Seis finais agitam o Troféu Brasil nesta quarta-feira com entrada gratuita no Engenhão

Crédito: Wagner Carmo/CBAt

Com a participação de 778 atletas de 120 clubes, representando 21 Estados e o Distrito Federal, além de convidados de Burkina Faso e Colômbia, o XLI Troféu Brasil Interclubes de Atletismo será disputado a partir das 7:30 desta quarta-feira (22/6), no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro. A competição, que termina no sábado (25/6), volta à capital fluminense depois de 13 anos e justamente no palco do torneio de atletismo dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e da Olimpíada de 2016.

O evento, considerado o principal da América Latina na disputa por clubes, será também a última oportunidades de os atletas tentarem os índices exigidos pela World Athletics para o Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 a 24 de julho.

O primeiro dia tem seis finais previstas: 20.000 m marcha atlética, 5.000 m e 100 m, todas no masculino e no feminino. Uma das atrações será o brasiliense Caio Bonfim (CASO-DF), que se despedirá do Brasil rumo aos Estados Unidos, a partir das 7:40 na pista externa do Engenhão. Ele embarca nesta quinta-feira (23/6) para Flagstaff, no Arizona, para um estágio de treinamento de altitude, já que a cidade fica a mais de 2.100 m em relação ao nível do mar. Caio fica lá até do dia 13 de julho, e depois segue para Eugene, onde compete no Mundial nos dias 15 (20 km) e 24 de julho (35 km).

“Estou muito feliz de disputar mais um Troféu Brasil. É sempre um prazer muito grande participar dessa importante competição”, disse Caio, que busca a 10ª vitória no evento. “Estamos pertinho do Mundial e é muito bom marchar aqui”, completou o atleta de 31 anos.

Caio já conhece Flagstaff, onde fez um camping em 2016, antes da Olimpíada do Rio. “É um bom lugar para treinar e, além disso, já estarei nos Estados Unidos”, lembrou o ganhador da medalha de bronze no Mundial de Londres-2017. Este ano, o brasileiro conquistou bons resultados na Europa. Ele venceu o GP de Podebrady, na República Checa, no dia 2 de abril; ficou em segundo lugar no GP de Rio Maior, em Portugal, em 7 de maio; terminou em terceiro no GP de La Coruña, na Espanha, no dia 28 de maio, e no GP de Madri, também na Espanha, em 16 de maio.

Outro destaque do dia é a velocista Vitória Rosa (Pinheiros-SP), que ganhou três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019 (ouro no revezamento 4×100 m e prata nos 100 e nos 200 m).

Em 2022, Vitória Rosa bateu o recorde sul-americano indoor dos 60 m com o tempo de 7.14, em março, no Campeonato Mundial Indoor de Atletismo de Belgrado, na Sérvia, numa das semifinais. A atleta carioca de 26 anos foi destaque do Grande Prêmio Internacional Brasil Loterias Caixa de Atletismo, no dia 1 de maio, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo, ao vencer os 100 m (11.05) e os 200 m (22.68), com índices para o Mundial de Atletismo do Oregon.

“Estou com ótimas expectativas para o Troféu Brasil. Já tenho índices para o Mundial e não terei cobranças por resultados. Quando entro assim na prova, geralmente vou bem. Foi o que aconteceu comigo no GP Internacional Brasil. Não esperava ir tão bem”, admitiu a atleta, que volta ao Engenhão depois de correr o revezamento 4×100 m na Olimpíada do Rio-2016.

Vitória voltou na quinta-feira (14/6) da Europa, onde participou de algumas competições. Ela foi o destaque do Brasil, por exemplo, no Campeonato Ibero Americano de Atletismo, realizado de 20 a 22 de maio, em La Nucia, região de Alicante, Espanha, com a conquista de duas medalhas de ouro: nos 100 m (11.22) e nos 200 m (23.53). No Troféu Brasil, disputa as duas provas individuais e revezamento 4×100 m pelo Pinheiros.

Acesso gratuito

O acesso ao Estádio Olímpico Nilton Santos é gratuito. O público poderá utilizar as arquibancadas do anel inferior com entrada pelo Portão Sul (Rua Arquias Cordeiro – Rampa da Ferrovia).

O meio mais fácil de chegar é pelos trens da Supervia – Linha Deodoro a partir da Estação Central do Brasil, onde também é realizada a conexão com o sistema de metrô do Rio de Janeiro. Também há linhas de ônibus que atendem a região. O estacionamento do Estádio não funcionará.

dungo

Jornalista, corredor e admirador da cidade maravilhosa

E o que achou sobre esse assunto? Contribua com o Esportes de A à Z! Basta preencher o comentário abaixo.

%d blogueiros gostam disto: