminina. Crédito: Guilherme Taboada / Agência  Sport Session

Os competidores e a equipe de staff da organização do projeto De Braços Abertos acordaram mais cedo que o sol, e às 5h deste domingo, 16 de julho, já estavam reunidos e concentrados em frente ao Centro Municipal de Cidadania Rinaldo de Lamare para dar procedimento à segunda edição do evento em 2017. A etapa da Rocinha começou às 8h e reuniu cerca de 1.000 atletas, que prestaram um minuto de silêncio pela morte do jovem Renan Neves da Silva, de 18 anos, morto no último mês de junho na própria comunidade. Além disso, algumas dezenas de bexigas brancas foram lançadas ao céu e palavras de apoio aos familiares do adolescente foram ditas pelo narrador da etapa.

A corrida, com 6 km de distância, foi marcada pelo bom humor e pela interatividade dos participantes, que foram devidamente hidratados e alimentados após o término. O auxiliar de serviços gerais Otoniel Silvestre Faria está a oito dias de completar 29 anos de idade, mas o presente chegou antecipado. Natural de Juíz de Fora, ele foi o grande campeão geral, tendo mantido a primeira colocação desde a largada.

“Os caras que vêm aqui correm mais. Eu vinha batendo na trave sempre, fiquei em segundo no Santa Marta e em terceiro na Rocinha mesmo ano passado. Agora ganhei e estou muito feliz porque esse projeto é bom demais, incentiva o povo e todo mundo se junta. Não foi fácil, mas já conhecia o trajeto e usei a estratégia de largar na frente, ganhar distância no início porque seria importante chegar lá em cima do morro antes dos oponentes”, declarou Otoniel.

Conhecida em todo o bairro, a sorridente Jack Pink (31) foi a vencedora da versão feminina da categoria comunidade e não escondeu a sinceridade. “Eu esperava vencer entre as corredoras daqui, pois na Rocinha não tem tanta menina acostumada a correr. Já teve, mas eu evoluí demais e muitas saíram também. Se eu não fosse a primeira iria tomar um ‘puxão de orelha’ de todos”, comenta aos risos. Na categoria geral, a vencedora entre as mulheres foi Isabella Alves, a "Belinha", de apenas 20 anos.

O trajeto do Desafio Rocinha De Braços Abertos começou na Rua Bertha Lutz, em São Conrado, passando por becos, ladeiras, escadarias e ruas da comunidade pacificada. O projeto tem o cunho de integração social através do esporte e proporciona, além da competição de atletismo e da mini corrida de 1km - que mais uma vez foi muito procurada e incentivada- , um concurso cultural de fotografia e uma oficina de grafite para revitalizar trechos desgastados da região. A iniciativa tem parceria com a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) e patrocínio da Caixa Econômica e do Governo Federal. A próxima edição do De Braços Abertos será no dia 6 de agosto, na comunidade do Borel.

Assinar este feed RSS