fbpx

Redação

Redação

IRONMAN 70.3 Florianópolis atinge limite de inscrições

O IRONMAN 70.3 Florianópolis marcará, pelo segundo ano consecutivo, a abertura da série de eventos do Circuito IRONMAN em 2019. A prova será no dia 28 de abril, mais uma vez na Praia dos Ingleses, um dos pontos turísticos da capital catarinense, reunindo competidores de diversos países para os  1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida. E a temporada começará com tudo, pois a prova encerrou suas inscrições mais de quatro meses de antecedência, totalizando 1.600 triatletas. O IRONMAN 70.3 Florianópolis 2019 classificará 30 atletas para o IRONMAN 70.3 World Championship 2019.

A Ilha da Magia mostrou, mais uma vez, sua força e representatividade no triatlo. Após o sucesso da estreia do IRONMAN 70.3 Florianópolis em 2018, a segunda edição promete ser ainda melhor. O fato das inscrições terem se esgotado tão cedo confirma isso e coloca o evento como um dos mais fortes da temporada.

"Florianópolis mostrou porque é a capital nacional do triatlo. Estamos felizes por ter o IRONMAN 70.3 Florianópolis consolidado já após sua estreia e ansiosos para a abertura da temporada 2019", destaca Carlos Golvão, CEO da Unlimited Sports, organizadora da prova.

Neste ano, os triatletas brasileiros Igor Amorelli e Pamella Oliveira venceram o evento. Igor, que é de Balneário Camboriú (SC), completou o desafio com o tempo de 3h46min46seg. Já Pamella, capixaba radicada em Balneário Camboriú, fez a prova em 4h23min03seg.

  • Publicado em Triatlo

Maratona do Rio segue cumprindo seu papel social

A Maratona do Rio segue firme em sua missão social. Mais uma vez, o evento abraça projetos sociais e doa parte da verba das inscrições. A Spiridon Eventos e a Dream Factory, organizadoras da prova, que em 2018 aconteceu nos dias 2 e 3 de junho, no feriado de Corpus Christi, doaram mais de 117 mil reais para o Instituto da Criança, Instituto Todos na Luta e Ação Social pela Música do Brasil.

As doações foram possíveis porque no ato da inscrição, cada corredor podia escolher uma entre as três Instituições para receber parte do valor pago. Toda a renda arrecadada foi repassada diretamente à entidade escolhida pelo participante da Maratona do Rio.

A Ação Social pela Música que visa à formação da cidadania, através do ensino da música clássica, foi contemplada com mais R$27.500,00. Com a verba, foi possível investir em instrumentos que serão usados pelos alunos abraçados pelo Instituto, como violoncelos, violas, flautas doce, arcos de violino e contrabaixos.

"A Maratona é muito importante para a cidade do RJ como evento esportivo, mas vai além disso, porque os organizadores podem mostrar aos participantes, que além de buscar saúde e civilidade na competição, eles também podem contribuir para melhorar a vida de crianças e jovens de projetos sociais. Ficamos muito felizes com essa parceria, porque com a doação financeira podemos continuar realizando nossa missão de inclusão social através do aprendizado da música em comunidades de baixa renda. E por outro lado a nossa instituição ganha visibilidade para um público, que é formador de opinião, e que só é possível atingir através da Maratona", disse Fiorella Solares, diretora executiva do Instituto.

Já para o Instituto Todos na Luta, com a verba de R$27.500,00 foi possível reformar uma laje de aproximadamente 190m² na sede da academia. O espaço em terra batida, que antes não tinha uso, poderá ser usado de muitas formas pela Instituição.

“Temos várias atividades no nosso projeto, além do boxe, que é nosso carro chefe, que é oferecido para 120 crianças da comunidade. Também temos psicólogo, aula de dança e percussão de dança africana, atividades culturais no final de semana etc. Então essa laje será multifuncional. Teremos mais uma opção de espaço para nossas atividades. Dá para fazer inclusive um cine clube, reunião de pais, clínicas, oficinas, até mesmo atividades físicas com outras modalidades. Realizamos um sonho de transformá-la, além de construir dois banheiros. Fazer o bem é uma tarefa árdua, mas através dos nossos parceiros estamos conseguindo, então só temos a agradecê-los", disse Raff Giglio, sócio fundador do Todos na Luta. 

Além de criar a oportunidade da prática de educação pelo esporte, o Instituto propícia à descoberta de novos e promissores talentos e à preparação adequada para que os jovens possam competir em torneios nacionais, inspirando outros jovens a seguir este caminho.

Terceira e última Instituição apoiada pela Maratona, o Instituto da Criança que tem como foco o empreendedorismo social recebeu mais de R$ 62.360, beneficiando as seguintes Instituições patrocinadas:  AMUGUE – Comac, Gamboa Ação, Som da Vila - Associação Educacional Francisca Nubiana, Instituto Futuro Bom, Lar Santa Catarina, Associação de Apoio à Infância e Adolescência Nossa Turma e semente do Amanhã.

Os três cheques foram entregues por João Traven, um dos organizadores da Maratona.

Sobre a Maratona do Rio

A tradição e a excelência da prova, além do cenário único pela orla carioca, ajudaram a colocar o evento entre os melhores de sua categoria no mundo. O número recorde de inscritos e a diversidade do evento consolida a Maratona do Rio como o maior Festival de Corridas da América Latina e uma das provas mais desejadas do calendário mundial. Em 2018, a Maratona do Rio recebeu 38 mil inscritos de todos os estados brasileiros e de 50 países

A Maratona do Rio 2019 acontecerá nos dias 22 e 23 de junho e integra o calendário oficial de eventos e datas comemorativas da cidade do Rio de Janeiro. O evento é realizado e organizado pela Spiridon Eventos e pela Dream Factory, conta com patrocínio da Olympikus, Gatorade, Do Bem e Marriott.

 

Visite o site das Instituições contempladas:

http://www.todosnaluta.org.br

http://www.asmdobrasil.org.br

http://institutodacrianca.ning.com/

Rio de Janeiro recebe pela primeira vez a etapa do Campeonato Mundial da Street League

O maior campeonato de Skateboard Street do mundo terá uma sede inédita em janeiro. O Rio de Janeiro, na Arena Carioca 1, irá receber os melhores atletas do mundo, para a disputa final do Campeonato Mundial. Homens e mulheres estarão com o skate no pé de 8 a 13/01, em busca do título da competição. Os ingressos para os dias 12 e 13, quando serão disputadas as semifinais e finais, já estão à venda no site:https://bit.ly/2L0JXit .

Esta será a etapa final do evento que já passou por Londres e Los Angeles, e que ainda contará com uma etapa em Huntington Beach neste mês. São esperados em torno de 70 atletas, entre homens e mulheres, que disputarão em uma pista inédita, como é costume na SLS, construída especificamente para esta competição.

Kelvin Hoefler, integrante da seleção brasileira, que já conquistou cinco títulos mundiais, venceu o Super Crown 2015, antiga etapa final da SLS, ouro no X Games 2017, em Minneapolis e integrante do livro do Guinness, em 2017, como o atleta com mais títulos de Street skate, já confirmou presença na etapa carioca.

"Estou muito feliz por ter a oportunidade de disputar a Street League no Rio de Janeiro. O skate brasileiro vem crescendo muito nesse último ano e a gente espera ganhar ainda mais visibilidade com essa etapa final. Sem dúvida nenhuma serão os melhores skatistas do mundo em busca desse título, então o skate vai ser de muito alto nível. Espero me adaptar bem a pista e acertar minhas manobras, porque seria demais ganhar essa etapa no meu país", disse Kelvin. 

Para Pedro Rego Monteiro, Diretor Executivo da Effect Sports, organizadora da competição, esta será uma oportunidade única para o público carioca prestigiar um evento da Street League, e de uma modalidade que será disputada nos próximos Jogos Olímpicos de Tóquio, dentro do Parque Olímpico, que foi o berço das competições nos Jogos do Rio em 2016.

“Tenho certeza que será um evento inesquecível, com os melhores do mundo nessa modalidade e em busca do título mundial. O fato de ser uma pista inédita, coloca todos os atletas em igualdade, o que promete elevar o nível da competição. Teremos atletas brasileiros na disputa e esperamos que a torcida compareça para prestigiar o evento”, ressaltou Pedro.

A Arena Carioca 1 tem capacidade para receber até 5.500 pessoas por dia no final de semana (12 e 13/01), em que haverá venda de ingressos do evento aberto ao público. Já nos dias 8, 9 e 10 será disputada a fase classificatória com portões fechados, e no dia 11, a pista ficará disponível para os treinos dos atletas pré-classificados para a fase semifinal e final.

 

Serviço:

Campeonato Mundial Etapa Rio de Janeiro – Street League Skateboarding

De 8 a 13 de janeiro (ingressos para os dias 12 e 13 de janeiro)

A partir das 8h (abertura dos portões as 12h, no dia 12, e as 14h, no dia 13/01)

Ingressos: http://streetleague.com/tickets/

  • Publicado em Skate

Quenianos vencem a 20ª Volta da Pampulha

Parece que foi ontem, mas há exatas duas décadas o principal cartão-postal de Belo Horizonte se tornou sinônimo de força nas pernas e superação. Ao longo de todo esse tempo, a única coisa que não cresceu foi o percurso, às margens de um complexo idealizado por Oscar Niemeyer. Prestígio, número de participantes e estrutura se tornaram a cada edição mais impressionantes. E, numa data tão especial, a 20ª Volta Internacional da Pampulha foi brindada com a presença do sol e a temperatura amena, o que ajudou os milhares de participantes, vindos de todo o país e do exterior. Aliás, o degrau mais alto do pódio esse ano foi ocupado por representantes da maior potência internacional das corridas de rua. Entre os homens e mulheres, deu Quênia, com Nicolas Kiptoo Kosgei e Sharon Arusho.

Depois da largada dos cadeirantes e da elite feminina, pontualmente às 8h a prova começou para o grupo de ponta masculino e a multidão que, por cerca de 15 minutos, ainda atravessava o pórtico da cronometragem. Na prova das mulheres, logo se formou um pelotão composto pelas três representantes africanas (Sharon e as também quenianas Emily Chebet e Janet Masai) e por Jenifer do Nascimento Silva, atleta do Pinheiros. Depois de algumas tentativas de acelerar o ritmo para se distanciar as adversárias, Sharon atacou na altura da Igrejinha de São Francisco para fazer ainda melhor do que ano passado, quando ficou em segundo. A atleta de Eldoret completou a prova em 1h05min11, superando Emily, Janet e Jenifer, melhor brasileira. 

Sharon Arusho venceu pela primeira vez a prova. Crédito: Elderth Theza/Upphoto

 

"Foi cansativo, mas estou bem e feliz por ter vencido desta vez. A temperatura estava baixa, mas não é fácil correr com essa umidade. Mantive um ritmo forte e realmente tentei em alguns momentos testar as adversárias, mas guardei forças para a subida final", destacou a campeã, de 24 anos.

Para a paulista Jenifer, o lugar no pódio foi um feito. "É minha primeira prova na distância, sou especialista nos 5.000m e 10.000m, era na verdade um teste. Acompanhei as quenianas o quanto pude, mas estou muito satisfeita, já que não sabia exatamente o que esperar".

Entre os homens, a expectativa era para saber quem daria fim a seis anos de domínio do mineiro Giovani dos Santos, mais uma vez com o duelo entre brasileiros e africanos como grande atração. O que até a altura do oitavo quilômetro era um grupo de sete atletas passou a ser de cinco e, no 12º quilômetro, restavam os quenianos Nicolas Kosgei, Nicholas Keter e os brasileiros Gilmar Silvestre Lopes e Damião Ancelmo de Souza. Mais uma vez, o trecho final se mostrou decisivo, com Kosgei atacando para fechar o percurso em 55min08, três segundos à frente do compatriota. Gilmar Lopes foi o terceiro, bastante próximo dos dois primeiros. 

"É um percurso característico, plano, plano, plano, até que vem a subida final. Me senti bem, as condições da prova estavam ideais", destacou o vencedor, também de 24 anos e, como Sharon, atleta da equipe Luasa, do ex-maratonista Luiz Antônio dos Santos.

 Atletas de vários cantos do Brasil estiveram presentes em Belo Horizonte. Crédito: Elderth Theza - Upphoto

Atleta do Cruzeiro, Gilmar, por sua vez, foi até além do que imaginava. "Esperava ficar entre os cinco, consegui ser o terceiro. É um percurso complicado por causa das curvas o tempo todo, além da subida no fim. Ainda estou em um período de preparação, de base, e minha participação na São Silvestre dependeria da minha marca aqui. Acredito que carimbei o passaporte", destacou.

 

Resultados da 20ª edição:

 

Elite Masculino

1º) Nicolas Kiptoo Kosgei (Quênia), 55min08

2º) Nicholas Kimeli Keter (Quênia), 55min11

3º) Gilmar Silvestre Lopes (Brasil), 55min21

4º) Damião Ancelmo de Souza (Brasil), 55min41

5º) Ederson Vilela Pereira (Brasil), 56min50

 

Elite Feminino

1º) Sharon Chelimo Arusho (Quênia), 1h05min11

2º) Emily Chebet (Quênia), 1h05min17

3º) Janet Cheruto Masai (Quênia), 1h05min28

4º) Jenifer do Nascimento Silva (Brasil), 1h05min37

5º) Marcela Cristina Gomez Cordeiro (Argentina), 1h07min30

Assinar este feed RSS