fbpx

Futebol de 5

Futebol de 5 (6)

CT Paralímpico sedia o Campeonato das Américas de Futebol de 5 a partir desta terça-feira, 4

Nesta terça-feira, 4, tem início o Campeonato das Américas de Futebol de 5. A 9ª edição da competição será no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, e segue até o domingo, 9. Além do título, estará em disputa a vaga para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Por ser o atual campeão mundial, o Brasil já carimbou o passaporte para o maior evento do ciclo.
 
“Para nós, é extremamente relevante sediar um evento desta natureza, que trará desenvolvimento para o país, ainda mais se tratando de uma modalidade em que a nossa Seleção é a maior potência, somos tetracampeões paralímpicos. É um momento de jogar e observar equipes fortes da América e que serão nossas adversárias no Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019 e nos Jogos de Tóquio 2020. Sei que teremos surpresas, mas o jogo só termina quando o juiz apitar“, disse Alberto Martins, diretor técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).  
 
"É muito importante jogarmos em casa, principalmente com essa visibilidade, porque todos nossos jogos estarão na televisão, o que impulsiona a divulgação da modalidade. É ainda mais importante para a torcida que pode lotar as arquibancadas do CT e ver nossos atletas em ação pessoalmente", comentou Fábio Vasconcelos, técnico da Seleção Brasileira de futebol de 5.
 
Seis seleções disputarão o título continental: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. Na primeira fase, todas as equipes se enfrentarão e as duas melhor jogarão pelo ouro no domingo, 9, às 11h. 
 
Desde a primeira edição do Campeonato das Américas, em 1997, o Brasil e a Argentina se alternam no topo do pódio. A Seleção Brasileira conquistou o título nas edições de 1997 (Paraguai), 2001 (Brasil), 2003 (Colômbia), 2009 (Argentina) e 2013 (Argentina). Enquanto seu vizinho sul-americano faturou a taça em 1999 (Argentina), 2005 (Brasil) e 2017 (Chile). Nas três ocasiões em que os argentinos saíram vitoriosos, os brasileiros foram os vice-campeões.
 
Confira a programação completa da competição:
Terça-feira, 4 de junho:
Brasil x Argentina – 10h | 
Chile x Colômbia – 14h
México x Peru – 16h30
 
Quarta-feira, 5 de junho:
Brasil x Colômbia – 10h | 
Chile x México – 14h
Argentina x Peru – 16h30
 
Quinta-feira, 6 de junho:
Colômbia x México – 10h
Argentina x Chile – 14h
Brasil x Peru – 16h30 | 
 
Sexta-feira, 7 de junho:
Colômbia x Argentina – 10h
Peru x Chile – 14h
Brasil x México – 16h30 | 
 
Sábado, 8 de junho:
Brasil x Chile – 9h | 
Peru x Colômbia – 15h
México x Argentina – 17h30
 
Domingo, 9 de junho:
Disputa do bronze – 8h30
Final – 11h | 

Brasil é penta no futebol de 5

O mundo do futebol de 5 é verde e amarelo pela quinta vez na história. Neste domingo, 17, o Brasil derrotou a Argentina por 2 a 0 na final do Mundial da modalidade em Madri, na Espanha, e garantiu não só a taça como a vaga para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Ricardinho e Nonato fizeram os gols no Colégio Sagrado Coração de Chamartín, palco do torneio. 

“O Brasil tem força, quantidade e qualidade. Estamos muito felizes. Dentro de campo, a gente correspondeu. Mesmo com o Ricardinho no sacrifício, conseguimos vencer. É um título importante também pensando no planejamento até 2020” , disse o técnico Fábio Vasconcelos.

A referência ao sacrifício do camisa 10 da seleção se deve ao fato de Ricardinho ter disputado a final com o nariz quebrado, após um choque involuntário na semifinal diante da China. O ala jogou menos tempo do que o habitual contra a Argentina, mas, mesmo assim, contribuiu com um gol e terminou a competição como artilheiro isolado, com dez gols.

“Temos uma geração muito vitoriosa, mas o principal segredo é o trabalho forte, todos os dias. É um time com um controle emocional muito grande. Sou muito grato por fazer parte dessa equipe”, destacou o craque da equipe.

O título faz o Brasil ampliar seu amplo domínio na modalidade: das sete edições da Copa realizadas até hoje, ganhou cinco – Madri (2018), Tóquio (2014), Hereford (2010), Jerez de la Frontera (2000) e Paulínia (1998). Só não ficou no topo do pódio em Buenos Aires (2006), quando foi vice, e no Rio de Janeiro (2002), ano em que terminou a competição na terceira colocação.

A conquista ratifica ainda a freguesia histórica dos argentinos diante da seleção canarinho: esta foi a 20ª final de campeonato entre os rivais sul-americanos, a 17ª em que os brasileiros levam a melhor. Os hermanos ganharam apenas o Mundial de 2006 e as edições de 2005 e 2017 da Copa América. Em todas as demais acabaram sendo derrotados. No histórico geral, dos 48 encontros entre os países, o Brasil ganhou 24, empatou 19 e perdeu cinco. Marcou 51 gols e sofreu 17.

“Jogar contra a Argentina tem um gosto especial para a gente. É muito difícil, por tudo o que envolve a rivalidade. Eles valorizam demais todos os jogos, então uma vitória contra eles em um Mundial é algo fantástico”, disse o fixo Cássio.

O jogo
Mesmo com Ricardinho lesionado, o treinador brasileiro utilizou a escalação tradicional deste Mundial: Luan; Cássio, Gledson, Ricardinho e Jefinho. O primeiro tempo foi de poucas oportunidades para os dois lados e muita marcação.

Logo no início da etapa final, aos 22 minutos, Ricardinho acertou um lindo chute rasteiro que ainda bateu na trave esquerda do goleiro Germán Muleck antes de entrar: 1 a 0. O gol tranquilizou a equipe, e o técnico utilizou a força do banco de reservas para rodar a equipe com Nonato e Tiago Paraná. Aos 35, o próprio Nonato arrancou com a bola de trás da defesa, conduziu até a entrada da área e bateu no canto do goleiro argentino para definir o marcador: 2 a 0.

Campanha perfeita
O Brasil encerrou o Mundial da Espanha com 100% de aproveitamento. Na fase de grupos, venceu Mali (6 a 1), Costa Rica (14 a 1) e Inglaterra (3 a 0). Nas quartas, bateu a Colômbia por 3 a 0. Na semifinal, fez 1 a 0 na China.

O próximo grande desafio da seleção de futebol 5 acontecerá em Lima, no Peru, palco dos Jogos Parapan-Americanos de 2019.

Com base experiente e jovens revelações, seleção de futebol de 5 é convocada

Brasil terá uma semana de treinamento em São Paulo, para dar início à preparação da equipe para a disputa da Copa América no final do ano, no Chile.

A seleção brasileira de futebol de 5 foi convocada para a I Fase de Treinamento, de 28 de maio a 06 de junho, em São Paulo. Os treinos vão acontecer no Centro de Treinamento Paralímpico, e tem como principal objetivo preparar a equipe para a disputa da Copa América, que será realizada em novembro, no Chile.

A base com os jogadores campeões dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 foi mantida, e para preencher a lista com 16 atletas, a comissão técnica chamou alguns nomes que conquistaram o título do Parapan-Americano de Jovens este ano. Confira a convocação completa.

 

Goleiros

Luan de Lacerda Gonçalves (AGAFUC-RS)

Vinícius Tranchezzi Holzsauer (APADV-SP)

Wesley Cassiano Gangemi Leite (CESEC-SP)

 

Fixos

Damião Robson de Souza Ramos (AGAFUC-RS)

Tiago Santos Nascimento (ICB-BA)

Thiago do Nascimento Moreira (CEIBC-RJ)

 

Alas (Defensivos e Ofensivos)

Cássio Lopes dos Reis (ICB-BA)

Jardiel Vieira Soares (CEDEMAC-MA)

Marcos José Alves Felipe (APACE-PB)

Mauricio Tchopi Dumbo (AGAFUC-RS)

Maxwell Carvalho Valente (CEDEMAC-MA)

Tiago da Silva (URECE-RJ)

 

Pivôs

Jeferson da Conceição Gonçalves (ICB-BA)

Jonatan Felipe Borges da Silva (AGAFUC-RS)

Raimundo Nonato Alves Mendes (AGAFUC-RS)

Ricardinho Steinmetz Alves (AGAFUC-RS)

Brasil é tetracampeão paralímpico no futebol de 5

Ricardinho chutou e a bola foi debaixo das pernas do goleiro. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

Favorito para o ouro, o time de futebol de 5 confirmou no fim da tarde por que é o melhor do mundo. Jefinho, Ricardinho e Nonato fizeram lotar a arena 1 no complexo de tênis e venceram o time do Irã por 1 a 0 e ganharam mais uma medalha de ouro, algo que vem ocorrendo desde Atenas 2004 quando o esporte passou a fazer parte do programa das paralimpiadas. O Brasil se tornou tetracampeão na modalidade.

“Foi muito emocionante ter feito o gol que decidiu o título. Até antes dos jogos, estava lesionado e nem sabia que iria jogar. Fazer o gol da final, nem pensava que isso fosse acontecer. Foi melhor ainda com essa torcida apoiando e gritando por nós na hora dos gols. Foi incrível! Somos uma grande família” – Conta Ricardinho sobre o jogo.

O gol do Brasil saiu no primeiro tempo. Desde o início pressionando o time do Irã que jogava recuado, assim como os outros times que enfrentaram a seleção brasileira, o gol saiu aos 12 minutos quando Ricardinho dominou a bola e chutou debaixo das pernas do goleiro e a bola entrou. 

O jogo continuou favorável para o Brasil com Jefinho e Nonato, que entrou no lugar de Ricardinho após o gol. Ambos buscaram o gol o tempo todo e a bola sempre ia para fora ou parava nas mãos do goleiro adversário.

Jogadores fizeram a festa no pódio. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

No segundo tempo, o time do Brasil continuou pressionando em busca do gol e a bola insistia em não entrar. Nonato, Jefinho e Ricardinho partiam direto para o ataque que não chegava ao destino certo. Ao final, da partida, a torcida já começou a ensaiar gritos de é campeão e bastou aguardar o apito para começar a comemoração e a festa.

 

Brasil vira e está na final no futebol de 5

Jefinho foi o destaque mais uma vez da partida. Crédito: Ricardo Erlich/Esportes de A à Z

A história se repete mais uma vez. Desde que o futebol de 5 passou a ser um esporte paralímpico em Atenas, o Brasil sempre chegou na final e faturou o ouro. E hoje, o time carimbou a vaga em casa no estádio de tênis com a torcida a favor, diante da China de virada com o placar de 2 a 1 e agora aguarda seu adversário.

A atmosfera era a mais a favor possível. A torcida lotou a quadra e durante a partida, manteve o silencio que o esporte pede. Mesmo com a música de patrocinadores rolando no parque olímpico, o jogo fluiu sem grandes problemas.

O grande nome da partida foi Jefinho no ataque. Ele chamou a responsabilidade para si quando Ricardinho recebeu uma falta e teve um corte na cabeça e foi o responsável pelos gols que levaram o Brasil para a final.

“O nosso primeiro objetivo foi atingido. Saímos de uma adversidade e tivemos calma para conseguir virar o placar e sabíamos que iriamos conseguir. Mesmo com o Ricardinho fora, tive como ajudar bastante nosso tive e atender a expectativa da torcida. Tive a felicidade de fazer os gols com a ajuda do chamador que e ajudaram a chutar na hora certa ” –Conta Jefinho sobre a partida.

“Foi chato ter saído e ter levado ponto, mas sabia que ia voltar a partida e estava com ansiedade ao saber que saiu gol da China. Mas sorte que o Nonato entrou bem e ajudou bastante para virarmos no placar. O roteiro está parecido com o último mundial onde também saímos perdendo para China e viramos e o adversário da final pode ser o mesmo. Espero que isso aconteça” – Diz Ricardinho sobre o jogo.

A partida  

O inicio do jogo foi mais duro. A bola ficava entre o meio campo e o ataque. Foi aos sete minutos quando Ricardinho sofreu a falta que gerou o corte no rosto, tendo saído de maca e dando aquele susto no torcedor.

Aos 14, num bom ataque de Wang, a China sofreu uma falta perto da área e ele mesmo cobrou e acabou colocando a bola para dentro do gol decretando 1 a 0 no placar, o que obrigaria o Brasil a partir para cima.

E foi o que aconteceu! Jefinho tentou por três vezes chutar a bola pro gol com o goleiro pegando, e na quarta vez, já aos 20 minutos, o gol finalmente saiu com um chute que entrou bem no meio do gol e sem a menor chance para o goleiro pegar.

A China ainda teve mais uma chance com Wang aos 23, mas a bola foi para fora. E com este lance foi o fim do primeiro tempo de jogo.

Brasil agora aguarda seu adversário que virá do jogo entre Argentina e Irã. Crédito: Ricardo Erlich/Esportes de A á Z

No segundo tempo, o time brasileiro partiu decidido a tentar o gol da virada e partiu para cima. E o gol saiu logo aos 30 minutos com Jefinho chutando a bola no ângulo e indefensável para o goleiro, abrindo 2 a 1 no placar e aliviando a torcida.

O Brasil continuou em busca de ampliar o placar e por pouco não conseguiu quando Jefinho aos 45 minutos, Jefinho deu um bom passe para Nonato e ele chutou para fora. Um minuto depois, a mesma jogada se repetiu e houve uma boa defesa do goleiro.

Mais cinco minutos se passaram e a vitória do Brasil foi confirmada. O time comemorou muito no meio de campo e Jefinho ainda ouviu da torcida: “Jefinho é melhor que Neymar”. Agora o Brasil aguarda seu adversário que virá do jogo entre Argentina e Irã que jogam daqui a pouco.

 

Brasil vence mais uma no futebol de 5

Brasil se classifica para as semifinais com a vitória de hoje. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

Em partida realizada no parque olímpico, o time de futebol de 5 do Brasil, favorito à medalha de ouro, venceu sua segunda partida contra a Turquia por 2 a 0 e está classificada para as semifinais do torneio. A torcida fez a sua parte! Compareceu em massa e lotou a arena.

“Pena que não fiz nenhum gol hoje, mas foi uma boa partida. Estamos jogando passo a passo o torneio sem essa de já ganhou e hoje foi só mais um degrau e estamos classificados. Do outro lado da chave tem times mais difíceis como a Argentina que vem jogando bem e estamos preparados para o que der e vier.” – Conta Jefinho, considerado o melhor do mundo da modalidade.

Momento em que Cassio fez o gol decisivo. Crédito: Bruno Lopes/Esportes de A à Z

Sempre no ataque, o time do Brasil tratou logo de partir para cima. A Turquia tentou jogar na defesa. Aos 13 minutos, Ricardinho abriu o placar.

No segundo tempo, o time do Brasil continuou no mesmo ritmo sempre buscando o gol, enquanto que os turcos mantinham o ritmo de não atacar.  Aos 37 minutos, Cassio sofreu um pênalti e não perdoou. Fez o segundo gol do time e carimbou a segunda vitória, classificando para as semifinais.

O Brasil ainda volta para o terceiro jogo da primeira fase nesta terça-feira, diante da seleção do Irã as 9h.

 

Assinar este feed RSS