Etapa de Saquarema da WSL começa amanhã

Crédito: Thiago Diz / World Surf League

As previsões indicam que a quinta-feira já terá boas ondas na Praia de Itaúna, para iniciar o Rio Pro em Saquarema, logo no primeiro dia do prazo da etapa brasileira do World Surf League (WSL) Championship Tour. A primeira chamada será às 7h15 da quinta-feira, mas a Capital Nacional do Surf já entrou no clima do maior campeonato de surfe da América Latina. A Coletiva de Imprensa com grandes estrelas do esporte e o Rising Tides com a novíssima geração do surfe feminino, agitaram a quarta-feira na Praia de Itaúna.

A coletiva de imprensa oficial aconteceu no Centro de Treinamento de Surf Leo Neves. Os campeões mundiais Gabriel Medina e Italo Ferreira, a vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb e o representante de Saquarema na etapa brasileira do CT 2022, João Chianca, atenderam os jornalistas, depois do CEO da World Surf League, Erik Logan, e do General Manager da WSL Latin America, Ivan Martinho, dar as boas vindas a todos.

“É muito bom estar de volta ao Brasil, após um longo intervalo de dois anos”, disse o CEO da World Surf League, Erik Logan, referindo-se a não realização do evento em 2020 e 2021 por causa da pandemia. “Ninguém imaginava no início de 2020, que não estaríamos nesse lugar paradisíaco. Quero agradecer a toda comunidade de Saquarema, o Estado do Rio de Janeiro, pelo apoio de sempre e principalmente aos maravilhosos fãs brasileiros. Para nossos surfistas, é uma das etapas mais importantes da temporada e ficamos muito gratos por estarmos aqui novamente. Estamos ansiosos pela previsão muito boa de ondas e obrigado a todos do Brasil”.
A gente está muito feliz pelo que vem pela frente nos próximos dias”, disse Ivan Martinho, General Manager da WSL Latin America. “A previsão está ótima, a estrutura é a maior de todos os tempos, são mais de 3.100 m2 de área construída e isso não teria acontecido se a gente não tivesse uma série de parceiros que eu gostaria de agradecer. Especialmente a prefeita de Saquarema, Manoela Peres, e todo seu time, que sempre nos recebe tão bem aqui. Saquarema é a única cidade do mundo que vai receber os três principais eventos da WSL, o Championship Tour, o Challenger Series e o QS 5000. Então sejam todos muito bem-vindos e obrigado mais uma vez pelo prestígio”.

Entre os surfistas, o primeiro a falar foi o local de Saquarema, João Chianca. Chumbinho fez parte do CT esse ano, até o corte da elite no meio da temporada, mas é o convidado para competir em casa. Ele respondeu sobre estar numa Coletiva de Imprensa do CT e no Centro de Treinamento de Surf Leo Neves, o bicampeão brasileiro e ex-top da elite, que acabou falecendo enquanto competia em um evento local na Praia de Itaúna.

“Eu acho que o Leo (Neves) iria estar orgulhoso de mim aqui. Ele me ensinou muita coisa, mas o legado dele foi deixado de maneira incrível e eu espero continuar essa história, incentivando novos talentos de Saquarema e do Brasil”, disse João Chianca, que está escalado na primeira bateria, junto com o campeão olímpico Italo Ferreira. “Desde criança, eu ficava na praia vendo os QS que rolavam aqui e sempre sonhando em estar competindo. Agora, tenho essa oportunidade, mas acho que sou só um fruto do trabalho desses caras aqui ao meu lado (Italo e Gabriel Medina). Tem muita coisa bonita acontecendo, que é até difícil de falar”.

O campeão mundial de 2019 e primeiro medalhista de ouro do surfe nas Olimpíadas, Italo Ferreira, estava ao seu lado na mesa da coletiva e falou sobre esse grande momento do surfe brasileiro no cenário internacional. No ano passado, pela primeira vez na história do esporte das ondas, o Brasil dominou o topo do ranking mundial, com Gabriel Medina conquistando seu terceiro título, Filipe Toledo sendo vice-campeão e Italo Ferreira ficando em terceiro lugar.

“A gente vem se dedicando bastante, todos se entregam 100%, se dedicam todos os dias, estamos bem conectados nos últimos meses e está sendo muito divertido”, disse Italo. “Teve também o Chumbo (João Chianca) que destruiu e deve voltar muito forte no ano que vem. É incrível fazer parte dessa história, de poder ter mudado esse cenário. Principalmente depois das Olimpíadas, o esporte em geral ganhou com minha conquista, a gente está crescendo, evoluindo e trazendo novas pessoas pro surfe, de todas as idades, o que é muito positivo”.

A vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb comentou sobre voltar a competir diante da vibrante torcida do Brasil, que sempre lota Saquarema desde que chegou na Capital Nacional do Surf em 2017. “A torcida brasileira é a melhor do mundo e quero usar essa energia para fazer o meu melhor. Eu estou muito animada por estar aqui no Brasil, aqui em Saquarema. Eu amo muito essa onda, ela é incrível, gosto muito de surfar esquerdas e quero me divertir bastante, sem pressão”.

O tricampeão mundial Gabriel Medina não competiu na primeira metade da temporada e só retornou na sexta etapa do World Surf League Championship Tour. Nas duas que participou, foi até as semifinais, mostrando estar em plena forma física e técnica para buscar um lugar entre os top-5 do ranking, que vão disputar o título mundial no Rip Curl WSL Finals. Para isso, ele precisa de vitórias nos três últimos eventos do ano, no Brasil, África do Sul e Taiti.


Estou feliz em ter voltado a competir, já fiz duas semifinais e só tenho me preocupado em surfar, aproveitar meu tempo na água, porque eu estava fora de ritmo. Eu fiquei um bom tempo em casa, cuidando de mim e minha estratégia é ir pra água, surfar, fazer o meu melhor”, disse Gabriel Medina. “Eu tenho feito coisas diferentes, passado bastante tempo junto com o Italo (Ferreira), com o Filipe (Toledo), com toda a equipe brasileira. Tem sido muito divertido, então tem valido a pena cada segundo no Tour. Foi muito bom ter voltado e ter sido tão bem recebido por todo mundo”.

Medina também falou sobre voltar a competir no Brasil: “A torcida brasileira é a melhor do mundo, é onde a gente sente de verdade o que é uma torcida. Aqui a galera é bem apaixonada pelo esporte, tem o sangue quente e não vejo a hora de ver todo mundo lá na praia”. O tricampeão mundial está escalado para estrear na sexta bateria da primeira fase, contra os australianos Ethan Ewing e Connor O´Leary.

PRIMEIRA FASE DO OI RIO PRO APRESENTADO PELA CORONA:

MASCULINA – 1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
1.a: Italo Ferreira (BRA), Matthew McGillivray (AFR), João Chianca (BRA)
2.a: Griffin Colapinto (EUA), Jake Marshall (EUA), Michael Rodrigues (BRA)
3.a: Jack Robinson (AUS), Samuel Pupo (BRA), Mateus Herdy (BRA)
4.a: Filipe Toledo (BRA), Nat Young (EUA), Miguel Tudela (PER)
5.a: Kanoa Igarashi (JPN), Kolohe Andino (EUA), Yago Dora (BRA)
6.a: Ethan Ewing (AUS), Connor O´Leary (AUS), Gabriel Medina (BRA)
7.a: Callum Robson (AUS), Jordy Smith (AFR), Jackson Baker (AUS)
8.a: Miguel Pupo (BRA), Caio Ibelli (BRA), Jadson André (BRA)

FEMININA – 1.a=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Segunda Fase:
1.a: Brissa Hennessy (CRI), Lakey Peterson (EUA), Gabriela Bryan (HAV)
2.a: Carissa Moore (HAV), Tatiana Weston-Webb (BRA), Sol Aguirre (PER)
3.a: Johanne Defay (FRA), Courtney Conlogue (EUA), Caroline Marks (EUA)
4.a: Stephanie Gilmore (AUS), Isabella Nichols (AUS), Sally Fitzgibbons (AUS)

dungo

Jornalista, corredor e admirador da cidade maravilhosa

E o que achou sobre esse assunto? Contribua com o Esportes de A à Z! Basta preencher o comentário abaixo.

%d blogueiros gostam disto: